Follow by Email

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

C AVALEIRO DA CONCÓRDIA - O HOMEM DO OUTRO MUNDO


TEXTO PUBLICADO NO SITE http://u-01.spaces.live.com (ESPAÇO DO VALDIR) E AQUI TRANSCRITO:

O cavaleiro da concórdia
O Homem do Outro Mundo
O nome dele? Manoel Jacintho Coelho.
Em todo “30 de dezembro” é praxe, entre os estudantes de Cultura Racional, reverenciarmos este dia, como sendo o “dia do sábio”.
Eis, a seguir, um pouquinho do que diz o 8o volume do Histórico do Livro “Universo em Desencanto”, o qual trás em seu conteúdo, um síntese inédita de 151 (cento e cinqüenta e uma) perguntas e respostas ilustrativas do que é Cultura Racional:
144. Quem é o Senhor Manoel Jacintho Coelho? É um iluminado pelo Mundo Racional, representante do MUNDO RACIONAL, ligado ao MUNDO RACIONAL noite e dia, por estar ligado à Energia Racional e por esse motivo recebe as mensagens transmitidas do MUNDO RACIONAL que é a cultura do desencanto, a CULTURA RACIONAL. E assim vive o Senhor Manoel, ligado aos Habitantes do MUNDO RACIONAL; como todos que têm o Conhecimento de Cultura Racional estão ligados aos Habitantes do MUNDO RACIONAL, o Mundo verdadeiro dessa Deformação Racional. O povo da Terra é iluminado pela energia elétrica e magnética e quem está ligado ao MUNDO RACIONAL é iluminado pela Energia Racional.
147. Quem é o Senhor MANOEL em relação à vida do Cosmo e como se define?
O Senhor MANOEL, por ser um Ser Humano, parece ser igual a todos, mas não é. Porque a áurea Dele é do MUNDO RACIONAL e a áurea do ser humano é diferente, é a áurea elétrica e magnética. A áurea Dele é da Supremacia Racional por estar unido ao RACIONAL SUPERIOR sendo dois em um só. E de forma que, todos são diferentes uns dos outros.
150. E as interpretações sobre o Senhor MANOEL? Quem não O conhece, fala sem saber, por não conhecer. Então já foi interpretado como espírita; por gananciosos, à sua maneira; por ambiciosos, à sua maneira; por inimigos gratuitos, à sua maneira; pelos maus, à sua maneira e pelos bons, à justa forma de ser. Quem não conhece, faz o julgamento de acordo com as versões apresentadas e de forma, que somente quem conhece o que é CULTURA RACIONAL é que tem condições de dizer quem é o Senhor MANOEL e de julgar a personalidade do Senhor MANOEL. E assim, a cor de bronze foi o juiz das cores em confusão.

E assim:
Quem é o Sr. Manoel Jacintho Coelho?

Cidadão brasileiro, carioca de vida simples, como a maioria do povo brasileiro. Com o passar dos anos foi demonstrando que possuía uma inteligência que não era comum, que o tornava especial, porém era humilde, tratava a todos com amor indistintamente.

Dedicou sua vida ao bem da humanidade, elaborando a Cultura Racional, o conhecimento dos Livros Universo em Desencanto, que ensina ao ser humano a se conhecer, definindo a verdadeira origem da humanidade.
Através de sua obra, que só tem trazido benefícios nos campos naturais, culturais e sociais no Brasil e em vários países. Conquistou o direito de ter seu nome consagrado a tantos títulos, conferidos por Organismos nacionais e internacionais, entre tantos está a Medalha de Honra da Inconfidência, uma das maiores honrarias que a Presidência da República confere a um civil e o Título de Comendador pela Ordem Internacional dos Jornalistas, pelos relevantes serviços prestados, a sociedade humana. Deixou para a humanidade o Conhecimento da nossa verdadeira origem e ensinou a prática do bem, transmitindo a todos a paz, a harmonia e a concórdia.
(Fonte: site oficial da Cultura Racional: http://www.webradio.culturaracional.com.br/)

Repassando também, outra Fonte Bibliográfica: Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre:
Manuel Jacinto Coelho[1] (Rio de Janeiro, 30 de dezembro de 1903 — 13 de Janeiro de 1991) foi o fundador da Cultura Racional.
Filho de músicos [2], o pai, Manuel, era maestro e a mãe, Rosa Maria, professora de piano. Ao completar treze anos, Manuel Jacinto já era violonista. O violão de sete cordas tornou-se uma de suas especialidades.
Aos dezoito anos entrou para o Exército Brasileiro. Ingressou na 1ª Companhia de Metralhadoras Pesadas, no quartel de Deodoro, no Rio de Janeiro. Trabalhou muitos anos no Ministério das Relações Exteriores, Palácio do Itamaraty, no Rio de Janeiro.
Em 4 de outubro de 1935 iniciou a elaboração da enciclopédia de Cultura Racional composta de 1000 livros, intitulada Universo em Desencanto, e a concluiu em 5 de dezembro de 1990. Os livros foram divididos em cinco partes, 1°- Obra, composta de 21 volumes, 2°- Replica, composta de 21 volumes, 3°- Tréplica, composta de 21 volumes, 4°- Histórico, composta de 934 volumes e 5º - Amarelões, composta de 3 volumes editados entre 1935 e 1938. Universo em Desencanto, M. Jacinto Coelho Editora
Recebeu ao longo de sua vida várias condecorações nacionais e internacionais, dentre elas a Medalha de Honra da Inconfidência, que a Presidência da República confere a um civil, o título de Comendador pela Ordem Internacional dos Jornalistas, e a Medalha Tiradentes, concedida pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro. Foi biografado pelo jornalista Jorge Elias, na obra intitulada Cavaleiro da Concórdia - O Homem do Outro Mundo.

De forma que o Sr. MANOEL, o Racional Superior da Terra, o Sábio Redentor, foi o responsável único por esta Obra que é fruto da IMUNIZAÇÃO RACIONAL; hoje, divulgada em verso e prosa por todos os estudantes de Cultura Racional, de muitas formas, modos, jeitos e maneiras para toda a humanidade, através de seus caravaneiros e das divulgações na grande mídia, com repercussão mundial. Tem por objetivo a ligação do Ser Humano ao nosso verdadeiro Mundo de Origem – o MUNDO RACIONAL.
Essa OBRA nos revela que a LUZ verdadeira do animal Racional é a LUZ RACIONAL, a LUZ de nosso verdadeiro Mundo de Origem, pois somos todos de Raça Racional. A Origem é uma só. É RACIONAL.
E hoje, todos neste Mundo, estamos ao dia, ao tempo e à época do Desencanto de toda a Humanidade que estava vivendo sob o domínio da matéria e pensando que não tinha outro remédio; pois, o pensamento não foi feito para acertar. É a Fase da Racionalização, a Fase do desenvolvimento do raciocínio, para que seja encontrada a solução final da vida; que é Racional. Viva o 30 de dezembro de 1903, que marcou a libertação dos encantados. O nome do Livro é “Universo em Desencanto”.
Tenhamos todos: saúde, paz e concórdia pelo desenvolvimento do raciocínio.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

O DESTINO DOS TRAFICANTES!


Amigos, acordem para a mudança de fase!
Acordem para tudo o que vem ocorrendo no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro!
Nada Amigos, mas nada mesmo, dará fim a tudo isso que vem acontecendo em todas as camadas: nas camadas de baixo, nas camadas do meio e nas camadas de cima.
As drogas!
O que é que movimenta as drogas no mundo, se não é o dinheiro, muito dinheiro?!!!....
O dinheiro é a mola mestra dessa destruição de vidas e de famílias!
Mas, como tudo que tem princípio, tem fim – ninguém fica pra semente!
Hoje, todos que movimentam este tipo de dinheiro fácil, terão suas contas a ajustar com o Tribunal de um Mundo Superior. De um Mundo que está vendo tudo e todos e o procedimento dos que movimentam todo um sistema de destruição de vidas, do próprio usuário e das famílias de pais e mães que sofrem desesperadamente para tirar seus filhos desse maldito vício. E como ninguém fica pra semente, os chefões das drogas um dia vão morrer, vão se transformar.
E sabem aonde o Tribunal da Natureza joga essas energias desses traficantes? Eles vão nascer novamente lá na África, na Biafra, para pagar o mal que fizeram.
Vão passar fome! Vão ser aquelas crianças esquálidas, secas, onde as moscas entram e saem de suas bocas famintas e sedentas de sede.
E ali ficam sofrendo fome e sede por muito tempo, pagando o que fizeram nesta vida de hoje.
Esse sofrimento é só uma parcela do que fizeram.
O sofrimento de um destruidor das vidas da natureza será por tempo indeterminado. E, no final, a transformação dessas energias será de animal irracional.
Para, no fim dessa classe de irracional, a transformação será de pedra, pedras que rolam pelas estradas, pedras preciosas, todo o tipo de pedra que passa por grandes lapidações para, daí, surgir a preciosidade como o diamante, brilhante e o ouro. E que a lapidação do ouro é passar pelo fogo para ser derretido.
Todas essas pedras são brutas (como brutas foram quando eram animais Racionais). Depois de lapidadas ficam como realmente tem que ser para serem comercializadas.
Para ver o triste fim desses traficantes e de todas as pessoas monstruosas que trucidam vidas sem dó e sem piedade.
Porém, ninguém vê o sofrimento dessas pedras, como ninguém vê os berros, os gritos desesperados do ouro quando ele é levado ao fogo.
Ninguém vê! Ninguém escuta, só a NATUREZA!!!...
(DETALHES SOBRE TUDO ISSO NA CULTURA RACIONAL, DOS LIVROS UNIVERSO EM DESENCANTO).

www.universoemdesencanto.com.br
www.webradio.universoemdesencanto.com.br
www.programaavozracional.com.br
www.boanoitebrasilracional.blogspot.com
www.encontroracional.com.br
(Texto de colaboração de Neoly M. Pereira de Castilho)

