Follow by Email

segunda-feira, 30 de maio de 2011

PÉS NO CHÃO, MENTE NAS ESTRELAS, CORAÇÃO NO MUNDO RACIONAL (1)


(Prof. Porfirio Jesus das Neves)

Tudo é ENERGIA transformada em seres! Tudo tem uma causa e uma origem, porque não há efeito sem causa.
A origem dos seres é de ENERGIA e a causa dos seres é a conjugação das massas existentes com esta ENERGIA.
Atentem para esta ilustração: o barro é um ser que, tratado pela ENERGIA das mãos de um oleiro, transforma-se em um ser chamado vaso. O vaso, portanto, é o resultado da conjugação da massa existente, que é o barro, com a ENERGIA do oleiro para fazer o vaso.
E assim, tudo no mundo. Tudo é ENERGIA transformada em seres.
Então a causa está no feito anterior, no seu antecedente, como é o barro para o vaso, e a origem está na vontade do oleiro.
Isto apenas serve para confirmar que antes do mundo ser criado, o mundo já existia; e assim está confirmado, tanto nas descrições religiosas, quantos nas descrições científicas, acerca da criação do mundo – o mundo existia de outra forma, mas já existia! E sempre continuará existindo.
Tudo se transforma! Não temos outro jeito de olhar para o mundo; a não ser que a mente do indivíduo esteja “masmorrada” pelas idéias atrasadas. Masmorrada ou aprisionada nas masmorras da matéria, condenada às transformações das infinidades de classes de vida cada vez mais inferiores, mentes materialistas.
O pensamento humano religioso se ligou apenas à vontade Divina como agente causador do mundo, enquanto que o pensamento científico se ligou apenas ao estudo do feito. Todos os dois são mentes materialistas, porque só enxergam a matéria.
A Cultura Racional mostra a todos como isso acontece, esclarecendo as mentes, firmando
as bases e ligando o verdadeiro ser ao seu Mundo de Origem. Com os pés no chão, raízes firmes, elevando as mentes até as estrelas e daí se ligando com o Coração ao Mundo de Origem o Mundo Racional.
Por que nas estrelas? Por que elas formaram o altar das intuições para o desenvolvimento do pensamento e que, mudando para a fase Racional, passam a nos guiar para o caminho de retorno ao Mundo Racional; por isso se diz estrela guia. Mas, a verdadeira estrela guia está em nossos corações.
A Planta da formação do mundo de ENERGIA elétrica e magnética está descrita no Livro Universo em Desencanto com muita propriedade e com muita lógica; muitos se enganam a respeito de sua aparente simplicidade, porém, as 21 eternidades ou 21 degraus descrevem todas as transformações que ocorreram e o porquê de cada transformação, desde que iniciaram progredindo por conta própria até os atuais passos em que estamos.
É como uma planta de um vegetal que tem suas raízes e ninguém vê. As 21 eternidades têm suas raízes e ninguém vê, mas sabe que existem; são as raízes de ENERGIAS PURAS do primeiro mundo, por isso se diz mundo das raízes de tudo, ou Mundo Racional. Os três primeiros degraus das 21 eternidades representam as raízes, onde tudo é ENERGIA apenas, e os seres ainda não foram formados, portanto, é o antes do ser este segundo mundo.
Estas ENERGIAS PURAS, são o resultado da degeneração e deformação dentro do primeiro mundo e vieram se conjugando até que se organizaram em sete partes de ENERGIA para depois haver a formação dos seres. A planície virou goma, a resina virou terra, pela ação do calor do foco de luz. Percebam como que essas ENERGIAS foram se conjugando até a formação da primeira máquina geradora de todos os seres: a máquina do Raciocínio - Máquina
de ENERGIAS. Os seres começam a nascer do Chão no quarto degrau o que configura o início da segunda deformação, que é a deformação material elétrica e magnética, mas vejam que a primeira deformação, ou primeiro mundo, continua até formar as sete partes.
No nascer do chão, começa a ser desenhado um MAPA em 21 eternidades também, que é o Mapa da transformação dos seres. Na primeira eternidade dos seres é onde começaram a nascer do chão como monstrinhos, que somente na 11ª. Eternidade deste Mapa, é que começam os primeiros entendimentos. Até aí a evolução dos seres não era praticamente nenhuma, porque tudo estava sendo formado ainda. Nada pode ser desenvolvido sem primeiro ser formado.
É como um feto dentro do ventre materno, o organismo está em formação, mas os entendimentos não existem, porque nada pode ser desenvolvido sem que primeiro seja formado.
Todos os seres deste mundo nasceram do chão, porém o seu desenvolvimento só começou depois de formados. Cada qual na sua hierarquia de formação e desenvolvimento.
Portanto, o desenvolvimento dos seres passa a ser uma BÚSSOLA e também acontece em 21 eternidades, à semelhança da Planta da deformação e do Mapa da formação dos seres.
Assim, estamos na vigésima primeira eternidade da Planta que é descrita como 21 eternidades da formação do Mundo Elétrico e Magnético. Estamos mudando da 17ª. para a 18ª. eternidade da transformação dos seres, ou Mapa da Deformação, porque ainda temos novas gerações e novos seres para serem formados, como são os seres na classe de Aparelho Racional e nas classes Racionais superiores. E, em termos de desenvolvimento e evolução, estamos ainda na décima quarta eternidade, que assim passamos sete eternidades para
