Follow by Email

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

HOMENAGEM AO DIA DA CULTURA RACIONAL 04 DE OUTUBRO


Hoje é dia de grande festa, festa universal. Porque exatamente há 75 anos o MUNDO SUPREMO, de pureza, limpeza e perfeição, o mundo dos eternos, trouxe para glória de toda a humanidade, o PERDÃO.
Sim, trouxe o PERDÃO a todos nós que, no uso do nosso livre-arbítrio, passando dos limites da pureza, saímos da eternidade para dar causa a este segundo mundo transitório e passageiro, um mundo de imperfeições, de transformações.
O4 de outubro de 1935, dia de São Francisco de Assis, que soube, com exemplo de verdadeira fraternidade, amar toda a natureza, porque todos nós somos irmãos.
E as primeiras palavras, pronunciadas pelo SER SUPREMO, do MUNDO SUPREMO, o RACIONAL SUPERIOR, a toda a humanidade, foram as seguintes:
“QUEM ÉS TU, QUE A ILUSÃO É TANTA, INCAPAZ DE DEFINIR O SEU EU.”
E o grande significado dessas palavras, já nos dava a solução dos nossos problemas, dos nossos negócios e de nossas vidas.
Nossa ilusão com tudo deste segundo mundo imperfeito, com este mundo encantado, por não nos conhecermos, nos impediu, há eternidades, de desenvolver o nosso verdadeiro ser, nosso EU VERDADEIRO, o raciocínio, deixando-o esquecido e adormecido.
E não poderia ter sido diferente, já que a transformação de uma vida para outra, absolutamente oposta, nos fez perder a consciência da vida anterior, de corpos de MASSA CÓSMICA RACIONAL, pura limpa e perfeita, sem defeitos.
Saímos da realidade eterna, para a mentira mortal. Saímos do certo para o errado. Saímos da vida para a morte. Saímos do equilíbrio eterno para o eterno desequilíbrio. Saímos da paz para as digladiações. Saímos do amor verdadeiro, para a paixão. Saímos da felicidade, para o infortúnio. Saímos do ser único, para a diversidade de seres. Saímos do RACIONAL, para o elétrico e magnético. Saímos do raciocínio, para o pensamento e a imaginação.
Vejam vocês, meus irmãos e irmãs, que grande tragédia universal! Saímos, de livre e espontânea vontade, do bem verdadeiro, para o mal. Saímos da integridade, para a desintegração. Saímos da unidade, para a diversificação. Saímos da forma natural, para a transformação. Saímos da pureza, para a poluição. E, assim, deixamos de ser seres absolutamente auto-suficientes e poderosos, para sermos seres parasitários, sem poder verdadeiro algum, dependendo de sugar tudo da natureza, para poder sobreviver. Apenas sobreviver, já que esse estado deformado e dependente de ser, não é vida, vida é eterna e, não, transitória e passageira como a que levamos.
E depois dos crimes todos praticados contra o SER SUPREMO e contra a natureza que nos gera, cria, governa e mantém, depois de toda essa desumanidade, o SER SUPREMO, numa prova inequívoca de sua SUPREMACIA, de sua EXTREMA BONDADE e DIVINA SUPERIORIDADE, vem nos trazer o perdão, ditando, de 1935 a 1988, para seu porta-voz na Terra, os livros que nos ensinam a ser gente, a ser verdadeiramente humanos, reconduzindo-nos ao verdadeiro amor, à verdadeira paz, à verdadeira fraternidade, pelo desenvolvimento do raciocínio, que ficou adormecido, por nossa negligência com o MUNDO SUPERIOR, o MUNDO RACIONAL.
E assim é que ditou, pacientemente, para o seu representante aqui na Terra, Senhor Manoel Jacintho Coelho, durante 53 anos, 1006 livros intitulados UNIVERSO EM DESENCANTO.
Assim teve que ser, teve que vir um habitante do MUNDO RACIONAL, com o raciocínio já desenvolvido, porque na Terra, todos os raciocínios estavam adormedidos, não havendo um sequer desenvolvido, para comunicação com o SER SUPREMO e dele receber as mensagens divinas do MUNDO SUPERIOR.
Que fato grandioso, inédito, que passou despercebido pelas autoridades e pela humanidade em geral!
Sim, despercebido, porque só mesmo poderia perceber a grandeza desse ser divino, quem estivesse na mesma condição de pureza desse DIVINO SER.
Que homenagem à altura podemos prestar neste dia? Nenhuma, pois qualquer que fizermos, por mais grandiosa que nos pareça ser, dentro dos nossos conceitos primários de grandeza, nada representarão ante a magnitude desta grande data.