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

PROTEJA-SE DA VIOLÊNCIA


Amigos, não há efeito sem causa!
O ser humano, com capa de civilizado, vai fazendo o que ele acha que pode fazer.
Ele se acha civilizado. Mas, tire a pessoa do sério para ver aonde vai parar a civilização dela!
O bicho irracional trucida a presa para sua alimentação e a de seus filhotes. Mas, o homem, não! Mata sem quê, nem para que.
Olhou para ele atravessado, já selou sua sentença de morte.
E é assim que está se dando em todos os lugares.
A pessoa faz o que quer, muitas vezes prejudicando o seu semelhante e ignorando que toda vida tem dono e que o dono daquela vida lhe cobrará. Cobrará a vida que prejudicou ou eliminou.
A cobrança é certa. Se não é feita nesta vida, será na outra. E que desagradável essa cobrança!
Fez: tem que pagar!
Amigos, somos todos irmãos, todos nós viemos do mesmo mundo. Há 21 eternidades aqui vivemos: morrendo e nascendo, morrendo e nascendo, morrendo e nascendo... e sempre os mesmos aqui a nascer.
Tivemos a primeira grande fase da vida terrena (didaticamente chamada 1º milênio), depois a segunda grande fase da vida na Terra (2º milênio) e, agora, desde 1935, a terceira grande fase: o 3º milênio.
Com a chegada do 3º milênio, a fase do 2º milênio teve seu fim. Cada fase tem seu responsável no invisível. No término de cada fase, seu responsável tem que entregar a Terra limpa para o dono da fase que se inicia.
Isso significa: a retirada de todos os valores e procedimentos que não se enquadram com a nova fase; isso é que é limpar a casa, limpar a Terra.
Fim de uma fase, entrada de outra. Fim de um comando, entrada de outro.
E a fase do 3º milênio é a última fase da vida da matéria. Essa a razão de tanto desequilíbrio no mundo inteiro. A retirada de um comando, que não pode deixar de cobrar tudo que lhe compete cobrar e que essas cobranças não são poucas: daí, o sofrimento horroroso no mundo inteiro.
E a natureza, que é justa e mãe verdadeira de todos, dá a todos a oportunidade de resgatar suas dívidas, trazendo cada qual em seu nascimento o estigma de resgates de vidas passadas.
Ninguém nasce mau, cruel e desumano. É apenas um bebê. Mas, com o passar dos anos, aquele bebê vai se transformando, de acordo com o que foi programado em sua vida fetal para ser bom ou mal.
Todos nascem aparentemente bons, mas, no lar onde cada qual fez por onde merecer. Se nasceu para ser bom, nasce bom em um bom lar. Se nasceu para ser mau, nasce aparentemente bom em um lar ruim e vai ser ruim também.
Então, quem nasceu para ser mau, vai ser mau sempre – nasceu para cobrar ou resgatar dívidas de sua vida anterior.
E quem nasceu para ser bom, vai ser bom sempre, justo e correto.
O bom não deve nada para ser cobrado de suas vidas anteriores.
Mas, ambos sofrem. Sofre o mau por ser mau. Sofre o bom por ter que conviver com os maus.
É por isso que todos são diferentes uns dos outros. E é por isso que não pode haver a igualdade, porque todos são diferentes e todos são desiguais.
Desiguais por quê?
Porque uns tem muito a pagar e outros tantos tem muito a cobrar.
Faça o que fizer de maldade nesta vida, a COBRANÇA é certa!
Ninguém faz nada escondido, pois, os invisíveis (as energias), estão vendo tudo. E na hora certa a verdade surge: a verdade bóia em cima d’água e a mentira afunda.
E de forma que é preciso que todos conheçam a fase natural da natureza, a fase em vigor, a Fase Racional, para saber distinguir os que são cobrados e os cobradores.
O conhecimento da Fase Racional vai nos orientar, guiar e proteger.
E é por isso que todos que se conhecem, nós, estudantes de Cultura Racional, fazemos a propaganda do que sabemos e do que conhecemos, para salvar nossos irmãos que desconhecem o triste caminhar dos cobradores e dos que são cobrados, vivendo como cegos de olhos abertos.
E por assim viverem, caminham sem saberem por onde estão caminhando, desconhecendo a liquidação dos viventes que está em todos os lugares.
Ser invisível nenhum do 2º milênio orientará o vivente por onde ele deve caminhar, de forma a que não dê de frente com o marginal que irá liquidar sua vida, sem dó, nem piedade, só pelo simples prazer de matar.
Por isso essa nossa insistência para trazer nossos irmãos para a estrada certa da fase em vigor, a estrada que estará sempre limpa para o caminhar dos que passam a ter a proteção da fase em vigor, a Fase Racional, a fase onde todos serão socorridos pela natureza e pelos Habitantes do Astral Superior e do MUNDO RACIONAL.
Só o fato do vivente andar com o Livro da fase em vigor nas mãos, o Livro Universo em Desencanto, de Cultura Racional, já é o suficiente para afastar toda a energia negativa que quer ver a destruição de todos os viventes que estão fora da Fase Racional.
Mas, essa é a missão dessa energia negativa, magnética, porque a natureza mudou de fase. Hoje a fase em vigor é RACIONAL, é a fase do desenvolvimento do raciocínio – e a maioria dos viventes ainda está pensando dentro da fase do raciocínio.
E é por isso que estão se passando essas coisas terríveis e desesperadoras pelo mundo inteiro, como são as enchentes, chuvas que há muito não se viam e que estão levando tudo à destruição. Assim também são os terremotos, os tornados, os furacões, os tufões, os maremotos, as doenças esquisitas e uma infinidade de males naturais e artificiais para destruir a humanidade que persiste na fase do pensamento, a fase do 2º milênio, que já terminou.
Tudo isso são providências da natureza para que a humanidade pare de pensar e passe a raciocinar, pois, somente raciocinando evitaremos futuros males que estão a caminho, como a guerra nuclear.
São hecatombes necessárias, para que todos procurem o socorro que virá através dos Livros Universo em Desencanto de CULTURA RACIONAL.
Esse é o caminho para que cada qual esteja protegido da violência da fase de liquidação.
Proteja-se da violência, enquanto há tempo!

www.universoemdesencanto.com.br
www.webradio.universoemdesencanto.com.br
www.programaavozracional.com.br
www.boanoitebrasilracional.blogspot.com
www.encontroracional.com.br
(Texto de Colaboração de Leony Pereira de Castilho)

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

FAMÍLIA


Se nos detivermos à pesquisa sobre o significado de família, qualquer que seja a fonte, vamos encontrar uma infinidade tão grande de conceitos e definições, que encontraremos dificuldade de sintetizá-la numa pequena frase.
Isso se justifica pela diversidade de opiniões que cada qual tem a respeito não só da família, como a respeito das demais coisas.
É... somos todos diferentes.
Diferentes, sim, enquanto tivermos como base de referência os valores aparentes que cada um de nós acumulou, pelas experiências, de gerações a gerações.
E podemos confiar nas experiências?
Ora, quem é levado a experimentar, prova, com esse comportamento, que não tem o saber verdadeiro.
A falta do saber verdadeiro é que tem levado a humanidade a buscar, nas experiências, uma forma acertada de existência.
E assim vivemos por milhões de anos: buscando, pesquisando, experimentando sem base e sem lógica e repassando essas experiências. E, por isso, acertando e desacertando, desacertando muito mais que acertando.
Tudo isso sendo orientados pelo pensamento e a imaginação. Pensando e imaginando ser o que não é: e adotando. Criada, assim, foi a cultura que toda a humanidade conhece e adota para sobreviver. Uma cultura artificial.
E, por assim ser, fruto do pensamento e da imaginação, não conseguimos atingir, com essa cultura artificial, a forma real da existência - existindo sem saber por que existimos. Vivendo, sem saber por que vivemos.
Cada qual vivendo como acha que deva de viver.
Daí, a confusão crescente, em progressão tão assustadora, que tem levado todas as instituições à desagregação.
Pois, onde cada um pensa diferente, os objetivos também são diferentes. E onde os objetivos são diferentes, ninguém chega à conclusão do seu ideal, por sermos seres absolutamente dependentes de tudo e de todos.
E então, ninguém chega à conclusão de coisa alguma, caminhando cada um sozinho, sem ter com quem contar para alcançar seu objetivo e não colaborando com ninguém para que esse alguém também alcance o seu objetivo, diferente de todos os demais.
Resumindo: bilhões de pessoas, cada qual caminhando sozinho para um objetivo só seu, fruto da sua imaginação, objetivo esse fruto de suas experiências pessoais sem base e sem lógica.
Assim caminhando, onde cada qual vai chegar? Simplesmente não vai chegar, porque todos precisam de tudo e de todos para alcançar qualquer objetivo.
É aí que passamos a entender melhor a desagregação pela qual estão passando todas as instituições, mas, principalmente, a instituição familiar, nascedouro de todas as demais. Essas desagregações desequilibram todos e, inclusive, a natureza, que é quem acolhe tudo e todos. Nossa mãe natural.
Entendamos melhor isso. Se nossos filhos estão desequilibrados, de alguma forma nós nos desequilibramos também. E para que as coisas se harmonizem no lar, quanta providência é preciso, quanta luta, quantos puxões de orelha, quantas repreensões, quantos castigos são necessários para que nossos filhos retornem ao equilíbrio!
Pois é, nessa nova fase do Terceiro Milênio por que passa o mundo em que vivemos, com tanta tragédia, tanto desequilíbrio e tanto sofrimento, está acontecendo neste mundo o mesmo que acontece dentro de cada lar constituído por nós seres humanos.
O mundo em que vivemos é o nosso lar, provisório, mas, é. Nossa mãe natural é a Natureza. E nós seus filhos desequilibrados.
Essa mãe, a Natureza, é a mãe natural, porque nos adotou como filhos. E filho adotivo dá trabalho dobrado, por ter natureza diferente da natureza de sua mãe.
E porque somos filhos adotivos? Porque estamos separados da nossa família verdadeira, o que nos torna inconformados e insatisfeitos, por ter que viver de acordo com uma natureza da qual nosso EU verdadeiro não faz parte.
Nossa parte aparente, bruta, material, pertence à Natureza que nos gerou, criou, mantém e governa. Mas, nosso EU verdadeiro, interior, não pertence a ela.
Ficar longe da família verdadeira dá é nisso: desequilíbrio de um modo geral, porque uma pessoa insatisfeita, nunca está equilibrada.
Para ver, como é fundamental em nossas vidas conhecer de onde viemos, como viemos, para onde vamos e como vamos, enfim, conhecer nossa família verdadeira, nossa origem verdadeira.
Enquanto cada qual não procurar se cientificar disso, todos continuaremos desequilibrados, entrando em atrito uns com os outros, os atritos gerando conflitos, esses conflitos gerando o terror, o terror gerando as guerras e as guerras gerando a mortandade. E é o que estamos assistindo em nosso cotidiano.
É vital SE CONHECER, vital para toda a humanidade e para a Natureza.
Nós bem que tentamos constituir uma família. Mas, orientados e governados por uma Natureza que não é a nossa natureza verdadeira, que não corresponde ao nosso verdadeiro SER, não poderíamos mesmo ser bem sucedidos.
Por quê?
Porque nossa mãe natural, a Natureza, a quem devemos tudo e a quem devemos ser gratos por tudo que nos tem dado, é uma natureza bi polarizada, uma natureza dual, sendo que o nosso SER VERDADEIRO tem pólo único e divergente dos dois pólos em que ela está constituída.
Nossa mãe natural é elétrica e magnética. E o nosso SER verdadeiro é RACIONAL.
Nossa mãe natural tem uma origem. E nós temos outra.
E quando todos passarem a se conhecer, dar-se-ão conta que, na verdade, nossa mãe natural, a Natureza, veio do mesmo mundo ao qual pertencemos, mas, que constituía uma parte que ainda não estava na mesma evolução que mantínhamos em nossa originalidade.
E assim sendo, ela, a mãe Natureza, na verdade, é nossa irmã e que nos tem criado como filhos. Daí o porquê da sua, também, insatisfação, por estar fora do seu natural.
Assim, o conceito de família precisa ser revisto. Família é aquela que ainda estamos sendo preparados para constituir, quando todos passarem a SE CONHECER, sabendo de onde viemos, como viemos, para onde vamos e como vamos, tendo todos UM SÓ OBJETIVO: o retorno ao nosso verdadeiro mundo de origem.
A nossa Mãe natural, a Natureza, que na verdade é nossa irmã, já tem conhecimento disso tudo: de onde veio, como veio, para onde vai e como vai. Mas, não pode retornar à Casa Paterna, porque está impedida de fazê-lo devido às responsabilidades de gerar, criar, manter e governar essa filharada imensa que adotou, que é toda a humanidade.
E, por isso, está transmitindo a todos nós o que passou a conhecer, para que também passemos a NOS CONHECER.
Passando a NOS CONHECER, teremos condições de nos ligar, em vida, à nossa origem verdadeira, a Casa Paterna, ficando por conta do nosso verdadeiro mundo, o MUNDO RACIONAL, e liberando nossa Mãe/Irmã de nossa quase eterna adoção, para que ela retorne também ao mundo de onde viemos.
E assim fazendo, reconstituiremos ambos, Mãe Natureza e nós, finalmente, a família perfeita que sempre fomos, antes de ser o que somos, jubilosamente governados, por nosso Pai Verdadeiro, o RACIONAL SUPERIOR.
E quem não quiser dar ouvidos ao que nossa Mãe natural está transmitindo, vai ficar de castigo, por sete eternidades, nas classes inferiores de animal irracional, porque a Natureza é de transformações.
As provas e comprovações, detalhadas e minuciosas de tudo isso, todos nós encontramos na cultura natural da Natureza, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.
Portanto, família, é uma só, RACIONAL.
Por quê?
A resposta é encontrada no estudo desses grandiosos Livros de CULTURA RACIONAL, Universo em Desencanto.
Colaboremos com a família, com a nossa família verdadeira, a família RACIONAL, nos inteirando e nos certificando de tudo isso que aqui foi dito.
Não viremos as costas para o nosso Pai Verdadeiro, o RACIONAL SUPERIOR, nem fechemos nossos ouvidos para nossa Mãe/Irmã Natureza, ela já sofreu demais com nossa adoção.
Estudemos UNIVERSO EM DESENCANTO!
RACIOCINEMOS!
Só assim voltaremos a ser o que sempre fomos e que sintetiza o que é família: RACIONAL!


www.universoemdesencanto.com.br
www.webradio.universoemdesencanto.com.br
www.programaavozracional.com.br
www.boanoitebrasilracional.blogspot.com
www.encontroracional.com.br

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

VER, OUVIR E CALAR, FICA BEM EM TODO LUGAR!


O que é natural é tudo aquilo que pode ser sem prejuízo de ninguém.
Então, natural é RACIONAL, porque RACIONAL é pureza, e a pureza não traz prejuízos a ninguém.
Portanto, onde existe sofrimento, não existe o natural, porque o sofrimento é a conseqüência da lapidação daquilo que está fora do natural.
Tudo que distorce do natural, da pureza, do RACIONAL, precisa ser lapidado para retornar ao natural.
Assim, os pais lapidam seus filhos. Os filhos lapidam seus pais. O homem lapida a mulher e a mulher lapida o homem. A natureza deste mundo em que vivemos nos lapida de várias formas, jeitos e maneiras, e nós lapidamos a natureza com o nosso desequilíbrio.
E, assim, o mundo em que vivemos é um mundo em lapidação, um mundo de sofrimentos e dores.
E se o mundo em que vivemos é de sofrimentos e dores, está visto que é um mundo fora do seu natural.
Sofrem os animais Racionais, sofrem os animais irracionais, sofrem os vegetais, sofrem os minerais, sofre toda a natureza deste mundo em que vivemos. Sendo essa natureza, portanto, uma natureza fora do seu estado natural. Isso nos leva a concluir, não se tratar essa natureza, da verdadeira natureza, pois, natural é tudo aquilo que pode ser sem prejuízo de ninguém.
Esse mundo em que vivemos, um mundo de predadores, os mais fortes engolindo e destruindo os mais fracos, não pode mesmo ser um mundo natural!
Mas, como não há efeito sem causa (todo feito tem sua causa, toda causa tem sua origem e toda origem tem sua base), precisamos conhecer a causa deste mundo de sofrimentos, a origem da causa dele e a base da origem da causa dele, para, assim, termos condições de colocar fim no sofrimento deste mundo, porque sofrimento é algo que não faz graça prá ninguém rir.
Sim, porque quem conhece as causas, a origem das causas e a base da origem das causas, tem condições de entender os efeitos. Conhecendo as causas, a origem das causas e a base de origem das causas, corta os efeitos.
Então, o que é fundamental na vida de todos nós? Conhecer a natureza verdadeira, origem desta natureza desequilibrada da qual fazemos parte.
Mas, não só isso, é preciso entender, compreender e saber o porquê esta natureza em que vivemos, apesar de ser originada de uma natureza superior, se tornou uma natureza inferior. O porquê se degenerou e deformou de superior para inferior.
Ou seja, precisamos conhecer nossa origem verdadeira, com base e com lógica provadas e comprovadas, para termos a segurança indubitável de um novo rumo a tomar em nossas vidas, baseados nas leis naturais desta natureza superior. Só mesmo assim, procederemos à reconstrução do mundo em que vivemos, com novos valores e entendimentos, valores e entendimentos esses correspondentes ao natural verdadeiro.
E é por isso que já está na Terra a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto, a cultura natural da natureza, trazida do MUNDO SUPERIOR, o MUNDO RACIONAL, ao mundo inferior, o MUNDO RACIONAL DEFORMADO. Nessa grandiosa cultura todos nós encontramos, da forma mais simples e clara, todas as causas de todos os efeitos, as origens das causas e a base de origem das causas de tudo e de todos. E nesse encontro RACIONAL, passamos a nos conhecer e a conhecer tudo e todos: de onde viemos, como viemos, para onde vamos e como vamos.
E nesse COMO VAMOS, aprendemos a importância de não mais contemplar todo o mal que sempre nos lapidou e fez sofrer. Os olhos e os ouvidos devam de estar voltados para a natureza verdadeira, abertos e elevados para o natural verdadeiro e hermeticamente fechados para tudo quanto não é de natural, ou seja, para tudo aquilo que seja em prejuízo de qualquer que seja, incluindo nós mesmos.
E como a fala é própria dos bichos, essa somente deva ser utilizada tão somente para fazer com que o natural verdadeiro seja conhecido, entendido e compreendido por todos e para as coisas necessárias da sobrevivência, que não podem deixar de ser feitas.
Esse COMO VAMOS é a parte mais melindrosa da reconstrução deste mundo desequilibrado em que vivemos, para que o tornemos um mundo de paz e de concórdia, um mundo natural.
Estamos numa gigantesca escalada, onde a prudência, a calma e o desprendimento são atitudes imprescindíveis.
Muitos se unirão nessa subida. E os que vão ficando de fora, por livre arbítrio, pois a vontade é livre, esses procuram de todas as formas, jeitos e maneiras nos demover de nossa determinação para o BEM. Esses se viram contra nós sempre que são ajudados, deixando clara sua triste opção de continuar num mundo de transformação para classes inferiores.
Não devemos nos importar com as ingratidões, utilizando-as como degraus para nossa subida, mantendo nossas mentes firmes em nossa meta final: voltar ao nosso estado natural de RACIONAL puro, limpo e perfeito.
Não faltarão também aqueles e aquelas que procurarão nos fazer voltar atrás em nossa escalada, prejudicando-nos materialmente, moralmente e, às vezes, até fisicamente.
Nada disso deve nos demover do nosso caminho. Nossa atitude deva de ser uma só: dar importância ao que é de importância, que é o BEM VERDADEIRO. Dar valor ao que é de valor: o BEM VERDADEIRO. O mal não tem importância alguma e muito menos, valor.
Assim, RACIOCINANDO, vamos nos tornando cada vez mais fortes, vencendo o mal, que cada vez se enfraquece mais, pois, tudo que foge ao BEM VERDADEIRO, RACIONAL, torna-se cada vez mais enfraquecido, até se extinguir totalmente.
E todo o mal é ação do pensamento magnético, cuja fase já terminou na natureza, desde 1935, por ter entrado na natureza a fase do desenvolvimento do raciocínio, a fase do retorno ao nosso verdadeiro estado natural de RACIONAL puro, limpo e perfeito, no nosso Verdadeiro Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL.
E é por isso que todos aqueles que já optaram por RACIOCINAR SEMPRE E PENSAR NUNCA, trazem consigo, dia e noite, noite e dia as seguintes sábias palavras:
“VER, OUVIR E CALAR, FICA BEM EM TODO LUGAR.”

www.universoemdesencanto.com.br
www.webradio.universoemdesencanto.com.br
www.programaavozracional.com.br
www.boanoitebrasilracional.blogspot.com
www.encontroracional.com.br

terça-feira, 16 de novembro de 2010

PROCURE SE CONHECER


A pessoa que não se conhece, se destrói.
Por que?
Porque quem não se conhece, não sabe de onde veio, para onde vai e nem como vai.
Não sabendo de onde veio, vive em contradição com sua origem, com sua gênese verdadeira, vive em desacerto, vive contra o que é certo, que é a origem de tudo e de todos, DEUS.
E quem vive contra DEUS, não tem com quem contar nem onde se agarrar.
E não tendo com quem contar nem onde se agarrar, vive sem orientação positiva consciente, a orientação precisa e necessária para se engrandecer e se elevar a DEUS.
E não se engrandecendo, nem se elevando, vai se tornando cada vez mais insignificante, se rebaixando aos olhos da instância SUPERIOR, do Mundo Superior.
E assim se tornando, vai se reduzindo, se reduzindo, até ao nada se tornar, perdendo todas as forças para se conduzir acertadamente na vida.
E sem se conduzir acertadamente na vida, vive de cabeçadas em cabeçadas, sem saber onde vai parar: não sabe para onde vai e muito menos como vai.
Para ver como a coisa mais importante da vida é o passar a se conhecer.
A vida da matéria é ingrata, maltrata sem dó e sem piedade quem vive sem se conhecer, por que?
Porque a matéria nada é. E o que nada é, nada tem a dar a ninguém, a não ser o sofrimento.
Quem se ilude com as fantasias da matéria, com as ilusões da matéria, com os bens materiais, com este presépio encantador de matéria, fica reduzido à matéria, sem ter nada para se valer e para valer aos demais: torna-se uma vida perdida! Uma vida sem valor algum.
E por ser uma vida perdida, uma vida sem valor, não tem conceito algum junto à natureza, passa a pertencer à fase de liquidação da natureza, liquidação moral, física e financeira.
Não é isso que estamos assistindo no mundo inteiro?
Destruição pavorosa e horrorosa de grandes e pequenos, de graúdos e de miúdos, independente de raça, de sexo, de instrução e de preferência filosófica e científica, porque a maioria esmagadora vive desconhecida de si mesmo.
Destruição de todos que não se conhecem e que não se interessam em passar a se conhecer.
E por viverem desconhecidos de si mesmo, continuam apegados à matéria, como se a matéria tudo fosse, apegados à cultura materialista, à cultura artificial criada e desenvolvida por seres que nunca souberam de onde vieram e para onde vão, uma cultura sem base, sem lógica, sem provas e sem comprovações, que mantém os mistérios, os fenômenos e os enigmas.
Uma cultura que cultua as aparências, sabendo todos que aparências não são verdades.
E aparência por não ser verdade, mantém a mentira, a mistificação, a ilusão, os sonhos, as fantasias para ludibriar e trair todos que valorizam e cultuam essa cultura do nada ser, prometendo a todos, que nela se baseiam, um mar de rosas e de perfumes.
E na esperança desse encontro de rosas e perfumes, ficam todos embriagados, fanatizados, magnetizados, não enxergando o verdadeiro mar que os espera, que é um tenebroso mar de espinhos.
Por isso, não existe coisa mais triste na vida do que o viver desconhecido de si mesmo!
A pessoa sabe que não existe efeito sem causa, mas, magnetizado e enfeitiçado por essa esperança, perde completamente o bom senso, o discernimento e não consegue admitir o caminho de sofrimento a que está sendo levado por essa esperança.
Quem sabe não tem esperança. Porque enxerga e compreende o passado, o presente e o futuro, sabendo, com consciência positiva o que tem e o que não tem que fazer para concluir sua felicidade.
Procura se conhecer para saber se valer, porque se não se conhecer, não saberá dar um passo sequer que não resulte em sofrimento.
E é por isso que ninguém, ninguém mesmo, é culpado do sofrimento de ninguém.
Cada qual cava seu próprio infortúnio ou felicidade, tudo dependendo do SE CONHECER.
E como se conhecer?
Muito simples, basta estudar a cultura natural da natureza, pois, só mesmo a natureza que nos gerou, criou, mantém e governa tem condições de nos dizer quem somos, de onde viemos e para onde vamos.
E por que a natureza não nos disse isso há mais tempo?
Porque a cultura dela ainda não tinha chegado à Terra.
E por que não chegou há mais tempo?
Porque estávamos sendo preparados para saber a verdade, éramos rudes demais e não teríamos aceitado a verdade.
Assim como uma criança não está preparada para saber tudo que é do conhecimento de um adulto.
Tivemos várias fases na Terra, fases de monstros, de selvagens, de civilizados e agora, na fase atual, a Fase Racional do Terceiro Milênio, é que existem pessoas já preparadas para se inteirar da verdade. E mesmo assim, muitos ainda nem civilizados estão. Esses, que ainda não estão civilizados, vão demorar ainda muito tempo para estar preparados, ou não terão tempo de se preparar.
Mas, tudo depende da própria pessoa, do esforço, do capricho e da vontade de se conhecer: isso é que determina ter tempo ou não de se preparar.
E afinal, onde se encontra esta cultura salvadora, que coloca fim na inconsciência humana, levando todos a se conhecer?
Ela é encontrada nos Livros Universo em Desencanto, os Livros que nos revelam quem somos, de onde viemos, para onde vamos e como vamos, colocando fim neste encanto, neste feitiço ludibriador material, que trouxe toda a humanidade até aqui, de canto chorado.
Todos devem procurar se conhecer para saber se valer, pois, somente se conhecendo a pessoa começará a raciocinar, passando a ter com quem contar e onde se agarrar.
Contar com quem?
Com os Habitantes do MUNDO RACIONAL, nosso Verdadeiro Mundo de Origem.
Se agarrar com quem?
Com o RACIOCÍNIO SUPERIOR a todos os raciocínios, DEUS verdadeiro, o RACIONAL SUPERIOR.
Sabe lá o que é contar com o MUNDO SUPREMO, dia e noite, noite e dia?
Sabe lá o que é contar com DEUS verdadeiro, dia e noite, noite e dia?
É o ENCONTRO RACIONAL, o encontro consigo mesmo. Passando nossa vida a ser um mar de rosas ao invés de um tenebroso mar de espinhos.
Procure se conhecer, pelo desenvolvimento do raciocínio!