o desenvolvimento da imaginação e sete eternidades para o desenvolvimento do pensamento.
Faltam, portanto, sete eternidades evolutivas de desenvolvimento Racional, porque tudo progride e tudo evolui.
Aí está em resumo, a Planta, o Mapa e a Bússola descritos em 21 eternidades cada um – a Planta, o Mapa e a Bússola do Mundo, da Vida e dos Corpos. O mundo, a Vida e os Corpos.
Tudo para ser gerado tem que ser plantado – eis a Planta; tudo depois de gerado tem que ser formado – eis o Mapa; e, tudo que é formado tem que ser desenvolvido – eis a Bússola, tudo retornando assim, pelas transformações, ao seu verdadeiro estado natural de ser, Racional puro limpo e perfeito.
Nas primeiras páginas da Obra Universo em Desencanto, encontramos em quase todos os volumes a afirmativa que neste Livro está a revelação dos dois mundos: o elétrico e o magnético, que é o mundo que nós habitamos e o outro que é a Planície Racional de onde saímos e que deu conseqüência a este.
A Planície Racional é uma forma de descrever uma parte que não estava pronta para entrar em progresso e que veio degenerando e formando, assim, o primeiro mundo de ENERGIAS puras; adiante, pela extinção de uns tantos habitantes nesta parte, é formado o segundo mundo pelas ENERGIAS transformadas em seres – porque tudo neste segundo mundo é ENERGIA transformada em seres, constituindo-se assim o progresso de duas deformações, ou dois ciclos de vida: Energia Racional em degeneração e Energia Racional transformada nem seres, elétrico e magnético.
Portanto, para existirem estes dois mundos, tinha que existir a Eternidade, a verdadeira VIDA dos puros limpos e perfeitos, sem defeitos, de onde todos saíram para dar este passeio em dois mundos, porque não há efeito sem causa e que tudo tem uma causa e uma origem. Portanto a causa e a origem do primeiro mundo é o MUNDO RACIONAL dos puros, limpos e perfeitos, de onde todos saíram para entrarem na parte que não estava pronta para entrar em progresso.
A primeira deformação é o Mundo Racional em degeneração, o primeiro mundo, onde todas as ENERGIAS se conjugam entre si, formando a planta, desenhando o mapa e preparando a bússola para que, na segunda deformação, fosse mantida a possibilidade de retornar ao ponto de partida.
Uma grande confusão que se faz, que eu também já fiz, é com a palavra ENERGIA. Observem que tem a ENERGIA que se transforma em seres e tem a “energia” que é derivada de cada ser. Neste caso o Racional Superior chama de FLUIDOS. Então os FLUIDOS são as energias derivadas dos seres. Cada ser produz o seu fluido e a conjugação destes fluidos é que dão a formação dos seres, porque tudo é Energia transformada em seres e por isso tudo tem a capacidade de gerar novos seres.
Portanto, senhores e senhoras, não confundam ENERGIA com fluidos, embora os fluidos sejam o efeito ou manifestação das ENERGIAS, como uma espécie de sombra.
Como nos ensina o Racional Superior: “-Os fluidos são a sombra e o efeito dos seres orgânicos” – segundo mundo. “E os seres orgânicos são a sombra do antes do ser” - o primeiro mundo. Os seres orgânicos, portanto, são a sombra das ENERGIAS.
ENERGIA tem vida própria, fluidos são deletérios, tem princípio e tem fim. E este segundo
mundo é um mundo fluídico, é uma deformação de origem Racional; por ser fluídico é que tudo que tem princípio tem fim.
Portanto, mais uma vez, o que a ciência humana classificou como energia, na Cultura Racional é tratada como fluido. Isso mesmo, estou me referindo àquela famosa equação apresentada por Einsten com sua teoria da relatividade: E=mc¬2.
Assim, cada ser produz o seu fluido: O Sol, p.ex., produz os fluidos eletromagnéticos que alimentam todos os demais seres, mas existe a verdadeira ENERGIA; o SOL é uma ENERGIA transformada em brasão. A ÁGUA é uma ENERGIA transformada em água; a TERRA é uma ENERGIA transformada em terra e assim todos os seres, que cada ser é uma ENERGIA
transformada em ser e por isso cada ser produz seu fluido para a construção e geração de novos seres.
Podemos dizer que as energias estão no primeiro mundo e os seres estão no segundo mundo.
Assim entendendo, podemos nos esclarecer com firmeza o porquê todos os seres conversam entre si e falam uma única língua universal – é a linguagem das ENERGIAS que se transformaram em seres.
E o ser humano tem dentro de si uma máquina que foi projetada especialmente para decifrar estes códigos todos e que esta máquina precisa ser desenvolvida.
Naturalmente este desenvolvimento não poderá ser feito pelos fluidos dos seres, mas tão somente pela verdadeira ENERGIA geradora do ser humano – A ENERGIA RACIONAL – seguindo os padrões estabelecidos pela ENERGIA superior a todas as ENERGIAS que é o verdadeiro Deus, o Racional Superior.
Ele ditou este Livro, o Universo em Desencanto, para você ter a sua oportunidade de se conhecer e conhecer estes dois mundos e se desenvolver Racionalmente, ligando-se ao seu verdadeiro Mundo de Origem, das ENERGIAS e desligando-se do mundo fluídico, onde tudo é aparência.
Rádio Tropical 830 AM - RJ - 27/05/2011
www.programaavozracional.com.br

www.culturaracional.com.br
www.encontroracional.com.br

terça-feira, 24 de maio de 2011

O ARREBATAMENTO E A IMUNIZAÇÃO RACIONAL


(Prof. Porfirio Jesus das Neves)

Antes de existir o pensamento já existia a vida!

Sim, vejam que o pensamento só é desenvolvido depois de certa idade; e somente depois de adulto é que o pensamento adquire plena capacidade de dedução das coisas.

Portanto, torna-se um defeito muito grande quando o pensamento é usado para tentar descobrir as coisas que não são de sua natureza, como por exemplo, o princípio e o fim do mundo.

Surgem assim os pensadores, com suas retóricas alarmantes, interpretando o que acreditam que seja a palavra do Criador e interpretando, de forma equivocada, as profecias que tão certo estavam. E é justamente por causa das interpretações que muitos acabam passando ridículo por não verem cumpridos os atos previstos por suas interpretações.

Está aí mais um anúncio, 7.000 anos depois do dilúvio o dia do arrebatamento dos cristãos.

Na Internet – acontece cada coisa na Internet – encontramos uma página contendo vários arquivos sobre o dia do arrebatamento e dia do juízo final e o fim do mundo.

Um dos títulos anuncia: “O Fim do Mundo está próximo! 21 de Maio de 2011, Deus vai trazer o Dia do Julgamento”! E este artigo encerra com os dizeres: “Para aprender mais sobre os detalhes do fim do mundo você está convidado a escrever para a Rádio da Família, Oakland, Califórnia 94621, EUA e solicitar os livros citados abaixo, gratuitamente, ou baixá-los em nosso site da Internet, www.familyradio.com”.

Em outro artigo dessa página eletrônica, encontramos o título: “Deus revela outra prova irrefutável assegurando que o arrebatamento acontecerá no dia 21 de maio de 2011”.

Em resumo, estes artigos explicam e justificam as interpretações da Bíblia que foram feitas para chegarem a tal conclusão. Que coisa, eihn! “Deus revela” – revela a quem? E por que Deus é tão mau que só revela para meia dúzia? E o povo? Como é que fica?

Naturalmente, não pretendo ficar aqui entrando em detalhes. A fonte dessas informações é de uma organização ou associação que se apresenta como “Family Radio”, ou Família do Rádio, e se intitula um ministério cristão de radiodifusão baseado na Bíblia e sem nenhuma afiliação com igrejas; têm até representantes no Brasil, em Belo Horizonte. Detalhe: sem nenhuma afiliação com igrejas. É só conferir o endereço deles na Internet.

O que nos chamou a atenção é sobre o dia do arrebatamento e como isso é tratado de uma forma aparentemente sensacionalista e a afirmação categórica disso acontecer no dia 21 de maio de 2011.

Uma rápida pesquisa na Internet sobre o significado do arrebatamento, encontramos na wikipedia:

“O conceito de arrebatamento está presente em algumas interpretações de escatologia cristã, inclusive o dispensacionalismo, criadas a partir do século XIX, cujo pontapé inicial foi dado pelo ministro anglicano John Nelson Darby. É uma interpretação de vários livros bíblicos, como por exemplo, o Apocalipse, livro da revelação dada ao apóstolo São João sobre o futuro da humanidade. Trata-se de um momento no qual Jesus resgataria os salvos para o reino dos céus, Nova Jerusalém, deixando na Terra os demais seres humanos que não o aceitaram como salvador”.

Percebam que o conceito de arrebatamento foi criado no século XIX, através de interpretações de um pensador, John Nelson Darby, e aí outros pensadores, usando tais pensamentos como referências, começaram a criar novas interpretações e, como sempre, novas controvérsias, numa evidente comprovação de que o pensamento divide.

O ensinamento é sempre bom, perfeito, a idéia ou interpretação que se faz dele é que denigre.

De qualquer forma, respeitando-se opiniões e controvérsias sobre o dia do arrebatamento estar marcado para o dia 21 de maio de 2011, com tamanha precisão, é o caso de dizer que a partir do dia 22, todos os cristãos que encontrarmos pela frente serão os não salvos, estarão todos em tribulação. É esse o termo que os interpretadores da Bíblia usam para os não salvos ou os “deixados para trás” – tribulação. Imagine você!!! Deus deixando os outros para trás!

E o fim do mundo? Não estava anunciado para o dia 21 de maio? Há estava sim – dizia o anúncio: o fim do mundo está próximo; no dia 21 de maio Deus vai trazer o Dia do Julgamento.

Naturalmente, um dia para Deus equivale a mil dias para nós, dizem eles, portanto esse julgamento vai demorar um pouquinho mais.

Ora, ora, meus amigos! O fim do mundo começa todos os dias, a todo instante, porque todos os dias estamos sendo julgados e avaliados pela vida – essa é a regra natural da Natureza. A todo instante começa um fim de mundo dentro de cada um de nós, e um novo mundo renasce.

Ver pessoas se afirmarem como representantes ou interpretadores das coisas divinas, seja lá de que forma for, em nome de Deus ou do Astral Superior, como se Deus e as Divindades precisassem de intermediários, este mundo, para mim, já acabou; por isso, não me permito mais aceitar tais interpretações, e assim recomendo para quem tiver algum juízo!

O ensinamento é bom, a idéia que fazem do ensinamento é que estraga.

Apesar disso tudo, na Cultura Racional vamos encontrar várias formas de explicar esse tal fim de mundo e as justificativas para todas estas mudanças que estão acontecendo por aí, tidas como o “dia do juízo final”, pelas interpretações feitas acerca da Bíblia.

No livro Universo em Desencanto somos esclarecidos de vários pontos e de formas repetidas a respeito destes temas: fim do mundo, arrebatamento, salvação. E, diga-se de passagem, sem criar controvérsias, sem ser contra ninguém, combatendo apenas o atraso ou formas interpretadas daquilo que estava muito certo e que modificaram pelas más traduções.

Logo no primeiro volume do livro Universo em Desencanto temos o título de uma lição:

“OS PRIMEIROS ANÚNCIOS DA IMUNIZAÇÃO” que explica e comprova que as profecias, a respeito desta fase que estamos passando, estavam certas. E deixa a perceber, para bom entendedor, como foram armadas as trapalhadas através da história da humanidade; trapalhadas feitas por conveniências dos aproveitadores, diga-se de passagem. O termo trapalhadas é meu, não foi usado pelo autor do livro. O autor do livro qualifica esses elementos aproveitadores do alheio, como criminosos.

Há! Já ia esquecendo de relembrar que a fase atual da humanidade é a Fase Racional; terminou a fase de animal pensador e entrou em vigor a fase do desenvolvimento do Raciocínio.

Novos tempos!

Vejamos alguns trechos de uma lição reveladora, no primeiro volume do livro Universo em Desencanto, que consagra os verdadeiros ensinamentos e que são úteis para o desenvolvimento do Raciocínio de todos.

“A IMUNIZAÇÃO RACIONAL já foi anunciada há muitos séculos por Nostradamus e São João, nos papiros, que diziam o seguinte: “Depois que o mundo atravessar as hecatombes que vai passar, virá então, a Redenção Universal, por meio da IMUNIZAÇÃO RACIONAL, e todos irão saber o que é IMUNIZAÇÃO RACIONAL, quando for dada a conhecer a todos o significado deste grande ser“.

“E assim, com o decorrer dos tempos, chega agora, o tempo dela ser conhecida, universalmente.

Chega agora, para todos, a Redenção Universal. E por que anunciaram

todos os episódios maus que no mundo tinham que passar? Porque eles sabiam das multiplicações de ciências desnecessárias que iriam evoluir entre todos, para que ficassem descompreendidos e aí reinando então, as confusões e as guerras de todas as espécies, porque a natureza dos homens é adaptada a todos os seres que iriam fazer coisas assombrosas. Então, citaram uma infinidade de coisas que iriam se passar, como já se passaram e estão se passando”.

E, na continuação, deste e outros trechos, seguem mais esclarecimentos e detalhes que explicam esta “parafernalha” de ciências alarmantes e, com muita propriedade Racional, revelando a todos, que lerem com atenção, quem é e como é este grande ser, a Imunização Racional.

Interpretações à parte, o arrebatamento é um ensinamento que pode ser visto validado, em parte, na Cultura Racional, com um trecho da lição intitulada: “COMO É A IMUNIZAÇÃO RACIONAL”. Percebam se dá ou não o mesmo sentido.

“O vivente que é imunizado vive aí nesse mundo, mas não mais pertence a ele. Sim, porque não nascerá mais aí, em virtude da IMUNIZAÇÃO RACIONAL ser da planície cá de cima, onde estão os outros puros e perfeitos, que foi de onde saíram para aí. E por a Imunização ser feita de cá, é que as sete partículas que aí se acham deformadas nessas sete partes, irão sendo trazidas para o seu estado natural, que é aqui em cima, na PLANÍCIE RACIONAL, conforme os viventes vão sendo imunizados e essas partes trazidas para aqui, darão forma aos verdadeiros corpos naturais e uma vez esses corpos aqui feitos, não mais nascerão aí, nesse mundo de encanto, nesse mundo de deformação”.

Isto não é uma comparação é uma complementação elucidativa para o termo arrebatamento.

Como podem perceber A Cultura Racional é em favor de tudo e de todos por tudo e todos serem de origem Racional. Portanto, o arrebatamento bíblico também é uma forma de anunciar a Imunização Racional, mas, sem contagem de tempo, sem data marcada.

É tudo dentro do natural de cada um – que cada um faça por onde ser Imunizado Racionalmente, lendo e relendo com muita atenção e sem preconceitos o livro da Cultura Racional, o Universo em Desencanto, ainda dá tempo!

Não fique aí pensando, desenvolva o seu Raciocínio – Racional, urgentemente!

Você prefere ser arrebatado ou ser imunizado?

Rádio Tropical 830 AM – RJ – 20/05/2011

www.programaavozracional.com.br

www.culturaracional.com.br

www.encontroracional.com.br

segunda-feira, 16 de maio de 2011

EVIDÊNCIAS DA LIBERTAÇÃO DA HUMANIDADE


(Prof. Porfirio Jesus das Neves)
Todo o dia é dia de se falar em libertação. Todo o dia também é dia de se evitar os abusos da liberdade. A vontade é livre e, por isso, ninguém está livre da vontade.
Muitos já sentem em si mesmo uma vontade extraordinária de se libertar da matéria. Muitos já estão se preparando para esse evento e muitos outros acham que nem precisam se preparar, acham que vão ser arrebatados, mas todos falam de se libertar. E a vontade é livre, basta querer e procurar nos lugares certos.
A fase das experiências e do espiritismo terminou desde 1935, porém as pessoas ainda não se libertaram de todos os preconceitos criados na fase do espiritismo e do pensamento: está aí a referência dos “Pretos Velhos”, no dia 13 de maio, associada com a libertação da escravatura pela Lei Áurea em 13 de maio de 1888, assinada pela Princesa Isabel. Coincidência? Nem tanto!
Agora a fase natural da Natureza é Racional e o 13 de maio ganha um simbolismo com um alcance muito maior: é o real sentido de libertação da vida da matéria.
Libertação da vida da matéria? Como assim?
O ser humano, na condição de Animal Racional, pensador sofredor e mortal, é um presidiário dentro da vida da matéria, porque está cumprindo uma pena de condenação. Condenados que fomos em razão dos abusos da liberdade, porque usamos a vontade como nos deu vontade. Condenados, assim, pela falta de respeito à verdadeira Natureza.
A grande causa dessa condenação ao sofrimento está na invenção das artes, como nos esclarece o Racional Superior acerca da criação do alfabeto artificial.
(R-08 p-26) “..., no inventarem o alfabeto artificial, saíram fora da linha Racional e no saírem fora da linha Racional, tomaram a liberdade de se dirigir por conta própria, com o alfabeto artificial e até hoje, estão aí por conta própria, abusando de tudo, do livre arbítrio e da livre expansão da vontade”.
Esta é também uma segunda causa crime, contra a Natureza; a primeira foi quando uns tantos habitantes do Mundo Racional entraram progredindo por conta própria numa parte do Mundo Racional que não estava pronta para progredir. Que no princípio de tudo ainda não havia sofrimento.
Condenados, enfim, pela falta de respeito à verdadeira Natureza. E o Racional nos afirma: (R-09 p-62) “Condenados assim, porque fizeram por onde estarem assim. A jaula é o corpo e a matéria, a prisão”.
Esta é a real condição da nossa existência neste segundo mundo, dentro desta deformação de origem Racional – prisioneiros da vida da matéria, sonhando que podemos sonhar, sem percebermos que nesta jaula nós não somos os sonhadores, nós somos, sim, os sonhados.
E a Natureza aí está advertindo a todos e mostrando a saída.
(H-019 p -118) “A Natureza com sua vida extraordinária, extraindo dela uma infinidade de vidas diferentes, de corpos diferentes e de classes diferentes. Então, se tornou isto um grande mistério, para as vidas feitas pela Natureza. E a Natureza dando um testemunho nos corpos de vida, dos animais de origem Racional”.
Qual é o testemunho ou testemunhos que a Natureza está nos mostrando com toda essa proliferação de vidas, que ninguém conseguia compreender com o pensamento artificial?
No próprio conhecimento artificial já existe uma infinidade de testemunhos que mostram quem é a Natureza, como ela se comporta; o pensamento artificial só não consegue entender a origem e as razões da Natureza ser assim – mas, para mostrar as razões de tudo, foi preparada a Cultura Racional; basta ler com atenção o Livro Universo em Desencanto.
Vejam bem, os testemunhos estão nos próprios corpos de vida dos animais de origem Racional.
Isto é uma referência implícita aos códigos genéticos e à mecânica de manutenção e entendimento da vida dos seres de classe Racional; aí a referência é explícita ao órgão do Raciocínio, a Glândula Pineal. Esse é o grande testemunho da Natureza nos corpos de vida de classe Racional, mas nem todos aprenderam, ainda, a usar como deve ser usada.
Para tudo é preciso a preparação e o respectivo desenvolvimento. Nada se faz da noite para o dia. É só verificar a formação de um profissional das artes humanas – quanta preparação e quanto desenvolvimento são necessários para o exercício da sua profissão.
Com os eventos da Natureza, também é necessário o tempo de formação e o respectivo desenvolvimento. Logo, não fique aí parado, achando que um “disco voador” vem pegar você de arrebate e levar para o Mundo Racional. Ficar parado é o pior tipo de atraso.
(T-05 p-83) ”E assim, chegou o fim da jaula da matéria. Estavam todos enjaulados pela matéria, sem saberem como sair daí para fora e por não saberem como chegaram aí e como ficaram assim”.
Hoje estamos todos sabendo como aqui chegamos nesta jaula e como podemos nos libertar dela, da prisão da matéria, porque já está entre nós o Conhecimento Redentor da humanidade, no livro Universo em Desencanto, a IMUNIZAÇÃO RACIONAL – Esta é a Verdade que liberta e que ninguém conhecia porque estavam todos enjaulados pelo pensamento e pela imaginação.
Rádio Tropical 830 AM - RJ - 13/05/2011
www.programaavozracional.com.br
www.culturaracional.com.br
www.encontroracional.com.br

segunda-feira, 9 de maio de 2011

CÓDIGOS QUE REVELAM NOSSA INDIVIDUALIDADE


(Prof. Porfirio Jesus das Neves)
A verdadeira individualidade que estava perdida e que ninguém conhecia não está na matéria, não está nos astros e muito menos perdida em qualquer outro canto deste mundo.
A verdadeira individualidade que identifica o que éramos e de onde somos está no primeiro mundo, o Mundo Racional. “VIRTUDES, quem as têm? Ninguém! Estão todas no TRIBUNAL RACIONAL” – este é o termo que serve de referência para quem busca a individualidade que estava perdida.
É neste sentido que todo o nosso esforço cultural deve ser aplicado, buscando compreender em si mesmo toda a trajetória que passamos até chegarmos nesta condição de pensadores evoluidos e como podemos retornar à condição original de Racional puro limpo e perfeito.
A humanidade, na condição de existir numa classe de Animal Racional só podia pensar e imaginar e com apenas estes dois recursos, fabulosos, diga-se de passagem, o pensamento e imaginação, gerados, criados e desenvolvidos pela Natureza, não tinha, com estes dois, reais condições de se conhecer e descobrir sua verdadeira identidade. Diga-se de passagem não sabíamos nem que tínhamos tal identidade e que muito menos podíamos especular se estava perdida ou não.
Somente um Ser Supremo poderia nos alertar para este fato. Como de fato é o que estamos encontrando na leitura do livro Universo em Desencanto e no estudo da Cultura Racional.
Somente agora, na Fase do Terceiro Milênio, a humanidade está chegando à conclusão real de quem somos de onde viemos e para onde vamos. Respostas para todas as perguntas e novas perguntas para serem respondidas pelo desenvolvimento do Raciocínio Racional.
Tudo isso pode parecer muito distante para alguns e afinal, diriam esses, para que serve conhecer essa tal de identidade se continuamos sofrendo e morrendo. Isso de nada adianta, porque o que precisamos está aqui mesmo no dia a dia; se não trabalharmos morremos de fome e devemos orar e agradecer a Deus por nos permitir aqui viver.
Isso são pareceres de pessoas materialistas que ainda não perceberam as possibilidades que estão sendo apresentadas para se conhecer e viverem fora da matéria, encontrando, por este caminho, a verdadeira solução da vida. Se cada um se ocupar do que realmente é essencial para sua sobrevivência, que é o necessário para manter esta vida, isso, certamente, permitirá muito mais tempo para nos ocuparmos de nós mesmos. Isto sim, é importante. Muito importante.
E é justamente através da leitura que vamos encontrar a grande ferramenta evolutiva que vai nos permitir conhecer nosso íntimo, nosso ser e nossa verdadeira individualidade.
Os avanços na pesquisa do Código Genético estão abrindo as portas para conhecermos o verdadeiro Código da Vida ou individualidade que estava perdida. O Código Genético está, por enquanto, ligado apenas ao sequenciamento das bases A-C e G-T, que são as quatro
bases que interligam a dupla hélice do DNA. Entretanto já existem pesquisas que afirmam que o DNA não está sozinho, existe uma parte energética associada configurando mais cinco pares de hélices, o que chamam de GNA.
O GNA complementa esse código, como se fosse o DNA transmutado para energia.

O GNA vem sendo muito estudado nos meios espirituais e já conta com muitas evidências científicas. Apenas para ilustrar esta informação, o DNA é formado por um par de hélices, enquanto o GNA é composto por 6 pares de hélices com as seguintes funções:
1º. Par: natureza física – responsável pelos aspectos do corpo físico; contém informações dos caracteres genéticos, ou seja, é o conhecido DNA da ciência;
2º. Par: natureza etérica – responsável pelos caracteres emocionais; define as inclinações emocionais de cada indivíduo;
3º. Par: natureza psíquica – responsável pelo perfil genético mental; traduz como a energia mental será usada em pensamento lógico ou intuitivo, linear, direto, artístico, etc;
4º. Par: natureza anímica ou alma – responsável pelo chamado karma; contém informações de outras vidas; (eu acrescentaria, vidas passadas e vidas futuras)
5º. Par: natureza astral – responsável pela influência eletromagnética do sistema solar; contém os códigos que podem ser lidos por uma carta astrológica.
6º. Par: natureza transformativa – responsável pela capacidade de criar e recriar; contém a capacidade de comunicação com todo o Universo, sendo a parte mais espiritual do DNA, ou melhor dizendo, do GNA.
Isto é apenas um resumo do que podemos classificar como sendo nossa individualidade, em nível de pensamento, para existir neste mundo de matéria. Cada indivíduo tem seu código genético, com suas particularidades de natureza física, etérica, psíquica, anímica ou alma, astral e espiritual.
Tudo isso se resume na construção e manutenção dos seres feitos pela Natureza com duas energias que fez tudo e todos, a Elétrica e a Magnética.
Entretanto, está faltando a principal percepção em todos esses códigos.
Eu poderia me atrever e induzir que falta considerar um sétimo par que traduziria uma natureza gênica relacionada à verdadeira origem, que estaria contendo informações da raça Racional, que conferiria ao Animal Racional a capacidade de ser um ser humano. Este sétimo par, até faz um certo sentido especulativo e poderíamos atribuir a ele a responsabilidade pela capacidade de desenvolvimento do Raciocínio Racional. Mas isso seria apenas uma tese, uma especulação.
Prefiro, entretanto, afirmar que o que falta nesta história toda não é um sétimo par, o que falta é o conhecimento do agente codificador. Isso eu posso afirmar e questionar.
Pois, se existem todos esses códigos, ou existem todas estas formas de se analisar e entender o DNA, o GNA e qualquer tipo de código, com base na lei de causa e efeito vem a pergunta: quem formulou ou codificou tudo isso?
Essa é a questão fundamental: quem criou e gerou todos esses códigos? Se eles existem “alguém” os preparou para serem gerados! E qual foi a finalidade? Por que tiveram que ser gerados? Como era o mundo antes de serem gerados estes códigos todos? Ou será que ainda tem gente que acredita em “estórias da carochinha” e fica por aí falando coisas sem base e sem lógica como se tudo surgisse do nada espontaneamente? Lembro que a teoria
da geração espontânea já foi destruída faz muito tempo.
A questão fundamental que me compete alertar, na qualidade de estudante da Cultura Racional, é que, se existem tais códigos que comprovadamente têm a sua lógica, então qual foi a base de geração destes códigos. Em que mundo ou forma de existir tudo isso foi preparado para ser assim?
Eles não existem por acaso e muito menos foram gerados pela matéria, nem tampouco pelo mundo espiritual, que assim muitos pensadores poderiam entender, a princípio.
O fato é que o pensamento humano etéreo, astral ou espiritual não está capacitado ou habilitado a responder a origem e a causa destes códigos todos. A resposta não está no pensamento, pois o pensamento foi formado após a formação destes códigos.
Eis a grande questão! O pensamento, como se afirma pelos descobridores destes códigos foi gerado em função deles. Então, o pensamento é derivado dos códigos genéticos já formados, logo não se pode atribuir ao pensamento humano a incumbência de se descobrir.
Seria uma imbecilidade exigir do pensamento humano tal descoberta. Mas, quem poderia nos afirmar tal coisa? Outro pensador? Logicamente que não! Tinha quer ser um RACIONAL!
É muito bonito ver o avanço da ciência e de todas estas pesquisas de natureza espiritual, porém seria muito mais proveitoso e muito menos confuso podermos sentir diretamente tudo isso usando a verdadeira ferramenta da natureza que é a máquina do Raciocínio – a Glândula Pineal. E quero deixar bem claro, não apenas para entrar em contato com aquilo que o pensamento tem de maior sublimação que é o Mundo Espiritual.
Já há fortes evidências e comprovações que a Glândula Pineal do Animal de classe Racional é tida como “antena dos espíritos”, mas a sua real função gênica vai muito mais além.
O que muitos pensadores espiritualistas ainda não sabem é que esta é a verdadeira ferramenta do desenvolvimento do Raciocínio, órgão de comunicação com o “Mundo Razão da Vida” e “Mundo Razão de Tudo”, o Mundo Racional.
Aí estão os elementos de avaliação para que cada um tenha em si mesmo um real interesse por esta parte Racional da Vida, que assim demonstrada, fica a expectativa da grande descoberta comum a todos os povos, porque todos, certamente, são da mesma Origem – RACIONAL – o verdadeiro berço da Raça Humana, antes de existir na matéria e antes de serem gerados todos estes códigos.
E que grande descoberta é esta? É a verdadeira individualidade que estava perdida e nem sequer podia ser cogitada pelo pensamento humano.
Esta verdadeira individualidade é a quem se pode, e somente a ELA, atribuir autoria da formulação de todos estes códigos e, por isso, cada ser neste mundo tem uma individualidade própria, tem suas características próprias. Todos são diferentes!
Toda esta revelação e entendimento e conseqüente desenvolvimento de cada indivíduo, está expressa em uma literatura de origem RACIONAL, por isso se diz de autoria do Mundo Racional, do Racional Superior; na linguagem comum, do verdadeiro Deus, por ser um Raciocínio Superior a todos os Raciocínios. Esta é a base da Verdadeira Origem da Humanidade expressa no livro Universo em Desencanto da Cultura do desenvolvimento do Raciocínio, a Cultura Racional.
Rádio Tropical 830 AM – RJ – 06/05/2011
www.programaavozracional.com.br

www.culturaracional.com.br

www.encontroracional.com.br

quinta-feira, 5 de maio de 2011

A VONTADE É LIVRE E O PAU É CERTO NO REINO DOS DEFORMADOS


(Prof. Porfírio J. Neves)

A realidade não é triste, triste é não saber encarar a realidade. Triste é não querer conhecer a razão de ser de todas as coisas. Então, vamos nos conhecer!? Sim, porque conhecendo a razão de todas as coisas, vamos acabar conhecendo a razão de nós mesmos.
Já faz muito tempo que ouvimos falar e também falamos de um novo tempo de uma nova era e novas formas de viver, enfim. Cada qual enxergando essas coisas ao seu modo, de acordo com o seu modo de entendimento, o que não podia ser diferente.
E depois de algum tempo de observação começamos a perceber que há uma coisa comum a todas as formas de pensar, ou formas de entendimento, já que cada um tem a sua.
E qual ou quais são as características comuns de tão diversas formas de enxergar a realidade?
Podemos nos referir a estas coisas comuns como sendo os princípios básicos da vida.
Portanto, uma característica comum, certamente a principal, é a liberdade. Todos tentam enxergar as coisas ao seu modo, não importa qual seja, mas todos têm em comum o senso da liberdade. É com o senso de liberdade que buscamos agir de forma independente: todos buscam a sua independência, embora a realidade nos prove que nem sempre é possível. É com o senso de liberdade que nesta ação de buscar a independência todos querem realizar
as suas vontades.
Perceberam os três princípios? A independência nasce da vontade, com base na liberdade.
Liberdade, independência, vontade, portanto, são princípios comuns a todos os seres. A busca da independência independe de quem ou onde se está, no ocidente ou no oriente, ou em que classe de vida está; se é crente ou se não crê; se é instruído nas academias ou instruído na escola da vida.
Aí está a realidade para se comprovar que estes princípios sempre foram preponderantes na história da humanidade, porém, muito mais pronunciados na fase atual, a Fase Racional do desenvolvimento da Natureza, da humanidade e da vida.
Este é o foco principal da nossa análise racional: é buscar fazer compreender que a Natureza está em desenvolvimento de uma nova fase de entendimentos, que a Fase agora é Racional, querendo dizer, fase de ligação com a origem, porque toda a origem, por definição, é racional, querendo dizer que tudo tem a sua razão de ser – razão de ser é o mesmo que dizer racional.
Cabe aqui uma rápida explicação da palavra racional. Usamos o adjetivo racional, razão de ser de todas as coisas, como substantivo RACIONAL para conceituar ou dar nome à substância original de todas as coisas, que, verdadeiramente, esta substância não tem nome.
Mas, na linguagem do pensamento damos o nome de Deus e na linguagem da Fase Racional, damos o nome de Racional Superior. Mas, o nome é secundário; o que vale mesmo é o sentido ou o sentimento.
E você já parou para analisar o sentido abrangente do que quer dizer vontade? Se a vontade não fosse livre não seria vontade! E o que dizer da vontade de ser livre, vontade de se libertar? É o mesmo que dizer que está buscando uma independência. A vontade de ser livre é a vontade de busca da independência de algo que nos oprime, incomoda ou precisa ser melhorado, por a vontade ser livre. E é por isso que todos no mundo, de um modo geral estão lutando para alcançar uma forma de independência: tanto em nível político, social ou psicológico.
Em nível psicológico, por exemplo, buscamos nos libertar dos vícios negativos e maus hábitos que nos prejudicam. Em nível político, até os povos do oriente, historicamente submissos, estão buscando sua independência. Em nível social, os jovens estudam e se preparam para não dependerem de quem os mantém.
E assim podemos compreender que existe a vontade, força motora de nossos atos, que se baseia na liberdade, quando buscamos a independência, o aprimoramento, ou qualquer outra busca na vida.
Liberdade é uma razão superior! E a vontade é livre! A vontade é, portanto, soberana!
Estes princípios é que garantem a existência de todos os demais princípios que organizam e mantém a vida. Podemos dizer que estes são os princípios pétreos da existência de tudo que existe.
A vontade é livre e, nesta liberdade, compreendemos que podemos ter vontade de qualquer coisa. A vontade é livre, quer dizer que podemos ter vontade de qualquer coisa em qualquer sentido.
Naturalmente, existem vontades justas e necessárias e existem vontades absurdas e desnecessárias e ainda existem as vontades monstruosas; tudo isso, por a vontade ser livre.
As vontades que se manifestam em cada um de nós são decorrente daquilo que somos ou que fazemos; as vontades são conseqüentes de atos ou situações já vividas, situações que já foram experimentadas.
Ora, podem alguns dizer, se a vontade é conseqüência de situações já vividas, então ela não é livre porque depende de algo ocorrido ou observado; como é o caso da vontade que
nasce dos gostos, das manias e das vontades. Manias, gostos e vontades nascem do que foi vivido ou experimentado. Mesmo assim, a vontade é livre, porque vale aí o princípio de que a vontade é coisa que dá e passa. Se dá e passa está livre dela e ela permanece livre para dar e passar.
A vontade é livre, mesmo quando é provocada por qualquer situação ou estado de ser.
Realizar a vontade ou não é onde reside o princípio da independência. Compreenderam? O
princípio da independência é que garante a realização da vontade ou das vontades. Mas a vontade continua livre e, por ser livre, a vontade dá e passa. Quem é independente domina as vontades: boas ou más.
As vontades de um adolescente, as vontades de um adulto, as vontades de uma criança, enfim, em cada fase da vida as vontades se manifestam diferenciadas pela condição de ser e, naturalmente, produzindo conseqüências relativas a esse estado. Numa criança, a vontade de comer um doce inadequado pode causar uma diarréia, já num idoso, comer
um doce pode conduzi-lo à morte por hiperglicemia. A conseqüência da vontade também é diferente em cada situação.
Se compreendermos bem que as vontades são de acordo com a nossa fase existencial e as conseqüências proporcionais a essa fase existencial, então poderemos deduzir, racionalmente, com base na lei de causa e efeito, que a humanidade antes de existir da forma que existe já existia de uma outra forma e que houve uma vontade para isso acontecer.
Antes de nascermos nesta vida material existimos como um pingo d’água e, pela vontade do procriador passamos a existir como ser humano. Procriador é aquele que tem delegada a ação de criar. A vontade na verdade é do criador. Mas, o procriador teve a liberdade de criar ou não; a vontade é coisa que dá e passa.
Percebam que, em tudo que existe está manifesta uma vontade, em diferentes níveis de grandeza, desde a vontade do Criador primitivo até à vontade objetiva que se manifesta neste estado de aparências da vida material. Mas, em todos os níveis, a vontade é livre. É como dizer que o livre arbítrio existe de forma diferenciada de acordo com a classe de vida.
A grande questão, portanto, que nos compete ressaltar, é esclarecer que o Criador primitivo de todas as coisas quando é um Criador puro limpo e perfeito só dá conseqüência a coisas perfeitas. Um puro limpo e perfeito somente cria coisas puras limpas e perfeitas. Por outro lado quando o Criador primitivo é um ser deformado só pode criar coisas deformadas semelhantes a si mesmo.
Essa é a lógica da realidade da vida, em qualquer instância de análise. O bom só pratica o bem e o mau só pratica o mal. Quando um bom passa a praticar o mal, antes de praticar, o bom se enfraquece e passa a ser mau. O ser mau é um ser bom que enfraqueceu, ou perdeu virtudes.
Portanto, se somos deformados e feitos à semelhança de Deus, é verídico, este criador também é deformado; porque deixou de ser Deus puro limpo e perfeito primeiro para depois criar. Portanto, a vontade de um deformado cria coisas deformadas e a vontade de um puro limpo e perfeito cria coisas puras limpas e perfeitas. E qual é a vontade de um puro limpo e perfeito? É o AMOR!
Este é um resumo lógico para construir dentro de cada um de nós o senso justo e correto da existência do mundo da forma que o mundo está. Se está desta forma, certamente houve uma vontade manifesta para estar assim, mas não podemos atribuir a criação deste mundo a um ser puro limpo e perfeito e sim a um SER em estado de deformação, mesmo que no princípio desta manifestação de vontade houvesse um grande potencial DIVINO, mas certamente, este potencial divino já vinha se degenerando e se transformando para uma deformação.
É por isso que vivemos dentro de uma deformação, do bem e do mal, que foi criada pela vontade de uns tantos habitantes do Mundo Racional, que no seu estado primitivo tinham a natureza de puros limpos e perfeitos e, por vontade própria, por serem independentes e no uso da liberdade consciente, que é uma razão superior, esses tantos seres divinos, enfraqueceram pela perda de virtudes e se deformaram dentro de suas próprias virtudes,
passando então por transformações que os conduziram à criação deste mundo, na condição de seres deformados. Mas, querendo aprimorar, como até hoje, todos querem se aprimorar e melhorar – essa é a permanente vontade do criador deformado.
Repito e volto a insistir, a criação deste mundo, que é um mundo deformado, só podia ser feita por seres deformados, nunca pela vontade divina de um suposto criador puro limpo e perfeito, onisciente, onipotente e onipresente.
Essa foi a idéia mal formada pelos seres deformados deste mundo, com base nos ensinamentos divinos que estavam tão verídicos e que foram deturpados pela vontade de alguns atrasados e enfraquecidos. Diga-se de passagem, maus para a humanidade e para si mesmos.
E afinal, existe o ser puro limpo e perfeito, divino? Sim! Essa é a revelação do Universo em Desencanto. Naturalmente, esse modo de ser puro limpo e perfeito continua no seu estado de pureza construindo mundos perfeitos, semelhantes a si mesmos. Como nos diz o Racional Superior deste mundo deformado: os habitantes do Mundo Racional que lá ficaram continuam com o seu progresso de pureza, enquanto uns tantos ainda continuam aqui com
este progresso de deformação.
Esta é uma síntese universal da maior justificação existencial da humanidade! A vontade é livre! E o pau é certo no reino dos deformados.
Saiba mais e muito mais, lendo e estudando com atenção o livro Universo em Desencanto.
Rádio Tropical 830 AM - RJ - 15/04/2011
www.programaavozracional.com.br
www.encontroracional.com.br
www.culturaracional.com.br