Follow by Email

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

DE ONDE VIM?

Tudo tem uma causa, "nada se perde, nada se cria, tudo se transforma" (Lavoisier). A causa do filho é o pai. No campo animal, vegetal, mineral, enfim, tudo tem sua causa.
Nas postagens anteriores explicamos a ação do mundo invisível, eletromagnético, sobre o mundo visível em que vivemos.
Essas duas dimensões, visível e invisível eletromagnéticas, formam, na verdade, um só mundo, onde numa (a invisível) está o comando e na outra (a visível) estão os comandados.
Nós, componentes da parte visível, somos, portanto, a projeção da parte invisível, que támbém é chamada de mundo espiritual.
Ora, assim sendo, fica óbvio que nesse campo espiritual não há equilíbrio, havendo facções diversas e diferentes entre si, razão porque somos todos diferentes e pensamos diferente uns dos outros, pois, repetimos, somos a projeção da irradiação deles.
Portanto, sendo esse campo invisível sem equilíbrio, de onde emanam as ideologias diferentes, os pontos de vista diferentes, enfim, essa diversidade de ações que nos levam a viver uns contra os outros e destruindo uns aos outros, chegamos facilmente à conclusão de que nesse campo espiritual não está a VERDADE. Pois, a verdade UNE, EQUILIBRA, por a VERDADE ser UMA SÓ, não existem duas verdades.
Se no campo espiritual estivesse a verdade, seus habitantes não criariam tantas instituições na Terra, diferentes entre si, com objetivos contraditórios!
Tudo isso dito, para que compreendam porque o mundo espiritual nunca pode nos dizer nada sobre a nossa origem verdadeira: eles nunca souberam de onde vieram, nem para onde vão. Criando, assim, supostas suposições científicas e ideológicas, para dar uma satisfação à ansiedade dos animais Racionais, que nunca se conformaram com o sofrimento e a morte. Suposições essas diferentes umas das outras, que ao invés de remediar e satisfazer, jogaram uns contra os outros, cada um puxando a brasa para a sua sardinha, cada um querendo ser mais certo do que o outro.
A conseqüência disso, um desequilíbrio cada vez maior dos seres humanos, tornando o sofrimento no mundo chegar a proporções insuportáveis.
Não estamos aqui julgando, muito menos preterindo qualquer instituição que seja. Tudo que foi criado e idealizado pelo campo espiritual, através das ferramentas humanas, foi tudo feito com a melhor das intenções. Tudo de acordo com o amadurecimento e na proporção exata do desenvolvimento cultural do animal Racional.
Tudo servindo para lapidar o atraso do povo e torná-lo mais amadurecido culturalmente. E devemos ser gratos por toda essa lapidação!
Então, isso posto, e sabendo que não há efeito sem causa, claro está que esse campo espiritual, assim como nós comandandos por eles, temos uma mesma origem, e estamos fora dela, estamos fora do nosso estado natural, razão porque somos desequilibrados. Tudo que está fora do seu estado natural torna-se desequilibrado, passa a ser variante e em constantes transformações, fica fora da forma natural de ser (deformado), passando a agir contra as ordens naturais de sua gênese, degenerando-se. Degenerando-se, enfraquece, diminui e desaparece: e aí está o processo de transformação dos seres, por estarem fora do seu estado natural de ser. O peixe morre se fora d'água.
A lógica nos leva a concluir que nossa origem verdadeira, que é o mundo de onde viemos, é um campo de energia NÃO deformado, NÃO degenerado, um mundo onde não existem transformações, um mundo NÃO variante, onde a VERDADE É UMA SÓ. O mundo da RAZÃO de tudo e de todos, portanto, um MUNDO RACIONAL.
Sim, porque se sou animal Racional, minha origem é RACIONAL, não posso, por exemplo, ter vindo de um animal irracional, já que tudo neste mundo em que vivemos está em constante transformação, sempre para formas mais degeneradas, mais fracas. Se eu tivesse vindo do macaco, por exemplo, pelo processo de transformação e degeneração, que é lei implacável da natureza, a essas alturas eu já deveria ser um mosquito, uma pulga ou uma pedra. Na matéria tudo degenera, envelhece (até o sol, lua, estrelas e planetas, cada dia estão mais velhos). Não há evolução positiva na matéria, somente evolução NEGATIVA, sempre tudo mais fraco em tudo.
Então, minha gente, DE ONDE VIM?
Do MUNDO RACIONAL, porque RACIONAL é a origem!

domingo, 23 de dezembro de 2007

QUEM SOU - II

Então, sendo uma máquina, um aparelho receptador e distribuidor de irradiações do mundo paralelo invisível (o mundo espiritual), e sendo essas irradiações positivas e negativas, necessito de um censor que filtre, ou passe na peneira essas entradas, a fim de que só adentrem aquelas que correspondam à razão do universo, para poder estar em equilíbrio com esse mesmo universo. A razão do universo, obviamente, encontra-se na origem desse universo.
Eis a razão do desequilíbrio milenar da humanidade, por falta de conhecimento de sua origem, onde se encontram as bases da formação de tudo e de todos, o mapa, a planta e a bússola do mundo em que vivemos.
Então, onde se encontra aquele CENSOR? Ele é algo emanado da origem e pertencente à origem. Encontra-se dentro de cada um de nós, na parte central da cabeça, chamada istmo do mesencéfalo, sendo uma pequenina glândula, a Epífese (também chamada Glândula Pineal).
Por milenares séculos esteve aguardando nosso amadurecimento, feito pelo desenvolvimento do pensamento e da imaginação (feito pelas irradiações do campo espiritual - elétrico e magnético), para que depois de lapidados por essas duas energias elétrica e magnética (pensamento e imaginação), tivéssemos condições de conhecer, aprender, assimiliar e desenvolver um conhecimento superior cultural da origem, conhecimento esse que sensibiliza e faz vibrar essa glândula, canal com o mundo supremo, para então, passarmos a ser orientados diretamente pela origem, tendo condições de filtrar as irradiações elétricas e magnéticas, fazendo o uso perfeito do nosso livre arbítrio só para o BEM VERDADEIRO, ou seja, tudo aquilo que não prejudique a nada nem a ninguém.
Desta forma, passamos a desenvolver o raciocínio, ou seja, passamos a permitir em nós mesmos somente ações que correspondam à vida universal equilibrada racionalmente, ou seja, a vida de acordo com as normas emanadas do MUNDO SUPERIOR, o MUNDO RACIONAL, o mundo da razão de tudo e de todos.
Somente, portanto, através desse conhecimento superior, que congrega a cultura do nosso mundo de origem, uma CULTURA RACIONAL (significando: de acordo com a razão do mundo e de todos os seus pertences), é que passamos a ter as condições culturais para entrar em contato com o nosso mundo de origem e dele poder receber as orientações precisas e necessárias para efetuar essa filtragem, tendo, assim, condições de fazer o uso do livre arbítrio de acordo com as leis naturais da natureza SUPERIOR, passando a viver com equilíbrio perfeito, apesar de viver num mundo de imperfeições.
Um vivente assim, é um vivente que se conhece, porque SABE VIVER EM SINTONIA COM A NATUREZA. Daí poder dizer:
"Sei quem eu sou, porque sei de onde vim e para onde vou. Vivo em sintonia com a natureza, razão porque não sofro nem faço nada e ninguém sofrer. Sou um habitante do mundo superior, o MUNDO RACIONAL, materializado em forma de máquina do raciocínio e que depois de desmaterializado (porque nada se cria, nada se perde, tudo se transforma), tomarei a forma corpórea do meu verdadeiro estado natural, que é de energia pura, limpa e perfeita (RACIONAL) e voltarei para o meu verdadeiro estado natural, no meu verdadeiro mundo de origem, o MUNDO RACIONAL.
Concluindo, quem somos?
Somos um corpo de energia materializado, desligados da nossa origem há 21 eternidades, e cujo retorno à origem necessita da ligação novamente à origem, através do conhecimento e RECONHECIMENTO da origem, razão da vida, o MUNDO RACIONAL. Conhecimento esse que já se encontra na Terra, desde 1935, iniciando sua distribuição ao mundo na década de 70, sintetizado nos livros UNIVERSO EM DESENCANTO.