www.universoemdesencanto.com.br
www.webradio.universoemdesencanto.com.br
www.programaavozracional.com.br
www.boanoitebrasilracional.blogspot.com
www.encontroracional.com.br

domingo, 31 de outubro de 2010

HOMENAGEM À NOSSA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF


Elegemos hoje o nosso novo presidente. Uma mulher.
A mulher representa a natureza.
A natureza é quem comanda todos e sempre comandou através do pensamento e da imaginação. Mas, agora, na fase do Terceiro Milênio, novos procedimentos e entendimentos começam a se incorporar na vida humana, voltados para a simplicidade, a compreensão, o bom entendimento, a humildade, a união de fraternidade, paz, amor e concórdia pelo desenvolvimento do raciocínio, que é a glândula pineal. Está na Terra a Fase Racional, nascida no Brasil e do Brasil para o mundo. Então, a Natureza agora comanda pelo raciocínio!
Portanto, vejam a grande responsabilidade e missão da nossa presidenta, que precisa e necessita tomar conhecimento da posição ímpar do nosso amado Brasil em relação às demais nações irmãs. Sim, porque todos somos irmãos por sermos da mesma raça, a raça Racional.
Todo o povo brasileiro anseia por paz e serenidade em nosso país e no mundo. Então, adotemos, cada um de nós, um comportamento condizente com a paz e a serenidade que tanto almejamos! Lembremo-nos que ninguém governa sozinho. Principalmente o comportamento do povo é o que leva o governante a tomadas de decisões em correspondência com o adiantamento ou o atraso de seu povo.
Responsabilidade, essa é a palavra. Palavra que deva estar nas mentes e nos corações de cada brasileiro e brasileira nesta nova etapa pela qual vai passar nosso querido país. Amemos nossa terra, minha gente, essa terra benfazeja que nos acolhe e acolhe todos que aqui chegam, com tanto amor, com tanta riqueza natural e a maior delas, a CULTURA RACIONAL. E amar nossa terra, é procurar, cada um de nós procurar se conhecer a si mesmo, analisando-se, procurando nos esmerar no nosso comportamento do dia-a-dia, de forma a sermos menos críticos e melhores colaboradores em prol do bem comum.
Vamos agradecer à natureza por tudo que já conseguimos em termos de amadurecimento pessoal e partirmos daí para o alto, com simplicidade, tolerância, paciência, calma, sem as quais jamais chegaremos a concluir nosso amadurecimento e, muito menos, combater a violência que se encontra escondida dentro de cada um de nós e que, vez por outra, se mostra viva nas críticas impiedosas, nas malquerenças, nos comodismos, nas faltas de respeito de toda ordem.
Procuremos assumir um compromisso de paz e concórdia conosco mesmo, para que sejamos um rebanho mais leve de ser governado, de forma a não projetar fluidos negativos em nossa governante, para que ela possa, gratificada com irradiações positivas, fazer um governo de paz, amor, fraternidade e concórdia, onde a valorização da vida esteja presente em todas as suas decisões.
Um governante sob irradiações positivas e conscientes, faz um governo positivo e consciente em favor de tudo e de todos. Um governante sob irradiações negativas, faz um governo negativo e inconsciente, desfavorecendo tudo e todos. Assim, nós é que somos responsáveis por tudo aquilo que recebemos de bom e de mal.
Raciocinem, 190 milhões de irradiações positivas e conscientes: não há governo que não seja vencedor! Governo vencedor é povo vencedor! E povo vencedor é país vencedor! E o Brasil nasceu para vencer, porque dele depende o resto do mundo, RACIONALMENTE.
Abracemos nossa nova presidenta, com amor, carinho, compreensão e respeito. Sejamos gente, gente madura, gente que faz a paz!
Que o RACIONAL SUPERIOR e a Mãe Natureza abençoem, protejam e guiem nossa Presidenta Dilma!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

SEJAMOS REALMENTE LIVRES!


A união de toda a humanidade só poderá ser feita através do desenvolvimento do raciocínio, porque o raciocínio une a humanidade, por ser um só em todas as cabeças. E o pensamento divide, porque todos pensam diferente uns dos outros. E onde todos pensam diferente, não há possibilidade de união.
E para que o raciocínio seja desenvolvido é necessário conhecer a cultura dele, a CULTURA RACIONAL.
Mas, desenvolver o raciocínio é uma opção de cada um, porque ninguém pode desenvolver o raciocínio de ninguém, a não ser o seu próprio.
Então, desenvolver o raciocínio está na vontade de cada um.
E como a união de toda a humanidade só poderá ser feita através do desenvolvimento do raciocínio, a união de toda a humanidade fica na dependência de cada um.
Mas, como nem todos acordarão em tempo para enxergar tudo isso, a Natureza está tratando de liquidar quem não quer desenvolver o raciocínio, porque a Natureza é quem manda e ela quer todos desenvolvendo o raciocínio. A Natureza é quem manda, pois é ela quem gera, cria, mantém e governa tudo e todos e, por isso, ninguém pode com a Natureza.
É preciso que todos se conscientizem disso, para que possam entender e compreender a causa de tanto sofrimento pelo mundo inteiro, que se trata de uma mudança de fase da Natureza, onde ela é que determina os entendimentos e procedimentos de cada fase, porque já passamos por muitas fases até chegarmos até aos dias de hoje. E todas as fases que passamos foram impostas pela Natureza. E a fase em vigor é a última fase da vida da matéria, a FASE RACIONAL, a Fase da Racionalização dos Povos, onde todos vamos conhecer o verdadeiro mundo de nossa raça, o MUNDO RACIONAL, e saber como voltar para ele, pelo desenvolvimento do raciocínio.
E por sermos animais Racionais, nosso mundo de origem é Racional, sendo todos da mesma raça, a raça Racional. Essa é a razão e o porquê todos precisam e necessitam urgentemente desenvolver o raciocínio, por sermos de raça Racional e estarmos vivendo agora a fase que favorece a nossa raça, a Fase Racional.
E por a fase em vigor na Natureza ser Racional, essa é a razão da fase do pensamento ter terminado, desde 1935, tornando enfraquecido todo pensador.
O raciocínio é, pois, o SER da nossa verdadeira raça, da nossa verdadeira origem, o mundo dos eternos, razão porque o raciocínio é o ponto fundamental e o passaporte para a vida eterna e, por isso, precisa ser desenvolvido e evoluído.
Já o pensamento e a imaginação, essências da matéria, são seres da parte que não nos pertence, a parte animal, cuja função é a lapidação do pensador e sua preparação para ter condições de passar para o curso superior da vida, do desenvolvimento do raciocínio, que nos conduzirá, em vida, ao nosso verdadeiro estado natural de RACIONAL puro, limpo e perfeito, no mundo dos eternos, o MUNDO RACIONAL, de onde saímos um dia, por livre e espontânea vontade, dando causa a este segundo mundo imperfeito e transitório em que vivemos, o mundo das transformações, degenerações, deformações e poluições, o mundo dos mortais.
No mundo dos mortais é que há senhores e escravos. Onde uns tantos são os cabeças e o restante, a grande massa, apenas pernas e braços. Esta é a característica fundamental do pensamento, que engambela e embriaga o pensador com ilusões, fantasias e similares, enquanto o torna um mero escravo. No pensamento não há liberdade e, sim, uma falsa liberdade. O pensamento dá ao pensador a realização dos seus desejos e vontades, que o próprio pensamento cria no pensador, mas, não lhe dá o discernimento verdadeiro, o bom senso e muito menos a verdadeira liberdade, razão porque todos se sentem agoniados e sem paz. O pensamento cria necessidades aparentes, felicidades aparentes, prazeres aparentes, sabedorias aparentes, mas, não lhe dá sossego nem paz, porque o pensamento não foi feito para acertar e, sim, para lapidar o pensador. E sem acertar na vida, ninguém tem paz nem sossego. É sofrimento, dia e noite, noite e dia.
Chega de sofrimento! Chega de desunião! Chega da escravidão do pensamento! Libertemo-nos, já, pelo desenvolvimento do raciocínio, para acertarmos em tudo, concretizando a união verdadeira, a paz verdadeira, o amor verdadeiro, a fraternidade verdadeira e a concórdia universal de UM por todos e todos por Um.
E quem é esse UM? O nosso verdadeiro Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL, o mundo da FORÇA SUPREMA A TUDO E A TODOS: DEUS!
Estudemos os Livros do MUNDO RACIONAL, Universo em Desencanto! SEJAMOS REALMENTE LIVRES!

www.universoemdesencanto.com.br
www.webradio.universoemdesencanto.com.br
http://www.programaavozracional.com.br/index-1.asp
http://www.boanoitebrasilracional.blogspot.com/
www.encontroracional.com.br

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

HOMENAGEM AO DIA DA CULTURA RACIONAL 04 DE OUTUBRO


Hoje é dia de grande festa, festa universal. Porque exatamente há 75 anos o MUNDO SUPREMO, de pureza, limpeza e perfeição, o mundo dos eternos, trouxe para glória de toda a humanidade, o PERDÃO.
Sim, trouxe o PERDÃO a todos nós que, no uso do nosso livre-arbítrio, passando dos limites da pureza, saímos da eternidade para dar causa a este segundo mundo transitório e passageiro, um mundo de imperfeições, de transformações.
O4 de outubro de 1935, dia de São Francisco de Assis, que soube, com exemplo de verdadeira fraternidade, amar toda a natureza, porque todos nós somos irmãos.
E as primeiras palavras, pronunciadas pelo SER SUPREMO, do MUNDO SUPREMO, o RACIONAL SUPERIOR, a toda a humanidade, foram as seguintes:
“QUEM ÉS TU, QUE A ILUSÃO É TANTA, INCAPAZ DE DEFINIR O SEU EU.”
E o grande significado dessas palavras, já nos dava a solução dos nossos problemas, dos nossos negócios e de nossas vidas.
Nossa ilusão com tudo deste segundo mundo imperfeito, com este mundo encantado, por não nos conhecermos, nos impediu, há eternidades, de desenvolver o nosso verdadeiro ser, nosso EU VERDADEIRO, o raciocínio, deixando-o esquecido e adormecido.
E não poderia ter sido diferente, já que a transformação de uma vida para outra, absolutamente oposta, nos fez perder a consciência da vida anterior, de corpos de MASSA CÓSMICA RACIONAL, pura limpa e perfeita, sem defeitos.
Saímos da realidade eterna, para a mentira mortal. Saímos do certo para o errado. Saímos da vida para a morte. Saímos do equilíbrio eterno para o eterno desequilíbrio. Saímos da paz para as digladiações. Saímos do amor verdadeiro, para a paixão. Saímos da felicidade, para o infortúnio. Saímos do ser único, para a diversidade de seres. Saímos do RACIONAL, para o elétrico e magnético. Saímos do raciocínio, para o pensamento e a imaginação.
Vejam vocês, meus irmãos e irmãs, que grande tragédia universal! Saímos, de livre e espontânea vontade, do bem verdadeiro, para o mal. Saímos da integridade, para a desintegração. Saímos da unidade, para a diversificação. Saímos da forma natural, para a transformação. Saímos da pureza, para a poluição. E, assim, deixamos de ser seres absolutamente auto-suficientes e poderosos, para sermos seres parasitários, sem poder verdadeiro algum, dependendo de sugar tudo da natureza, para poder sobreviver. Apenas sobreviver, já que esse estado deformado e dependente de ser, não é vida, vida é eterna e, não, transitória e passageira como a que levamos.
E depois dos crimes todos praticados contra o SER SUPREMO e contra a natureza que nos gera, cria, governa e mantém, depois de toda essa desumanidade, o SER SUPREMO, numa prova inequívoca de sua SUPREMACIA, de sua EXTREMA BONDADE e DIVINA SUPERIORIDADE, vem nos trazer o perdão, ditando, de 1935 a 1988, para seu porta-voz na Terra, os livros que nos ensinam a ser gente, a ser verdadeiramente humanos, reconduzindo-nos ao verdadeiro amor, à verdadeira paz, à verdadeira fraternidade, pelo desenvolvimento do raciocínio, que ficou adormecido, por nossa negligência com o MUNDO SUPERIOR, o MUNDO RACIONAL.
E assim é que ditou, pacientemente, para o seu representante aqui na Terra, Senhor Manoel Jacintho Coelho, durante 53 anos, 1006 livros intitulados UNIVERSO EM DESENCANTO.
Assim teve que ser, teve que vir um habitante do MUNDO RACIONAL, com o raciocínio já desenvolvido, porque na Terra, todos os raciocínios estavam adormedidos, não havendo um sequer desenvolvido, para comunicação com o SER SUPREMO e dele receber as mensagens divinas do MUNDO SUPERIOR.
Que fato grandioso, inédito, que passou despercebido pelas autoridades e pela humanidade em geral!
Sim, despercebido, porque só mesmo poderia perceber a grandeza desse ser divino, quem estivesse na mesma condição de pureza desse DIVINO SER.
Que homenagem à altura podemos prestar neste dia? Nenhuma, pois qualquer que fizermos, por mais grandiosa que nos pareça ser, dentro dos nossos conceitos primários de grandeza, nada representarão ante a magnitude desta grande data.
Mas, Ele, nosso PAI VERDADEIRO, e por assim ser, somente quer usemos desta vez, acertadamente nosso livre-arbítrio, perdoando a nós mesmos pela desordem universal que causamos, e procuremos levar em conta seus ensinamentos, contidos nos Livros UNIVERSO EM DESENCANTO, estudando estes Livros seriamente, e colocando em prática suas instruções, que nos dão a chave para o nosso retorno à nossa origem verdadeira, o MUNDO RACIONAL, e que essa chave assim se traduz: RACIOCINAR SEMPRE! PENSAR, NUNCA!
Isso implica em voltar os nossos olhos para o alto, contemplando somente o BEM e, não o mal.
Tal qual nos depararmos com uma roseira, mas nos atermos às rosas e ao seu perfume e, não, aos seus espinhos. E todos nós somos tal qual as rosas, mas, não miremos nos nossos nem nos demais espinhos.
Somente e tão somente assim, estaremos raciocinando sempre, desligando-nos da matéria embusteira, e nos ligando à vida verdadeira.
Somente e tão somente assim, estaremos construindo um mundo de verdadeira paz, de verdadeiro amor, de verdadeira fraternidade e de concórdia universal.
Se recebemos o perdão, do VERDADEIRO DEUS, depois de eternidades de erros hediondos, precisamos, urgentemente, de aprender a perdoar tudo e todos, reconhecendo que estamos errados.
E somente assim, e tão somente assim, é que será construída a união de UM por todos e todos por UM.
E quem é esse UM? O Verdadeiro Deus, o RACIONAL SUPERIOR, o RACIOCÍNIO SUPERIOR A TODOS OS RACIOCÍNIOS e a ENERGIA SUPERIOR a todas as energias, Habitante do PRIMEIRO MUNDO, o MUNDO RACIONAL.
Que, com sua Grandiosa Obra de cultura transcendental, de CULTURA RACIONAL, porque une, desvendando todos os mistérios, enigmas, fenômenos, finitos e transfinitos, ELE o RACIONAL SUPERIOR provou e comprovou que é o VERDADEIRO SALVADOR, o Filho do HOMEM, o Consolador, anunciado há muito por vários sábios e profetas.
Na Verdade das verdades não existem mistérios, nem enigmas, nem fenômenos, nem finitos, nem transfinitos.
Onde há mistério, não existe verdade.
E o mistério acabou, porque a Fase Racional chegou, a fase do desenvolvimento do raciocínio que estava esquecido e adormecido. Chegou a fase de DEUS VERDADEIRO.
E por isso, terminou a fase do pensamento em 04 de outubro de 1935, e por terminado a fase do pensamento, o pensador perdeu o direito de viver.
E por ter perdido o direito de viver, ficou sem ter com quem contar e onde se agarrar, porque a fase agora é RACIONAL, é do raciocínio e, não do pensamento. Com o pensamento, ninguém resolve mais nada, porque sua fase terminou.
Terminou assim o governo do mundo pela energia elétrica e magnética, a energia do pensamento e da imaginação, que inclusive já se rendeu à ENERGIA RACIONAL, à energia do Verdadeiro Deus, que é a energia que está em vigor na natureza, para o desenvolvimento do raciocínio de toda a humanidade, que vivia sofrendo e penando, por não se conhecer, sem saber QUEM SOU, DE ONDE VIM e PARA ONDE VOU.
E é por isso, por a fase do pensamento ter terminado, que, com o pensamento, ninguém resolve mais nada, só resolve agora é com o raciocínio, por o raciocínio ser o dono da vida e deste segundo mundo em que vivemos, por ter sido o causador de toda essa degeneração, deformação e poluição em que nos encontramos.
E por termos sido os causadores dessa degeneração, deformação e poluição, é que estamos sofrendo as consequências do que fizemos para nós mesmos.
E por tudo que foi dito até agora, fica mais do que evidente, que a maior homenagem que podemos prestar ao RACIONAL SUPERIOR no dia de hoje, para quem ainda não se conhece, é passar a se conhecer pelo desenvolvimento do raciocínio, nos Livros Universo em Desencanto.
E para quem já passou a se conhecer, é colocar em prática dia e noite noite e dia, todos os ensinamentos Racionais, se restringindo a valorizar o lado positivo de tudo e de todos e, não, o lado negativo, porque ninguém é melhor do que ninguém.
Essa, sim, é uma atitude de gratidão VERDADEIRA ao RACIONAL SUPERIOR, por este presente único e sem competidor que dele recebemos, UNIVERSO EM DESENCANTO, e é também a única homenagem que ELE de nós espera.
REFLITAMOS SOBRE ISSO, ENQUANTO HÁ TEMPO!
LOUVADO SEJA O DIA 04 DE OUTUBRO!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

FESTAS E MAIS FESTAS!


No último dia 02 de setembro, comemoramos o DIA DA LUZ DA DIVINA PROVIDÊNCIA, a Luz que desenvolve o raciocínio de toda a humanidade, na qual nos ligamos, através da leitura dos Livros Universo em Desencanto, que são ENERGIA RACIONAL materializada em letras.
Este presente magnânimo que a Mãe Natureza nos deu, que é a ENERGIA VERDADEIRA DE DEUS materializada em letras, teve seu acesso ao mundo terreno pela porta aberta no Brasil em 04 de outubro de 1935 - do Brasil para o mundo.
Portanto, o dia de hoje, 07 de setembro, podemos então dizer, que não se trata mais de uma data simplesmente nacional e, sim, de uma data INTERNACIONAL.
Sim, porque sendo o Brasil o berço da civilização do Terceiro Milênio, nosso País passa a ser o ponto unificador de todas as nações em uma só nação: A NAÇÃO RACIONAL, cuja formação já se iniciou, com o reconhecimento de sua origem de RACIONAL por milhões de pessoas em todos os países. Pessoas essas cujo comportamento tem se evoluído de bem para melhor pela ausência de preconceitos, um comportamento de paz, amor e fraternidade, independente das instituições terrenas a que pertençam - este está sendo um grandioso e inédito passo DA HUMANIDADE!
E por 7 de setembro representar liberdade e independência, elevemos essa data magna a um significado maior: o da liberdade do nosso SER VERDADEIRO, que é um Habitante do MUNDO RACIONAL, materializado em nossa cabeça em forma de máquina do raciocínio. E que este SER SUPERIOR, RACIONAL, é idêntico em todas as cabeças no mundo inteiro. E por estar sendo desenvolvido, evoluído e desmaterializado, pela Mãe Natureza através da CULTURA RACIONAL, já está se formando no espaço, ainda invisível aos olhos humanos, a mais linda raça da Terra, a verdadeira raça, a RAÇA RACIONAL, onde são todos por UM e UM por todos, sem qualquer divisão. É a Nova Era que já deu entrada na Terra, a era da paz, do amor, da fraternidade e da concórdia universal.
Então... que o mundo inteiro festeje o 7 de setembro junto com o Brasil, pois, futuramente, cada nova pátria renascida das cinzas da inconsciência, pelo desenvolvimento do raciocínio, será, com certeza, o prolongamento da AMADA PÁTRIA BRASIL! BRASIL RACIONAL! E, daí prá frente só serão FESTAS E MAIS FESTAS até o resto dos nossos dias!

sábado, 28 de agosto de 2010

PROGRAMA DE RÁDIO

CONVIDO A TODOS AMIGOS E AMIGAS QUE VISITAM ESTE ESPAÇO PARA OUVIREM NOSSO PROGRAMA DE RÁDIO, DE 2ª A 6ª FEIRA, DAS 13 ÀS 14h, pela internet, NO SITE
http://www.radioliderrecantofm.com.br
ou A GRAVAÇÃO DOS PROGRAMAS DISPONIBILIZADA NO SITE
http://www.encontroracional.com.br
ONDE PODERÃO SE CADASTRAR CLICANDO EM "REGISTER"
O NOME DO NOSSO PROGRAMA:
ENCONTRO RACIONAL!
(AGRADEÇO A ATENÇÃO DE TODOS!)

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

CULTURA RACIONAL – A ORIGEM DO SER HUMANO




De onde viemos? Para onde vamos? Quem somos realmente?

Há milênios essas perguntas instigam a humanidade e a procura por suas respostas criou mitos, lendas, teorias, filosofias e religiões. Anima a ciência e impulsiona grandes descobertas. Mas uma resposta única, definitiva ainda não foi estabelecida. E sabem por quê? Porque somos vários. Somos múltiplos. Somos milhares... não apenas como um grupo, sociedade, mas como pessoa. Cada ser humano é um universo variado, um conjunto de pensamentos, imagens, emoções e desejos que mudam a cada segundo, seguindo uma louca corrente que dificilmente conseguimos acompanhar: a corrente da nossa própria mente. E se sobre nós mesmos não conseguimos ter certeza do que realmente somos, como funcionamos, muito mais difícil compreender a natureza, o universo além do nosso próprio corpo e mais além do que as vistas alcançam.

Parece tão complicado e impossível quanto achar, não uma agulha, mas um fio de cabelo loiro em um palheiro. Desanimador, não? Mas aí é que está a grande surpresa. Não desistimos! Séculos após séculos, homens e mulheres das mais diferentes culturas e personalidades sempre tiveram essa curiosidade e necessidade de resposta – “Quem somos, de onde viemos, para onde vamos?” Alguns recuam logo no começo e dizem: “Ah, isso não tem importância e nem solução. Se a vida é finita, então vamos curtir e deixar rolar. Carpe Diem.” É verdade. Essa constatação é um excelente analgésico, mas no fundo do fundo essa falta de objetivo, de um sentido maior, não deixa de incomodar. Principalmente quando o sofrimento bate à nossa porta e nossas tragédias humanas arrebatam esse comodismo. Aí nesse momento percebemos o quanto é importante SABER ESSA RESPOSTA. Definir esse sentido. E por isso, não desistimos. Em meio ao palheiro de nossas emoções e pensamentos, no cumprir das obrigações diárias, lapidados pelo sofrimento, vamos amadurecendo e aprendendo a separar palha por palha, experiência por experiência... até achar o fio dourado. O grande tesouro. A SUA VERDADEIRA INDIVIDUALIDADE. QUEM EU REALMENTE SOU. A VOZ, O VERBO, DENTRO DE SI. É um Universo em Desencanto. O seu universo, a sua vida.

Essa descoberta, ao contrário do que possa parecer, não é uma empreitada egoísta. Pelo contrário. Quando afinamos a nossa sintonia encontramos a Paz. E ela, somente ela, pode proporcionar o Amor. O verdadeiro, o que une, o que acolhe, que ampara. Sem ciúmes ou posse. É o amor Divino, o amor que liberta. E aí, a partir dessa descoberta deixamos de ser milhares e diferentes, como as cores do arco-íris, para sermos UNO, únicos, unidos... como a Luz Branca que contém todas as cores e nos remete a Deus. Apenas o Amor de Deus consegue unir “perfeitos” e imperfeitos, “bons” e maus, “corretos” e errados. E sob a ótica do amor Divino paramos de dividir, passando a enxergar o que temos em comum. De bom ou de ruim. Seja você norte-americano ou iraniano. Evangélico ou espírita. Rico ou pobre.

Essa integração, essa união, recebeu um nome específico dentro de um Conhecimento que tem por objetivo estimular a Voz Divina dentro de cada um: Imunização Racional.

Ser Racional, a capacidade de transcender aos instintos, o que nos diferencia nessa busca por respostas é o que nos liga a Deus. Não que sejamos melhores que os outros animais, mas somos diferentes. Temos o Dom Divino dentro de nós, chamado de Raciocínio. Não é o raciocínio que pensamos como frio, calculista, matemático... não, isso é pensamento lógico. O Raciocínio referido nesse Conhecimento é algo puro, fino, sensível, divino. É algo infinitamente poderoso, o nosso elo com Deus, com a Origem e que está localizado no nosso corpo num órgão muito importante, a Glândula Pineal.

É sabido que o nosso mundo é composto não apenas pela matéria, pelo que temos a capacidade de enxergar, mas também por várias energias invisíveis aos nossos olhos, mas que movimentam o mundo e a nossa vida. A nossa interação com esses dois campos, o visível e o invisível, é um fato concreto, acreditando nisso ou não. E o nosso corpo é um centro astrológico capaz de receber e transmitir energias a toda hora e momento como uma TV ligada sem parar. Afinal, da onde vem nossos pensamentos? Por que é tão difícil controlar a nossa mente? É como ter um invasor dentro da própria casa, no seu corpo! E nem sempre isso é algo muito agradável... quem nunca se angustiou em querer parar uma lembrança ou uma idéia incômoda sem sucesso? Quem nunca pensou, se preocupou tanto, tanto a ponto de achar que a cabeça irá explodir? Que atire a primeira pedra... Pois é na glândula pineal, nesse pequenino órgão localizado no centro de nosso cérebro que está a solução! Ali está concentrada a Energia da Origem, a Força Primeira, a SEMELHANÇA DE DEUS. Um código, um programa, uma receita escrita há milênios com todas as respostas que sempre nos incomodou. Por isso ela é chamada de “A máquina do Raciocínio”, a ferramenta que estava apenas aguardando a chave para colocá-la em ação. Como o maestro de uma grande orquestra, o Raciocínio é a força capaz de afinar a louca corrente de nossos pensamentos e imaginações. Como um ágil gerente ele não podará a nossa criatividade mas equilibrará as nossas emoções nos brindando com a grandeza do bom senso, a beleza do autoconhecimento e a força da orientação certa. É tomar as rédeas da própria vida. Se imunizar do vírus da ignorância.

Ao ativar a SEMELHANÇA DE DEUS dentro de nós, deixamos de sermos milhares para sermos UM. Assim como no princípio. Uma única energia, uma única vibração. O Amor. E aí, deixamos de sermos católicos ou muçulmanos, ateus ou evangélicos, umbandistas ou judeus, brancos ou negros, homens ou mulheres. Seremos apenas filhos de Deus. Partículas do Universo que finalmente se reencontraram. E aí sim, finalmente A RESPOSTA será concretizada.

Para se realizar esse encontro apenas temos que plantar. Cultivar, cultuar ao conhecimento da vida, da natureza, da sabedoria. E se a Razão Original é a Casa de Deus, cultivar esse Dom Divino é uma cultura! Cultura Racional.

domingo, 1 de agosto de 2010

O FILHO DO HOMEM


Extraído do livro de perguntas e respostas, entre 1.924 e 1.937, da Ordem do Graal na Terra.

“PERGUNTA: Será que o Filho do Homem já se encontra na Terra ou ainda deverá nascer? Por que Abdruschin fica calado obstinadamente sobre esse ponto?
Será que ele desejaria dar uma indicação do caminho certo para todos aqueles que tem assimilado a sua palavra com convicção?

RESPOSTA: O futuro próximo dará a resposta por si mesmo. Só haverá um único mestre universal. O Filho do Homem também não precisa nascer, pois já se encontra entre os homens, o que, aliás, muitos profetas religiosos intuitivamente já o sentiram.
Entre todos os falsos profetas e guias, restará o Filho do Homem, nesses tempos penosos, tempos esses que estão muito mais próximos do que esses mesmos homens, fantasiosos e pessimistas, imaginam e nos quais ELE, o Filho do Homem, será o único verdadeiro auxiliar para as dificuldades espirituais e terrenas. Por isso, Ele não poderia ser criança nem ainda nascer. Seria assim demasiado tarde para advir um auxílio ainda em tempo.
O Filho do Homem espera tranquilamente a época do cumprimento de sua missão, visto que hoje em dia muitas classes zombariam Dele e O odiariam não menos do que outrora ao Filho de Deus.
Por que deveria anunciar-se prematuramente, uma vez que a Vontade de Deus mesma aplainará os caminhos para ELE? Não necessita tomar parte numa corrida cujo objetivo é unicamente Dele. Ninguém alcançará este objetivo exceto ELE. Quem, de todos os homens que procuram seriamente, pode imaginar que esse Filho do Homem se coloque em linha com todos, ou mesmo com apenas um daqueles que hoje se denominam de guias? Essa suposição não lhe parece ridícula? O Filho do Homem não procura angariar a benevolência dos homens, tampouco discutir com as igrejas. Isso tudo não é necessário para ELE. A Vontade de Deus impele desta vez a humanidade, como que chicoteada, ao encontro Dele.
Seu tranqüilo aguardar é o que de mais terrível poderia acontecer à humanidade.
Ela, entretanto, não merece outra coisa. A humanidade receberá o que ela mesma preparou para si. Por isso, espere V. Sa. Também, com calma, até que se cumpra à hora.”
(Oskar Ernst Bernhardt, mais conhecido pelo seu pseudônimo Abdruschin (Abd-ru-shin ou Abdrushin), é autor da Obra “Im Lichte der Wahrheit”, traduzida do alemão para o português por três editoras, sob dois diferentes formatos (volume único ou dividido em três volumes) e dois diferentes títulos: Mensagem do Graal - “À Luz da Verdade” e Mensagem do Graal - “Na Luz da Verdade.
A Mensagem do Graal foi editada pela primeira vez no idioma alemão em 1931. Posteriormente, em 1934, foi publicado o primeiro volume das Ressonâncias da Mensagem do Graal. A publicação do segundo volume foi preparada pelo autor, mas devido às adversidades da situação social não foi possível a publicação deste durante seus últimos anos de vida).

Este texto mostra que as pessoas com sensibilidade aguçada como os antigos profetas, Nostradamus, Santa Odília, os Maias entre outros tantos e mais recentemente Abdruschin e outros sensitivos, já perceberam há muito a causa da mudança que estamos passando e que a solução já se encontra entre nós e que nada tem a ver com conceitos antigos, mas com uma nova realidade, uma nova energia comandando o universo, fazendo a limpeza necessária para que vivamos no verdadeiro paraíso, esclarecendo todos os mistérios e enigmas.
É a Providência Divina entre os homens, a Era de Aquários, a fase do Terceiro Milênio, a fase onde todos conhecerão o verdadeiro mundo de sua raça e saberão como voltar para ele. A fase da racionalização dos povos!
Fiquemos atentos ao simples, verdadeiro e natural, que fortalece, esclarece, cura e brilha, algo jamais visto, mas há muito aguardado, pois já se encontra entre nós como descrito acima de forma inédita e simples.
Fiquemos atentos e abertos a ouvir e conhecer o que nos chega sem preconceitos e sem julgamentos, não percamos a oportunidade por rudez, tradicionalismo, medo ou soberbia, pois a hora é esta e esta é a nossa chance!
Quem não está sentindo uma grande mudança?
Pois, fica aqui uma recomendação: pesquisem. A mudança que sentimos trata-se de uma mudança de fase da Natureza, que mudou da fase de animal Racional para a Fase Racional. Da fase do pensamento para a Fase do Desenvolvimento do Raciocínio (Glândula Pineal).
Quem trouxe à Terra essa mudança divina foi o Filho do Homem (Senhor Manoel Jacintho Coelho). Trouxe e deixou todos os ensinamentos para que nos harmonizemos com a Nova Fase. Ele veio, silente, deixou os ensinamentos Racionais para a humanidade e se foi, embora muita gente ainda o esteja esperando.
E onde estão esses ensinamentos?
Nos Livros Universo em Desencanto. Faça a prova de São Tomé: VER PARA CRER!
Salve, Saúde e Paz!
(TEXTO DE FERNANDO LUCHETTI, São José dos Campos, SP)

sexta-feira, 30 de julho de 2010

NATUREZA


Este mundo é formado por um conjunto elétrico e magnético, tudo se baseia nestas duas energias, são co-irmãs, se elas não existissem não existiria este mundo, pois tudo segue a mesma base, tudo que existe é magnético e elétrico, energia ou matéria, pois estas energias geram as matérias, cada uma de uma forma, de uma classe, de uma categoria, de uma espécie, de um estado, enfim o todo que vemos e sentimos.
Este mundo é de transformações, onde nada se acaba, mas tudo se transforma de um estado para outro, assim como a água que tem o estado sólido, o líquido e o gasoso e o que movimenta estes processos é a temperatura, que quanto mais elevada, mais quente, mais liquidifica, derrete e gaseifica, transformando em fumaça, em gás, ou energias elétrica e magnética.
Este conjunto elétrico e magnético que forma o mundo é chamado de Natureza e esta é formada por sete partes, que é o Sol, a Lua, as Estrelas, a Terra, a Água, os Animais (Racionais e Irracionais) e os vegetais. Então temos a parte visível e a parte invisível, o sólido e o líquido (matéria) e o gasoso (invisível) que podemos chamar de fluídos, ou energias, as quais sentimos, mas não vemos.
Por se tratar de um conjunto está tudo interligado e por estar interligado, um influencia o outro, pois tudo tem vida e tudo que tem vida tem ação e uma ação causa uma reação, a chamada Lei de causa e efeito.
Tudo que existe é efeito de uma causa, assim sendo, somos efeitos ou filhos deste conjunto eletromagnético que é a causa e que damos o nome de Natureza, que por sua vez é efeito do Mundo Racional que deu origem a este mundo.
Esta Mãe Natureza gerou, formou, deu vida, criou e mantém todos os seus filhos ou feitos. A regra ou educação que ela quer de seus filhos sigam chama-se Leis Naturais da Natureza.
O homem quando surgiu neste mundo encontrou tudo pronto para seguir estas leis, mas por inconsciência, soberbia e ignorância, pela falta de conhecimento de si mesmo, achou que tudo foi feito somente para ele e que era tudo seu, podendo fazer o que bem entendesse, não respeitando aonde chegou e cometendo assim as maiores monstruosidades contra a sua mãe e aos outros filhos-irmãos hóspedes, considerando-se superior, mas desrespeitando aos que considerou inferiores, esquecendo-se que ele é o maior parasita que de tudo necessita e que nada da em troca, sendo assim um verdadeiro monstro em razão dos crimes cometidos contra as leis naturais.
Procederam e procedem desta forma contra si mesmo, para depois terem que pagar por todos esses crimes hediondos, esse abuso, essa falta de respeito contra as Leis naturais da natureza.
Então, a natureza não merece respeito? Os seus filhos não merecem respeito?
Todo respeito é pouco.
Por que depois vem a sofrer as conseqüências dos crimes, dos abusos e da falta de respeito.
Sim, que o mesmo sentimento que você tem, quem lhe fez também tem. Quem lhe fez é assim como você. Quem lhe fez tem sentimento, tem amor, tem carinho, tem gosto. Só é diferente, porque não procede igual a você. Você procede diferente, por que abusa da vontade e do livre arbítrio, abusa da expansão da vontade. E nos abusos está o desequilíbrio, porque tudo tem limite; passando do limite, está abusando criminosamente contra si mesmo.
A Natureza é mãe, tem vida, dona de todas as vidas, tem sentimento igual a todos os que ela fez, tem amor, mas em grau muito mais elevado que os seus filhos. E assim ela é igual a você, você é a Natureza e a Natureza é você.
Se você tem sentimento ela também tem, se você é um aparelho de reprodução de filhos-irmãos, ela também é, por todos serem filhos de uma Natureza só. Se você tem zelo pelas suas coisas, ela também tem, se você tem amor às coisas, ela também tem, se você não quer que abusem de você, ela também não, se você não quer que falte com o respeito com você, ela também não, se você não quer que mate os seus filhos, ela também não, se você não quer que molestem os seus filhos, ela também não, se você se revolta com as ingratidões, ela também sente o mesmo, o que você não quer que façam com você, ela também não quer que façam com ela.
O problema é que o ser humano é desconhecido de si mesmo, não se conhece, não conhece a Natureza, não sabe nada de sua existência, do por que deste mundo, não conhece as Leis naturais da Natureza, não sabe por que é um animal racional, não sabe a origem de animal e nem de racional, nada sabe deste conjunto, suas influências e origens, nem de si mesmo, vive por ter vida e segue prosseguindo de acordo com a cultura que aqui quando chegou encontrou, fruto de herança de antigos atrasadões.
Basta ser um animal, para não saber o porquê que existe nestas condições, como há muito perguntam sem resposta:
Por que sou assim? Por que me fizeram assim? De onde vim, para onde vou? De onde sou? Por que este mundo e todos são assim? Por que já nasço condenado à morte e nem direito, a saber quando vou morrer tenho? Por que a vida é de sonhos e ilusões? Por que a vida não é como eu quero, mas como ela tem que ser e por que não sei como ela é? Por que penso? Por que imagino? Por que tudo para se conquistar é necessário luta, esforço e sacrifício? Por que do Sol, da Lua, das estrelas, da Terra, da Água, dos Animais e dos Vegetais? Por que existe dia e noite? Por que todos fazendo parte deste conjunto são todos diferentes, cada um com o seu ponto de vista e assim gerando as intrigas, guerras e confusões?
E mais uma infinidade de perguntas jamais respondidas e que se for fazê-las vai-se longe, mas tudo se resume na falta de cultura, mas uma Cultura Racional, a cultura natural da Natureza, a cultura verdadeira do animal de origem racional.
Onde cada um define a vida ao seu modo, ao seu ponto de vista, dentro da sua verdade, fruto de sua educação, cultura, aparências e experiências, não pode haver concórdia, pois cada um quer impor a sua verdade gerando assim a discórdia, mas a verdade é uma só, é racional, que se baseia na razão, na origem, que se prova e comprova com base e lógica.
Assim há a concórdia tão almejada e nunca conquistada. O conhecimento de recuperação para todos voltarem a ser aquilo que eram, racionais puros limpos e perfeitos, vivendo no seu verdadeiro mundo de origem o Mundo Racional.
Enquanto acharem que somente na ciência filosófica e científica, está o domínio de tudo, que fora da ciência, coisa alguma pode ser considerada como realidade positiva e absoluta, que nada pode superá-la, por estar sob as dogmáticas do alfabeto artificial, das aparências do alfabeto artificial, enquanto estiverem encantados, convencidos, orgulhosos, arrogantes e vaidosos, por se considerarem de mais alto nível cultural, mais sofrimento colherão, pois a cegueira é tanta que o que tem sofrido é ainda pouco para baixar a crista e enxergar a realidade da vida, mantendo assim o sofrimento, os enigmas e mistérios.
Todos sofrem por falta de saber, e ninguém tem o saber, pois todos sofrem, sofre quem sabe, sofre quem diz que sabe e sofre quem nada sabe, provando que é um saber aparente, impostor e ludibriador. E continuando a busca de solução em um conhecimento mentiroso que só alimentou mais discórdia e sofrimento. Mentiroso por ser baseado nas aparências e não na realidade.
O pensamento não foi feito para acertar, o pensamento é um instrumento de lapidação, existente para que através da lapidação preparasse o animal racional para adquirir o conhecimento verdadeiro, por isso ele só manteve os sofrimentos, os mistérios, os enigmas e nunca encontrou a solução da vida e isto é facilmente comprovado por quem quer que seja.
Ficamos com ele marcando passo e nos preparando para o encontro com a verdade absoluta, foi como que se estivéssemos subindo uma ladeira de bicicleta e quando estivéssemos chegando ao topo a corrente se rompesse e pedalamos mais rápido e mais forte e a bicicleta começa a descer de ré, sem controle, não atingindo o nosso objetivo e vendo todo o esforço sendo em vão e sem saber onde vai parar e como sairá desta aventura.
Tudo que existe é de origem do pensamento e da imaginação, que nada mais são do que as energias elétricas e magnéticas, e desde 1.935 a natureza mudou de fase e a energia que está regendo-a é a energia racional e como o homem se distanciou da Natureza ele não soube disto, apenas sente os efeitos, que são a liquidação física, moral e financeira, a poluição, as discórdias, a violência, o terrorismo, as guerras e os abalos naturais, pois desde então a natureza não está mais alimentando o pensamento e a imaginação e tudo que não é alimentado enfraquece, desequilibra e cai. Estas máquinas tiveram o seu tempo de evolução e de ação, agora é de desenvolver a terceira e última máquina, que é a do raciocínio e assim se ligar à Natureza e ao seu mundo de origem, o Mundo Racional e saber como voltar para ele.
Os livros “Universo em Desencanto” da Cultura Racional, frutos da Imunização Racional, são energias racionais materializadas e estas energias, com a leitura, vão desenvolvendo o raciocínio da pessoa e desmaterializando o habitante do Mundo Racional que está materializado em forma de máquina do raciocínio, a glândula Pineal ou epífise, que está situada no istmo do mesencéfalo, e assim ligando ao seu mundo de origem e retornando para lá, pois a causa de sermos animais não mais estará neste campo eletromagnético.
Tudo é energia, a energia transformada em corpos de matéria elétrica e magnética. Então a matéria está ligada a este conjunto elétrico e magnético que transmite os vírus ligados a ele, que é quando entram em função os efeitos da energia e a formação de toda a geração, de todas as espécies e cores. Por isso, na energia está a força mais poderosa do Universo, em que tudo são feitos, feito pela energia e a energia é que comanda os seus feitos. Mas por tudo ser energia, é que tudo se acaba e volta a ser energia.
A causa das doenças é um pólo de energia enfraquecido, por que às vezes a parte afetada está em curto e não funciona normal e no mau funcionamento começa a doer, ou às vezes é defeito da própria máquina. As doenças são curtos provenientes de cargas magnéticas demasiadas.
Da mesma forma acontece com o pensamento e a imaginação, que são energias, por isso não os vemos, e que são transmitidos pelo mal ou por aquele que lhe deseja mal, como pessoas invejosas, despeitadas, ciumentas, inimigos às vezes gratuitos, ou até magia negra que transmitem a carga que vai direto para a cabeça da pessoa desequilibrando-a, gerando assim somente pensamentos maus, desequilíbrio e confusões e é fácil comprovar este vinculo através da telepatia, transmissão de pensamento e intuições. Esta facilidade só é possível por sermos de mesma natureza fluídica. A pessoa quando se conhece sabe identificar esta energia e anular o seu efeito. Eis a razão dos desequilíbrios, de estar bem agora e daqui a pouco estar mal, de dormir bem e acordar mal, indisposto ou irritado, etc.
Mas a natureza além de criar tudo que existe, criou além do alimento, a flora vegetal, a flora marinha e a flora espiritual, que são os fluídos bons. Para quem sabe empregar cada uma desta flora, sabe se defender e se curar. Essas cargas, para eliminá-las é preciso que sejam grandes conhecedores de energia elétrica e magnética. É preciso estar ligado a estas energias, para conhecê-las e ligado à energia superior que é a energia Racional, para saber como eliminá-las.
O Raciocínio guia e esclarece o pensamento e a imaginação por ser superior, por ser a energia do nosso mundo de origem, e por ser a energia mais poderosa que existe é capaz de equilibrá-las.
Portanto, para resolver os problemas da vida e viver em harmonia com a natureza é necessário se conhecer, e para que isto aconteça basta apenas o estudo de Cultura Racional, lendo os livros Universo em Desencanto.
(Texto de Fernando Luchetti – SP)

quinta-feira, 22 de julho de 2010

IDOLATRIA


Amar a simplicidade.
Amar a natureza.
Amar as pessoas, não pelo que elas aparentemente são, mas, pelo que cada uma traz em si como partícula de DEUS: assim procede quem raciocina, quem não é de idolatria.
E quem assim ainda não procede, necessita de se educar para tal.
Educar-se através dos CONHECIMENTOS que desmistificam a vida e nos habilitam a reconhecer o que pertence e o que não pertence ao SER DIVINO, para saber separar o joio do trigo.
Dentro desse contexto, educar é mostrar a vida a quem ainda não a viu como ela verdadeiramente é e, não, como aparenta que seja.
O educador verdadeiro é aquele que ensina a enxergar a vida real, que não é a vida material.
E o seu aluno aprende a enxergar. E o mundo do aluno se expande, transcende. O aluno se torna mais rico interiormente, enxergando pobreza e nulidade em tudo que é de material.
E assim se tornando, a alegria lhe chega, se instala e o aluno passa a ter alegria de viver e alegria para dar.
Sente e dá alegria. Começa a trilhar o caminho do equilíbrio e distribuí-lo.
Sim, porque a alegria consciente, a alegria racional (que não prejudica a ser nenhum da natureza), equilibra.
Portanto, somente enxergando a vida como ela é, temos condições de um caminhar de acordo com o que ela pede que sejamos, sem idolatria, adquirindo alegria, amor, fraternidade, paz, satisfação, equilíbrio e felicidade.
Sem maximizar nem minimizar ser algum da natureza, por firmeza de consciência de que tudo e todos tem um só PAI, DONO ABSOLUTO de tudo e de todos, a quem todas as homenagens e todos os méritos devem ser creditados, sem o qual ninguém nem coisa alguma tem razão de ser.
Assim sintonizados com a VIDA VERDADEIRA, FICAMOS EM PAZ COM ela e conosco, pois somos parte da VIDA, somos centelha DIVINA.
Daí, a importância da educação, para tudo isso alcançar.
Cada qual deva de procurar se educar, entendida a educação em dois aspectos: o das habilidades e o das sensibilidades.
O das habilidades, a educação inferior. O das sensibilidades, a educação superior.
A educação das habilidades, estritamente para manutenção da vida material. Fora desse limite ela nos leva à idolatria, ela nos aprisiona na matéria e nos deixa vazios, insensíveis, escravos da matéria e divorciados de DEUS.
A educação das sensibilidades: para nos ensinar a distinguir o certo do errado, o torto do direito, de forma a nos conduzir e nos ligar ao DIVINO, razão da vida.
Como somos animais Racionais, dois em um, parte animal e parte Racional, precisamos e necessitamos de cuidar e educar das duas partes.
A educação das habilidades, para desenvolver a parte animal. E a educação das sensibilidades, para desenvolver o raciocínio, nossa parte Racional.
O ser humano que se limita à valorização da educação das habilidades, torna-se um ser incompleto, como uma máquina qualquer. E se essa educação for sofisticada, torna-se um monstro, pois, suas ações não têm o crivo da sensibilidade, do bom senso.
Portanto, sem a educação das sensibilidades, todas as suas habilidades se tornam tolas e sem sentido algum para a vida real, que é a vida transcendental, a vida da razão da vida, a vida Racional.
As habilidades pertencem à nossa parte animal, parte bruta da matéria.
As sensibilidades pertencem à nossa parte não palpável, a parte invisível da vida.
As habilidades pertencem ao pensamento e à imaginação.
As sensibilidades pertencem ao mundo espiritual e que, desenvolvidas em sintonia com as leis naturais, expandem-se até alcançar o DIVINO, o mundo que deu origem à nossa parte Racional, o MUNDO RACIONAl, o mundo da perfeição que, por assim ser, é eterno.
As habilidades nos dão meios para viver a vida de matéria.
As sensibilidades, em sintonia com as leis naturais, nos dão sabedoria e razão para viver.
As habilidades devam de estar a serviço das sensibilidades em prol da evolução Racional e, não como temos visto no mundo, exatamente ao contrário, que faz com que as sensibilidades sejam tolhidas em seu desenvolvimento, levando ao seu extermínio: é o que chamamos de secamento do pensamento, a pessoa não sente mais o que faz, se torna um monstro, robô da matéria, escravo das habilidades, visão míope, destorcida da vida, visão idólatra, adora a matéria como DEUS.
Visão perfeita não é a que se restringe às formas, às aparências, mas, a que se expande nas essências, no essencial da vida.
E o essencial da vida é a paz, o amor e a fraternidade.
Tudo que subestima a paz, o amor e a fraternidade em favor de qualquer outra coisa, por mais importante que essa coisa pareça ser, é ação nula perante a VIDA, é idolatria.
Sim, pois, a essência é o DIVINO, é o RACIONAL.
Desconsiderou o DIVINO, o RACIONAL, o raciocínio, a essência; está idolatrando. Está pensando e imaginando.
Quem enxerga com os olhos da essência da VIDA, enxerga com os olhos de DEUS, enxerga RACIONALMENTE.
E quem enxerga RACIONALMENTE, não é contra nada, não é contra ninguém, porque DEUS é PAI de tudo e de todos, ama tudo e ama a todos.
O idólatra é, pois, um tolo, pois, renega sua condição de filho do TODO PODEROSO.
Por quê nega?
Por estar sempre encantado com sua parte animal, que nada é, e menosprezando sua parte RACIONAL, nosso terminal DIVINO, que tudo é.
Distraído com a matéria, encantado com a matéria e esquecido do PAI TODO PODEROSO, que se encontra dentro de nós, em nossa parte RACIONAL, que é o raciocínio, a Glândula Pineal.
Todos só florescem com DEUS.
Jardins bonitos... quantos há! Mas, somente os cultivados interiormente é que nos fazem florescer em paz, amor, fraternidade e, consequentemente, em concórdia e alegria.
Então, todo idólatra é, antes de tudo, uma criança. Criança é que se encanta e se engambela com tudo, por nada ainda conhecer. Chora por qualquer coisa que julga lhe pertencer, por desconhecer a VIDA e, consequentemente, o DONO dela.
Cuidemos, pois, de desenvolver nossas sensibilidades em sintonia com as leis naturais da vida, para deixarmos essa infância secular que nos tem trazido de canto chorado.
Como?
Estudando e reestudando o CONTENCIOSO DA VIDA ETERNA, UNIVERSO EM DESENCANTO, Livros da Cultura do Desenvolvimento da nossa parte Racional, que é o raciocínio, Glândula Pineal.
É assim que passaremos a obter a visão real da vida, deixando de lado e de vez essa milenar idolatria, que tanto nos tem feito penar e sofrer, por termos esquecido da nossa parte DIVINA que é o raciocínio.
Deixemos que o MAIOR EDUCADOR do Universo, o RACIONAL SUPERIOR, nos ensine como desenvolver nossas sensibidades a nível da perfeição.
Estudemos Universo em Desencanto, a maior Universidade sem paredes.
Salve, SAÚDE e PAZ para todos!
Tel.0xx 31 2555-0054

quarta-feira, 14 de julho de 2010

OS COSTUMES DA VIDA


Interessante como o ser humano está tão longe da realidade!
O bombardeio de informações que recebemos constantemente nos transforma em robôs controlados por elas e nem percebemos.
E como as más notícias são as que dão ibope, então são as que mais recebemos, que mais assimilamos e sem perceber nos anestesiam...
O problema do não perceber é que tempos atrás ficávamos estarrecidos quando começou o desrespeito, mas depois nos acostumamos, aí começou o roubo de galinhas e nos acostumamos, aí veio o assalto e nos acostumamos, aí começou o assassinato e nos acostumamos, também vieram as drogas que chocaram, destruíram famílias e nos acostumamos, aí veio o terrorismo e nos acostumamos, vieram as guerras e construíram armas em destruição de semelhantes e nos acostumamos, aí tudo isso evoluiu e nós acostumando, os crimes cruéis e nós acostumando, se adaptando às modificações, sem compreender o porquê de toda esta trajetória e não mais ligando para as coisas “menores”, pois tudo isso se sofisticou.
Uns dizem que é o fim do mundo, outros que são sinais dos tempos, outros que este mundo não tem mais solução, assim uns procuram a saída nas ciências filosóficas, outros nas científicas e outros não procuram explicações algumas, pois já se acostumaram e consideram tudo normal, seus sentimentos já secaram e quer ver tudo pegar fogo sendo que não tem mais nada a perder.
O pior de tudo é a humanidade não perceber que já se acostumou com situações que são consideradas “normais” e acha que está tudo certo, que é permitido, que não há abuso e desrespeito. Neste caso então, entra em cena a “Mãe Natureza” que tem vida, fecundadora de vidas e que mantém todas as vidas, para alertar sobre os crimes hediondos que praticamos contra as “leis naturais”, puxando as nossas orelhas com terremotos, tufões, furacões, maremotos, tsumanis, vulcões, frio de matar, calor de matar, etc.
Estamos em forma de “bichos Racionais”, vivendo como “monstros Racionais” e nos considerando “animais Racionais” e cada dia mais distante de sermos “Racionais”.
* “Abro um parêntese neste texto para dizer que sempre fomos um povo “guerreiro, sanguinário” desde o início, que o mundo em sua biografia é marcado por guerras, mortandade e que evoluiu de monstros para selvagens, depois para civilizados e que está se perdendo, seguindo o caminho de monstros novamente”. Disserto sobre o tempo atual.
Prosseguindo...
O massacre de informações nos deixa cada vez mais sem identidade, pois esta a perdemos no princípio desta criação; hoje somos o que comemos, o que vestimos, o que possuímos, com quem convivemos, o título que nos é dado, o que temos, nossos gostos, nossas vontades, como nos vêem e pelo pseudo sucesso. Resumindo: “Somos o que aparentamos e não o que somos na realidade”. Estas aparências são as que mais nos enganam, nos magnetizam e nos fazem magnetizadores, nos enganando e enganando aos outros conscientemente ou inconscientemente, pois tudo acontece tudo sutilmente como se fosse uma grande armadilha muito bem arquitetada com manhas e artimanhas elaboradas por “criações” nossas mesmo.
Pessoas com estereótipos criados como santos, belos, caridosos, sábios, anjos, não demonstram quem são na realidade, por isso somos pegos de surpresa com atitudes que jamais desconfiaríamos, e o pior é que também somos atores neste enredo. Somos vítimas e autores de atitudes que jamais acreditamos em presenciar e cometê-las.
Temos que tomar cuidado com as “informações” que recebemos através da mídia e sociedade, assim como dos pensamentos e imaginações que nos passam pela cabeça.
O marketing de consumo que cria ilusões e um mundo perfeito deveria ser veiculado com responsabilidade, pois ele pode alimentar como alimenta, uma mente enfraquecida a valorizar um algo material mais do que uma vida. Por isso vemos diariamente as notícias de crimes originados por valores invertidos de uma sabedoria poluída, enfraquecida, degenerada e às avessas.
Este marketing está impregnado nos mínimos detalhes e não é preciso chegar ao extremo de tirar uma vida, mas é também a razão de muitas discussões dentro de casa, no trabalho, no trânsito, nos relacionamentos em geral. Qualquer tipo de discussão por algo, onde se afeta o próximo de alguma forma, machucando-o moral ou fisicamente, já demonstra que foi afetado. Este por si só não é o responsável pelas mazelas do mundo, mas é o alimento para seres doentes que se tornou a humanidade.
Quando iremos substituir o marketing de consumo pelo da realidade, do amor ao próximo como a si mesmo, de fazer o bem sem olhar a quem? Onde está o marketing do respeito, da saúde, da paz, da união? Onde está o marketing da abnegação? Onde está o marketing do quem somos nós e por que assim somos? O que existe hoje é irreal, inconsciente, enganoso, falso e politicamente correto apenas.
Não sejamos mais robôs comandados, mas busquemos a nossa identidade verdadeira de seres divinos há muito perdida.
A finalidade do marketing é conquistar a mente e o coração do seu “adepto”, mas lembre-se que a morte também é declarada quando estes dois órgãos falecem.
Não sejamos mortos-vivos, mas sim, seres comandantes de nossos destinos. Vamos fazer uma lavagem cerebral, tirar toda esta lama impregnada em nossos cérebros e os lavarmos com a fonte Racional e seguirmos em direção à vida verdadeira e eterna!
Como? Estudando os Livros Universo em Desencanto de CULTURA RACIONAL!
Salve! SAÚDE e PAZ para todos!
(Texto de Fernando Luchetti, SP)
http://fernandoluchetti.blogspot.com/