Mas, Ele, nosso PAI VERDADEIRO, e por assim ser, somente quer usemos desta vez, acertadamente nosso livre-arbítrio, perdoando a nós mesmos pela desordem universal que causamos, e procuremos levar em conta seus ensinamentos, contidos nos Livros UNIVERSO EM DESENCANTO, estudando estes Livros seriamente, e colocando em prática suas instruções, que nos dão a chave para o nosso retorno à nossa origem verdadeira, o MUNDO RACIONAL, e que essa chave assim se traduz: RACIOCINAR SEMPRE! PENSAR, NUNCA!
Isso implica em voltar os nossos olhos para o alto, contemplando somente o BEM e, não o mal.
Tal qual nos depararmos com uma roseira, mas nos atermos às rosas e ao seu perfume e, não, aos seus espinhos. E todos nós somos tal qual as rosas, mas, não miremos nos nossos nem nos demais espinhos.
Somente e tão somente assim, estaremos raciocinando sempre, desligando-nos da matéria embusteira, e nos ligando à vida verdadeira.
Somente e tão somente assim, estaremos construindo um mundo de verdadeira paz, de verdadeiro amor, de verdadeira fraternidade e de concórdia universal.
Se recebemos o perdão, do VERDADEIRO DEUS, depois de eternidades de erros hediondos, precisamos, urgentemente, de aprender a perdoar tudo e todos, reconhecendo que estamos errados.
E somente assim, e tão somente assim, é que será construída a união de UM por todos e todos por UM.
E quem é esse UM? O Verdadeiro Deus, o RACIONAL SUPERIOR, o RACIOCÍNIO SUPERIOR A TODOS OS RACIOCÍNIOS e a ENERGIA SUPERIOR a todas as energias, Habitante do PRIMEIRO MUNDO, o MUNDO RACIONAL.
Que, com sua Grandiosa Obra de cultura transcendental, de CULTURA RACIONAL, porque une, desvendando todos os mistérios, enigmas, fenômenos, finitos e transfinitos, ELE o RACIONAL SUPERIOR provou e comprovou que é o VERDADEIRO SALVADOR, o Filho do HOMEM, o Consolador, anunciado há muito por vários sábios e profetas.
Na Verdade das verdades não existem mistérios, nem enigmas, nem fenômenos, nem finitos, nem transfinitos.
Onde há mistério, não existe verdade.
E o mistério acabou, porque a Fase Racional chegou, a fase do desenvolvimento do raciocínio que estava esquecido e adormecido. Chegou a fase de DEUS VERDADEIRO.
E por isso, terminou a fase do pensamento em 04 de outubro de 1935, e por terminado a fase do pensamento, o pensador perdeu o direito de viver.
E por ter perdido o direito de viver, ficou sem ter com quem contar e onde se agarrar, porque a fase agora é RACIONAL, é do raciocínio e, não do pensamento. Com o pensamento, ninguém resolve mais nada, porque sua fase terminou.
Terminou assim o governo do mundo pela energia elétrica e magnética, a energia do pensamento e da imaginação, que inclusive já se rendeu à ENERGIA RACIONAL, à energia do Verdadeiro Deus, que é a energia que está em vigor na natureza, para o desenvolvimento do raciocínio de toda a humanidade, que vivia sofrendo e penando, por não se conhecer, sem saber QUEM SOU, DE ONDE VIM e PARA ONDE VOU.
E é por isso, por a fase do pensamento ter terminado, que, com o pensamento, ninguém resolve mais nada, só resolve agora é com o raciocínio, por o raciocínio ser o dono da vida e deste segundo mundo em que vivemos, por ter sido o causador de toda essa degeneração, deformação e poluição em que nos encontramos.
E por termos sido os causadores dessa degeneração, deformação e poluição, é que estamos sofrendo as consequências do que fizemos para nós mesmos.
E por tudo que foi dito até agora, fica mais do que evidente, que a maior homenagem que podemos prestar ao RACIONAL SUPERIOR no dia de hoje, para quem ainda não se conhece, é passar a se conhecer pelo desenvolvimento do raciocínio, nos Livros Universo em Desencanto.
E para quem já passou a se conhecer, é colocar em prática dia e noite noite e dia, todos os ensinamentos Racionais, se restringindo a valorizar o lado positivo de tudo e de todos e, não, o lado negativo, porque ninguém é melhor do que ninguém.
Essa, sim, é uma atitude de gratidão VERDADEIRA ao RACIONAL SUPERIOR, por este presente único e sem competidor que dele recebemos, UNIVERSO EM DESENCANTO, e é também a única homenagem que ELE de nós espera.
REFLITAMOS SOBRE ISSO, ENQUANTO HÁ TEMPO!
LOUVADO SEJA O DIA 04 DE OUTUBRO!

Nenhum comentário: