Follow by Email

quinta-feira, 31 de março de 2011

FIM DO ENIGMA DO MEDO


Minha Gente muito Querida, que visita este espaço!
Hoje vamos comentar sobre o medo.
Sim, sobre o medo. Chamando à atenção sobre os grandes prejuízos que o medo tem causado à humanidade.
Que o medo, minha gente, é, em súmula, um pensamento negativo que toma conta de nossos seres pela falta de conhecimento verdadeiro DA VIDA.
Já repararam como as pessoas andam por aí desconfiadas uns dos outros, como se o seu semelhante tivesse o poder de lhe prejudicar a qualquer momento, como se cada irmão tivesse superioridade, um em relação aos outros?
Ora, minha gente, ninguém é melhor do que ninguém! Os prejuízos que sofremos são causados, na verdade, não pelos nossos semelhantes, porém, pela nossa falta de conhecimento verdadeiro da vida, que nos deixam sem defesa em relação à ação externa: o não saber lidar com tudo e com todos, por falta de conhecimento verdadeiro de tudo, de todos e de si mesmo.
Todos estamos no mesmo barco, sendo todos nós impotentes e sem qualquer ação perante à Natureza, enquanto não tivermos profundo conhecimento dela e de nós mesmos.
A mesma Natureza que tem o poder incrível de fazer um vulcão entrar em erupção, de fazer do nada um tornado nascer e destruir toda uma cidade construída por longos anos, de espalhar em segundos pelo mundo inteiro uma epidemia, é a mesma Natureza que nos gerou, criou, mantém e governa 6,6 bilhões de pessoas no mundo ao mesmo tempo e, não só as pessoas, mas, os animais, os vegetais, os minerais, enfim, governa o tudo existente.
Ela é quem tem o poder de construir e de destruir, por ter o poder de ver tudo e todos por dentro e por fora.
E, por assim ser, é quem tem o juízo correto sobre cada ser, dando a cada um aquilo que fez por onde merecer.
E porque tem todo esse poder?
É porque a natureza é de DEUS.
E, me perguntam vocês: o que isso tem a ver com o medo?
Muito simples. O medo é um sentimento que corresponde à lacuna da falta de saber verdadeiro dentro de nós. O desconhecimento da vida, traz insegurança para viver. A insegurança para viver, gera o medo.
E este saber verdadeiro, minha gente, é o saber natural, o saber completo sobre a vida que nos harmoniza com a vida, que está na Natureza, por ela ser a VIDA, dona de todas as vidas.
A pessoa nasce, vive, locomove-se, trabalha, diverte, procria, desconhecendo que tudo isso é feito pela Natureza, à custa de muito trabalho, comandando vários reinados invisíveis poderosos, com sua grande hierarquia, e este comando é feito pela Natureza, respeitando todos esses reinados e toda essa hierarquia. E não erra. A Natureza não erra. Incrível mesmo o seu poder!
Pela falta de conhecimento da vida, a pessoa ignora a infinidade de providências que a Mãe Natureza, através desses reinados, tem que tomar para tornar possível uma geração, um nascimento, um crescimento, um desenvolvimento, uma evolução e uma transformação, que é a morte.
E tudo isso no campo invisível, para depois de providenciado no mundo invisível, fazer o efeito correspondente no mundo visível.
A Natureza não pára, todos os reinados que dela fazem parte, da mesma forma. Não há descanso, não há lazer; somente trabalho e mais trabalho.
Até para que possamos dormir, descansar e divertir, lá estão todos os reinados em ação, trabalhando e garantindo todas as ações dos seres humanos.
Gente querida, quando todos tomarem conhecimento de tudo isso, chegarão à conclusão da nossa inutilidade aqui na vida da matéria, terão vergonha de nossa posição de verdadeiros parasitas que somente sugam a Natureza e dela tudo recebem, sem terem nada a dar. Nenhum de nós faz nada, ela é quem tudo faz.
E ao tomar consciência verdadeira positiva de tudo isso, sentirão uma vergonha muito grande, pelo descaso nosso para com nossa Mãe Natureza, ao longo desses milhões de milênios que aqui na Terra estamos, vivendo sem nos conhecer e sem conhecer nossa Mãe Querida.
E ao nos tornarmos conscientes de tudo isso, muito naturalmente, reconheceremos nossa irmandade sagrada, consagrada pelo raciocínio. E o pensamento, esse vivente invisível lapidador, cansado de tanto trabalhar para nos lapidar, para enxergarmos a verdade e nos desprendermos da matéria, finalmente poderá ter sua merecida aposentadoria.
Aí, enxergaremos cada qual como um igual nosso, não haverá mais medos, do visível nem do invisível, que esses medos serão substituídos por um amor divino, incondicional, que unirá todos independe de raça, sexo, idade, classe social e instituição a que pertença.
Aliás, as instituições se transformação da diversidade para a unidade, porque a função de todas será uma só, a de manter e evoluir a união da nação única que será o mundo, porque a esta altura, todos farão parte de uma só raça, a raça de onde somos originários, a raça Racional.
E por isso não haverá mais medos, porque estaremos todos equilibrados, conscientes Racionalmente, nos beneficiando desse poder incomensurável da nossa Mãe Natureza, que estará voltado todo para a felicidade de todos, por não haver mais necessidade das lapidações.
Calculem uma força poderosa como a de um furacão, utilizada não mais para a destruição, mas, somente para a paz, o amor, a fraternidade e a concórdia!
Tudo de ruim não terá mais necessidade de existir.
Nossos irmãos invisíveis responsáveis pela missão do mal, ficarão muito felizes de ficarem livres dessa missão árdua que terrivelmente os lapida; e os lapida muito mais do que a nós. Eles sofrem muito! Eles sofrem demais!
Portanto, não haverá mais medos, porque a sabedoria tomará lugar do medo, e essa sabedoria será uma só, será a sabedoria da Natureza. E, assim, o que um saberá, todos saberão. O que um concluirá, todos concluirão.
A tudo isso se dá um só nome: RACIOCÍNIO.
Essa vida DIVINA RACIONAL está próxima, meus amados, mas, está dependendo de que todos tomem conhecimento dessa sabedoria, que está condensada nos Livros da Cultura da Natureza, Universo em Desencanto.
Olha, minha gente, acreditem, por favor! Se todos começarem a estudar estes Livros, com seriedade, persistência e paciência, lendo todos os dias, acalmaremos nossa Mãe Natureza que está muito cansada e revoltada de ser ignorada, humilhada e desprezada por seus filhos que somos nós.
Espalhem esta recomendação para toda sua família, para seus amigos, colegas e até para desconhecidos.
Vamos, unidos no raciocínio, fazer com que as hecatombes que estão por vir, poupem o maior número de cidades possível.
Esse é um pedido de todos aqueles que já tiveram provas e infinidades de comprovações da força da ENERGIA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto. É um pedido dos estudantes de CULTURA RACIONAL.
Procuremos viver. E para viver, somente unidos à VIDA DONA DE TODAS AS VIDAS: a NATUREZA, através do desenvolvimento do raciocínio.
Unidos à Mãe Natureza ela proverá tudo de bom e de melhor para todos, por ter sido desvendado o enigma do medo, pela união de todos pelo desenvolvimento do raciocínio.

www.culturaracional.com.br
www.encontroracional.com.br

quarta-feira, 30 de março de 2011

MUDAR É PRECISO!


Minha gente muito querida, que visita este espaço!
Mantemos este blog desde 2007, trazendo para todos informações inéditas transcendentais, com o objetivo único de alertar a todos os nossos irmãos semelhantes, os perigos a que todos nós estamos expostos devido a uma mudança de fase da natureza.
Sabemos que todas as mudanças geram transtornos. E estamos certos de que todos que estão lendo esta postagem já tiveram, ao longo de suas vidas, muitas provas e comprovações dessa nossa afirmação.
Uma simples mudança de residência, quanto trabalho, quanto cansaço, quantas despesas!
Uma mudança de uma fase na vida, como por exemplo, da infância para a adolescência, nossa... essa, então, é uma mudança que traz transtornos emocionais muito desconfortáveis!
Uma mudança em uma empresa, requer muita prudência e conhecimento do mercado, para que essa empresa não venha a sofrer prejuízos, os quais podem, por vezes, levá-la `a falência.
Tudo isso que acabamos de exemplificar, traz sempre muita luta, trabalho, sacrifícios, carecendo de muita calma e paciência para que esses transtornos sejam vencidos.
Pois é, e tudo isso é infinitamente pequeno quando comparado à mudança maior que aconteceu no mundo, a mudança da natureza, que saiu de uma fase de inconsciência para adentrar numa fase consciente.
Saiu da fase da civilização, a fase do pensamento, para a fase do desenvolvimento do raciocínio, a Fase Racional.
Da fase do animal Racional, para a fase do Aparelho Racional.
Isso se deu em 1935, há 75 anos passados.
E essa mudança é a causadora de transtornos no mundo inteiro, por se tratar de uma mudança da natureza.
E por que dos transtornos?
Os transtornos são causados pela falta do conhecimento dessa mudança, onde a humanidade, acostumada com os padrões de comportamento desenvolvidos e adquiridos na fase que terminou, continuou a mantê-los indiferente à necessidade de acompanhar as mudanças da natureza, ficando contra a natureza.
Tudo que a humanidade desenvolveu, foi irradiado pelo pensamento e a imaginação, julgando ser dos seres humanos o mérito de tudo que foi criado e desenvolvido na ciência filosófica e científica e demais segmentos. Total engano!
A falta de humildade é que nos levou a nos creditar um mérito que nunca foi nosso e, sim, da natureza, que nos utilizou como suas ferramentas, como seus instrumentos, para criar e desenvolver toda essa cultura artificial que aí está, cultura essa que nos tem trazido de canto chorado, porque foi feita pela natureza para nos lapidar, tirar nosso atraso, rudez e brutalidade, de achar que a matéria tudo é, quando a matéria nada é.
Uma cultura artificial, por ter sido um artifício criado pela natureza, para nos fazer acordar para a nulidade da matéria e valorização da vida, que não é material, é de energia.
Mas, apesar desse trabalho árduo de nossa mãe natureza, a humanidade, em sua maioria esmagadora, não aprendeu a lição.
De tão atrasados, brutos e rudes que somos, ao invés de nos desprendermos da matéria com as lições amargas que essa cultura artificial nos deu, não, fizemos o inverso, passamos a valorizar a matéria, que nada é, como se tudo fosse, colocando a vida, que tudo é, em último plano.
E em assim fazendo, colocamos em risco nossa própria vida e a vida de todos os seres da natureza.
O apego à matéria aumentou nossa inconsciência.
A natureza, então, vendo que de nada adiantou a civilização, a fase do pensamento, houve por bem mudar de fase, ou seja, procurar outra forma de nos fazer entender a nulidade da matéria.
Providenciou, então, numa última tentativa para nos ACORDAR, uma fase superior, com esclarecimentos minuciosos sobre a vida de todos os seres , desde sua origem verdadeira até os dias de hoje, e que essa fase foi encomendada ao MUNDO SUPREMO, de onde tudo e nós viemos – a FASE RACIONAL!
A palavra RACIONAL em si já explica a grandeza dos conhecimentos que essa fase encerra, pois RACIONAL é pureza, limpeza e perfeição.
E assim são os conhecimentos dessa nova fase em vigor na natureza: conhecimentos de pureza cristalina, ou seja, onde a verdade impera, de limpeza impecável, ou seja, sem mistificações e de perfeição absoluta, ou seja, divinos.
Estes conhecimentos, para que chegassem até às mãos da humanidade, foram lapidados com o maior primor e cuidado pelos três poderes da natureza, e que de cima para baixo são: MUNDO RACIONAL, ASTRAL SUPERIOR e ASTRAL INFERIOR.
E antes de serem transformados em livros, foi preciso vir do MUNDO RACIONAL, um Habitante desse Mundo Supremo, para que fosse preparado pela natureza aqui na Terra, com sensibilidade ímpar, ligada e harmonizada com os três poderes da natureza e todos os seus viventes, para que assim, com tal suprema sensibilidade, pudesse receber as mensagens ditadas pela SUPREMACIA RACIONAL.
E para que essas mensagens ditadas fossem transformadas em livros e distribuídas ao mundo, outras tantas milhares de providências foram tomadas, todas orientadas pelo MUNDO SUPERIOR, o MUNDO RACIONAL.
Bem, amigos, se formos detalhar aqui todo o trabalho que foi feito pela natureza junto aos TRÊS PODERES para que esse conhecimento chegasse às mãos de seus filhos, iríamos necessitar de uma fabulosa enciclopédia.
Estes livros, que englobam a cultura da nova fase, a Fase Racional, são os Livros Universo em Desencanto.
Trazem eles o conhecimento de retorno da humanidade ao seu verdadeiro mundo de origem, o MUNDO RACIONAL, por meio da ENERGIA RACIONAL, que é o que faz a ligação do ser humano ao MUNDO RACIONAL.
A ENERGIA RACIONAL são habitantes do MUNDO RACIONAL que estão na Terra com essa missão, de nos ligar ao MUNDO RACIONAL, através do desenvolvimento do raciocínio e que estão se materializando no firmamento, assim como esses que se materializaram recentemente no Japão, na Rússia e pelo mundo todo.
Eles estão em missão de paz, providenciando para que o pior não aconteça na Terra.
Com a entrada da ENERGIA RACIONAL na Terra, encerrou-se a fase do pensamento, encerrou-se a fase espiritual.
Os bons dessa fase espiritual passaram para a Fase Racional, trabalhando junto ao ASTRAL SUPERIOR.
E os que não quiseram aderir à Fase Racional, aí estão na Terra para liquidação do animal Racional.
E, assim, ficaram reunidos os TRÊS PODERES para trabalhar pela recuperação do equilíbrio da humanidade. De cima para baixo: MUNDO RACIONAL, ASTRAL SUPERIOR e ASTRAL INFERIOR.
Vejam bem, amigos ouvintes, que se trata de um momento muito sério da vida da humanidade.
Nossa imaginação não tem capacidade para aquilatar a grandeza do trabalho da Mãe Natureza e de suas providências, para que o Livro Universo em Desencanto chegasse até nossas mãos para desenvolver o nosso raciocínio, como último recurso dela para nos fazer entender da urgência do nosso desprendimento da matéria.
Ora, são passados 75 anos. Quantas propagandas da CULTURA RACIONAL têm sido feitas ao longo desse tempo, que nem temos conta.
E com tudo isso, com toda essa imensa prova de amor da Natureza a seus filhos, apenas a minoria tem dado atenção às divulgações dos estudantes de CULTURA RACIONAL.
A Natureza não está nada satisfeita. É preciso que todos nos ouçam e atendam às nossas recomendações, porque o que vem por aí não é nada agradável.
Nós não estamos aqui neste espaço e nos outros meios de comunicação por diletantismo e muito menos por brincadeira.
Cumprimos uma missão RACIONAL e dever humano de fraternidade de avisar nossos irmãos semelhantes da URGÊNCIA do estudo destes Livros de Cultura Racional, Universo em Desencanto, para que as pessoas, de posse deste conhecimento cultural Racional, possam contar com a proteção dos TRÊS PODERES nas hecatombes que, inevitavelmente irão acontecer, para liquidar todos aqueles e aquelas que, por já estarem irremediavelmente comprometidos com a matéria e a ela TOTALMENTE ligados, não terão mais o privilégio de continuar na Terra como seres humanos, porque terão que resgatar essa dívida de opção pela matéria nas classes inferiores de animais irracionais.
Então, amigos, recapitulando tudo o que temos tratado nestes 4 anos de “A VERDADEIRA ORIGEM DA HUMANIDADE” e, em resumo do que seja raciocinar e pensar, esclarecemos a seguir.
Nesta fase primária da FASE RACIONAL, onde ainda estamos em desenvolvimento, RACIOCINAR é estar sendo orientado pelos TRÊS PODERES da natureza, por estar estudando e obedecendo todas as instruções dos Livros de Cultura Racional Universo em Desencanto, passando a se conhecer, pelo desenvolvimento do raciocínio, feito pelos Habitantes do MUNDO RACIONAL.
E pensar, é estar vivendo sem essa orientação ou qualquer outra, ficando com o pensamento cada vez mais enfraquecido, até secar, por não se conhecer, ficando por conta da energia magnética, para sua liquidação.
Para ver que pensar é renegar o direito que DEUS deu a todos de raciocinar.
Raciocinar é o encontro com DEUS. E pensar é renegar DEUS.
E, por isso, o raciocínio une, porque o raciocínio é de DEUS. E o pensamento divide.
No raciocínio, a concórdia. No pensamento, a discórdia.
Raciocinando está subindo para a vida eterna.
Pensando está descendo para as classes inferiores.
E o slogan certo de todos, deva de ser:
RACIOCINAR SEMPRE E PENSAR NUNCA!
ACORDA, MINHA GENTE, QUE O TEMPO É POUCO PARA O DESENVOLVIMENTO DO RACIOCÍNIO! E POR ISSO, MUDAR É PRECISO!

www.culturaracional.com.br
www.encontroracional.com.br

domingo, 27 de março de 2011

A FASE DE TRANSIÇÃO DO SEGUNDO MUNDO



Estamos vivendo uma fase única, com características muito especiais, jamais encontradas anteriormente neste velho e sofredor mundo em que vivemos.
Passamos por milhares de anos buscando, fora de nós, uma forma de equilíbrio, que nos permitisse viver em paz com tudo e com todos, mas, principalmente conosco mesmos.
Mas, por estarmos ainda muito embrutecidos, achávamos que este velho mundo era o mundo verdadeiro, que este mundo era eterno, mesmo vendo que tudo se transforma. E por assim pensarmos, queríamos encontrar nesse velho mundo a solução de uma vida de harmonia.
Nem vendo a diversidade de elementos existentes nesse mundo, onde existe o bem e o mal, o macho e a fêmea, o frio e o calor, não conseguíamos enxergar a impossibilidade de estar neste mundo com essa diversidade de elementos, o ponto de equilíbrio do ser RACIONAL.
O ser RACIONAL é o ser que está acima do bem e do mal, que o bem existente neste mundo de sofrimentos, ainda não é o bem verdadeiro. Sim, porque se fosse o bem verdadeiro, há muito já teria vencido o mal e teria conduzido toda a humanidade e o tudo existente neste mundo para uma união de paz, amor e fraternidade verdadeiras.
O ser RACIONAL, portanto, é o ser DIVINO, sim, divino, sim, porque está acima do bem e do mal.
Este ser RACIONAL, sendo buscado arduamente na matéria, que é um conjunto do bem aparente com o mal, é um conjunto elétrico e magnético, jamais poderia mesmo ser encontrado.
E foi nessas buscas milenares do ser RACIONAL na matéria, que, todos nós, nos tornamos cada vez mais ligados à matéria e distanciados do ser RACIONAL, o ser DIVINO.
E por que DEUS não interveio nessa busca e nos mostrou o canal certo há mais tempo? Muitos perguntarão.
Porque ELE é um SER SUPREMO RACIONAL, não é contra nada, não é contra ninguém e não comete ingerências na vida de ser nenhum. Ingerência é se intrometer no livre arbítrio dos demais seres.
Mas, advertências não faltaram.
Somos originários de DEUS, o SUPREMO RACIONAL, que constitui o MUNDO SUPREMO, por ele criado, um mundo completamente diferente deste segundo mundo em que vivemos e do qual somos os únicos responsáveis e causadores.
Quando habitávamos o MUNDO SUPREMO, junto ao ser RACIONAL SUPREMO, que é DEUS, um mundo de energia pura, limpa e perfeita, gozávamos de pleno equilíbrio e de pleno uso da vontade.
E pela liberdade que tínhamos, resolvemos dar expansão a ela, dando causa a este universo deformado em que vivemos, onde nada é igual, nada é perfeito e, por isso, está em constante transformação para voltar à perfeição.
Quando decidimos dar expansão a essa vontade, fomos advertidos por DEUS, o ser SUPREMO RACIONAL, que essa expansão daria causa ao sofrimento, coisa que não conhecíamos. E, assim, por não conhecermos o sofrimento, decidimos continuar aquela empreitada, deixando de ouvir as advertências do SER SUPREMO RACIONAL.
O resultado de tudo isso hoje estamos sentindo em nossa própria pele: perdemos a consciência do SER RACIONAL e constituímos a consciência animal, que é a consciência que desenvolvemos nesse segundo mundo – do pensamento e da imaginação.
Mas, não perdemos o vínculo com o SER SUPREMO RACIONAL. Este vínculo está dentro de nós e, não fora, aguardando que cada um, por si mesmo, se conscientize da existência desse vínculo e procure desenvolvê-lo. Este vínculo é o raciocínio, que é o Habitante do MUNDO RACIONAL que sempre fomos, mas que está materializado em forma de máquina do raciocínio dentro de nossas cabeças, como Glândula Pineal.
Por isso, chamamos à atenção todos os nossos irmãos semelhantes, para a peculiaridade da fase em que estamos vivendo. Uma fase em que cada um é responsável por si mesmo, já que cada um carece de compreender que ninguém, ninguém mesmo, poderá desenvolver algo que está dentro de você e, em assim sendo, ninguém poderá fazer nada por ninguém nesse sentido, mas que cada um tem a liberdade de procurar desenvolver este poder incalculável que tem e que não está em função, por falta da vontade em procurar fazer por onde desenvolvê-lo.
O SER SUPREMO RACIONAL, sempre esteve a olhar o mundo, mas, agora está aguardando que cada um se decida a se ligar à ENERGIA RACIONAL, a energia do SER SUPREMO RACIONAL, a energia de DEUS, para que o mundo fique por conta de DEUS e, não, dos seus habitantes, que tem os visíveis, que somos nós e tem os invisíveis, que sempre nos governaram através do pensamento e da imaginação, nos preparando para este momento único e recuperador do animal Racional, a FASE RACIONAL.
Nossa história até chegar aqui é muito longa. Lendo os Livros da ENERGIA RACIONAL, UNIVERSO EM DESENCANTO, vocês irão saber, compreender e entender o porquê de tudo. O porquê da necessidade de haver tantas filosofias diferentes, tantas ciências diferentes, tantas doutrinas diferentes, tantas ideologias diferentes, tantas seitas e religiões diferentes, tantas bíblias diferentes e passarão, com absoluta certeza, a respeitar todas, por passarem a ter consciência positiva Racional do porquê da existência de tudo isso, que foi a longa preparação que tivemos que passar, para resgatar a grande dívida que fizemos ao sair do nosso mundo verdadeiro natural, o MUNDO RACIONAL.
Quando se inteirarem de tudo isso, passarão a desenvolver um amor completamente diferente do amor que hoje conhecem, um amor eterno, puro, sem aparências, um amor incondicional por tudo, por todos, mas, principalmente, um amor incomensurável pelo SER SUPREMO RACIONAL, que é DEUS.
É quando então, quando todos assim estiverem nessa condição sublime, é que o mundo ficará por conta de DEUS e, não por conta de seus habitantes.
Vamos juntos, meus irmãos, acelerar esse apoteótico dia do mundo ficar por conta do nosso PAI VERDADEIRO, procurando estudar o que a nossa Mãe NATUREZA nos trouxe do nosso PAI VERDADEIRO, que é o conhecimento completo da nossa verdadeira história, desde que saímos da nossa origem eterna até nos deformamos nesta vida de matéria, como animais Racionais.
Esse conhecimento é imprescindível para que sejamos UM por todos e todos por UM, e esse Um é o SER SUPREMO RACIONAL, que está à espera de todos no nosso verdadeiro mundo de origem, o MUNDO RACIONAL.
ALEGRIA MINHA GENTE, JÁ QUE AGORA A NOSSA SALVAÇÃO, QUE O NOME CERTO É RETORNO À ORIGEM, não depende de ninguém mais, só mesmo de nós próprios.
VAMOS RACIOCINAR!

www.culturaracional.com.br
www.encontroracional.com.br

sábado, 26 de março de 2011

SER VERDADEIRAMENTE CULTO


Minha Gente muito Querida que visita este espaço:
O que é ser culto?
Tem gente que pensa que ser culto é ter informações sobre tudo o que existe, que ser culto é ser bem informado.
Outros se referem a alguém como muito culto, por essa pessoa ter um currículo escolar muito bom, com muitas graduações de nível superior, pós-graduação, doutorado e outras mais.
Mas, minha gente, nada disso deve ser considerado como referência para considerar culta ou não uma pessoa.
Se formos nos basear na cultura artificial que tem conduzido a humanidade até os dias de hoje, vamos encontrar mais de 167 conceitos diferentes de cultura.
Então, como o pensamento é variante, cada um pensa diferente do outro. E está aí a confusão formada, com esse número grande de conceitos diferentes sobre cultura. Ser culto, então, teria mais de 167 significados.
Estão vendo, minha gente, como o pensamento é confuso?
Porém, quando a gente passa a estudar a CULTURA RACIONAL tudo isso se simplifica.
Uma pessoa culta, é toda aquela que está com o raciocínio completamente desenvolvido e evoluído, por estar no raciocínio, a cultura verdadeira da Natureza.
A cultura verdadeira da Natureza é natural. Natural é o nosso estado original, de onde viemos e para onde vamos. E se somos animais Racionais é porque nossa origem é RACIONAL. E o nosso natural sendo RACIONAL, a cultura natural é RACIONAL, e o mundo de origem do animal Racional é o MUNDO RACIONAL.
O MUNDO RACIONAL, que é a origem verdadeira da humanidade, é um mundo de energia pura, limpa perfeita e, por assim ser, é um mundo eterno, muito diferente deste mundo material em que nós nos encontramos, que é um mundo de imperfeições, provisório e passageiro.
E isso temos explicado muito aqui neste espaço.
Então, minha gente, quando a gente começa a compreender a diferença entre a CULTURA RACIONAL e a cultura artificial, é quando a gente começa a trilhar o verdadeiro caminho da cultura.
E, assim, é preciso conhecer bem essa diferença, para saber o objetivo da cultura artificial e o objetivo da CULTURA RACIONAL.
A cultura artificial é uma cultura material.
Por que material?
Porque foi feita pelas energias elétrica e magnética, pensamento e imaginação, duas energias do chão, que compõem e constituem este universo material perecível em que vivemos.
Sendo que este universo material, elétrico e magnético, tem a parte invisível e a parte visível.
A parte invisível é que gera, cria, mantém e governa a parte visível.
Para que?
Para manter a parte visível em lapidação. Manter os seres materializados no chão, para sua lapidação. E em se tratando dos seres humanos, todos sendo lapidados para, depois de bem lapidados, estarem preparados para conhecer uma cultura superior, que é a cultura verdadeira do animal Racional, a cultura do 1º mundo, o MUNDO RACIONAL, que deu origem a este segundo mundo em que vivemos.
E essa cultura do 1º mundo é a Cultura Racional, cujo objetivo é elevar o animal Racional para a condição de Racional, condição essa onde o ser humano passa a conhecer como retornar ao seu verdadeiro estado natural de Racional puro, limpo e perfeito, no MUNDO RACIONAL.
Então, a CULTURA RACIONAL é para ligação da humanidade ao MUNDO SUPERIOR, origem verdadeira.
E a cultura artificial é para manter a humanidade ligada no chão, na matéria, para sua lapidação.
E enquanto a pessoa não estiver bem lapidada – que lapidação é sofrimento puro – então, enquanto a pessoa não estiver bem lapidada, continua à mercê do sofrimento, tendo o sofrimento como guia.
E tendo o sofrimento como guia, tudo que essa pessoa faz e decide a conduz aos desacertos, para manter seu sofrimento e, através do sofrimento, ir compreendendo, ir chegando à conclusão da necessidade de se desprender da matéria e de buscar um rumo diferente daquele que essa pessoa conhece. Um rumo que seja capaz de tirá-la desse mundo de sofrimento e de dor, desse mundo material.
E, aí, ao buscar com sinceridade, irá, com certeza, encontrar o certo de sua vida, que o certo é um só e que se encontra no seu antes de ser o que é.
E no seu antes de ser o que é, está a sua origem verdadeira, porque não há efeito sem causa.
Está aí o porquê a cultura artificial filosófica e científica é uma cultura material.
A cultura para conduzir todos à lapidação do chão, da matéria.
E nessa lapidação, tirar nosso atraso, nossa rudez e brutalidade.
Está aí o objetivo da cultura filosófica e científica: a lapidação.
E esse trabalho de lapidação é feito pelas duas energias da matéria, elétrica e magnética, que trabalham juntas, tal como uma moeda com suas duas faces, o bem e o mal.
O lado do bem é o chamarisco para levar os viventes ao sofrimento. É o bem aparente.
O vivente é ludibriado pela energia elétrica que o conduz a uma situação aparentemente boa, onde o vivente se sente alegre, feliz, em paz e com um grande bem-estar.
Ah, aí está o perigo!
É o desconhecimento da vida que faz com que o vivente fique iludido com aquele bem aparente.
E, aí, vai fundo, se entrega àquela situação aparente de felicidade e bem-estar.
Aí, quando acha que enfim encontrou a paz e a harmonia, o outro lado da moeda, a energia magnética, entra, sorrateiramente em ação e coloca abaixo toda aquela situação aparente de felicidade e de paz.
Tudo aparência!
Vejam, amigos queridos, quantos exemplos temos disso pela vida afora.
Um belo passeio, aonde todos vão felizes e alegres; e acaba, muitas das vezes, em fatalidades cruéis.
Os casamentos e as uniões, que pareciam ser um mar de rosas eterno; e terminam numa relação intragável e difícil de se levar, quando não acabam em separações turbulentas, onde ambos se tornam inimigos. E, às vezes, um tirando a vida do outro. E eram tão apaixonados no início, diziam se amar tanto! Tudo aparência!
E os amigos que muitas vezes se encontram em bares ou festas, naquela grande alegria, para se confraternizarem, para uma diversão. E nesses encontros, quantos acabando em discussões por coisas à toa, sem sentido, gerando brigas às vezes fatais.
E a alegria de se ingressar numa faculdade, na esperança de naquela escola encontrar o caminho certo para sua realização pessoal.
E lá chegando, muitas vezes por influências dos colegas, que se dizem amigos, a pessoa acaba se embrenhando no caminho das drogas ou em confusões organizadas para protestar coisas, que aqueles alunos nem sabem o porquê aquelas coisas ou situações existem.
É, porque tudo tem uma razão de ser, porque tudo tem um dono invisível, que arquitetou isso ou aquilo exatamente para criar a confusão.
Olha, minha gente, os exemplos estão em todos os lugares e situações e são incontáveis.
Toda essa confusão no mundo é meticulosamente arquitetada no invisível, antes dela acontecer no mundo visível.
Ninguém faz nada. Todos são marionetes manipulados pelas forças elétricas e magnéticas, que constituem essa moeda de duas faces, que é o pensamento lapidador.
Mas, quem nada disso conhece, vai aceitando tudo como grande coisa e como se tudo que fizesse fosse de sua própria autoria.
Quanta inconsciência!
Quanto atraso!
Tanto sofrimento no mundo, tanta derrota, feita pela aceitação cega dessa cultura filosófica e científica; e os viventes estão custando a acordar para a realidade negativa e destrutiva dessa cultura embusteira, que há milhões de milênios leva os viventes à destruição de si mesmos e da natureza.
Para ver o que é a cultura do pensamento, filosófica e científica. Muito boa, mas, somente para lapidar.
Para ver o que é o pensamento.
Enquanto a humanidade viver desconhecida de si mesma, continuará assim, sendo ferramenta do pensamento, adotando essa cultura artificial materialista, para manter a desunião de toda a humanidade.
E sem união, não há paz.
Para colocar fim nessa inconsciência doentia, é preciso que todos passem a se conhecer, para deixarem de ser instrumentos de sua própria ruína.
É preciso que cada qual se governe.
E para que cada qual se governe, é preciso desenvolver o raciocínio.
Pois, o raciocínio é uma energia ETERNA, materializada dentro de nossas cabeças e que, ao ser desenvolvida e evoluída, essa energia passa a ter função ativa, nos desligando desse comando invisível do pensamento elétrico e magnético.
É preciso se conhecer.
Não há outro caminho, para quem quiser parar de sofrer.
E para se conhecer, todos precisam saber quem são, de onde são, de onde vieram e para onde vão.
E tudo isso, as explicações minuciosas e detalhadas sobre tudo isso, somente poderão ser encontradas na cultura do raciocínio, a CULTURA RACIONAL, a cultura do desenvolvimento do raciocínio, vinda do nosso verdadeiro Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL, para desligamento de toda a humanidade dessas duas energias do chão, elétrica e magnética, pensamento e imaginação; e, com esse desligamento, fazer a ligação certa e correta da humanidade ao seu Verdadeiro Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL, o mundo do Verdadeiro Deus, que é um SER Racional como nós, porém, SUPERIOR, e por isso se trata o RACIONAL SUPERIOR.
Portanto, a cultura artificial é a cultura para manter todos ligados ao chão, para sua lapidação, sendo, portanto, uma cultura materialista.
E a CULTURA RACIONAL, a cultura para tirar todos do chão, ligando todos ao MUNDO SUPREMO, o MUNDO RACIONAL, que é de onde viemos e para onde vamos, o mundo dos eternos.
A opção é sua, leitor amigo!
Mas, saiba, que a natureza mudou de fase, desde 1935, com a entrada da Fase Racional, do desenvolvimento do raciocínio.
E de forma, que aqueles que optarem por continuar ligados à matéria, sob o comando do pensamento elétrico e magnético, não nascerão mais como animais Racionais, porque com a mudança de fase, o pensamento e a imaginação passaram a governar somente os animais irracionais, tendo fim a classe do animal Racional, que está em extinção.
Os animais Racionais que passam para a Fase Racional, tonam-se Aparelhos Racionais, subindo de classe, porque estão estudando a Cultura da ENERGIA RACIONAL e a ela se aparelhando.
Portanto, os que continuarem sob o comando do pensamento e da imaginação, continuarão ligados à vida do chão, ligados às energias elétrica e magnética, se transformando para a classe inferior dos animais irracionais, porque não há efeito sem causa. A pessoa se transforma na energia em que estiver ligada.
E sobre isso já explicamos muito aqui neste blog.
E, assim, minha gente, está aí na Cultura Racional, o final da verdadeira odisséia do animal Racional, por não ser uma cultura material, do chão, e, sim, uma cultura das mais elevadas que existe, uma cultura de cima, do primeiro mundo, uma cultura sem rival, por ser a verdadeira cultura de DEUS, a verdadeira linha de DEUS, o encontro com DEUS, o encontro RACIONAL.
E por ser uma cultura extra cósmica, da verdadeira origem da humanidade e de tudo existente, não alimenta fantasias, sonhos e ilusões, porque os sonhos, as fantasias e as ilusões é que mantiveram, por longas eternidades, o Habitante do MUNDO RACIONAL, o raciocínio, preso pelo magnético nessas trevas inconscientes do chão.
Portanto, o raciocínio é a máquina do mundo da razão da vida, o MUNDO RACIONAL.
E o pensamento e a imaginação, duas máquinas do chão, da degeneração e da deformação da vida, para lapidação de todos que estão ligados na vida do chão.
E, assim, está aí o que é um vivente verdadeiramente culto. É aquele que não mais alimenta aparências, estando ligado à Energia Racional e sendo comandando por ela e, por isso, ama o próximo como a si mesmo e faz o bem sem olhar a quem, porque passou a se conhecer na Cultura Racional, tornando-se culto Racionalmente, por ter compreendido e entendido que o leme real da vida é um só:
RACIOCINAR SEMPRE! PENSAR, NUNCA!

www.culturaaracional.com.br
www.encontroracional.com.br

quarta-feira, 23 de março de 2011

A CRUZ DA VIDA: o encanto com a matéria!


Minha Gente muito Querida que visita este espaço!
O encantamento com a vida da matéria é a cruz da vida da matéria.
Por desconhecer a vida da matéria e ignorar o que seja a vida verdadeira, o vivente se apega e se encanta com a vida da matéria e todos os seus pertences.
É muito triste a pessoa não se conhecer!
Não saber quem somos, de onde viemos e para onde vamos e como vamos.
E por não saber, o vivente vive distraído, como um animal qualquer, se encantando com tudo que é de material, sendo ludibriado por tudo quanto é de material, vivendo como um papagaio, fazendo tudo que todos fazem, sem saber se é o certo ou se é o errado.
Vive numa inconsciência profunda, conduzida pelo pensamento e a imaginação.
Pensa que é o que não é. Imagina que é o que não pode ser.
Vive sem base, numa vida sem lastro, sem consistência, por sua base ser a mentira criada e forjada pelo pensamento e a imaginação.
Como criança que tudo vê aparentemente, mas que não conhece os perigos que estão por trás de tudo que pensa que enxerga, mas não enxerga.
O mundo está habitado por simples joguetes da natureza inferior, o pensamento e a imaginação, a mente inferior, a mente atrasada, rude e ludibriadora.
Que, pelo desconhecimento da vida, vão, guiados pelas vontades e pelos desejos, nascidos da ilusão da vida, ambicionando tudo o que é de material, para sua própria destruição.
E o ponto crucial, o mais grave de todos na vida, é não se interessar em conhecer o que a vida é.
Passa pela vida, por desconhecê-la, morrendo a cada instante para a realidade da vida.
É preciso se conhecer, para poder entender e compreender que o encantamento pela vida material e por todos os seus pertences é mesmo a cruz pesada que se volta contra o vivente encantado, para ludibriá-lo cada vez mais, lapidá-lo, massacrá-lo e que, se esse vivente não acordar desse encantamento é destruído e liquidado por aquele encantamento, admitido por ele mesmo.
Então, quem é o culpado?
O próprio vivente que, apesar de tantas provas da nulidade dessa vida artificial, que o leva , a cada passo, a uma conclusão de desacertos e sofrimentos, lágrimas e dor, continua admitindo este encantamento por tudo quanto é da vida da matéria, visível e invisível.
A missão do pensamento e da imaginação é esta: lapidar para acordar. Acordar para sair à busca da verdadeira realidade, da verdadeira vida.
Mas, o vivente teimoso, renitente no sono profundo, quer, por indolência, continuar dormindo.
É como uma criança ou jovem, acomodado em sua cama, envolto no conforto das cobertas e do travesseiro que lhe forem dados, à custa de sacrifícios por seus pais.
E, assim, não quer levantar na hora certa em que é acordado, para se aprontar para ir para escola ou para o trabalho, porque não enxerga os dias vindouros, em que não terá mais aqueles pais para continuar mantendo o conforto daquela cama, que lhe propicia o sono e o descanso do dia a dia.
Então, pelo amor de seus pais por aquele filho ou filha, por seus pais já terem a muito entendido a dureza e as dificuldades da vida lá fora, esses pais, para o bem daquele filho ou filha, precisam tomar providências enérgicas para tirar do sono aquele inconsciente dorminhoco.
Mas, ele não entende. É inconsciente. E ao invés de se comover com aquela prova de amor, que são as enérgicas providências para tirá-lo da indolência e falta de realidade, não, acorda mal humorado, quando não se volta agressivo, violento e cheio de reclamações contra os seus zelosos pais.
Minha gente, assim está a humanidade em relação à nossa Mãe Natureza.
Que chegou a hora de seus filhos acordarem do sono de pedra da matéria, chegou a fase de todos se aprumarem, conhecendo a verdade sobre a vida embusteira, a vida da matéria e, ao mesmo tempo terem conhecimento da vida verdadeira.
Todos dormindo! E ela, já há 75 anos vem chamando todos para acordar para a nova vida, a vida verdadeira, através da Fase Racional, a fase do desenvolvimento do raciocínio.
Seus filhos são todos diferentes. E, assim, uns tantos, obedientes, filhos atentos aos seus chamados, já se levantaram, já acordaram e estão caminhando firmes, unidos e coesos nesta jubilosa estrada Racional, surpresos com tantas verdades que vão tomando conhecimento na Fase Racional e sobejamente agradecidos pelos benefícios reais e eternos que vão adquirindo ao passarem a se conhecer e conhecer a verdade das Verdades sobre a vida pantomineira, a vida da matéria, e a vida real, eterna, a vida Racional.
Como é lindo, sublime, passar a se conhecer!
Saber com certeza absoluta, sem sofismas, sem mistificações, quem somos, de onde viemos, para onde vamos e como vamos!
E esses, que são os abnegados estudantes da cultura natural da nossa Mãe Querida, a Natureza, glorificados, engrandecidos, fortalecidos e agradecidos por tudo que estão passando a conhecer, entender, compreender e saber, sentem o dever sagrado de anunciar a toda humanidade o caminho certo brilhante Racional, a todos que ainda não tiveram essa ventura de conhecer a Luz Verdadeira, a Luz Racional, a Luz da Divina Providência!
E, assim, passam a viver, esses abnegados estudantes de Cultura Racional, dia e noite e noite e dia, dizendo aos seus irmãos que ainda estão dormindo:
“Acorda, minha gente, para a fase do desenvolvimento do raciocínio, porque a fase do pensamento terminou desde 1935!”
Esses abnegados estudantes, esses filhos obedientes da nossa Mãe Natureza, não têm mais tempo para futilidades, para passeios, para diversões, para conversas fiadas, para se meter na vida alheia e, muito menos, para contemplar o mal que é a matéria. Já se desencantaram!
Encaram a matéria como ela é, um nada ser, dela adotando somente o mínimo necessário para sua sobrevivência.
Sabem por quê?
Por já possuírem a consciência positiva Racional, despertada pelo desenvolvimento de sua mente superior, que é o raciocínio, a Glândula Pineal, que já se encontra em grande evolução, a caminho de sua ligação com a vida eterna.
E como possuidores dessa sagrada consciência, que é o raciocínio, o raciocínio lhes guia e dirige somente para o bem puro verdadeiro, o bem Racional, que é o de fazer o bem sem olhar a quem, amando verdadeiramente o próximo como a si mesmo. E que esse fazer o bem sem olhar a quem, amando o próximo como a si mesmo, consiste na divulgação do Conhecimento de Cultura Racional, dos Livros Universo em Desencanto, dia e noite e noite e dia, de todas as formas, jeitos e maneiras, para levar a toda a humanidade a oportunidade de sair do sono de pedra material em que se encontra e acordar para a Verdade das verdades que é Deus Verdadeiro, o RACIONAL SUPERIOR, o RACIOCÍNIO SUPERIOR A TODOS OS RACIOCÍNIOS e a ENERGIA SUPERIOR A TODAS AS ENERGIAS.
Só um RACIOCÍNIO SUPERIOR A TODOS OS RACIOCÍNIOS, tem força e poder para libertar a humanidade dessa escravidão de matéria, onde o realejo toca uma música só: sofrimento e mais sofrimento, que tem sido o guia de todos, a cruz de todos.
O pensamento, no cumprimento de sua missão, passou eternidades nos lapidando, trabalhando incansavelmente dia e noite e noite e dia, para nos preparar para a fase que ora está em vigor, a FASE RACIONAL.
Mas, com todo o trabalho árduo e exaustivo do pensamento, a humanidade, em maioria, continua encantada com a matéria, querendo fazer desta vida de matéria, sua vida verdadeira.
E não pode, porque está indo contra a Mãe Natureza.
Querem manter a mentira como se fosse verdade. Todos encantados com essa balofestia, onde tudo é aparência só, como um intragável pão bolorento.
É como se diz: “Por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento.” E assim é a matéria e toda e qualquer vida que na matéria se baseia, uma vida nula, sem sentido e sem proveito algum.
E é assim que está a vida de todos que não se conhecem. E por estar assim, o pensamento, o Senhor Magnético, em sua retirada da Fase em vigor, a Fase Racional, vai levando consigo para as classes inferiores de bicho irracional, esses e essas que persistem no sono de pedra do encantamento com a matéria, para que, assim transformados, vivendo como irracionais à mercê do tempo, debaixo do sol escaldante, das chuvas e tempestades, do frio irresistível, sem ter onde se esconder e se proteger, passem a entender o que é a matéria, para resgatar a dívida hedionda de ter se recusado a se conhecer, pelo desenvolvimento do raciocínio.
E se fosse só isso, ainda estaria muito bom. Mas, vão descer de classe, vivendo como irracionais, tendo consciência de que já foram gente, mas que se descuidaram da oportunidade divina verdadeira que lhes foi dada pela Mãe Natureza, para desenvolver o seu raciocínio e voltar ao seu verdadeiro estado natural de Racional puro, limpo e perfeito, no seu verdadeiro mundo de origem, o MUNDO RACIONAL, o mundo dos eternos.
Que pena! Deixar de ser eterno, junto do Verdadeiro Deus, o RACIONAL SUPERIOR, para viver como um irracional comandado pelo Senhor Magnético, que é quem comanda a classe dos irracionais, os quais, quando foram gente, se encantaram pela matéria, por teimosia, rebeldia e indolência.
Acorda, minha gente, enquanto é tempo. Deixem de lado essa cruz pesada da inconsciência, essa cruz do encanto, do sofrimento e do pranto.
Avante raciocinar, porque o pensamento não foi feito para acertar!

www.culturaracional.com.br
www.encontroracional.com.br

sábado, 19 de março de 2011

NEM TUDO QUE RELUZ É OURO


Este velho ditado pode ser o mais importante argumento para entendermos a vida da matéria.
Nem tudo que reluz é ouro! Isto é o mesmo que dizer que aparências não são verdades.

As aparências se confundem muito com o natural e aí é que residem as confusões. A Natureza tem seus meios e métodos próprios de gerar, de criar e de transformar. São os mecanismos naturais de evolução e transformação de tudo que é feito pela Natureza. O ser humano, por ser feito pela Natureza com a livre expansão da vontade e do livre pensamento, conseguiu a partir de sua evolução natural, avançar contra a Natureza, cometendo abusos onde não eram necessários. Foi assim que foram criados os artifícios pela mente humana.
É como um filho que, depois de ser criado e educado pela sua mãe, dentro das regras normais, este filho expande o seu saber além do necessário, tornando-se um filho perverso contra sua própria mãe. Tudo isso, motivado pelas aparências, gerando ganâncias mal refletidas.

A Natureza nos deu o senso da liberdade, mas ninguém ainda está livre – é só uma aparência de liberdade. Todos dependem de tudo e de todos para viver e, principalmente, da mãe Natureza para tudo, para tudo mesmo, inclusive para cometer alguns abusos. Nenhuma liberdade, não é mesmo? Dessa forma, tem o artifício natural que é necessário e tem o artifício desnecessário. O desnecessário é contra o artifício necessário. E assim, viver contra a Natureza é viver contra si mesmo.
O senso de liberdade que nos foi conferido pela Natureza parece com liberdade, mas não é! Este senso de liberdade apenas confere ao ser humano a capacidade de cometer abusos, numa evidente comprovação de que, se este mundo existe da forma que existe, é por conseqüência dos abusos de quem nele vive. O mundo é conseqüência de seus próprios habitantes.

Esta é a realidade da vida! Os abusos é que dão conseqüência aos maus resultados. O mundo está ruim? A vida está péssima? A Natureza está revoltada? Tudo isso é conseqüência dos abusos, por que todos vivem confundindo aparências com verdades, confundindo aparências com a realidade.
O pensamento, por exemplo, parece que nasce de si mesmo, mas não é verdade. O pensamento vem de fonte externa; o cérebro serve apenas de mecanismo de processamento das informações que o pensamento transmite para todos. O pensamento vem da Natureza, do meio ambiente.
E isso é muito fácil de comprovar. Sinta que os seus pensamentos se modificam conforme você está sozinho ou acompanhado, num dia de chuva ou num dia de sol, num dia quente ou num dia frio, etc.; os pensamentos se modificam sem que a gente possa controlar. Agora, o que sentimos no íntimo é a manifestação da índole de nossa origem, é a índole do verdadeiro ser que serve de juízo de valor das informações recebidas e dos atos a praticar. Índole de Racional.

Em razão desta índole é que o pensamento tinha que ser livre. A liberdade é uma razão superior, tanto para o Racional como para o livre pensador. Vejamos uma ilustração, a este respeito, comparando os sexos opostos nas classes do animal racional e do animal irracional. O sexo é o pensamento natural da origem, porque tudo que existe é de origem sexual neste mundo. Tudo é gerado pelo elétrico e magnético, o sexo masculino e o sexo feminino. Goma e Resina, Adão e Eva, como queiram – tudo se resume nestes dois princípios da formação do universo.
No animal irracional o pensamento sexo acontece dentro do natural, dentro dos limites: períodos e épocas certas de acasalamento, parceiros adequados, sempre na finalidade da manutenção da espécie, mas, assim mesmo, algumas espécies do irracional já cometem alguns abusos.
Já no animal racional o pensamento sexo, para a preservação da espécie, tornou-se um aspecto secundário; e para o prazer carnal assumiu um papel prioritário bastante variado em razão de fatores psicossociais criados pelo livre pensamento, gerando gostos e vontades fora dos limites, ou seja, tesão desnecessária.

Daí o pensamento sexo na classe do animal racional ser tão diversificado e, consequentemente tão problemático, em razão dos abusos e suas conseqüências. Quantos crimes e quantas mortes aconteceram e acontecem em razão deste pensamento sexual fora do limite? Ciúmes, possessividade, um querendo ser dono do outro, etc. Tudo isso existe em razão do pensamento livre sobre o sexo e sobre as coisas da vida.
Perceba, agora, um pouco da psicologia do Racional Superior, como que Ele trata deste assunto, quando fala a respeito da vida ser constituída de um nada, ou seja, a vida ser constituída de uma gota de líquido conhecida como sêmen.

(H-14 p-106) Sim, o que é o sêmen? Um líquido que ninguém dá importância e por isso abusam demais da Natureza, porque não dão importância ao sêmen. Se tornando até um vício, como se fosse natural, sem ser. Abuso dos fracos, da vontade e do livre arbítrio. Então, o que é o sêmen? Nada, e desse nada forma-se esse tudo aparente.

Percebam que foi apresentada uma qualificação do sêmen como sendo um nada que se transforma em um tudo aparente. E Ele ainda pergunta: “Então, esse insignificante líquido é consciente”? E Ele mesmo responde: “Se fossem conscientes, não seriam extravagantes da forma que são, dos abusos do sentimentalismo, por considerar o sêmen uma coisa sem valor. Um líquido sem valor que se transforma em uma vida sem valor, por ser de matéria”. Nesta questão do valor, alguns podem ter notado uma aparente contradição entre o nada e o valor do nada. Aí reside um juízo de aparências que engana muita gente – o nada e o valor do nada. O valor do nada é nada, porém, tem o nada que é necessário e por isso não se pode jogar fora. O sêmen é um nada que se transforma num tudo aparente. E, por isso, este nada é necessário; se é necessário, não se joga fora.

A vida é cheia de coisas sem valor, porém tem coisas necessárias. É como dizia um senhor traído pelas aparências, referindo-se à sua companheira: -“Você não vale nada, mas eu gosto de você”.
Gostar de alguém que não vale nada, somente, por necessidade. Então, não se joga fora o que é necessário, mesmo que não tenha um valor real.
De modo semelhante, podemos encarar todas as demais coisas nesta vida. Tudo é aparente, em tudo se vive de aparências, inclusive em nossos pensamentos. E o tudo aparente não vale nada, porém é preciso ver o que é necessário; e o que é necessário não se joga fora.

Logo, a vida Racional baseia-se no necessário.
(R-17 p-65) “O necessário é aquilo que é preciso para manter a vida. O que excede do necessário, passou dos limites e passando dos limites, aí pena que faz pena. E se acaba antes do tempo, vítima do desnecessário. Quem vive dentro do íntimo com o necessário, vive com amor e vive em paz. Quem sai fora do necessário, sai fora do limite da vida e saindo fora do limite da vida adquire o inferno”.

Podemos resumir dizendo que nesta vida material, tudo e todos são aparentes e vivem de aparências e que não há como se libertar delas, pois devemos considerar que existe a parte necessária para um equilíbrio aparente, que por sua vez, este equilíbrio aparente tem grande necessidade.
Passou do necessário, passou dos limites, caiu no abismo. E aí vêm as conseqüências das alegrias fora dos limites que são justamente as tragédias pessoais, as tragédias sociais e as tragédias na Natureza. Tudo isso causado pelas alegrias fora dos limites, como a alegria de um doce carnaval.

Assim, verificamos que a nossa índole verdadeira, conferida pela nossa verdadeira origem de Racional, foi mantida pela Natureza dentro das aparências, em que tudo provém do nada e tudo volta ao nada, onde tudo provém do líquido e tudo volta ao líquido.
É esta índole natural ou original de ser humano que nos permite avaliar o que é necessário. Os pensamentos chegam em nossas mentes, aparentemente, nos induzindo a cometer excessos e abusos – o pensamento dos gostos e das vontades; porém, nossa índole Racional tem condições de avaliar o que é necessário e o que não é necessário, porque quando cometemos qualquer tipo de abuso, sentimos, em seguida, o sofrimento, a dor e o arrependimento das más reflexões.

Aparências não são verdades! Esta afirmativa é que move o ser humano ao entendimento de si mesmo pelo desencanto universal, justamente através desta índole original que nos identifica perante Deus e perante a Natureza. É a nossa índole (ou identidade) que revela o quanto estamos devendo à Natureza ou o quanto já conquistamos em sabedoria pessoal e em benfeitorias para todos.
Esta índole é o Raciocínio Racional que se desenvolve pelo fator natural das mudanças naturais da Natureza e se desenvolve, muito rapidamente, pela ligação direta ao conhecimento da Cultura Racional, lendo e relendo o livro Universo em Desencanto.

(Colaboração do Prof. Porfírio J. Neves)

sexta-feira, 18 de março de 2011

NÃO EXISTE EQUILÍBRIO NA MATÉRIA


Minha gente muito querida, que nos visita neste espaço!

De hora em hora a vida melhora para todos aqueles que estão passando a se conhecer pelo desenvolvimento do raciocínio, estudando e reestudando a cultura do raciocínio, a cultura do 1º mundo, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto.

Todos esses e essas estão em ascensão acelerada para o mundo superior de onde tudo e todos viemos e para onde temos que retornar.

E por estarem em ascensão constante, ininterrupta, tudo na vida desses abnegados estudantes, está mudando para melhor em tudo – moral, física e financeiramente.

Moralmente, porque já estão sabendo distinguir muito bem o verdadeiro certo do certo embusteiro, sabendo distinguir a verdade da mentira.

E, por isso, sabem com clareza cristalina Racional o que devem e o que não devem fazer, para viver equilibradamente, em harmonia com tudo e com todos, plantando, assim, o bem verdadeiro, para colher um bem muito maior amanhã. Estão com seu futuro brilhante garantido, porque estão sabendo como se conduzir em favor de tudo e de todos.

Um futuro de paz, amor fraternidade e concórdia universal.

E, em conseqüência, o bem-estar físico vai chegando, equilibrando o organismo material, por a natureza ir providenciando a cura de todos os desequilíbrios da saúde, causados pelos desacertos do pensamento. As curas são feitas pela própria mãe natureza, por o vivente estar em harmonia com ela, com tudo, com todos e consigo mesmo.

O equilíbrio moral e o equilíbrio físico, fazem com que a pessoa precise de muito pouco para viver, por sua vida se limitar estritamente ao necessário da matéria para sobreviver, regados de muita paz e com todas as bênçãos da Mãe Natureza, por estar dentro dos limites das leis naturais da vida.

Daí, o equilíbrio financeiro, que nada mais, nada menos é do que saber viver com o que tem, por mínimo que seja, porém se torna o suficiente para o seu bem viver, pois, a essa altura, o vivente já se libertou da ambição e da ganância, que é o que faziam o vivente querer sempre mais do que fez por onde merecer.

Como é belo se conhecer! Como é sublime se conhecer!

Desapegado completamente da matéria e completamente satisfeito na vida, por ter encontrado o amor de si mesmo, a paz de si mesmo e a fraternidade de si mesmo no seu maior amigo, que é o raciocínio.

Tudo por quê?

Porque a pessoa se encontrou. Encontrou a sua individualidade perdida, que assim perdida estava, por a pessoa passar a vida como um papagaio, admitindo e adotando tudo que via, ouvia e que lhe ensinavam, sem saber se estava certo ou se estava errado, renegando sua individualidade, verdadeira, a individualidade Racional.

Todo papagaio é assim.

Faz, porque os outros fazem, não desenvolve sua personalidade própria.

Assume a opinião dos outros como sua, por não ter visão real da vida, passa a ser um aparelho repetidor, sem o crivo do bom senso.

Vive tolamente aceitando tudo que lhe é imposto pelos modismos, pelas tradições, sendo utilizado pela vida tal como um boneco ao qual qualquer um faz dele o que quiser.

Parece que vive, mas não vive. Tem uma vida falsa, impostora, baseada nos artifícios que lhe são impostos, porque os admite, por sua falta de discernimento.

E os artifícios embriagam os papagaios, prometendo-lhes felicidade, alegria, realização pessoal, profissional, social, amorosa. E os papagaios, pela falta de conhecimento da vida, por não se conhecer, iludidos pelas fantasias que embriagam, vão se acorrentando cada vez mais numa vida sem eira nem beira, sem objetivo lógico, sem razão de ser: uma vida contra a sua própria natureza.

Papagaio é bicho. E lugar de bicho é nas classes inferiores de bicho irracional.

Como pode alguém achar que vai encontrar na matéria o seu equilíbrio? Só mesmo na cabeça de quem não se conhece e muito menos conhece o que é a matéria.

A matéria é um ser residual, resultante da grande transformação da Planície Racional em água e terra, energia elétrica e magnética.

Sim, a matéria é lixo puro, puro lixo, que está em constantes transformações.

Portanto, minha gente, é de uma ingenuidade muito grande, pensar que na matéria vai encontrar o equilíbrio.

Tudo que está sempre se transformando é porque não tem estabilidade. E tudo que não tem estabilidade, não tem condições de dar estabilidade.

Por isso repetimos insistentemente: é preciso se conhecer, para poder se defender e se valer.

É preciso conhecer o seu EU verdadeiro, que é o raciocínio, porque somente ele é quem pode nos equilibrar.

Sabem por quê?

Porque é o único ser deste mundo deformado em que vivemos, que não pertence à matéria, não pertence a este 2º mundo.

O raciocínio é um Habitante do 1º mundo, o MUNDO RACIONAL, que saiu por livre vontade do MUNDO RACIONAL e se materializou em máquina do raciocínio.

Portanto, o raciocínio pertence ao mundo do equilíbrio perfeito, ao mundo do poder dos poderes, ao mundo da Verdade das verdades.

O raciocínio é uma ENERGIA RACIONAL, uma energia do 1º mundo, materializada em nossas cabeças em forma de máquina do raciocínio.

É um ser equilibrado, apenas está sem função ativa. E por ser equilibrado, dá equilíbrio.

O raciocínio, que é um Habitante do Mundo Racional, materializado neste 2º mundo, foi o verdadeiro arquiteto deste segundo mundo em que vivemos, o verdadeiro responsável e causador deste 2º mundo.

E nele está toda a sabedoria completa. Quem fez o que ele fez para chegar até neste abismo de matéria, é quem sabe sair deste mesmo abismo do qual foi causador.

Está aí o porquê somente encontraremos a solução de todos os problemas de nossas vidas e do mundo em que vivemos, com o desenvolvimento do raciocínio.

E por que não o desenvolvemos antes?

Porque foi preciso sermos preparados para termos condições de fazer este desenvolvimento.

Aí também está o porquê a natureza precisou criar o pensamento e a imaginação: duas máquinas primárias, para nos conduzir e nos lapidar na vida da matéria, até ficarmos devidamente preparados para sermos recuperados pela Fase Racional, a fase do desenvolvimento do raciocínio.

Pois, observem bem, ouvintes, com tantos milhões de milênios de lapidação e preparação feita pelo pensamento, os viventes ainda estão custando a aceitar o seu verdadeiro ser que é o raciocínio, querendo a maioria persistir com os valores e procedimentos do pensamento, cuja fase já terminou há mais de 75 anos!

Para verem como a Fase Racional veio na hora certa, não poderia ter vindo antes. O nosso atraso sempre foi grande demais, sempre fomos muito ferozes, vivíamos como feras. E para domesticar as feras, foi preciso que a natureza, através do pensamento e da imaginação, criasse lendas, histórias mirabolantes, que intimidassem as feras para, através do temor, conseguir civilizar as feras.

E, assim, foi criado céu, purgatório, inferno e alma.

Quando a pessoa estava procedendo muito mal, aí era chamada à atenção:

“Não faça isso que a sua alma vai para o inferno!”

E a pessoa procurava parar com aquele procedimento, com medo de ir para o inferno. Inferno! Inferno é este mundo em que vivemos!

Outra coisa, não existe alma no corpo de ninguém, todos nós somos energias materializadas em transformação, que viemos morrendo e nascendo, morrendo e nascendo nessas eternidades.

São três energias que se materializam dando causa ao ser humano: elétrica, magnética e Racional.

Energias que se transformam no líquido que é o sêmen, que se transforma em corpo de matéria. Esse corpo cresce, amadurece envelhece e se transforma, pela morte, em defunto, que se transforma em micróbrios.

Os micróbrios se transformam em vírus visíveis.

Os vírus visíveis se transformam em vírus invisíveis.

Os vírus invisíveis se transformam em energia para novas gerações de corpos diferentes em classes inferiores.

Para ver como tudo gira em torna de energias em transformação.

O corpo de matéria do ser humano é um aparelho elétrico e magnético que vem conduzindo há eternidades o Habitante do MUNDO RACIONAL, que é uma ENERGIA RACIONAL.

Por o mundo em que vivemos ser um conjunto elétrico e magnético, um mundo primário, o Habitante do Mundo Racional que se encontra materializado em nossas cabeças, não teve como se libertar deste campo material, por ter perdido todas as suas virtudes na construção deste 2º mundo, ficando essas virtudes deformadas em 7 partes: sol, lua, estrelas, água, terra, animais e vegetais, que passaram a constituir a sua prisão neste mundo material.

Sobre isso explicamos no programa ENCONTRO RACIONAL nº 130, cuja gravação está à disposição de todos no site www.encontroracional.com.br no final da página principal.

Essa a razão da necessidade da Fase Racional, que significa a entrada aqui na Terra dos Habitantes do MUNDO RACIONAL, para providenciar a recuperação dessas 7 partes deformadas de cada vivente, o que é feito durante o estudo da cultura do mundo supremo, a Cultura Racional, bem como é feito sempre que divulgamos a Cultura Racional ou colaboramos de alguma forma para que essa divulgação seja realizada.

Enfim, sempre que se está falando, com seriedade e respeito sobre a Cultura Racional, como aqui neste espaço, os Habitantes do MUNDO RACIONAL estão presentes, trabalhando na recuperação dessas 7 partes deformadas, daqueles que falam com respeito e daqueles que estão lendo e acatam com respeito.

Pois, em se tratando de algo tão nobre e grandioso que é a nossa recuperação verdadeira, que nunca foi feita anteriormente, todo respeito é pouco.

Aí está bem claro para todos, como é impossível para o pensamento solucionar os problemas de nossas vidas.

Primeiro, porque o pensamento é do chão, para lapidação de todos que estão ligados no chão, na matéria. E para lapidar, tem que encaminhar todos para os desacertos, pois, nos desacertos estão os sofrimentos e nos sofrimentos está a lapidação.

Segundo porque o pensamento é inconsciente, essência da matéria, uma conseqüência da transformação e deformação da Planície Racional, sendo um pertence da Planície Racional deformada. E nessa condição, não tem alcance para resolver o desenvolvimento do raciocínio, que é um Habitante do MUNDO RACIONAL e, não da Planície Racional.

Terceiro, porque todos os problemas existentes neste mundo em que vivemos, são conseqüência da saída dos Habitantes do Mundo Racional do seu mundo natural. E a solução desses problemas está na dependência da volta desses Habitantes para o MUNDO RACIONAL. E somente o raciocínio, depois de desenvolvido e evoluído, saberá fazer esse retorno.

Para verem que com o pensamento ninguém resolve mais nada. Acabou a função do pensamento. Por isso ele entrou em liquidação e está liquidando todos os pensadores.

Com o pensamento ninguém resolve mais nada, mais nada mesmo, a não ser se embaraçar ainda mais na vida da matéria, se afundando ainda mais neste abismo de maldição que é a matéria.

Todos são obrigados a desenvolver o raciocínio, se quiserem ter com quem contar e onde se agarrar.

Contar com quem?

Com os Habitantes do MUNDO RACIONAL que na Terra já estão para tratar da nossa recuperação.

Se agarrar com quem?

Com o RACIONAL SUPERIOR, o RACIOCÍNIO SUPERIOR A TODOS OS RACIOCÍNIO e a ENERGIA SUPERIOR A TODAS AS ENERGIAS, que, nos Livros Universo em Desencanto, orienta a todos tudo que é preciso e necessário para que colaborem com os Habitantes do MUNDO RACIONAL, com os Habitantes do ASTRAL SUPERIOR, com os bons do ASTRAL INFERIOR e com a Mãe Natureza, para que o Habitante do MUNDO RACIONAL que está materializado em forma de máquina do raciocínio, seja desmaterializado e reconduzido ao seu estado natural, o mais depressa possível.

Visto está e mais do que evidente, que com o pensamento ninguém resolve mais nada.

Quem continuar pensando nesta brilhante Fase Racional, está suicidando aos poucos, por estar se conduzindo para as classes inferiores de animal irracional.

Simbora minha gente raciocinar, porque o pensamento não tem nada mais para nos dar.

www.culturaracional.com.br

www.encontroracional.com.br

quinta-feira, 17 de março de 2011

PAPA ADMITE EXISTÊNCIA DE EXTRATERRESTRES


O reconhecimento da existência dos extraterrenos por parte da Igreja católica é uma grande vitória para toda a humanidade.

Representa uma evolução significativa do animal Racional, colocando fim nas trevas que impediam a compreensão de algo tão simples e evidente: NÃO HÁ EFEITO SEM CAUSA.

De parabéns está a Igreja Católica, junto à qual os estudantes de Cultura Racional vem trabalhando de longa data com explicações sobre o assunto, tendo sido entregue ao Vaticano os primeiros 21 volumes de Universo em Desencanto.

A VERDADE bóia em cima d’água e, por mais que demore, o seu reconhecimento é inevitável.

E estando na Terra a cultura dos extraterrenos, a CULTURA RACIONAL, dos Livros Universo em Desencanto, temos já todos os recursos para entrar em contato com eles. E para que esse contato seja possível, é preciso que tomemos conhecimento da cultura deles e nos preparemos através dela, porque eles somente se comunicam através do raciocínio, que é uma energia poderosíssima, igual à energia deles, materializada em forma de máquina do raciocínio, glândula pineal.

Mas, estamos falando dos nossos irmãos de origem, os Racionais puros, limpos e perfeitos. Já que existem outras formas de vida no universo, mas que são deformadas, ou seja, estão abaixo do universo que deu origem a este universo em que vivemos.

Existem os habitantes do ASTRAL SUPERIOR , existem os habitantes do ASTRAL INFERIOR e existem os habitantes do ASTRAL TÉRREO.

Os Racionais puros, limpos e perfeitos são nossos irmãos habitantes do nosso mundo de origem, o MUNDO RACIONAL, onde habita o RACIONAL SUPERIOR, o RACIOCÍNIO SUPERIOR A TODOS OS RACIOCÍNIOS e a ENERGIA SUPERIOR A TODAS AS ENERGIAS.

Os extraterrenos habitantes do MUNDO RACIONAL têm se materializado na terra de várias formas, jeitos e maneiras, como luzes de várias cores e matizes, como objetos metálicos voadores e como pessoas na Terra.

Essas materializações têm como objetivo despertar a atenção da humanidade para a nova fase da Natureza, a Fase Racional, a fase deles aqui na Terra, onde estão com a missão de promover o desenvolvimento e evolução do nosso raciocínio e a desmaterialização da ENERGIA RACIONAL que está materializada em forma de máquina do raciocínio dentro de nossas cabeças.

Mas, como nosso raciocínio não está desenvolvido e eles somente se comunicam através do raciocínio, foi preciso um deles se materializar aqui na Terra aparentemente como um ser humano comum, mas, com o raciocínio desenvolvido, para receber as mensagens do MUNDO RACIONAL ao povo da Terra, contando toda a nossa trajetória desde que saímos do MUNDO RACIONAL até chegarmos a essa condição precária de matéria.

Essas mensagens estão condensadas nos Livros de Cultura Racional, Universo em Desencanto. Nesses Livros estão todos os ensinamentos necessários ao desenvolvimento do raciocínio (para contato com os RACIONAIS puros, limpos e perfeitos), ao desenvolvimento do APARELHO RACIONAL (quando iremos aprender a transitar no espaço), o desenvolvimento da VIDÊNCIA RACIONAL (quando veremos, através do terceiro olho, o MUNDO RACIONAL e os seus HABITANTES) e a desmaterialização do Habitante do MUNDO RACIONAL, que é uma ENERGIA RACIONAL que está materializada no centro de nossos cérebros como máquina do raciocínio.

Os Habitantes do ASTRAL SUPERIOR e os bons do ASTRAL INFERIOR, também estão se materializando no espaço junto aos Habitantes do MUNDO RACIONAL nessa nobilíssima missão de paz, amor e fraternidade.

Agora, há também as materializações dos maus do ASTRAL TÉRREO, cujo objetivo é diferente, lapidar, causar pânico, não devendo ser confundidos com nossos Irmãos Racionais do MUNDO RACIONAL.

A humanidade está, portanto, de parabéns, por ter alcançado essa fase tão brilhante, onde todos finalmente vão passar a SE CONHECER e conhecer, de fio a pavio, toda a criação verdadeira do mundo com todos os seus pertences, visíveis e invisíveis.

Tudo teve início com o nascimento na Terra, em 1903, do nosso IRMÃO HABITANTE DO MUNDO RACIONAL, no antigo Distrito Federal, Rio de Janeiro. No seu nascimento uma enorme luz cintilante, como uma estrela, ficou longo tempo parada acima de sua casa. Sobre este evento, testemunhado por pessoas da época e autoridades, temos um documentário em vídeo com relato sobre o fato. A quem interessar, basta acessar http://www.youtube.com/watch?v=OxC-jfsWdjI

Este nosso IRMÃO RACIONAL, Habitante do MUNDO RACIONAL, que tomou o nome de Manoel Jacintho Coelho, teve que ser preparado aqui no mundo material para em 1935 receber as mensagens do MUNDO RACIONAL e transformá-las em livros para distribuição para toda a humanidade.

A linguagem proposital dos Livros Universo em Desencanto, muito simples, humilde e repetitiva (linguagem circular utilizada em trabalhos científicos conhecidos aqui na Terra), facilita a compreensão de miúdos e graúdos, pois, não se trata de uma bibliografia comum e, sim, um curso superior da vida, um tratamento energético individual, que, por assim ser, carece de ser feito, de preferência, na residência da pessoa. Esses Livros são ENERGIA RACIONAL MATERIALIZADA EM LETRAS, assim como tudo no mundo é energia materializada, inclusive o ser humano. Universo em Desencanto é o portal de entrada a uma freqüência vibratória suprema e, por isso, seu estudo persistente nos conecta com o MUNDO SUPREMO, de onde somos originários, o MUNDO RACIONAL.

Não são os primeiros contatos que a pessoa tem com o Livro que a faz sentir essa freqüência vibratória, por a pessoa inicialmente estar acostumada a utilizar somente sua mente inferior, onde se encontram arquivadas informações em forma de energia elétrica e magnética, que é uma freqüência vibratória inferior, cheia de defeitos.

Os estudos iniciais, que são o contato inicial com a ENERGIA RACIONAL, fazem o papel de limpeza do que não corresponde à freqüência vibratória superior, até que o entendimento do conhecimento seja perfeito. Por isso, nos primeiros contatos com Universo em Desencanto, a pessoa faz muitas confusões, discordando dos pontos fundamentais do conhecimento. A persistência no estudo, naturalmente, vai promovendo o esclarecimento, até não haver mais dúvidas.

E, assim, quando a pessoa alcança o entendimento completo da CULTURA RACIONAL, ela se desliga em vida da freqüência vibratória elétrica e magnética, que é substituída pela freqüência vibratória da ENERGIA RACIONAL. Razão por que a pessoa passa a viver neste mundo de matéria, porém, desligada dele, por ficar dia e noite e noite dia conectada ao MUNDO RACIONAL, à ENERGIA RACIONAL, vendo o MUNDO RACIONAL com todos os seus Habitantes e se comunicando com eles pelo raciocínio desenvolvido. A essa condição privilegiada se dá o nome de IMUNIZAÇÃO RACIONAL, quando a pessoa passa a ficar coberta pelas linhas gerais da Natureza, não sofrendo qualquer influência negativa do campo visível e invisível.

Para verem como RACIOCINAR é muito diferente do que todos pensavam e imaginavam. Os animais Racionais nunca raciocinaram, apenas pensaram e imaginaram. E quando o pensamento era muito elevado, chamavam de raciocínio. Mas, como estão vendo, RACIOCINAR é estar ligado noite e dia na freqüência vibratória suprema do nosso VERDADEIRO MUNDO DE ORIGEM, o MUNDO RACIONAL, não tendo mais qualquer influência das irradiações elétricas e magnéticas, correspondentes ao pensamento e à imaginação.

E a causa do desequilíbrio no mundo (moral, físico e financeiro) é decorrente do fim da fase do pensamento em 1935, com a entrada da Fase Racional, a fase do desenvolvimento do raciocínio. E por ter terminado a fase do pensamento, a Natureza deixou de alimentar o pensamento dos pensadores. E por falta do alimento da natureza, o pensamento de todos começou a enfraquecer. E de muitos, de tão fraco, o pensamento secou, secando o sentimento da pessoa, pois o pensamento é que transmite o sentimento.

Esses de pensamento seco passaram a cometer monstruosidades, porque não sentem mais o que fazem. Tudo isso porque a fase do pensamento terminou, que foi uma fase preparatória do animal Racional, através da lapidação (que é o sofrimento), para com essa preparação estar o animal Racional em condições de aceitar uma cultura superior, a sua cultura verdadeira, do nosso verdadeiro mundo de origem, o MUNDO RACIONAL.

Mas, a Natureza, que é um ser vivo, de inteligência ímpar e poder absoluto, está mal satisfeita com a humanidade. Porque a Natureza foi quem providenciou a vinda do nosso Irmão Extraterreno Manoel Jacintho Coelho, para que fosse possível se implantar a CULTURA RACIONAL na Terra.

Ele cumpriu sua misssão, deixou a OBRA CULTURAL RACIONAL pronta e retornou ao MUNDO RACIONAL em 13/01/1991. Mas, a humanidade não está dando a devida atenção a essa obra e a Natureza está revoltada com a humanidade, porque a Natureza não quer ver mais ninguém pensando e, sim, raciocinando. E enquanto todos não se conscientizarem disso, as hecatombes continuarão sempre maiores, até que todos levem em consideração o grande presente que nossa Mãe Natureza trouxe para nós.

Bem, agora, com o reconhecimento da própria Igreja Católica da existência dos nossos IRMÃOS DE ORIGEM, cumpre a cada qual fazer a sua parte, procurando se certificar de tudo que os estudantes de CULTURA RACIONAL vem divulgando desde 1970, que foi quando se iniciaram as divulgações para toda a humanidade.

A paz do mundo está nas mãos de cada qual que habita neste mundo. Quando todos estiverem estudando CULTURA RACIONAL, mesmo antes de se imunizarem, o equilíbrio já tomará conta do mundo, porque a Natureza, satisfeita com a atenção da humanidade ao grande presente que ela nos deu, ela se acalmará, encerrando-se todos os maus tratos que hoje ela nos impõe.

Mas, a opção é de cada qual que habita esta Terra. Procurem refletir sobre isso, para o bem de todos nós.

www.culturaracional.com.br

www.encontroracional.com.br

domingo, 13 de março de 2011

JAPÃO: REFLITAMOS!


É humanamente impossível para qualquer que tenha um pingo de sentimento, não refletir sobre o sofrimento pelo qual passa a população do Japão desde 11 de março, sexta feira passada.
Impressionante o poder da natureza, cuja força destrói cidades inteiras, modifica paisagens e tudo, de repente.
Temos vivido ultimamente sob o impacto de muitas ocorrências dramáticas de manifestações da natureza em sua nova fase.
Ela é a Dona da casa, dessa casa, a Terra, que a humanidade, como péssima hóspede, não tem sabido respeitar.
Aqui chegamos e encontramos tudo pronto para nos manter com fartura e abundância. Nada deveria faltar a ninguém.
Mas, a ambição e a ganância, somadas à vaidade de se julgar uns melhores do que outros, fez com que a humanidade desenvolvesse o materialismo desenfreado, arquitetando sistemas econômicos e financeiros sem o crivo do bom senso, que tem favorecido uns com tanto a ponto de botar fora, em detrimento de outros, em miséria absoluta.
A Natureza é de transformações. E nessas transformações tem o poder maior para, através delas, colocar tudo e todos em seus devidos lugares, porque não há efeito sem causa.
O ser humano peca por desconsiderar a natureza como um SER VIVO e soberano. De inteligência ímpar e de justiça implacável.
Perante nossa Mãe Natureza, quem é capaz de dizer que vale alguma coisa?
Portanto, é prudente ouvir a Mãe Natureza e respeitá-la em todas as suas manifestações, pois, todas elas têm um grande recado aos seres humanos.
A casa é dela, não é nossa, porque nós não somos daqui. E temos insistido em dizer isso aqui neste espaço. E sendo passageiros neste mundo, de vida provisória e passageira, por que montamos um sistema de vida com tantas complicações, com tantas sofisticações, sacrificando matas, rios, oceanos, a fauna e o ar?
A resposta é muito simples, foi a vaidade, a ganância e a ambição que fez com que o ser “humano” se sentisse dono da Natureza – que absurdo, dono da Natureza!
Aí houve a inversão de valores. A anfitriã passou a ser considerada serva, e os hóspedes avocaram para si todos os direitos sobre a morada, que nunca lhes pertenceu.
Mas, os abusados se esqueceram que nada são e que a natureza tudo é.
Se a humanidade tivesse se preocupado ao longo dos milhões de anos em que na Terra se hospeda, com a simplicidade, o amor verdadeiro por todos os elementos da natureza e sua preservação, a própria Natureza, que nos gera, cria, comanda e mantém, teria orientado todos para o desenvolvimento de um progresso natural, com ênfase ao amor ao próximo como a si mesmo e a valorização do SER, ao invés do TER.
Mas, a humanidade sempre foi rebelde, nunca esteve satisfeita com o que recebe. Achou muito pouco as matas com seu ar medicinal, com suas frutas riquíssimas e demais alimentos, não se sentiu feliz com a grandeza dos rios, cachoeiras e mares igualmente ricos de alimentos, não respeitou a fauna, não agradeceu ao sol, a lua, as estrelas, à terra que tudo sempre gerou com desprendimento.
O ser “humano” não aprendeu com o desprendimento da Natureza, sempre se imolando para nos alimentar e vestir.
Não se conformou com a vida singela do campo, onde bastava um pomar, uma horta, um fogão à lenha e a família unida, trabalhando para se manter e tendo tempo de sobra para aprender com a Natureza.
E a Natureza, como Mãe extremamente bondosa, foi fazendo o gosto e a vontade desses hóspedes que adotou como filhos.
Agora estamos vendo o resultado de tudo que plantamos nas vidas passadas: ninguém entende ninguém, o desequilíbrio moral, físico e financeiro tomou conta do mundo. E qual é a causa? A falta de obediência às leis naturais, que fez com que o ser “humano” somente pensasse e imaginasse, mas, jamais RACIOCINASSE.
E ainda têm a coragem de dizer que raciocinam, porque não sabem o que é raciocínio.
Quem raciocina conhece a linguagem universal que nos habilita ouvir e entender a voz do sol, da lua, das estrelas, das águas, da terra, dos animais e dos vegetais. Entende e se comunica também com todos os elementos invisíveis mantenedores de todo o existente.
Para ver como ninguém raciocina, pois, nem os próprios “humanos” se entendem entre si.
E, assim, pela falta de conhecimento verdadeiro da vida, a humanidade há muito se desligou da natureza, passando a viver contra ela, deixando de ter as orientações certas da Natureza para se proteger, com segurança, dos lugares marcados para ocorrências naturais fatais.
De forma, que pelo desconhecimento da vida, os seres “humanos” passaram a ocupar áreas que não deveriam ocupar, passaram a utilizar recursos da Natureza os quais não deveriam nem tocar, inventando coisas desnecessárias para o equilíbrio humano.
Tudo errado, por tudo ter sido fruto do gosto e da vontade sem limite.
Agora, a Natureza, desde 1935, providenciou uma nova fase, para dar a todos a oportunidade de se conhecerem pelo desenvolvimento do raciocínio.
Encomendou a Fase Racional, trazendo a cultura do nosso mundo de origem, a CULTURA RACIONAL, onde todos conhecerão o princípio e o fim do mundo, para que aquilatem o quanto todos erramos, porque erramos e como reverter essa situação para uma situação de acertos, através do desenvolvimento da mente superior, que é o raciocínio. Nessa cultura, finalmente, vamos aprender a raciocinar.
E quando todos estiverem raciocinando, não haverá mais catástrofes, pois, não haverá mais necessidade de providências drásticas da Mãe Natureza para colocar as coisas nos seus devidos lugares, porque tudo caminhará como a anfitriã determina e, não, de acordo com os gostos e vontades de seus hóspedes, que somos nós.
O entendimento será universal entre tudo e entre todos e o mundo será, finalmente, um Verdadeiro Paraíso Racional. Mas, para que isso aconteça, cada qual tem que fazer somente a parte que lhe compete, desenvolver o seu raciocínio estudando a CULTURA RACIONAL, nos Livros Universo em Desencanto.
Que a tragédia do Japão traga este saldo positivo: a reflexão e opção de todos pelo verdadeiro bem, o raciocínio, porque com o pensamento ninguém resolve mais nada, já que a fase do pensamento terminou em 1935. Procurem se certificar de tudo isso, para o seu próprio bem e o de toda a sua família.

sexta-feira, 11 de março de 2011

O PERDÃO UNIVERSAL



Minha Gente muito Querida!
Um ditado muito antigo e muito certo diz o seguinte: “O saber não ocupa lugar”.
E sabem por que o saber não ocupa lugar? O saber não ocupa lugar porque é um conjunto de conhecimentos. E os conhecimentos, por sua vez, são energias que vibram em várias dimensões. E energia ninguém vê, energia não ocupa espaço.
E tendo como base isso que acabamos de falar, podemos conceituar Cultura de uma forma bem simples e que engloba todos os conceitos de cultura que a gente conhece ou que estão disponibilizados em dicionários e enciclopédias.
Podemos assim simplificar a cultura: como um conjunto de conhecimentos inerente a cada ser, correspondente à dimensão ou dimensões a que este ser está ligado.
E como cada ser é aquilo que se determina pelo uso do seu livre arbítrio e considerando que o bom ou mau uso do livre arbítrio é que direciona nossa ligação às dimensões existentes, podemos então concluir que cada um tem a cultura que fez por onde merecer.
O mundo em que vivemos, por ser um mundo deformado, fora de seu natural, está sempre em transformações. Nessas transformações, por ser um mundo deformado, vão surgindo novas dimensões, sempre com vibrações inferiores.
Isso é que leva os animais Racionais à instabilidade. Ligados à matéria, sofrem as influências dessas transformações sempre para pior.
Tudo isso dito, vamos entender um pouco mais sobre a cultura artificial filosófica e científica, a cultura primária, ainda adotada nos dias de hoje.
Para entender a necessidade da existência dela vamos lembrar aqui um ponto importantíssimo: nossa origem.
Éramos seres Racionais puros, limpos e perfeitos, de massa cósmica pura limpa e perfeita, eternos. Portanto, nossa vibração energética correspondia a um saber eterno.
Saímos do nosso habitat, por livre arbítrio, entrando num outro plano de vibração eterna, mas, ainda em formação e, por isso, sem progresso de pureza.
Perdemos todas as nossas virtudes e nos materializamos em cima dessa parte onde adentramos, parte essa que, por sua vez, transformou-se do que era para um conjunto elétrico e magnético.
Nosso ser eterno Racional materializado, sem suas virtudes e fora do seu natural, deu causa a duas máquinas elétricas e magnéticas, pensamento e imaginação, para servir de interação com o novo mundo a que passamos habitar.
Essas duas máquinas, para que fizessem o corpo (que se formou na matéria) funcionar neste novo mundo, tiveram um trabalho árduo e de muitas eternidades. Era preciso uma cultura provisória para estes seres provisórios, que, devido à perda de virtudes, saíram da dimensão suprema e passaram a viver na dimensão mais baixa, a matéria.
O ser Racional, envolvido pela matéria, sem ligação com sua dimensão vibratória natural, o MUNDO RACIONAL, ficou com sua função inativa.
Assim, os seres elétrico e magnético materializados como máquinas do pensamento e da imaginação, é que então teriam que ser desenvolvidos e lapidados, até que alcançassem vibrações semelhantes à do SER RACIONAL.
Neste ponto, então, não teriam dificuldades de aceitar uma cultura superior, que enfim chegaria para finalmente ativar a função do SER RACIONAL.
E assim foi que surgiu a necessidade da cultura primária, artificial, filosófica e científica, feita de acordo com as vibrações do campo invisível da matéria, elétrico e magnético, que seria o responsável pela criação dessa cultura na Terra, através de suas ferramentas, os animais Racionais.
Só mesmo um SER SUPREMO, teria essa capacidade de transmitir ao ASTRAL INFERIOR, através do ASTRAL SUPERIOR, um conjunto de conhecimentos possível de ser assimilado pelos seres elétricos e magnéticos para repasse aos animais Racionais, através do pensamento e da imaginação.
Daí já se concluir que esses conhecimentos artificiais não poderiam corresponder à VERDADE das verdades, já que a VERDADE é uma só, somente assimilável quando a vibração de quem a recebe é a mesma.
Só mesmo o Verdadeiro Deus, o RACIONAL SUPERIOR, para transmitir uma cultura assimilável por dois pólos distintos: elétrico e magnético.
E assim foi transmitida a cultura artificial filosófica e científica, apenas transmitida, para ser elaborada e criada pelos componentes do campo primário invisível material, o ASTRAL INFERIOR, já que a cultura artificial, a cultura primária, se destinava ao desenvolvimento do pensamento e da imaginação, as duas máquinas primárias de nossas cabeças, elétrica e magnética.
Essas máquinas, pensamento e imaginação, que se encontram à direita e à esquerda do nosso cérebro, e que constituem nossa mente inferior, representam a direita e a esquerda do ASTRAL INFERIOR, que criou, como dissemos, a cultura artificial, através de suas ferramentas que são todos os animais Racionais.
Portanto, foi uma cultura transmitida por DEUS, o RACIONAL SUPERIOR, condizente com o limite de condição da função das energias elétrica e magnética no ASTRAL INFERIOR.
E assim por essa cultura artificial se destinar ao desenvolvimento das máquinas do pensamento e da imaginação, para lapidação dos animais Racionais, não poderia ser a expressão da Verdade das verdades, porque os animais Racionais embrutecidos, teriam que ser lapidados energeticamente, para poderem estar preparados para receber a VERDADE.
E, assim, os seres variantes invisíveis, elétricos e magnéticos ficaram com a missão de elaborar e implantar essa cultura que lhe foi transmitida, utilizando para isso como ferramentas, os animais Racionais.
Lembramos, novamente, que sendo variantes os Habitantes do ASTRAL INFERIOR, bi polarizados, elétricos e magnéticos, não tinham condições energéticas de receber uma cultura de um pólo só.
Para que eles desenvolvessem uma cultura nos animais Racionais, essa cultura teria que ser condizente com a situação de vibração desses seres, onde existe o bem aparente e o mal, o positivo e o negativo, a direita e a esquerda, o elétrico e o magnético, o menos e o mais.
Se não fossem conhecimentos que respeitassem e atendessem essa condição variante, esses seres invisíveis elétricos e magnéticos, não teriam tido condições de captar a transmissão divina do RACIONAL SUPERIOR.
Para ver que o estrago, a desordem que fizemos com nossa saída do MUNDO RACIONAL foi tão hedionda, tão monstruosa, que o conserto de tudo isso teve que ser feito ao longo de muitas eternidades, nos preparando primeiro, através dos seres invisíveis elétricos e magnéticos, em duas grandes fases.
Tendo sido a primeira, a fase da imaginação, didaticamente chamada 1º milênio (que engloba 7 eternidades), onde a energia magnética teve um grandioso e árduo trabalho de ir implantando em nossas máquinas da imaginação as imagens de tudo que deveria ser criado, como base para o início da segunda.
E que essa segunda fase, chamada 2º milênio (que engloba outras 7 eternidades) onde a energia elétrica foi desenvolvendo e constituindo em ação, tudo que estava implantado em nossas máquinas da imaginação.
Foi aí se dando o desenvolvimento da máquina do pensamento em nossas cabeças.
Muitas eternidades se passaram até que, juntos, os comandos invisíveis elétricos e magnéticos do ASTRAL INFERIOR e do ASTRAL TÉRREO, chegaram ao final do seu trabalho de edificação da cultura artificial, a cultura primária, filosófica e científica, feita para lapidação dos animais Racionais, de forma a prepará-los para a vinda de uma cultura superior e definitiva, para desenvolvimento da mente superior.
A missão desses seres invisíveis cumprida, eles precisam retornar à sua origem, que eles são seres originados da água e da terra (muito ainda aqui a esclarecer, mas o assunto é longo).
Aqueles que se evoluíram no cumprimento dessa árdua missão de lapidação, foram iluminados passando a continuar sua missão junto ao ASTRAL SUPERIOR na Fase Racional, na recuperação dos animais Racionais.
Os que não se iluminaram, retornam à água e terra e, por isso, desde 1935, estão em processo de enfraquecimento, por não estarem sendo mais alimentados pela natureza, transmitindo esse enfraquecimento para o pensamento dos pensadores.
Sim, porque em 1935 o Verdadeiro DEUS, o RACIONAL SUPERIOR, veio finalmente transmitir a cultura definitiva, superior, a Verdade das verdades, anunciada há muito por sábios, profetas e astrólogos para o povo da Terra.
Essa transmissão foi feita aos Habitantes do ASTRAL SUPERIOR, seres puros e limpos, que saíram do MUNDO RACIONAL conosco, mas que, antes que suas virtudes se perdessem, paralisaram o progresso que iniciamos na PLANÍCIE RACIONAL, passando eles a constituir o ASTRAL SUPERIOR, onde não existe o mal, um campo muito acima do sol, acima do eletromagnetismo, e abaixo do MUNDO RACIONAL, constituindo a Energia Mediadora Consciente, do pensamento natural.
O RACIONAL SUPERIOR pode transmitir a VERDADE das verdades a eles, por eles pertencerem a um só pólo energético, não-variante, puro e limpo, onde todos são um só, apenas lhes faltando a perfeição.
E estando nessa condição, absolutamente aptos a construir na Terra a CULTURA RACIONAL, a cultura do desenvolvimento do raciocínio, por a humanidade agora já estar preparada para isso, por estar com o pensamento desenvolvido e em condições de assimilar tamanha grandeza: a VERDADE das verdades.
Para verem a trabalheira que nós temos dado ao nosso PAI ETERNO, o RACIONAL SUPERIOR.
E a nossa rudez, abuso e atraso já foram tão piores do que os de hoje, que chegamos, no passado, a alterar a escrituração sagrada pertinente ao curso primário, que, na época, era uma única escrituração que, com as adulterações deu origem a mais de mil escriturações nos dias de hoje, todas diferentes uma das outras.
Adulterações feitas pelo uso do livre arbítrio, de acordo com as idéias, os gostos e as vontades dos responsáveis pelas adulterações. Fora os erros cometidos por uma falta maior de capacidade para traduzir o grego, o latim e o hebraico, que eram os idiomas da época.
Essa a razão da escrituração sagrada original não ter dado os efeitos que deveria ter dado, devidos as adulterações.
E assim, sendo toda a cultura artificial baseada nessa escrituração, também essa cultura artificial foi desvirtuada daquilo do que deveria fazer, ou seja, construir a real civilização do animal Racional e que esse objetivo não foi alcançado, fazendo com que a selvageria e as monstruosidades do passado chegassem até os nossos dias, fazendo do mundo uma casa de loucos.
Essas adulterações aqui referidas, constituíram mais uma grande dívida da humanidade para com o SER SUPREMO, além de gerar muitas confusões relativas à sua personalidade, surgindo milhares de deuses, uns já esquecidos, outros ainda admitidos, gerando muitas guerras religiosas e muitas mortes e sacrifício de pessoas.
Está aí, mais uma vez, o porquê da nossa insistência para que todos estudem CULTURA RACIONAL, pois, somente com esse estudo irão compreender, que a causa de todos os desequilíbrios do mundo em que vivemos é mesmo culpa dos nossos gostos e das nossas vontades sem limites, através dos quais os marginais do espaço procuram nos desvirtuar do bem para o mal, para aumentar nossa lapidação e sofrimento.
As adulterações a que nos referimos aqui foram todas intuídas por esses elementos, e que estão presentes em forma de energia onde quer que essas adulterações tenham sido feitas. Tudo isso para nossa lapidação. É a missão deles.
Façam uma pesquisa, comparando as milhares de escriturações sagradas existentes e comprovarão o que estamos dizendo.
A palavra de DEUS não poderia ter sido adulterada, mesmo em se tratando do curso primário. Essa mais uma grande dívida da humanidade para com o SER SUPREMO.
Agora, DEUS transmitiu a CULTURA RACIONAL, a continuação de todas as escriturações e de tudo existente, dando ao ASTRAL SUPERIOR a missão de implantar essa cultura superior na Terra.
Essa é a nossa última oportunidade de mostrar ao nosso PAI ETERNO que já aprendemos a lição, de que a ELE devemos obediência irrestrita, porque a VERDADE não se discute, apenas pratica-se.
Acho que temos deixado bem claro aqui no “A VERDADEIRA ORIGEM DA HUMANIDADE!”, através da inúmeras postagens desde 2007, que a CULTURA RACIONAL jamais poderia ser contra alguém ou contra alguma coisa, porque tudo que existiu e que ainda existe, apesar de ter sido adulterado, foi originalmente transmitido por UM só, DEUS, o RACIONAL SUPERIOR.
Tudo foi transmitido originalmente por DEUS. As distorções e adulterações foram causadas pelo mal uso do livre arbítrio, em conseqüência da falta de limite nos gostos e nas vontades, desvirtuando os animais Racionais do bem para o mal e tornando-os máquinas de um progresso ludibriador, que tem levado tudo e todos a progresso destruidor da vida e da natureza.
Mas, DEUS é amor eterno.
E aí está o perdão de todas essas torpezas, de todos esses abusos, de todas essas adulterações.
E que esse perdão consiste em cada qual procurar estudar a continuação de todas as escriturações sagradas, frutos de adulterações.
E que essa continuação corrige todas as distorções feitas e acrescenta pontos inexistentes na escrituração do curso primário, pontos que só agora o animal Racional está preparado para assimilar e absorver.
E que essa continuação de tudo e de todas as culturas, se encontra na escrituração Universo em Desencanto, de CULTURA RACIONAL, o curso superior, que deverá ser adotado, indistintamente por todas as instituições, para que todos aprendamos a raciocinar, ou seja, se guiar, sem distorções, pela VERDADE das verdades que é DEUS, o RACIOCÍNIO SUPERIOR A TODOS OS RACIOCÍNIOS e a ENERGIA SUPERIOR A TODAS AS ENERGIAS, o RACIONAL SUPERIOR.
www.culturaracional.com.br
www.encontroracional.com.br