Follow by Email

sábado, 24 de dezembro de 2011

BOAS ENTRADAS EM 2012


O dever de quem tem conhecimento de uma informação de utilidade pública é repassá-la.
E quando essa informação vem atender o interesse mundial, universal, então mesmo é que não pode deixar de ser dada e de forma repetida e insistente.
Com o novo ano que se aproxima, os corações se enchem de esperança, na doce ilusão de dias melhores.
Esquecem da lei de causa e efeito e de que viveram até aqui despreocupados dela, vivendo não só com toda liberdade, mas, o que não é bom, abusando demais dela.
E o preço dos abusos é o fracasso dos abusados.
Cada novo ano que tem chegado tem trazido um acréscimo assustador de sofrimentos monstruosos, qualquer pessoa já reparou isso, provando que nada adiantaram os desejos e votos de dias melhores nos anos antecedentes.
Algo está acontecendo de incontrolável nos quatro cantos do mundo, que coloca abaixo todos os segmentos culturais que desenvolvemos, que se tornam impotentes para frear a fúria das barbáries que vem acontecendo sem poupar condições sociais, raças, sexo, idade, nível de instrução, como a dizer: “ACORDA OU É LIQUIDADO!”
Esse algo é simplesmente uma mudança de fase da natureza, a derradeira, que está evoluindo para uma vida de verdadeira compreensão entre todos, onde os valores que nós criamos e adotamos, por terem sido calcados na matéria, tornam-se insuficientes como referência de comportamento.
A nova vida na nova fase é uma vida onde a matéria passa a não ter mais a primazia que teve na fase da civilização (ou fase do pensamento, ou fase do animal Racional).
E assim, quem continua (e é a maioria) cultivando a matéria em pedestal, perdeu toda a proteção e garantia da natureza, por estar adotando valores muito atrasados que não mais correspondem às necessidades da nova fase.
Que nova fase é essa?
É a Fase Racional, a fase do desenvolvimento do raciocínio, porque quem raciocina sabe colocar a matéria no seu lugar de matéria e a vida em seu lugar de vida.
E, por isso, não fica nessa luta do nada pelo nada para acabar tudo em nada, porque matéria nada é. Quem raciocina luta somente pelo necessário para a sua sobrevivência, sem ganância, sem ambição e sem vaidade.
Mas, a maioria, por não se conhecer nem conhecer a vida, fez inversão de valores: passou a considerar a matéria, que nada é, como tudo sendo e a vida que tudo é, passou a não valer mais nada. Daí, acabou o respeito, veio o abuso e as conseqüências do abuso que aí estão: sofrimento, agonia, desespero, crimes de toda ordem, mortes.
E, assim, com a mudança de fase da natureza para a Fase Racional, fica encerrada a fase do pensamento, a fase da civilização, assim como no passado foram encerradas outras fases, como a dos selvagens.
Cada fase tem seu comando energético, porque o comando de tudo e de todos é de energia.
O magnético (energia elétrica e magnética), que sempre governou a natureza, está se retirando para entregar o comando da natureza à ENERGIA RACIONAL, a energia da Fase Racional, para o desenvolvimento do raciocínio da humanidade.
Assim, o magnético com todo o seu reinado está em retirada, tratando de destruir tudo o que fez, todos os seus feitos, querendo levar com ele todos que puder levar para as classes inferiores de animal irracional, as quais agora o magnético irá comandar.
A fúria destruidora dele é implacável e só se livram dela os desapegados da matéria que já se encontram dentro da Fase Racional.
Não há necessidade de pânicos. O tomar conhecimento deste fato verídico deve nos levar a tomar a decisão correta de nos manter ligados à Fase Racional e procurar dela nos inteirar com seriedade, serenidade, respeito e responsabilidade.
O magnético é mal puro, mas, poupará todos que estiverem ligados à Fase Racional, porque esses não estão mais por conta do magnético e, sim, por conta do RACIONAL SUPERIOR, um ser extraterreno habitante do nosso verdadeiro mundo de origem, o MUNDO RACIONAL.
E assim é que recomendamos a todos que entrem o ano de 2012 lendo UNIVERSO EM DESENCANTO, para que possam contar com a proteção e garantia dos nossos Irmãos Extraterrenos do MUNDO RACIONAL.
Assim, com certeza, todos terão BOAS ENTRADAS em 2012, que não vai ser um ano nada fácil e todos já estão cansados de saber disso.
Portanto, ânimo, serenidade, calma e UNIVERSO EM DESENCANTO nas mãos!

www.culturaracional.com.br
www.programaavozracional.com.br
www.youtube.com/nalub7
www.youtube.com/porfiriojneves

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

17 Terceiro Milênio - Uma proposta para Educação Ambiental nas Escolas.mp4

16 Terceiro Milênio - Novas gerações e novas classes de vida.mp4

2012 – O ANO DA REVERSÃO


(Prof. Porfirio J. Neves)
Um machado lapida muita gente, dois machados lapidam muito mais.
Se olharmos o desenho do número “7” veremos logo a silhueta de um machado e isso pode ser utilizado para analisar mais ou menos a atual situação mundial que estamos assistindo e, naturalmente, da qual todos estão fazendo parte. Tudo está sendo derrubado.
A situação mundial a que me refiro é o atual quadro de mudanças aceleradas na economia, na política, notadamente dos povos do oriente: os muçulmanos, os budistas e os hindus; também tem a derrocada do imperialismo americano e porque não referir também ao modo como nossas crianças utilizam o espaço escolar? Tudo está em verdadeira decadência. Todos esses transes da vida humana estão em derrocada. Tudo está em mudança acelerada. Como hoje podemos compreender: o que serviu para a fase de pensamento humano não serve para a fase do raciocínio humano.
Assim, um machado corta muito, mas dois machados cortam muito mais. Você há de se perguntar: -“o que eu tenho a ver com o que está acontecendo lá no oriente? Eu sou cristão, não sou muçulmano. Eles que se ajeitem”. Tudo tem a ver com tudo e todos têm a ver com todos, para início de conversa, tudo está inter-relacionado.
Uma rápida ilustração. O trem em que você viaja atrasou por causa de uma dor de barriga que deu no maquinista, porque ele comeu uma folha de alface mal lavada no restaurante onde você trabalha e que foi você, distraidamente, quem não lavou direito aquele pé de alface.

Isto é uma inter-relação de eventos simples para provar que tudo que fazemos ou deixamos de fazer afeta a nós mesmos, em maior ou menor intensidade.
Portanto, o fato dos povos muçulmanos não aceitarem mais certas dominações, isso vai afetar até mesmo a qualidade do nosso café da manhã e de nossos filhos.
Temos certeza que é a Natureza a força poderosa que controla todas estas relações entre todos os seres e que assim governa tudo e todos, pois é sempre o fator natural que é a causa disto ou daquilo. O que nós precisamos mesmo é conhecer a Natureza, para compreender o que é e como é o fator natural.
Quem é a Natureza? Será que podemos conversar com a Natureza? Eis a grande questão a ser compreendida! Não falo apenas da Natureza do ponto de vista físico, ou ponto de vista animal. Não falo apenas da Natureza do ponto de vista anímico, daquilo que está animado. Falo da Natureza como um todo universal, porque não há efeito sem causa. Se Ela nos fez, certamente nos preparou ou está preparando para conversar com Ela.
Compreendam bem: se existe alguma coisa animada, existe a força que anima esta coisa. E assim podemos considerar tudo que existe neste mundo animal. Tudo e todos são animados. E a Natureza é justamente a força que anima tudo e todos e é dona de todas as inter-relações de causa e efeito.
Quando começamos a compreender que tudo progride e tudo evolui pelo fator natural e, que hoje, a fase natural da Natureza é a Fase Racional, aí começamos a compreender quem é a Natureza pelo desenvolvimento do Raciocínio que Ela vai promovendo em nós mesmos. O Raciocínio é o feito da Natureza para esta finalidade de fazer compreender ela mesma.
Entretanto, enquanto pensamos e especulamos apenas sobre a Natureza, sem sequer buscar compreender quem ou como é a Natureza, aí vem a derrubada. Decifra-me ou te devoro! Esta era a mensagem da Esfinge. Esfinge, para quem ainda não sabe, é uma imensa construção de uma cabeça humana no corpo de um leão; ou será a estátua de um leão com cabeça humana? Decifra-me ou te devoro!

Este é o testamento da Esfinge que está ali mesmo às margens do rio Nilo na cidade do Cairo, no Egito, desafiando os tempos e testemunhando o que foi o primórdio da fase de Animal Racional. Por isso é uma cabeça de homem em um corpo de leão. A esfinge é um Animal Racional.
Um machado derruba muita gente, dois machados derrubam muito mais. Logo, um Animal Racional somente vai deixar de ser animal quando compreender quem é a Natureza, quando aprender a decifrar a Natureza, quando aprender a se ligar à Natureza. E aí está a derrubada de tudo que foi feito na fase do pensamento, lapidando tudo e todos até alcançarmos a perfeita compreensão de nossa verdadeira mãe Natureza.
E como vamos deixar de ser animal? Pelo que vemos no mundo, na nossa política, nas nossas vidas mesmo, tudo é animalesco, tudo é um verdadeiro terrorismo, tudo está cada vez mais em conflitos crescentes; a incompreensão e a intolerância crescem; ninguém entende ninguém, todos querem estar acima de todos e por cima de todos; ninguém quer perder para ninguém.
Isso, na vida do animal que vive animado, do que é animado pela Natureza, ainda. Essa é a fase de lapidação, é a fase da derrubada. E aí está, 2012 o ano da reversão, o ano dos dois machados num pau só, para ver quem se define a voltar ao estado natural. Esta é a reversão, é o retorno.

Quem é que nunca ouviu ou leu algo sobre a previsão dos Maias para o final de 2012? Até mesmo existem especulações, com base científica, sobre fortes alterações no Globo Terrestre, como está sendo anunciado: mudanças do campo magnético da Terra e perturbações dos campos de energia que produzem a chamada ressonância Schumann. E toda uma série de eventos que sinalizam para o ano de 2012 como sendo um ano de fortes mudanças; cada qual vai falando do assunto dentro de suas compreensões.
Na Cultura Racional temos um fato muito claro e objetivo que serve para qualificar, com muita propriedade, tudo isto que está acontecendo. É apenas uma qualificação temporal.
A Cultura Racional começou em 1935 com a grande pergunta: -“Quem és tu, que a ilusão é tanta incapaz de definir o teu eu”?
O “quem és tu” não tem nada de diferente da mensagem da Esfinge: “decifra-me ou te devoro”, nem tampouco da afirmativa bíblica: “tu és pó e ao pó tornarás”. Não tem nada de diferente no aspecto de seu significado quanto ao questionamento. O “quem és tu” na fase do Terceiro Milênio tem um significado que antes não podia ter: é exatamente a fase da decisão, da definição: ou vai ou racha.
Se não vai, racha: e aí tem dois machados para rachar. Essa é a Natureza que precisamos prestar bem mais atenção no nosso dia a dia. Precisamos conhecer a Natureza por nós mesmos, não precisa ir a lugar algum; basta ler o livro Universo em Desencanto.
No início da Fase Racional vem a pergunta: “Quem és tu que a ilusão é tanta, incapaz de definir o teu eu”?
E vem a resposta: -“Sabei vós, que sois uns corpos imprudentes no abismo de dia para dia ambicionando tudo quanto é de material, por grande obscuridade do ESPÍRITO. Quem conhece o seu eu, basta o nome para repugnar-se. Então, para que lutas toda a vida? Debalde serão todos os sacrifícios nestas condições. Enquanto arder a chaga das trevas, o RACIOCÍNIO encontra dificuldade para libertar-se durante este livre arbítrio, que dá expansão a todas as vontades pela facilidade e liberdade que Deus vos dá, perdura a confusão, extravia-vos do direito e adquire todos os defeitos trucidantes – capaz por vossas mãos próprias sucumbirem antes do dia. Já é tempo de relembrar-vos que os vossos dias são contados. E não mudas de pensar? Ora, és um criminoso sem perdão”!
E assim foi dado início à Fase Racional da Natureza para complementar de forma espetacular, pelos meios culturais, tudo que a Natureza veio relacionando ou inter-relacionando na fase do Animal Racional, a fase do pensamento humano.
Na fase do pensamento, do animal Racional, havia o grande símbolo que era a Esfinge, testemunhando e desafiando o avanço da evolução humana pelos enigmas filosóficos, pelos mistérios religiosos e pelos fenômenos científicos.
Na fase Racional, que começa em 1935, vem a resposta definitiva para cada um compreender, pelo desenvolvimento daquilo que a Natureza fez de mais precioso em nós mesmos que é o Raciocínio. Chega então a resposta para decifrarmos todos estes enigmas, desvendarmos todos estes mistérios e revelarmos toda a verdade destes fenômenos. Chega a resposta que extermina de vez com toda a forma de atraso, com toda a forma de brutalidade animalesca, com toda a forma de preconceitos.
Eis a verdade que liberta: está em nós mesmos, o Raciocínio, pelo seu desenvolvimento.
Se assim caracterizamos a Fase Racional, como tendo início em 1935 e ainda consideramos uma informação de natureza astrológica que de sete em sete anos o Planeta Marte intensifica a sua ação destruidora sobre a Terra, então é só fazer as contas e constatar que estamos vivendo o ano 77 do “quem és tu”. Estamos vivendo o ano “77” da Fase Racional: 04 de outubro de 1935 até 03 de outubro de 2012, completa 77 anos, ou 11 períodos de 7 anos. Se quiserem, 30 de dezembro de 1935 até 29 de dezembro de 2012. Logo, a reversão, em nível astrológico prevista para dezembro de 2012 faz muito sentido com estas datas da Cultura Racional.
Todas as comprovações estão aí diante de nossos olhos. Só precisávamos saber disto: de sete em sete, o arrocho sobre a vida da matéria se intensifica e a vida da matéria tende à nulidade. Tudo tornará ao pó, pois tu és pó e ao pó tornarás. 11 períodos de 7 anos, e a Esfinge já nos revelou que 11 representa a derrubada de duas torres, em 11 de setembro de 2001.
A definição, então, é de caráter cultural; não mais religioso, nem filosófico, nem científico. A definição do “teu eu” é cultural, para saber “quem és tu”! Esta é a definição Racional.
E estamos vivendo o ano 77 da Fase Racional. Um machado devora muito, mas dois machados devoram muito mais. Acabou a Fase de Animal, acabou a fase do pensamento, acabou a fase da vida da matéria. Agora, é tratar de se ligar em cima; é tratar de se ligar à Natureza que nos fez.
A fase Racional é a fase da definição e este ano 77, conforme tudo indica e aponta, tem um grande significado e uma boa oportunidade para se refletir sobre o assunto, se der tempo.
-“Os teus dias estão contados e não mudas de pensar? És um criminoso sem perdão”!
Todos no mundo são criminosos, nem precisamos explicar isto agora, e por isso precisamos reverter o nosso modo de pensar, para ver se alcançamos o raciocinar.
Qual foi o crime? Pelo que sabemos, o crime foi praticado contra a Natureza, foi o abuso da liberdade que Deus deu a todos. Não foi “pecado original”, não! Foi crime! Tem perdão? Não, não tem perdão, por isso somos criminosos sem perdão! Não existe perdão, mas existe retratação!
Ainda bem. Não há perdão, mas há retratação. Então, cada qual, se assim posso me referir, deverá procurar se retratar com sua própria natureza para saber o que deve e o que não deve ser feito. Tudo isto é de uma extrema importância, de uma importância tão grande que todos já deveríamos estar muito mais ligados à nossa verdadeira Natureza, que pode nos amparar e que pode nos perdoar os crimes contra Ela, contra nós mesmos. Como fazer?
Isto não é mais pensamento. Isto só pode ser alcançado pelo desenvolvimento cultural do Raciocínio. Eis a importância da leitura assídua do livro Universo em Desencanto onde está a revelação do “quem és tu”, complementando todo o desenvolvimento humano feito na fase do pensamento e que está sendo derrubado por dois machados. E vamos reverter este quadro, racionalmente.

www.culturaracional.com.br
www.programaavozracional.com.br
www.youtube.com/nalub7
www.youtube.com/porfiriojneves

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

NA ESSÊNCIA TUDO ESTÁ! NA MATÉRIA, NADA ESTÁ.


Todos gostam de perfume.
Um mesmo perfume pode estar guardado em frascos diferentes: de várias formas, de várias cores, de vários tamanhos. Mas, essas diferenças todas dos frascos, portadores do perfume, não têm domínio algum sobre o perfume, que é o mesmo em todos os frascos.
Os frascos são a parte bruta, transitória, porque com o tempo se acabam – a parte visível.
O perfume é a parte comum, eterna, a parte invisível.
Mas, por muitos viverem apegados às aparências, brigam uns com os outros por causa dos frascos, querendo cada qual dizer que o seu frasco seja o melhor, seja o direito, seja o certo. E daí, para convencer aos demais que seu frasco é o melhor, procura adorná-lo e modificá-lo cada vez mais. E é nesse desenrolar da valorização das aparências, que se apegam no transitório, de tal forma, que se esquecem do perfume.
É o que vem acontecendo há muito com a humanidade: apegou-se às aparências e se esqueceu da ESSÊNCIA da vida.
Nas aparências estão as lutas e as confusões, para valorizar cada vez mais as formas, as idéias, os planos para manter cada qual a aparência que abraça e defende, perdendo com isso o sentido da vida, que é a ESSÊNCIA, o perfume da vida.
Quem são os frascos aqui, que representam as aparências?
São tudo que o ser humano criou e forjou para manter as aparências: filosofias, crenças, doutrinas, dogmas, ciências, religiões, seitas, políticas etc., por desconhecimento absoluto da essência.
Nem vendo que tudo na matéria se transforma para pior, nem vendo que tudo na matéria tem princípio e tem fim, nem vendo que tudo na matéria envelhece cada vez mais, nem vendo que o mundo de matéria está cada dia mais conturbado e cheio de monstruosidades, nem vendo o desequilíbrio constante dos seres humanos, nem vendo tantas adversidades naturais da natureza (enchentes, vulcões, tufões, furacões, maremotos etc.), nem vendo a infinidade de doenças terríveis, curáveis e incuráveis, nem vendo as conseqüências do progresso das aparências, o progresso artificial, causando a poluição generalizada e o enfraquecimento de tudo e de todos; o animal RACIONAL, nem vendo tudo isso, conseguiu se conscientizar, de que ele está fora do seu natural, olhando para baixo, para a matéria, para as aparências, valorizando como TUDO o que nada é: a matéria.
A matéria é simplesmente um frasco que contém o perfume que é a essência. Para que então desenvolver a matéria? Sempre que se desenvolve a matéria, nada se faz, perde-se tempo e distancia-se da essência. O desenvolvimento da matéria, então, deva de ser o mínimo necessário para a sobrevivência.
E, assim, foi o que aconteceu com a humanidade, que se perdeu na matéria, por não saber amar: SEMPRE AMANDO A MATÉRIA, quando deveria ter SEMPRE AMADO A ESSÊNCIA. Quem ama a matéria não está amando coisa alguma, está é se apaixonando pela matéria. E paixão é coisa do chão, exatamente o oposto do AMOR.
Portanto: cupidos traidores!
E, assim, haja a inventar formas e meios novos na matéria, que nunca satisfizeram nem satisfazem ninguém (porque matéria nada é e nada dá), cada qual querendo vender melhor o seu peixe!
E essas novidades e modernidades levando a humanidade a destruir e poluir a natureza e todos os seus feitos, inclusive a própria humanidade.
É uma bola de neve monstruosa, que não tem nada na matéria que possa interromper essa evolução negativa e destruidora, porque na matéria, que é mal puro, não existe nada nem ninguém que possa interromper esse processo monstruoso, porque tudo e todos estão dominados pela essência da matéria, que é o magnetismo, mal puro. No mal jamais se encontra o bem.
Procurar o mal no bem é mesmo coisa de louco!
Portanto, o frasco é a matéria, que contém o perfume. Mas, este frasco tem a sua essência negativa, o magnetismo. E o perfume, a essência positiva verdadeiramente, não pertence ao frasco, porque não é transitória como o frasco, é eterna e, por isso, SUPERIOR.
Então, o frasco representa a matéria. Sua essência negativa é o pensamento destruidor, o pensamento magnético.
Agora, o perfume, ah, o perfume é a essência eterna, é o pensamento natural, o pensamento construtivo, é o RACIOCÍNIO.
Enquanto a humanidade continuar voltada para baixo, para a matéria, continuará sendo massacrada e escravizada pelo seu fluido negativo, o pensamento destruidor, cuja missão é a de lapidar o vivente ATÉ que ele olhe para o alto, para a essência eterna, o RACIOCÍNIO. E se a lapidação, que é o sofrimento (de várias formas, jeitos e maneiras), não for suficiente para a pessoa ACORDAR para a ESSÊNCIA ETERNA (o RACIOCÍNIO), a pessoa é liquidada moral, física e financeiramente. Que é o que estamos assistindo dia a dia no mundo inteiro e indistintamente. Liquidação: a descida para as classes inferiores da matéria, a classe de animais irracionais.
E é por isso, que não adianta desejar isso ou aquilo de bom para ninguém, para si e nem para o mundo, pois, não é o desejo de ninguém que vai melhorar e mudar o mundo para uma vida de paz, fraternidade e amor. Se desejos valessem, o mundo já seria, há milhares de anos, um verdadeiro paraíso.
Precisamos parar de sonhar, de viver iludidos (como crianças grandes), com a pança cheia de esperanças, pensando e imaginando que o ano que vem será melhor. Não, não será, enquanto todos nós estivermos pensando, ao invés de estarmos raciocinando. Enquanto estivermos apegados à matéria e valorizando todos os segmentos que criamos (para nossa própria lapidação/sofrimento) como um TUDO, a vida será cada dia mais negra e penosa.
Agora, para aqueles que humildemente estão se desligando dos frascos e se ligando no perfume, aí sim, para esses cada ano será melhor, mais florido e terão toda a proteção da natureza.
Por quê?
Porque a natureza mudou de fase, não alimenta mais o pensamento destruidor que está dentro de cada qual e que precisa ser combatido com a única força que o detém: a força do nosso RACIOCÍNIO. E essa mudança de fase é a FASE RACIONAL.
E, assim, a natureza não protege, nesta nova fase, os que estão vivendo contra ela, por continuar valorizando e utilizando o pensamento destruidor.
Mas, para olhar para cima e encontrar o RACIOCÍNIO dentro de nós, é preciso estar munido com a cultura do raciocínio, que nos dota de conhecimentos para entendimento com a essência da vida e conseqüente ligação a ela.
Para conversar com um francês, precisamos estudar e saber francês. Para entendimento com indígenas, precisamos conhecer seus modos, hábitos e costumes. E para ter entendimento com o raciocínio, precisamos estudar e conhecer e saber a cultura do raciocínio, porque a cultura que desenvolvemos, feita pelo pensamento destruidor, não nos habilita à ligação com o raciocínio. A cultura que desenvolvemos é artificial, é a cultura das aparências, uma cultura destruidora – como as provas aí estão no mundo inteiro, pelo desequilíbrio mundial generalizado e o progresso que vai a regresso. E que tudo isso foi preciso e necessário para tirar a selvageria, brutalidade e abuso do animal RACIONAL.
E qual é a cultura do raciocínio? É a Cultura Racional, trazida pelos nossos irmãos extraterrenos, sendo a cultura do mundo que deu causa a este mundo material (degenerado, deformado e poluído) em que vivemos.
A Cultura Racional não é cultura feita pela mente humana e, por isso, por ser SUPERIOR a este mundo em que vivemos, tem força para embargar a ação do pensamento magnético, que é força do chão.
Tem força para afastar todos os vícios.
Tem força para curar todas as paixões.
Tem força para colocar fim na violência.
Tem força para união de todas as raças.
Tem força para unir tudo que está dividido.
Tem força para colocar fim nas guerras.
Tem força para construir a concórdia entre todos.
Tem força, enfim, para fazer do mau o bom.
Então, por ser uma FORÇA SUPREMA, é a única força capaz de embargar este progresso destruidor que há milhões de milênios vem sendo engenhosamente feito pelo pensamento magnético, que há muito vinha governando o mundo, mas que está em liquidação, levando à liquidação todos que continuam pensando.
E, por isso, o sofrimento sempre foi o maior brilhante da vida de todos, em todos os tempos, por todos serem escravos do pensamento magnético, o fluido negativo da matéria.
Na Cultura Racional passamos a conhecer tudo sobre a origem deste mundo em que vivemos e de todos os seus feitos e como nasceu e surgiu esse pensamento magnético. Razão porque, de posse desse conhecimento, ficamos habilitados, através do desenvolvimento do raciocínio, a impedir a ação desse pensamento magnético em nossas vidas.
Quando se conhece a causa, corta-se o efeito, porque não há efeito sem causa.
Cada qual terá que proceder assim, individualmente: DESENVOLVER O SEU RACIOCÍNIO. E, assim, todos raciocinando, a humanidade ficará RACIONALIZADA e desligada dos frascos e ligada à ESSÊNCIA DA VIDA.
E não tem outro caminho. O tempo mostrará a todos o direito e a razão, que é RACIONAL, porque RACIONAL é a origem da VIDA. A origem da vida não é animal. E é por isso que somos: animal RACIONAL. Animal, o frasco. RACIONAL, a ESSÊNCIA, o perfume da vida.
E é por isso que neste final de ano a única coisa que desejo a todos é que cada qual estude a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto e desenvolva o seu raciocínio, porque o raciocínio é o dono da vida, por ser a ESSÊNCIA DA VIDA, e na ESSÊNCIA DA VIDA está o tudo da VIDA.
Então, não basta gostar do perfume. É vital se identificar com ele, porque ele é a essência, e na essência TUDO está. E na matéria, nada está.
www.culturaracional.com.br
www.programamavozracional.com.br
www.youtube.com/nalub7
www.youtube.com/porfiriojneves

15 Terceiro Milênio - A paralisação do Pensamento.mp4

14 Terceiro Milênio - Como se ver livre das drogas

13 - TERCEIRO MILÊNIO - CULTURA RACIONAL NAS ESCOLAS

domingo, 11 de dezembro de 2011

ABREVIEMOS O NOSSO SOFRIMENTO


Paz, muita paz!
É preciso conduzirmos nossa atenção para este assunto, porque o mundo do jeito em que está, tão convulsionado, é sinal de que errados estamos, pois essa paz tão sonhada, tudo nos indica: ela se encontra à margem desta vida que as pessoas no mundo estão levando.
E se a paz está à margem da vida que a maioria está levando, é sinal de que a maioria absoluta está em desarmonia consigo mesmo e, estando em desarmonia consigo mesmo é porque está em desarmonia com a Mãe Natureza.
Alguém ainda tem dúvida disso?
Os últimos eventos trágicos ocorridos pelo mundo afora estão procurando repassar para a humanidade alguma mensagem, muito importante!
É preciso levar tudo isso em consideração e se empenhar em extrair de tudo isso uma lição para as nossas vidas.
Nada acontece por acaso, minha gente, nada mesmo!
Será que a consistência Divina colocaria essa humanidade num mundo tão inóspito, com tantas diferenças sociais, com tantas doenças esquisitas, com tantas tragédias naturais e artificiais, com tantos crimes hediondos, com tanta ambição e ganância, com fome terrível de um lado e desperdício de outro, com enchentes de matar em certas regiões e secas de matar em outras, com tantos tornados, maremotos, terremotos, vulcões, furacões, faíscas elétricas de matar, calor insuportável em certos países e frio de matar em outros, com tanta poluição, com miséria absoluta para uns e fortuna para outros?
E se nada disso houvesse, mesmo que nada disso houvesse, seria DEUS o responsável por existir o homem e a mulher, seres tão diferentes em sua natureza e cujas diferenças sempre jogam um contra o outro, fazendo difícil e penosa a convivência entre os dois, que nunca chegam a um denominador comum?
E não só isso, seria DEUS o responsável da existência de animais Racionais, com certa inteligência privilegiada, convivendo com outros animais, bem menos dotados, chamados irracionais que, por assim serem, são desrespeitados e massacrados por aqueles considerados de inteligência maior, os animais Racionais?
Mas, não fica só nisso. Seria ainda DEUS o responsável pela existência de gramas e capins onde os animais Racionais e irracionais pisam, outros devoram e onde os dejetos e excrementos humanos e animais são depositados?
E as pedras, ditas preciosas? Se são preciosas, deveriam ser respeitadas. Onde está essa preciosidade, se são lapidadas com o martelar frio e incontinenti de instrumentos que lhes arrancam parte de seus corpos para adorno de quem se julga a elas superior; seria DEUS o responsável por dar a esses seres, ditos preciosos, um destino de tanto sofrimento?
E os metais, de um modo geral, que passam pelo fogo, para que adquiram novas formas ou sejam utilizados com outra forma como instrumentos ou parte de instrumentos para serventia da humanidade, seria DEUS o responsável por essa triste sina desses viventes?
E as águas dos rios e dos mares, que não têm um pingo de sossego, sendo utilizadas também para serventia do mundo em geral, sendo poluídas por nós de todas as formas, recebendo todo tipo de sujeiras e resíduos; seria DEUS quem tenha concedido a elas uma vida de tamanho sofrimento?
E os vegetais, igualmente desrespeitados e que nascem para serem cruelmente devorados, quando não ficam ao sabor do tempo, sem sequer poderem se locomover, seria DEUS o seu responsável criador?
E o sol, a lua e as estrelas, bem como os planetas e todas as galáxias, com suas rotas obrigatórias, sem um pingo de liberdade e ainda recebendo tudo de ruim que fluidicamente sai da Terra e sobe para o espaço; seria DEUS o arquiteto de tudo isso, de todo esse sofrimento?
Não minha gente, DEUS não é responsável por nada disso, caso contrário Ele não seria DEUS e, sim, um monstruoso carrasco. Pois, todos esses seres têm vida e estão sofrendo muito e DEUS não é o pai do sofrimento.
Para verem como a gente fala em paz num mundo que, por natureza, é de lutas e de sofrimentos para tudo e para todos.
A paz não pertence a este mundo material em que vivemos, porque este mundo material em que vivemos, composto de sua parte visível e invisível, não foi feito pelo detentor da paz, que é DEUS.
Se este mundo tivesse sido feito pelo detentor da paz, pelo SER SUPERIOR a tudo e a todos, seria um mundo de igualdade e, não, de desigualdades.
Onde há diferenças, não pode haver equilíbrio. E onde não há equilíbrio não pode haver paz.
E aí, vocês perguntam.
Então por que você está falando em paz?
E a resposta é a seguinte. Estamos falando da paz para que todos se conscientizem de que a paz é algo que nada nem ninguém poderá encontrar neste mundo de matéria, porque este mundo de matéria está à margem de DEUS, por não ter sido feito por ele.
Pois, minha gente, se este mundo de matéria tivesse sido criado por DEUS, o SUPREMO SER, logicamente DEUS neste mundo estaria habitando e, por conseguinte, ninguém precisaria buscar por DEUS, porque Ele estaria com todos, convivendo com todos.
E se Ele estivesse convivendo com todos, não teria sido necessária a criação de ciências, filosofias, religiões, doutrinas e demais segmentos que na Terra existem, que foram necessários para tentar equilibrar a humanidade e buscar o SER DIVINO.
A existência de todos esses segmentos culturais aqui na Terra, são a maior prova de que esse universo em que vivemos, com todas as suas galáxias, não foi fruto da criação divina.
E o que tem isso a ver com a paz, perguntarão vocês!?
Isso tudo aqui dito é necessário para que todos cheguem à conclusão de que, não sendo este mundo em que vivemos uma criação divina, a paz jamais poderá ser encontrada nesta vida de matéria e, sim, no mundo de DEUS VERDADEIRO, que, com certeza, é o oposto deste mundo em que vivemos.
E, assim, raciocinando, vamos chegando à conclusão de que precisamos nos desencantar deste mundo de matéria, precisamos nos desapegar deste mundo de matéria e parar de ingenuamente admitir que chegaremos ao SER SUPREMO admitindo como instrumento para se chegar a DEUS, tudo que foi criado pelo pensamento e a imaginação humana.
Pois é, minha gente, enquanto cada qual continuar encantado com esse universo em que vivemos, estará, com certeza, adiando o encontro com a paz que tanto precisamos!
Todos somos responsáveis por este mundo, sim, porque nós é quem fomos os causadores dele e, por isso, estamos sofrendo a conseqüência desse mau passo que demos, de ter dado causa a este universo deformado em que vivemos, onde tudo é dor com aparência de flor. E por ser tudo aparente, nada tem consistência, tudo é passageiro, até a nossa própria vida, tanto assim que nascemos na certeza de que vamos morrer.
Neste universo deformado, tudo está fora do seu natural. E por estar fora do seu natural, tudo nasce e tudo morre.
Há vidas que parecem eternas, como a do sol, das galáxias, mas tudo isso teve princípio na formação deste universo arquitetado pelo nosso mau passo e, por tudo ter tido princípio, tudo terá fim.
Não adianta a pessoa querer pensar ao contrário. Que esse pensamento ao contrário, breve terá fim, porque a vida de quem pensa não é eterna e, sim, provisória e passageira.
Portanto, para que continuar pensando, se o seu pensamento será esmagado pela morte, porque quem pensa está ligado à matéria e, por estar ligado à matéria, cai na malha da lei natural da deformação, que é a mesma da transformação, porque o que é deformado não tem estabilidade e se transforma de uma forma para outra e de uma vida para outra, porque a natureza deformada, a natureza que está fora do natural é de transformações. Nada se perde, nada se cria, tudo se transforma.
E o natural verdadeiro, qual é?
É o antes de ser matéria na sua originalidade. É onde habita o Verdadeiro DEUS.
Sim, porque DEUS existe: é um RACIOCÍNIO SUPERIOR A TODOS OS RACIOCÍNIOS e uma ENERGIA SUPERIOR A TODAS AS ENERGIAS.
Na originalidade da vida está a paz da vida.
E assim, para que alcancemos a paz em nossas vidas, precisamos nos ligar à origem da vida, ao mundo de onde saímos para dar causa a este monstruoso mundo material em que vivemos.
E muitos sábios de outrora chegaram a essa conclusão. E caíam, às vezes, numa grande angústia e depressão por desconhecer como chegar até à origem. É quando concluíam que a sabedoria deles não tinha valor algum. E olha que foram considerados os grandes sábios da humanidade!
E hoje, em plena fase do Terceiro Milênio, em nossos dias, está na Terra o Conhecimento Superior tão buscado pelos antigos sábios, o Conhecimento de CULTURA RACIONAL. E isso é razão de muita alegria!
Essa Cultura, trazida do nosso Verdadeiro Mundo de Origem, por seu conteúdo, tem em si a prova irrefutável de se tratar da Cultura do Verdadeiro Deus, o RACIONAL SUPERIOR, que vem nos contar toda a trajetória nossa desde que saímos da nossa origem verdadeira até chegarmos à condição irrisória e humilhante de animais Racionais.
E é por isso, que nos esclarece com incontáveis provas e comprovações QUEM SOMOS, DE ONDE VIEMOS, COMO VIEMOS, PARA ONDE VAMOS E COMO VAMOS, desvendando todos os mistérios, fenômenos, enigmas, finitos e transfinitos existentes, numa linguagem das mais humildes, porque se destina a todos indistintamente, porque DEUS é PAI de todos.
Se a linguagem utilizada nessa cultura inédita, transcendental fosse científica, rebuscada, acadêmica, com muita razão poderíamos não confiar e muito menos acreditar de se tratar de algo vindo de um mundo SUPREMO, porque o que é superior não discrimina ninguém.
O que é superior procura atender e dar facilidade até às classes mais diminutas, porque o que é superior abraça tudo e abraça todos, não tem vaidades, não tem soberbia.
Onde se viu um pai discriminar seus filhos? Até pais e mães aqui da matéria não querem abrir mão de seus filhos, lutam pela sobrevivência de todos, mesmo tendo muitos filhos, choram e lamentam quando um deles é levado pela morte, não é mesmo? Todos são igualmente importantes, apesar de serem todos desiguais.
Pois, é, DEUS, então, nem se compara, não quer perder filho nenhum. E, por isso, apesar do mau passo que demos e que causou todo este trágico universo material, nosso Pai Eterno veio nos buscar, enviando-nos a nossa Cultura original, a CULTURA RACIONAL, para desenvolvimento do que restou DELE em nós, o raciocínio, porque o resto do nosso corpo é puro resíduo da deformação que provocamos.
E a prova de que essa Cultura é a verdadeira cultura de DEUS, está na simplicidade dela, nas repetições constantes nos Livros dessa Cultura Suprema, onde, até o mais humilde dos viventes, conseguirá absorver tudo o que precisa para se equilibrar, desencantando-se da matéria pelo desenvolvimento do raciocínio, que é filho legítimo de DEUS.
Prestem atenção, minha gente, prestem atenção neste detalhe, o mais importante de todos: a simplicidade.
Se fosse mais uma obra aqui do pensamento, teria o mesmo requinte de outras obras comuns que conhecemos. Onde, pela própria dificuldade dos termos e das construções das frases, a maioria das pessoas já é deletada, pois, poucos são no mundo que têm conhecimentos acadêmicos sofisticados.
Mesmo porque, tudo que não é verdade, precisa de se revestir de muita aparência, muita opulência, para impressionar, magnetizar, iludir, trair, cativar e fanatizar.
Como diz uma frase que ouvi quando adolescente e que dela nunca me esqueci: quando o conteúdo não presta, a gente capricha na embalagem.
Capricha na embalagem para enganar, para se passar por bom, por útil, por precioso.
E o que realmente é bom, útil e precioso não cultiva aparências, porque não quer enganar ninguém e, sim somente esclarecer a verdade.
Aliás, a verdade não admite aparências, porque ela por si só se basta.
A mentira é que precisa de muitos aparatos para impressionar. E quanto mais materialista for a pessoa, mais aparências são necessárias para agradar o vaidoso. Sim, porque todo materialista é muito vaidoso. O materialista se julga melhor que tudo e que todos: mais sabido, mais inteligente, mais bonito, mais cheiroso, enfim se julga melhor em tudo, esquecido de que morre e vai para debaixo do chão igual a qualquer um.
E quando um materialista desses chega à Cultura do Desencanto, a Cultura Racional, coloca defeitos na obra, defeitos que não existem. Os defeitos, são as vaidades do materialista, as aparências que o materialista cultua como grande coisa e que o materialista não encontra nas obras do Desencanto, Universo em Desencanto, que foram feitas exatamente para tirar aqueles encantos que ele conserva em si.
Aí o materialista não gosta do desencanto, porque é um encantado com a matéria, está muito doente.
Mas, com a força de vontade e a continuidade da leitura do desencanto, ele vai aos poucos se desencantando.
E é desse desencanto, minha gente, que toda a humanidade está precisando, assim como precisa da água para viver, porque, pelo tudo que falamos hoje, fica evidente, que somente o desencanto da matéria, feito pelo estudo da Cultura que desencanta, a CULTURA RACIONAL, nos ligará em vida ao mundo da paz. E não só da paz, o mundo também do verdadeiro amor, da verdadeira fraternidade e da verdadeira concórdia universal, o MUNDO RACIONAL, o mundo onde habita DEUS VERDADEIRO, um ser Racional como nós, porém, Superior e, por isso, se trata o RACIONAL SUPERIOR.
E por estar no mundo em que vivemos a Cultura do Verdadeiro Deus, a Cultura Racional, essa a razão de estarmos vivendo uma nova fase, a FASE RACIONAL, passando todos nós por uma transição, para nos aparelharmos à ENERGIA RACIONAL, pelo desenvolvimento do raciocínio, que é a glândula pineal.
Portanto, está encerrada a fase do pensamento, que entrou em liquidação, desde 1935. E por terminado a fase do pensamento, os pensadores perderam o direito de viver, sendo essa a causa desta destruição e liquidação horrorosa que estamos assistindo no mundo inteiro. E que tudo isso já tem solução, basta que todos estudem a CULTURA RACIONAL, para se ligar ao Mundo do Verdadeiro DEUS, o RACIONAL SUPERIOR.
Aí, sim, encontraremos a paz para todo o sempre.
Portanto, minha gente, vamos abreviar o fim do sofrimento na Terra. E para isso cada qual precisa fazer somente a sua parte, desenvolvendo o seu raciocínio para se ligar em vida, ao mundo da verdadeira paz, o MUNDO RACIONAL!

sábado, 10 de dezembro de 2011

PARA QUEM SE ILUDE COM MAGIA NEGRA


Hoje queremos mandar um recado muito especial aos nossos semelhantes que, por desconhecimento da vida, trabalham com magia negra.
Minha gente, nós somos todos irmãos, porque viemos todos de um mesmo mundo. Um mundo eterno. E sabem por que é eterno?
Porque no nosso mundo verdadeiro, o MUNDO RACIONAL, somente se cultiva a paz, o amor, a fraternidade e a concórdia, onde, por isso, a energia é pura, limpa e perfeita, não existindo maldade de espécie alguma.
Ao sairmos desse mundo de pureza, por desconhecer o que é sofrimento, viramos, sem saber que assim procedíamos, as costas para a pureza, para DEUS, passando a constituir um progresso ao contrário dessa pureza.
E aqui estamos hoje, materializados, matéria essa da qual somos os únicos responsáveis e causadores, sofrendo as conseqüências do que fizemos para nós mesmos.
Demos causa à deformação, que é o oposto da formação. Demos causa à degeneração, que é o oposto da geração. Demos causa à poluição, que é o oposto da limpeza. Demos causa ao sofrimento, que é o oposto da felicidade. Demos causa à morte, que é o oposto da vida.
Pois bem, prestem atenção. Depois de ter dado causa a tudo isso, que abrange os seres do espaço, os seres da terra e os seres abaixo da terra, ficamos embrionados num corpo de matéria, na parte superior deste corpo, a cabeça, em forma de máquina do raciocínio, sem poder mais ter função ativa, já que perdemos todas as virtudes que tínhamos, que foram perdidas dando causa a tudo isso que congrega o universo material, visível e invisível. (Somos, portanto, os causadores deste universo em que vivemos).
Passamos a ser o centro astrológico de tudo isso, sofrendo as influências de tudo que causamos, sem ter como nos livrar dessas influências, que variam entre o bem aparente e o mal. Bem aparente por ser um bem provisório, fora do seu estado natural, tal como nós, que éramos Habitantes da pureza, do mundo dos eternos, o MUNDO RACIONAL e que hoje nos encontramos fora do nosso verdadeiro natural.
Todo esse universo deformado, transformado em energia elétrica e magnética, passou a constituir a natureza deformada que nos gera, nos cria, nos alimenta, nos mantém e nos governa, através do pensamento e da imaginação.
Quando éramos seres puros, limpos e perfeitos, com corpos de energia de massa cósmica Racional, entramos numa pequena parte do MUNDO RACIONAL, a Planície Racional, onde resolvemos desenvolver um progresso para o qual ela não estava preparada.
Isso resultou no deslocamento da Planície Racional, que se desligou do MUNDO RACIONAL e veio descendo, descendo juntamente conosco, havendo a perda de virtudes de ambos, dando origem a este universo deformado, que hoje constitui a natureza que conhecemos, uma natureza deformada.
Os detalhes de tudo isso, com infinidades de explicações, os interessados encontrarão nos Livros de Cultura Racional, Universo em Desencanto.
Pois é, minha gente, apesar de todo esse estrago que fizemos, essa natureza deformada (a fim de evitar um maior sofrimento nosso) providenciou um meio de nos preservar do pior e nos fazer retornar à origem, ao nosso verdadeiro estado natural, no MUNDO RACIONAL.
E assim é que colocou na palma de nossas, mãos todas as diretrizes a serem seguidas, representadas por estas linhas em nossas palmas das mãos, cada qual com seu grande significado, tendo a linha da cabeça, a linha do coração e a linha da vida a serem observadas para que o rumo de retorno ao MUNDO RACIONAL não fosse desvirtuado.
A tudo isso se dá um nome: o ALFABETO ASTROLÓGICO, que era um alfabeto correspondente à linha do bem de cada astro, representada na palma de nossas mãos, para manter nosso equilíbrio na vida da matéria.
Mas, como toda linha de comportamento tem os seus limites, os seus padrões e valores que devam de ser respeitados para que não se saia da linha, muitos na época começaram a se revoltar contra esses limites.
Explicando. Uma pessoa trazia na palma de suas mãos a recomendação de não sair de onde nasceu e não se conformava. Outra era recomendada a não se casar, teria que se manter solteira e não aceitava essa limitação que era para o seu bem. Pessoas destinadas a abraçar profissões humildes, que renegavam, pois, sonhavam com profissões mais elevadas. Filho de governante, que trazia na palma das mãos que não poderia ser o substituto do pai e esse pai queria, porque queria que o filho fosse o seu substituto.
E foi assim pelo inconformismo com seus destinos traçados pela natureza, que os viventes começaram a desrespeitá-la, criando um alfabeto artificial para dar expansão aos seus gostos e vontades, indo contra todo o universo (a natureza deformada).
A natureza, revoltada com esses abusos, deixou vir à Terra forças invisíveis do espaço antes impedidas de atuarem entre nós, forças do mal, marginais do espaço, para constituir o pensamento magnético, o pensamento mal, para construção do alfabeto artificial que é o que hoje conhecemos e que já está em liquidação desde 1935.
Mas, mesmo assim, apesar da constituição desse alfabeto artificial, um alfabeto para lapidação dos pensadores, um alfabeto de muito sofrimento, a consistência DIVINA, através da escrituração bíblica, transmitida à natureza, colocou limites de comportamento dos viventes no desenvolvimento desse alfabeto artificial.
Mas, novamente, devido aos gostos e as vontades sem limites, essa escrituração foi alterada, dando causa a milhares de escriturações diferentes, deixando as novas gerações em confusão, sem ter um rumo comum entre os povos a seguir.
Completamente sem rumo, a humanidade tornou-se desequilibrada de vez, irmãos contra irmãos, vivendo uns contra os outros e destruindo uns aos outros.
Essa incompreensão entre irmãos, fez com que uns quisessem ser melhores do que os outros. Tudo fruto do pensamento magnético. Esse pensamento magnético foi evoluindo negativamente de acordo com esse progresso de destruição que foi arquitetado, fruto do gosto e da vontade dos viventes.
E, assim, de muito, os viventes perderam o fio da meada. Não sabem mais que rumo tomar para se equilibrarem, porque se afundaram na matéria de costas viradas para DEUS e para a natureza.
Tudo isso trouxe o sofrimento terrível que aí está, tirando a paz da Terra. As conseqüências do sofrimento fizeram os viventes ficarem à margem da felicidade. E por ficarem à margem da felicidade, começaram a procurá-la na matéria.
Ah, se eu tiver um cargo elevado como o de fulano, eu vou me realizar! Ah, seu eu tiver aquela mulher, ou aquele homem, eu vou me realizar. Ah, se eu tiver muito dinheiro, vou me realizar. Ah, se eu conseguir ter um físico bonito, vou me sentir feliz, satisfeito. Ah, se eu tiver uma bela casa, eu vou me sentir realizado.
E, assim, iludidos com a matéria, passaram a investir nela, sem escrúpulos, utilizando para isso, muitas das vezes, o recurso da magia negra, para forçar uma situação que a natureza não destinou para a pessoa.
Olha bem, minha gente, a inconseqüência dos viventes, pela expansão sem limites dos seus gostos e vontades, que não correspondem aquilo que a natureza determinou para cada qual.
É por tudo isso e outras coisas mais que o mundo se encontra na situação deplorável de sofrimentos, lágrimas e dores.
Todos precisam refletir seriamente sobre a forma forjada que têm admitido para viver, que nos desligou da mãe natureza e nos jogou nos braços do materialismo.
Nós, estudantes de Cultura Racional, por sermos estudantes dessa grandiosa cultura natural da natureza, temos já ciência de todos os nossos erros e do caminho certo para deles nos livrarmos definitivamente.
E, por isso, chamamos à atenção nossos irmãos semelhantes, para a grande mudança da natureza, ocorrida em 1935, que veio nos trazer, através dos Livros Universo em Desencanto, a oportunidade de sairmos da margem da vida e adentrarmos no caminho que nos retorna à eternidade, ao nosso verdadeiro estado natural de Racionais, puros, limpos e perfeitos, no MUNDO RACIONAL.
E por que podemos retornar ao MUNDO RACIONAL?
Simplesmente porque temos dentro de nós uma pequenina partícula do MUNDO RACIONAL, que foi a causadora de todo este universo deformado em que vivemos – essa partícula foi o que restou do nosso corpo original.
Ela é a partícula DIVINA que todos sempre procuraram e nunca encontraram. E é o que restou daquele Habitante do MUNDO RACIONAL que fomos um dia e que adentrou na Planície Racional.
Ele causou este universo deformado, perdendo virtudes, até perder todas elas e se materializar em forma de máquina do raciocínio (glândula pineal), ficando aprisionado na matéria, dando origem ao animal Racional. Está embrionado no centro de cada cabeça. Ele é o dono da vida, o verdadeiro dono da vida, por ter sido o causador de tudo existente no universo em que vivemos.
Portanto, quem é o ser humano, o verdadeiro ser humano? É o raciocínio, este Habitante do MUNDO RACIONAL que está materializado em forma de máquina do raciocínio.
E por ser ele o verdadeiro dono da vida, que constituiu essa vida de matéria, somente ele tem a fórmula da deformação e a fórmula de colocar fim na deformação.
Mas, para isso, precisa ser desenvolvido através da cultura dele, a CULTURA RACIONAL. E é essa a razão da natureza ter mudado de fase, porque chegou a hora do raciocínio comandar a vida.
Portanto, quando nos deparamos com qualquer animal Racional, estamos diante de um corpo de matéria que conduz uma partícula de DEUS, de DEUS VERDADEIRO, que também é um raciocínio, um SER RACIONAL, mas, SUPERIOR a todos os raciocínios. Como também é uma ENERGIA SUPERIOR a todas as energias, o RACIONAL SUPERIOR.
Se cada um de nós se lembrar disso a cada instante, teremos o máximo respeito por cada semelhante nosso.
A quem trabalha com magia negra, que fique bem claro que, quando está fazendo qualquer coisa contra alguém, está fazendo contra esta partícula de DEUS que a pessoa conduz, porque a parte material nada vale. Você que faz magia negra, através de procedimentos ou pensamentos, você está, na verdade, indo contra o VERDADEIRO DEUS, ficando contra toda a natureza. Você que assim procede e tem procedido, está em maus lençóis.
Mas, tudo isso, sabemos, é fruto da sua inconsciência. E, por isso, você também tem recuperação na CULTURA RACIONAL. Procure conhecê-la para ter provas e comprovações em si mesmo do grande mal que você tem feito exclusivamente para a sua pessoa.
Faça isso o quanto antes, porque a vida é curta e passageira e você tem muito a estudar e aprender.
É por isso que sempre se disse que quem faz o mal para si é. Na Cultura Racional sua pessoa vai ter explicações minuciosas, provadas e comprovadas de que isso é uma verdade.
Não perca tempo, você que está neste barco negro, sendo usado como escravo das forças invisíveis do mal para prejudicar os seus semelhantes, você está é se afundando cada dia mais neste barco sem rumo, sem eira e sem beira. Você está indo contra DEUS, DEUS VERDADEIRO.
Tudo isso que sua pessoa tem feito é por influência das forças negativas para liquidar você mesmo e, não, a quem você pensa e imagina que está derrubando. Quem vai ser derrubado no final dessa estória, se der continuidade a ela, será você mesmo.
Não vê como sua vida está cada dia mais atrapalhada? Olha a sua saúde, as dores no corpo que nunca acabam. Os sonhos perturbadores. A situação financeira instável. Nunca se acerta com uma pessoa do sexo oposto. Quando tudo parece que vai dar certo, tudo dá errado! E o sentimento de solidão que vira e mexe toma conta de sua pessoa? E o medo que tem se tornado a cada dia uma constante em sua vida? Medo de ficar mais doente, medo de chegar à velhice e não ter ninguém para lhe cuidar, fora outras coisas mais.
E o que o pensamento coloca na sua cabeça? Coloca o que não existe, que são pessoas que estão demandando com você, que estão lhe invejando, que estão lhe desejando mal, não é assim que vem na sua cabeça?
Mas, não é nada disso. Tudo isso que você tem passado é fruto de tudo o que você tem plantado, trabalhando com magia negra para prejudicar seus semelhantes. Fora os seus sentimentos de vingança, que são ainda piores que os procedimentos de magia negra, sentimentos que você tem cultivado por não se conformar com aqueles que não se rendem à sua pessoa. Tudo isso falta de sabedoria verdadeira, falta de conhecimento da vida, pois, depois que conhecer a CULTURA RACIONAL irá compreender que ninguém deve se render a ninguém e, sim ao seu próprio raciocínio, que é o verdadeiro dono da vida.
Aí vai compreender que ninguém tem nada a ver com a vida de ninguém, cada qual deva de cuidar da sua, pois, cada qual tem um destino único traçado pela natureza, destino esse que o conduzirá à sua abnegação para consigo mesmo, para que freie essa fera que existe na sua parte animal, que faz com que sua pessoa não se conforme de alguém ter uma situação financeira, econômica, profissional e sentimental melhor do que a sua.
Você tem plantado muito mal. Sua pessoa tem na vida até demais, mais do que merece, se levar em conta tudo de mal que tem feito. Mas, a natureza tem sido paciente com você, porque você é inconsciente.
Mas, lembre-se, tudo tem limite. Você agora está sendo lembrado e acordado para que ainda tenha tempo de se corrigir.
Mostre que ainda tem um pingo de bem dentro de si. Reflita sobre todo o mal que tem feito a tanta gente que não lhe deve nada. E o pior ainda, é tudo de ruim que tem desejado a pessoas que sempre lhe ajudaram sem nada lhe pedir em troca. Sua pessoa se revolta hoje, por não ter essas pessoas debaixo do seu pé. Você se esquece que elas lhe ajudaram para você aprender a caminhar por si mesmo. Pare com essa ingratidão, antes que ela lhe engula de vez e lhe leve para as classes inferiores de animal irracional, que esse é o destino dos ingratos.
Anime-se. Seja realmente positivo e amigo de si mesmo pelo menos desta vez. Estude Cultura Racional, dos Livros Universo em Desencanto, desenvolva o seu raciocínio, que esse é o seu verdadeiro amigo e que lhe orientará, através do seu desenvolvimento, tudo o que é preciso e necessário para você se livrar de vez da influência negativa que tem feito de sua pessoa um alguém sem um pingo de paz, por tanta maldade que você já fez.
Ligue-se no seu raciocínio, porque ele é puro bem e saberá transformar sua pessoa das trevas em que se encontra para a VERDADEIRA LUZ, a LUZ RACIONAL.
Queira se libertar!

DESENCANTO DA MATÉRIA: FIM DO FANATISMO


O desencanto da matéria é o descortínio dos mistérios, dos enigmas, dos fenômenos, dos finitos e dos transfinitos, que por longas eternidades nos mantiveram neste grande cativeiro material.

Mas, agora, com a Fase Racional, a fase do desenvolvimento do raciocínio, temos em mãos tudo isso desvendado, passando a conhecer o nosso verdadeiro SER, o nosso EU verdadeiro, que é a centelha DIVINA, dentro de nossas cabeças.

Essa pequenina centelha, antes de assim ser, era um Habitante do mundo dos eternos, o MUNDO RACIONAL, o mundo dos puros, limpos e perfeitos, com corpos de energia de massa cósmica pura, limpa e perfeita, com o seu progresso de pureza.

Em postagens anteriores, temos explicado muitas vezes como foi que saímos do mundo dos eternos e viemos, por livre arbítrio, constituir este mundo de impurezas e de imperfeições: o mundo material, que é este universo eletromagnético em que vivemos.

Vamos saber, na Cultura Racional, a cultura natural da Natureza, toda a história da nossa descida até chegar nessa condição precária de animal Racional, como também – e isso é que é o mais lindo – o saber completo de como retornar a ser o que éramos: puros, limpos e perfeitos, corpos de ENERGIA RACIONAL, no nosso Verdadeiro Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL.

É algo tão esplendoroso, que as pessoas até duvidam e perguntam:

“Será mesmo que vamos para um mundo de perfeição, onde habita somente a paz, o amor, a fraternidade, enfim a felicidade verdadeira?”

Sim, vamos sim! Mas, isso depende da força de vontade de cada qual em estudar a Cultura Racional, nos Livros Universo em Desencanto.

E é tão fácil, pois se trata de um estudo individual, feito no conforto do seu lar. E que esses Livros, sendo editados numa linguagem muito simples e repetitiva, estão ao alcance de todos.

Para ver como o Mundo Superior, o MUNDO RACIONAL, facilitou a vida de todos nós, a ponto de estabelecer uma condição tão singela e fácil para que todos nós pudéssemos retornar à eternidade em vida.

Só mesmo um SER SUPREMO A TUDO E A TODOS para dar uma solução ao alcance de todos. Essa uma das incontáveis provas de que esse Conhecimento Racional é um conhecimento dado por DEUS VERDADEIRO, pois, um Pai Verdadeiro sempre procura facilitar a vida de seus filhos, indistintamente, porque ama a todos racionalmente, sem imposições.

Agora, o que precisamos fazer é nos conscientizarmos que somos todos fanáticos.

Por quê?

Porque enquanto não enxergarmos e não admitirmos o quanto somos fanáticos, continuaremos adotando tudo que sempre adotamos, na ilusão de estarmos certos, impedindo nossa evolução.

E por que somos fanáticos?

Muito simples, porque sempre adotamos valores e procedimentos sem conhecimento de sua causa, de sua origem e de sua base. Adotamos uma cultura artificial, que teve como base suposições que nunca foram provadas nem comprovadas.

A própria matemática, com seus teoremas, todos eles partindo de hipóteses. E assim foi o desenrolar das ciências, das filosofias e de tudo enfim existente na cultura filosófica e cientifica, tudo baseado em suposições, em idéias sem lógica, em imaginações, que nunca corresponderam à realidade da natureza, razão por que se tornou uma cultura contra as leis naturais, de desrespeito a tudo e a todos.

Estamos mentindo? Claro que não! Olha quantas provas aí no mundo, provas gritantes, como o desequilíbrio moral, físico e financeiro que não poupa nenhum lugar.

E o porquê desse desequilíbrio, que não é de agora e que agora somente aumentou? A causa desse desequilíbrio milenar é a falta de conhecimento da VERDADE sobre a vida e sobre a gênese verdadeira deste mundo em que vivemos com todos os seus pertences.

A VERDADE liberta e a mentira aprisiona.

A falta conhecimento verdadeiro sobre a vida nos fez viver à custa de suposições, de experiências, tentando encontrar a VERDADE.

E nessa busca da VERDADE na mentira, que é a matéria, nos afundamos na matéria e passamos a ter a matéria, que nada é, como tudo sendo.

E que nome se dá a alguém que acredita na mentira como se VERDADE fosse? A resposta é: FANÁTICO!

Portanto, provado está que todos somos fanáticos, por vivermos encantados com a matéria que nada é, admitindo o ser material como verdade: que fanatismo!

E somente mesmo um SER EXTRATERRENO, de um mundo superior, DEUS VERDADEIRO, o RACIONAL SUPERIOR, poderia nos desencantar desse fanatismo material, que nos levou ao absurdo de viver uns contra os outros, irmãos matando irmãos, por causa do ser material.

E quando falamos em ser material, falamos de forma generalizada. Explicando: idéias pertencem ao campo material, assim como sonhos, fantasias, ideais e seus desmembramentos, porque tudo isso é fruto do pensamento e o pensamento é essência da matéria e, não da originalidade do ser.

Quem conhece a verdade não tem idéias, não precisa delas, pois, traz em si todo o conhecimento verdadeiro. E tendo o conhecimento verdadeiro não sonha, pois já se encontra realizado. Sabe o que diz, sabe o que faz, o porquê diz e o porquê faz. Tem clarividência.

Não tem ideais, pois já está realizado.

Não tem ilusões, pois já está realizado.

Não admite fantasias, pois já está realizado com a VERDADE.

Para ver que o que todos mais precisam e necessitam é de se conhecer pelo desenvolvimento do raciocínio, que é a nossa centelha DIVINA, porque somente nela e, não, na matéria, se encontra a VERDADE.

E somente a VERDADE nos liberta da mentira que é a matéria. Matéria: um ser provisório e passageiro, sem estabilidade, por ser uma deformação e degeneração do estado natural e eterno, de ENERGIA RACIONAL.

Todo animal Racional é fanático, fanático com a matéria, porque vive sob o comando de sua parte animal, que é a parte material.

E somente se liberta do seu fanatismo quando, pelo desenvolvimento do raciocínio, passa para a classe de Aparelho Racional, ou seja, passa a ser um porta-voz da ENERGIA RACIONAL e, não, da energia elétrica e magnética, do pensamento e da imaginação.

Portanto, minha gente, o mal da vida está na própria vida! Na vida de matéria.

E por assim ser, todos precisam ser lapidados para acordar para a vida real, que não é a vida da matéria.

A vida da matéria é um mal!

Tanto é um mal, que não existe nada nem ninguém que seja igual.

Tudo e todos são diferentes, por se tratar de uma deformação do estado natural verdadeiro de ser, no Mundo Superior de nossa origem, onde todos são iguais em pureza, limpeza e perfeição, por isso, eternos!

Então, a lapidação é um mal que se torna um bem, para ir retirando a parte deformada de tudo e de todos e chegar à essência, onde tudo e todos são iguais: puros, limpos, perfeitos, sem defeitos, portanto, eternos – RACIONAIS!

Por tudo e todos serem diferentes, cada qual necessita e precisa de uma forma de lapidação diferente, para que seja reconduzido ao natural.

Essa a razão e o porquê de existirem tantos segmentos culturais, os quais deveriam ser encarados como são: meios transitórios para diminuir a rudez, o atraso, a selvageria.

Mas, por a maioria esmagadora da humanidade não se conhecer (prova disso, o desequilíbrio geral), não sabendo de onde veio, como veio, para onde vai e como vai, fica sem referência de sua base de origem (sem referência da verdade) e se apega nos meios transitórios de lapidação como se pontos de referência absoluta fossem.

Daí, nasce o fanatismo, porque a pessoa se fecha para outros meios transitórios de lapidação, interrompendo sua evolução, impossibilitando (e isso é o pior) sua chegada ao final da estrada da lapidação, que é o Conhecimento Racional da vida – a verdade sobre tudo e sobre todos.

Esse fanatismo pelos meios transitórios, que são meios criados pela própria natureza deformada, além de manter o atraso de tudo e de todos, promove o desentendimento, a desunião, os atritos, os conflitos, as guerras e a mortandade entre os povos.

E é tão monstruoso esse fanatismo, um câncer de elucidação desenfreada, que as pessoas estão se destruindo e destruindo seus semelhantes por causa de suas idéias, de seus sonhos, de suas fantasias e de suas convicções, vendo as conseqüências horrorosas e tenebrosas desses seus modos infantis de burros empacadores, mas, nem assim se demovem de suas idéias, de seus sonhos, de suas fantasias e de suas convicções.

Perdem a vida por causa de suas idéias.

Morrem em nome de suas religiões.

Destroem cidades e vidas preciosas para impor suas ideologias.

O que é isso?

É o magnetismo em cena! O foco das obseções, mal puro e que está dominando todos que não se conhecem pelo desenvolvimento do raciocínio.

Mas, nem tudo está perdido!

Mais do que a natureza, ninguém! Porque a natureza em sua nova fase, a Fase Racional, essa Natureza Racional é DEUS e DEUS é a Natureza Racional. E não devemos confundí-la com a natureza eletromagnética, a natureza deformada.

E assim é que em 1935, com a mudança de fase da natureza, da fase da civilização (animal Racional) para a fase da Racionalização dos povos (Aparelho Racional), tudo vem se modificando, naturalmente, para o bem de todos, com a entrada em vigor da ENERGIA RACIONAL, a Energia do Verdadeiro DEUS.

Porque DEUS existe! É um RACIOCÍNIO SUPERIOR A TODOS OS RACIOCÍNIOS e uma ENERGIA SUPERIOR A TODAS AS ENERGIAS!

E sendo Ele SUPERIOR a tudo e a todos, está providenciando o conserto de tudo e de todos, muito naturalmente, sem que ninguém perceba!

Ele não tem pressa, pressa é de quem está atrasado! E o Verdadeiro DEUS, o RACIONAL SUPERIOR, é a VERDADE das verdades.

E por assim ser, já providenciou o fim do comando do magnetismo sobre os seres humanos.

Porém, desse benefício somente o estão usufruindo aqueles que humildemente estão se abdicando de todas as suas idéias e convicções que dividem, porque um ser absolutamente perfeito, como o Verdadeiro DEUS, não faz coação à liberdade de ninguém.

Ele aguarda, pacientemente, o ACORDAR de cada um, mesmo sabendo que muitos acordarão tarde demais, tendo que ir correr toda a hierarquia das transformações de uma vida para outra em classes cada vez mais inferiores, como bichos irracionais de quatro pés e de dois pés, para resgatar o preço alto de suas idéias, sonhos, fantasias, ilusões e convicções que dividem e promovem a discórdia entre os povos.

E por que vão se transformar?

Porque nada se perde, nada se cria, tudo se transforma de uma vida para outra e de uma classe para outra.

Promovendo a discórdia, se transforma para baixo, em classes inferiores.

Promovendo a concórdia, se transforma para cima, para a vida ETERNA.

Mas, a vontade é livre! E não há nada superior ao livre arbítrio, porque o livre arbítrio é uma razão superior!

E, assim, o preço do fanatismo é muito alto, porque o fanatismo é uma energia de liquidação, criada pelo pensamento.

Se o mundo está em liquidação moral, física e financeira é devido à energia do fanatismo imperar na maioria dos seus habitantes, porque todos são materialistas, em maior ou menor grau.

É preciso parar de pensar negativamente, para poder olhar o mundo como UM todo, todos dependendo de tudo e de todos, para desenvolvermos o sentimento da gratidão, da solidariedade e da compreensão. É preciso RACIOCINAR!

Somente assim nos libertamos do fanatismo da matéria (mal da vida), para nos unirmos como verdadeiros irmãos de tudo e de todos, pois, tudo e todos têm uma origem só: RACIONAL!

Todo pensador é fanático, fanático pela matéria, apesar de todo sofrimento que ela lhe traz. Isso é que é ser fanático, gostar daquilo que lhe destrói.

Por isso, todo pensador sofre muito, por adotar o fanatismo, sendo o fanatismo, o mal da vida da matéria!

E o fim do fanatismo? Só mesmo com o DESENCANTO DA MATÉRIA!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

É TEMPO DE RACIOCINAR


Muito temos falado neste blog sobre A VERDADEIRA ORIGEM DA HUMANIDADE, e já explicamos que tudo é energia transformada em seres.

A humanidade, antes do nascimento da Cultura Racional (Rio de Janeiro, 04/10/1935), só conhecia a energia elétrica e a magnética, causa da matéria, desconhecendo a essência do universo, a origem da causa, a ENERGIA RACIONAL.

Também já vimos em postagens anteriores, que a natureza é constituída de três poderes.

De baixo para cima: elétrico e magnético, mediador consciente e RACIONAL.

A natureza elétrica e magnética, sendo uma deformação da essência, que é a natureza RACIONAL, vive em constantes transformações (há milhões de milênios) para retorno à essência, que é a origem de RACIONAL.

Por quê?

Porque RACIONAL é eterno e, assim sendo, não desvirtua de seu ser de forma alguma tendo, portanto, força e poder para fazer com que tudo e todos retornem ao seu verdadeiro ser, que é RACIONAL, que é a origem.

Por isso, nada se perde, nada se cria, tudo se transforma para retorno à origem de RACIONAL.

Toda energia tem força vital de geração, criação e transformação.

Na energia elétrica e magnética essa transformação é um auto processo de degeneração, deformação e poluição sucessivas, causando enfraquecimento.

Esse enfraquecimento causando divisões sucessivas.

Essas divisões multiplicam o enfraquecimento até a extinção de uma forma para outra.

Aí está a transformação.

Então, tudo que se degenera , enfraquece, diminui e, com o tempo, desaparece, transformando-se em outro ser de classe sempre inferior, portanto, mais enfraquecido, até sua total extinção.

Assim se deu com as gerações passadas e se dá até os dias de hoje.

O pai é mais forte que o filho, o neto, mais fraco que o avô e mais fraco que o pai.

Nas gerações passadas, o ser humano alcançava 600 anos, depois 500, depois 400, 300, 200. E hoje poucos chegam aos 100. E se a FASE RACIONAL não chegasse com a IMUNIZAÇÃO RACIONAL, não chegaríamos nem aos 25, até a extinção total do animal Racional.

Quantas civilizações já foram extintas, CONHECIDAS DO POVO DE HOJE E MUITAS DELAS DESCONHECIDAS, onde todos eram mais fortes e gigantes e se transformaram no que hoje estamos, em tamanho bem menores e em saúde mais fracos, sujeitos a vários tipos de doenças esquisitas, muitas incuráveis, tornando-nos cada vez mais desequilibrados em tudo, moral e
fisicamente.

Ora, sendo o pensamento/imaginação, mecanismo dessas duas energias degeneradas, deformadas, enfraquecidas e poluídas, não poderia o ser humano jamais encontrar no pensamento/imaginação o equilíbrio, estabilidade verdadeira. A estabilidade que encontra no pensamento e na imaginação é transitória e passageira, porque as energias do pensamento e da imaginação, elétrica e magnética, estão em constantes transformações.

Por isso o que é certo hoje, não é amanhã. Hoje pensa de um jeito, amanhã pensa de outro. Hoje gosta, amanhã não gosta mais.

Hoje quer, amanhã não quer. Hoje não aceita, amanhã está aceitando.

Hoje não faz, amanhã está fazendo.

Tudo se transforma: pensamentos, sentimentos, os modos de encarar a vida e de gostar, porque tudo e todos são regidos pela lei natural da degeneração e deformação, que é a mesma lei da transformação. É uma lei natural da natureza deformada, elétrica e magnética.

Portanto, a natureza é de transformações, de sucessivas transformações. “Hoje o vivente é novo, pula, salta, tudo faz. Amanhã é velho e, com um pauzinho na mão, vai vivendo arrastando os pés.” (RACIONAL SUPERIOR, 1º volume da obra de Cultura Racional, Universo em Desencanto).

Assim a natureza eletromagnética se transforma, até encontrar sua essência natural, que é a origem que lhe deu causa, de RACIONAL.

“Com a lei natural ninguém pode. Ela leva o cântaro ao seu lugar. E os musos, ao reconhecimento da vida de pujanças e de ganâncias mal refletidas.” (RACIONAL SUPERIOR, 1º volume da obra de Cultura Racional, Universo em Desencanto).

E, assim, ninguém pode com a natureza e nem com quem vive unido a ela (os que obedecem às suas leis naturais da natureza de respeito a tudo e a todos, e não indo contra à fase da natureza em vigor).

Isto posto, que devemos fazer?

Não impugnar, nem ser contra os processos naturais da natureza e, sim, procurar conhecê-los, entendê-los, compreendê-los e adotá-los, para estar em harmonia com a natureza e poder contar com a sua proteção e orientação, do contrário, é como se vê no mundo: todos perdidos sem saber o que fazer da vida.

Que a natureza, sendo de transformações, já teve várias fases. A fase em que éramos totalmente rudes, monstros, a fase em que éramos selvagens, a fase da civilização (que está em liquidação) e, agora, a fase RACIONAL, a fase da racionalização dos povos, que é todos conhecerem o mundo de sua raça, o MUNDO RACIONAL, e saber como voltar para ele, através do desenvolvimento do raciocínio, porque todos são de origem RACIONAL, porque não há efeito nem feitos sem causa.

Cada fase dessas dividida em outras infinidades de fases. Cada uma com o seu procedimento, com o seu desenvolvimento, sua evolução. Com o seu princípio e o seu fim.

E qual a causa?

É porque a natureza eletromagnética é de transformações sucessivas, de fase em fase, até chegar à última fase da vida da matéria e voltar ao seu estado natural de energia pura, limpa e perfeita, porque tudo e todos são de origem RACIONAL, porque não há efeito nem feitos sem causa.

Assim, resumindo: a PLANÍCIE RACIONAL, uma parte, que não estava pronta para entrar em progresso (o que já abordamos várias vezes neste blog), deslocou-se e desligou-se do MUNDO RACIONAL com a entrada de uns tantos Racionais, que saíram da parte em progresso, que é o MUNDO RACIONAL . O fato de progredirem numa parte que não estava pronta para o progresso, desarmonizou aquela parte, que começou a se degenerar e deformar.

Ora, tudo que se degenera se deforma e se transforma, sai do estado natural e entra em processo de sucessivas transformações, enfraquecendo, diminuindo e desaparecendo.

Portanto, cada fase de transformação tem princípio e tem fim, por degenerar-se, deformar-se, enfraquecer-se, diminuir e desaparecer, dando causa a outra fase que, da mesma forma, vai sofrer o mesmo processo de degeneração, deformação, enfraquecimento, diminuição e desaparecimento.

É por isso que tudo na matéria tem princípio e tem fim, um mundo provisório e passageiro, por estar em estado de degeneração, deformação e poluição constante.

Em resumo: a falta de estabilidade provoca a divisão. Dividiu, enfraqueceu. Enfraqueceu, porque deu origem a partes menores em força. Aumentou a instabilidade de cada parte. Cada parte dessa, mais fraca ainda, degenera-se e deforma-se, transformando-se sucessivamente, através da divisão, em outras partes ainda mais fracas.
Divide-se por estar em estado de desequilíbrio.

E foi assim que chegamos ao que estamos hoje. Porém, como tudo que tem princípio, tem fim, alcançamos o fim da vida da matéria, porque chegou o início do fim da energia elétrica e magnética.

Sendo que a primeira classe a ser destruída: a dos animais Racionais.

Trata-se de uma transformação natural da natureza, para dar início ao retorno à ORIGEM.

Por isso mudou de fase. A energia elétrica e magnética que governava a natureza, deixou de vigorar, autodestruindo-se e, conseqüentemente, destruindo todos os seus feitos.

Entrou a governar natureza a ENERGIA RACIONAL, para desenvolvimento da parte RACIONAL dos animais Racionais, a fim de integrá-los à Fase Racional, pelo desenvolvimento do raciocínio (Glândula Pineal ou Epífise). E, assim, elevando-os da classe de animal Racional para a classe superior de APARELHO RACIONAL.

Com essa providência, impedindo a transformação dos animais Racionais para a classe inferior de animais irracionais, porque a natureza é de
transformações. Nada se perde, nada se cria, tudo se transforma, de uma vida para outra e de uma classe para outra.
Nesta fase em vigor, a Fase Racional, ou transforma-se para cima, passando para a classe de Aparelho Racional, ou transforma-se para baixo, para a classe de animal irracional.

Então, como APARELHO RACIONAL, que significa: ligado à ENERGIA RACIONAL e comandado por ela, o ser humano embarga sua transformação para classes inferiores, porque fica imunizado RACIONALMENTE da ação elétrica e magnética.

Portanto, a fase de animal Racional é uma fase em extinção, assim como foram as nossas fases primitivas: a de monstros e a de selvagens, porque tudo se transforma.

E como não há efeito sem causa, a causa dos momentos difíceis por que passa a humanidade, é a mudança de fase da natureza. O término da fase de animal Racional, a fase do pensamento, e a entrada da fase de Aparelho Racional, a fase do desenvolvimento do raciocínio.

Aí, passou a reger a natureza a ENERGIA RACIONAL, para o desenvolvimento do raciocínio de toda a humanidade, a fim de que possa haver, através desse desenvolvimento, a ligação de toda a humanidade a essa ENERGIA, PURA, LIMPA, PERFEITA: RACIONAL. E por assim ser, é de equilíbrio eterno, tornando o aparelho equilibrado RACIONALMENTE.

Assim, todos ligados a UMA SÓ energia, a vontade de todos é uma só, o ponto de vista é um só: a volta à ORIGEM.

Daí, dessa forma baseados (um só postulado), dá-se início ao progresso verdadeiro, tudo em função da volta à origem, não havendo mais discórdias, desentendimentos, porque o objetivo é um só. Aí, todos se entendendo, todos se compreendendo, a felicidade será geral, universalmente.

Por isso, O RACIOCÍNIO UNE E O PENSAMENTO DIVIDE!

O raciocínio é Um só.

O pensamento, infinidades de ramificações e manifestações, por ser projeção de duas energias degeneradas, deformadas, poluídas e enfraquecidas: a elétrica e a magnética.

Então, realmente, o raciocínio une e o pensamento divide!

Divisão é perda de força e poder. União é a soma de forças e poderes. Por conseguinte, NA UNIÃO ESTÁ A FORÇA DA HUMANIDADE!

E pelo exposto se conclui que para unir toda a humanidade, só mesmo com o desenvolvimento do raciocínio, porque O RACIOCÍNIOUNE. E o pensamento divide.

E é por isso que a fase do pensamento terminou, porque divide. E de tanto dividir, perdeu força e está levando à liquidação e extinção todos os pensadores, através do desequilíbrio moral, físico e financeiro, da falência moral, física e financeira e da liquidação moral, física e financeira.

Um desequilibrado não respeita ninguém. Donde vem o desrespeito. O desrespeito, a causa da violência.
A violência, a causa o terror. E o terror a causa da mortandade: uns contra os outros e destruindo uns aos outros.

E O RACIOCÍNIO?

É UM POR TODOS E TODOS POR UM!

E esse UM é a ORIGEM, a ENERGIA RACIONAL, o MUNDO RACIONAL.

Racional como nós, mas, SUPERIOR: O RACIONAL SUPERIOR.

Portanto, para recuperação do equilíbrio da humanidade, todos necessitam conhecer a ENERGIA RACIONAL, estudando a cultura dela nos livros de Cultura Racional, Universo em Desencanto. Aí, vão saber como se ligar a ela e dar início, cada um em seus próprios lares (ou onde estiver), ao desenvolvimento do seu raciocínio, feito pela simples leitura diária de Universo em Desencanto.

Esse desenvolvimento é natural, pois basta a simples leitura dos livros Universo em Desencanto, repito, feito no próprio lar da pessoa ou onde estiver, pois não se trata a CULTURA RACIONAL de instituição de espécie alguma.

É, pois, um desenvolvimento individual. Não tem reuniões, casas de pregações, igrejas, sinagogas ou similares. Não necessita de meditações ou semelhantes.
Basta conhecer a Energia Racional, para se ligar a ela e ser beneficiado em tudo, pelo equilíbrio geral que ela proporciona a quem quer que seja que se ligue a ela.

Procure dar a você também esta oportunidade de desenvolver o seu raciocínio, estudando a Cultura Racional. Faça como São Tomé: ver para
crer. Aí saberá a diferença gigantesca que existe entre pensar e raciocinar e, com certeza, optará pelo raciocínio, para o seu próprio bem e de toda a humanidade.

Por quê?

Porque no raciocínio está a verdadeira paz, o verdadeiro amor, a verdadeira fraternidade e a concórdia universal, que é o que toda humanidade está buscando e necessitando.

Razão porque, mais cedo ou mais tarde, todos, em decorrência da mudança de fase da natureza, e por não agüentarem mais tanto sofrimento, chegarão à mesma conclusão:

RACIOCINAR SEMPRE! PENSAR, NUNCA!

Porque o raciocínio é o dono da vida, por ser a manifestação da ORIGEM. E na ORIGEM está a VERDADE e o PODER ABSOLUTO!

Então:

RACIOCINAR SEMPRE! PENSAR, NUNCA!

Porque é tempo de RACIOCINAR!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

FALA UM SER EXTRATERRENO


(RACIONAL SUPERIOR)
A origem é RACIONAL.
O ser humano sempre viveu desregulado, por estar vivendo fora do seu verdadeiro mundo.
Vivendo aqui neste mundo que está habitando, no elétrico e magnético, sem ser daqui deste mundo de matéria.
E por não ser daqui deste mundo, sofre as conseqüências da brutalidade da natureza, que são os maus tratos que dificultam a possibilidade de viver bem, por não serem daqui.
Os maus tratos são as doenças curáveis e incuráveis, as moléstias duradouras, o calor, o frio, os tufões, os furacões, os maremotos, os ciclones, as tempestades, as enchentes, os venenos, as feras e uma infinidade de maus tratos incalculáveis.
Tudo isto por o ser humano não ser deste mundo que habita. E por não ser, é que vive com grande sacrifício, se sacrificando sempre para viver.
E de forma que tinha que viver neste desequilíbrio infernal.
Aonde existe o desequilíbrio tudo vai mal. E de mal a pior sempre.
Aonde existe o desequilíbrio não há entendimento. E por não haver entendimento, vivem uns contra os outros. Hoje está se entendendo muito bem, amanhã, não.
Hoje são amigos, amanhã são inimigos.
E daí, a causa das guerras, das desilusões, por o desequilíbrio imperar no mundo.
Por não serem daí, sempre lutando para viver, sempre preocupados, sempre desconfiados, sempre amedrontados, por sentir e ver que está, em qualquer momento, sendo vítima dos males que existem.
Então, se tornando a vida um pandemônio, pelo desgaste mental da desregulagem permanente, por estarem ligados a dois campos negativos, que é a energia elétrica e magnética (*).
E por esse motivo o relógio, que é a cabeça, sempre desregulado – e deste modo, o desequilíbrio de todos.
E por existir o desequilíbrio, é a causa de todos os crimes contra si mesmo e contra os demais.
Onde existe o desequilíbrio não existe o respeito, porque um desequilibrado não respeita ninguém.
Um viciado, um desequilibrado.
Um malfeitor, um desequilibrado.
Um aventureiro, um desequilibrado.
Um indisciplinado, um desequilibrado.
Um ganancioso, pretensioso, um vaidoso: um desequilibrado.
Um contra o outro: um desequilibrado.
Tudo isto por não serem habitantes aí da Terra.
Um perturbador, um desequilibrado.
E de forma que para por termo no desequilíbrio da humanidade, que a causa é estar ligada na energia do irracional, a energia elétrica e magnética, está aí o conhecimento para desligar a humanidade de um mundo que estão vivendo (e não pertencem a este mundo) e ligar no seu verdadeiro mundo de origem – o MUNDO RACIONAL, pela forma exuberante que aí está, do conhecimento de recuperação da humanidade.
E uma vez ligados à ENERGIA RACIONAL, estão ligados na SUPREMA FONTE RACIONAL e vindo o equilíbrio de toda a humanidade, cessando todos os males do corpo e todos os males da vida, por estarem ligados na sua forma certa, porque o certo é que são de origem RACIONAL.
E para que tudo dê certo na vida de todos, têm que se ligar à sua origem, porque somente a origem é que tem todos os recursos e estão todos os recursos para o equilíbrio perfeito e correto do animal RACIONAL (que era e que agora não é mais, devido à mudança de fase).
Estão na FASE RACIONAL e mudando, assim, da categoria de animal RACIONAL para aparelho RACIONAL.
E desta forma realizará a paz e harmonia entre todos, por todos serem equilibrados RACIONALMENTE.
A vida entrará nos moldes da verdadeira felicidade, que é a paz de todos, o bem-estar de todos, a confraternização de todos, por todos estarem ligados no seu verdadeiro mundo de origem e recebendo a orientação precisa para o bom, belo e feliz andamento da vida, aqui na vida da matéria (porque a energia elétrica e magnética foi uma energia usada para lapidação do animal RACIONAL. E a ENERGIA RACIONAL é a energia de recuperação do aparelho RACIONAL).
Então: a energia do mundo de origem dos que se perderam por aqui, sem saber o porquê vieram dar este passeio na vida da matéria e ficaram transformados, degenerados, deformados do que eram e do que foram.
E para conseguir o nível de equilíbrio RACIONAL é somente ter a persistência na leitura do conhecimento de Cultura Racional, para ir se desenvolvendo RACIONALMENTE. E uma vez desenvolvido, ficará ligado ao seu verdadeiro MUNDO DE ORIGEM (e seu campo de LUZ e FORÇA RACIONAL).
Está aí a forma simples e natural da recuperação da humanidade.
O saber o porquê assim são e saber como deixar de assim serem.
A energia elétrica e magnética (*) é do animal irracional. E os seres humanos – sendo de outra origem, que é RACIONAL – ligados na energia do ser irracional tinham mesmo que viverem às tontas, por estarem subjugados e servindo de joguete de duas energias, às quais não pertenciam nem pertencem.
E de forma que, em virtude disto, quanto mais procuravam acertar, mais se multiplicavam os desacertos, por estarem ligados num campo que não é o seu, o elétrico e magnético.
O campo do aparelho RACIONAL é RACIONAL, é o MUNDO RACIONAL e, não, o elétrico e magnético, que é o conjunto material, a formação do bicho irracional.
E por assim estarem, as confusões tinham que ser permanentes, uns contra os outros: desequilíbrio total.
E daí, as brigas, as confusões, por não serem deste campo de vida elétrico e magnético.
Agora sabendo a causa de tudo isto, sabendo os motivos que levaram todos a este campo elétrico e magnético (que não pertenciam) e sabendo como se livrar dele, por conhecer o seu campo de vida verdadeiro, que é o MUNDO RACIONAL.
O campo de vida do aparelho RACIONAL é o mundo de sua origem, o MUNDO RACIONAL.
Então, conhecendo a causa da dor, eliminou a causa: acabou a dor.
E para eliminar o desequilíbrio, o caos e a dor, somente se ligar à energia do VERDADEIRO DEUS, do VERDADEIRO SALVADOR – a ENERGIA RACIONAL, a qual são desta origem. E, assim, facílimo, facílimo eliminar as ruínas que abatem a humanidade, por meio da Cultura Racional.
A idéia do animal RACIONAL é uma idéia inferior, por ser animal. E, por ser animal, são cheios de defeitos.
Então, a idéia do animal é uma idéia sem recursos para eliminar o mal. E idéias se combatem com idéias.
Idéia. E das idéias surgiram os ideais, os idealistas, que, em forma geral, nunca o animal pôde com suas idéias eliminar o mal da humanidade, porque não estava na idéia do animal RACIONAL a solução, por estarem nesta categoria medíocre, inferiorizada, de animal RACIONAL.
Então, na vida do animal é que surge o ideal e os idealistas. Cada um com suas idéias, cada qual com suas idéias, cada um querendo que suas idéias prevaleçam, cada qual querendo prevalecer com suas idéias de qualquer maneira.
Na condição de bicho, na condição de animal, é que surgiu o ideal e os idealistas, que muitas vezes fanatizados não se demovem por nada de suas idéias.
Agora, na Imunização RACIONAL (no conhecimento RACIONAL) não existem ideais, não existem idealistas, porque obedecem à ORIGEM. A ORIGEM é uma só. A origem é RACIONAL.
Então, RACIONAL é UM SER só, não desvirtua do seu ser. É puro, limpo e perfeito. Não há idealismo. Idealismo é do mundo das imperfeições, da matéria, por serem imperfeitos é que têm a pretensão de quererem ser uns melhores do que outros.
E de forma que a Cultura Racional não é idealismo. É o conhecimento do seu verdadeiro natural, é o conhecimento da sua verdadeira origem de RACIONAL.
E o que todos estão necessitando é conhecer a sua origem, para a recuperação de si mesmo.
A RAZÃO SUPREMA A TUDO E A TODOS não é idealismo. É o SER REAL da natureza RACIONAL.
E, assim, veja a transição da humanidade como foi e como é tão penosamente: viver em um mundo que não pertencem e não saber o porquê que ficavam assim desta forma intragável, intranqüila e, por isso, a insatisfação é reinante.
Todos satisfeitos aparentemente. Verdadeiramente, insatisfeitos, porque ninguém se conforma de ser assim sofredores e mortais e sempre sofrendo, cada qual de sua forma, de seu jeito e de sua maneira.
Tudo isto por não serem habitantes aí do elétrico e magnético e, sim, do MUNDO RACIONAL.
Então, na ORIGEM está o PODER DOS PODERES para a recuperação da humanidade (e que estão nesta categoria, a de animal RACIONAL), por estar no mundo a FASE RACIONAL.

(*) Onde está a energia elétrica está a magnética. Portanto, constituindo essas duas energias uma energia só com duas faces, o bem e o mal, ou seja, o elétrico e o magnético, respectivamente. Por isso, o bem é aparente, por ser um bem transitório, o bem do campo material. O bem verdadeiro está fora do campo material, encontra-se no campo RACIONAL, do MUNDO RACIONAL, de onde viemos e para onde vamos.

www.culturaracional.com.br
www.programaavozracional.com.br
www.youtube.com/nalub7
www.youtube.com/porfiriojneves
www.encontroracional.com.br

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

POR QUE A NATUREZA É DE TRANSFORMAÇÕES?


Na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma.

E quando se diz tudo, é TUDO mesmo. O Universo está em constantes transformações. A cada meio segundo tudo muda.

Nessas mudanças, a fase anterior perde o valor e é destruída naturalmente, com o passar do tempo.

A lagarta se transforma em borboleta. A lagarta não vale mais, perde a existência.

A criança se transforma em adulto. A criança não vale mais, perde a existência de criança.

E quantos são os exemplos na natureza!

Que natural é esse? A gente olha para um casulo, acha que aquela vida é natural, verdadeira, daqui a pouco ela não mais existe. Então, esse casulo não estava no seu verdadeiro natural, era uma existência aparente, provisória, passageira.

Então, o natural do casulo não era aquele, senão não se transformaria para uma borboleta, que também tem vida breve e se transforma para outras formas de vida.

Observando tudo isso que acontece com todos os seres no universo, chegamos à conclusão de que tudo está fora do seu estado natural.

Esse o porquê de tudo se transformar.

E o natural de tudo e de todos, qual é, onde está?

O natural, a lógica nos induz a concluir, está numa força energética superior que se encontra na origem de tudo e de todos, porque não há efeito sem causa. Não há causa sem origem. E não há origem sem base.

E essa base, a lógica nos induz novamente a concluir, há de ser de um poder absoluto. E um poder absoluto só é possível num estado de ser de pureza absoluta (sem maldades), de limpeza absoluta (isento de poluição), de perfeição absoluta (de vida própria, não sendo senhor, nem sendo escravo – auto-suficiente).

Enfim, um SER RACIONAL.

Mas, como este universo em que vivemos, sendo um universo perecível, em constantes transformações, foi originado de um universo perfeito?

Essa uma longa estória, com base, lógica, provas e comprovações, que finalmente pôde ser revelada à humanidade a partir de 1935.

Ora, a chegada dessa revelação à Terra, gera uma transformação muito grande na natureza. O universo inconsciente do seu antes de ser (o universo é vivo), tomando conhecimento de sua origem, entra em processo natural de retorno à origem.

O universo toma consciência de sua essência RACIONAL e passa a investir no desenvolvimento dessa essência, deixando de lado a sua parte animal, composta das energias elétrica e magnética, que deixam de compor a regência da natureza.

Entra a natureza em processo de autodestruição de sua parte animal (elétrica e magnética), que passa a não ter mais o valor que a ela era dado por todos os seres visíveis e invisíveis.

Essa parte animal passa a sofrer transformações para adaptação à nova fase, numa classe inferior, onde não mais governa e, sim, é governada.

Mal comparando, é tal qual a pessoa colocar de lado uma roupa de grife fora de moda, reformando-a para um outro uso, com menor expressão.

É isso aí, minha gente, a natureza mudou de fase. E tudo que pertence às energias elétrica e magnética está em desequilíbrio e em reformulação para adaptação à nova fase, a Fase da ENERGIA RACIONAL, a energia da origem.

Ou se adapta à nova fase, retornando à origem, ou entra em liquidação para classes inferiores.

A natureza, então, está em autodestruição de tudo nela que não contribui para sua ascensão à origem. E está transmitindo essa autodestruição nos seres humanos, exceção feita aos seres humanos que estão ligados à essência da natureza, à essência RACIONAL.

E essa é a causa do desequilíbrio universal, moral, físico e financeiro, porque as energias elétrica e magnética são as responsáveis pelo pensamento e imaginação, respectivamente, estando em liquidação.

Por isso que ninguém acerta mais com o pensamento, porque a sua fase faliu.

É preciso que todos estudem a cultura que a natureza providenciou para a humanidade, a Cultura Racional, onde vamos aprender a raciocinar e parar de pensar.

Falava-se em raciocínio, porque foi dito por antigos sábios e profetas que chegaria a fase dele. E a humanidade, por ter desenvolvido muito o pensamento concreto, já se achava detentora do raciocínio, confundindo-o com o pensamento.

E a natureza em sua autodestruição está providenciando as hecatombes naturais e artificiais, as doenças e todo tipo de desequilíbrio, como ferramentas para destruir os pensadores, por os pensadores estarem ligados à parte animal da natureza.

Por isso estamos aqui sempre a advertir e recomendar o estudo dos Livros de Cultura Racional, Universo em Desencanto, para que a pessoa se desligue da parte animal da natureza; conviva com essa parte animal sem se deixar dominar por ela, porque é uma parte da natureza em liquidação. Dominado pela parte animal, é liquidado de várias formas, jeitos e maneiras, porque a natureza não é brincadeira. Ela não quer saber se você concorda ou não com ela, porque ela é quem manda, por ser a geradora, criadora, mantenedora e governante de todos os seres.

É bondosa e adverte a todos, mas, não admite a prepotência de julgamentos de suas determinações.

Quem entender, muito bem, tudo bem! Quem não entender, tudo mal, classes inferiores!

E, assim, a natureza sempre foi de transformações, por estar fora do seu estado natural de RACIONAL, de ENERGIA RACIONAL, pura, limpa e perfeita, no seu verdadeiro mundo de origem, o MUNDO RACIONAL.



www.culturaracional.com.br

www.nalub7.wordpress.com

www.origemverdadeira.blogspot.com

www.programaavozracional.com.br

www.youtube.com/porfiriojneves

www.youtube.com/nalub7