sábado, 22 de dezembro de 2007

QUEM SOU?

QUEM SOU?
Uma máquina com cabeça , tronco e membros? Não, essa é apenas uma forma de existência comum a vários viventes deste mundo material. Não pode ser identidade de ninguém! Sou, sim, uma série de sentimentos, variantes, que se manifestam nessa forma bruta, nessa máquina de cabeça, tronco e membros. Então, na verdade, meu ser verdadeiro não é palpável, é energia que se manifesta neste mundo bruto de matéria.
Assim sendo, é imprescindível, para que tenha domínio sobre mim mesma, que conheça completamente esse ser invisível, energético que sou eu. Claro está, que voltada minha atenção para o ser bruto aparente, o invisível se torna desgovernado, agindo variantemente, sem limite, a ponto de prejudicar a parte bruta, que passa a agir de forma inconsciente e prejudical a si mesma, às demais e ao meio-ambiente em geral.
Portanto, o normal, o natural é o mundo invisível comandando o visível.
A maioria esmagadora desconhece isso, valorizando a matéria, que nada é.
Vivem apegados às aparências, deixando completamente desorganizado o seu mundo invisível individual.
Não sabem que o pensamento e a imaginação são partes brutas do nosso cérebro, máquinas receptoras de forças positivas e negativas da nossa própria natureza invisível. Recebem elas tudo do mundo invisível, de bom e de ruim: sentimentos, desejos, inspirações, idéias, intuições, projetos, invenções etc.
E como filtrar tudo isso, deletando o que é prejudicial a mim mesma, a tudo e a todos que me cercam? Como saber impor o limite certo para estar em harmonia comigo, com tudo e com todos (a harmonia com a natureza)?
Isso só é possível conhecendo a razão do mundo em que vivemos, que naturalmente não se encontra na matéria bruta, no mundo aparente e, sim, na sua causa, que, analogamente ao ser humano, tem seu mundo invisível paralelo.
Daí, a importância VITAL de conhecermos A VERDADEIRA ORIGEM DO UNIVERSO, A VERDADEIRA ORIGEM DA HUMANIDADE, A VERDADEIRA ORIGEM DE TODOS OS SERES EXISTENTES NESSE MUNDO MATERIAL.
Isso conhecido, encontramos uma dualidade implacável: o BEM e o MAL, que cientificamente são, respectivamente, a ENERGIA ELÉTRICA e a ENERGIA MAGNÉTICA.
Aí adentramos no campo energético, mundo paralelo ao nosso, o ELÉTRICO e MAGNÉTICO, onde reinam as experiências para o bem ou para o mal, que regem e dominam os seres humanos através das irradiações, positivas ou negativas e que fazem dos seres humanos verdadeiros robôs, para o bem ou para o mal. Mas, relativamente a esse "bem", não é ainda o bem verdadeiro. Por quê? Porque se verdadeiro fosse já teria, há muito dominado e extinguido o "mal". No entanto, o mundo é velho e continua com as mesmas lutas, guerras, discórdias, enfim, o mesmo desequilíbrio de outras eras, porém, com outras roupagens.
Visto está que esse mundo paralelo ELÉTRICO e MAGNÉTICO, com naturezas tão opostas, é um mundo em desequilíbrio, um mundo experimental, ou seja, espiritual, que também, vive de experiências, por não conhecer sua ORIGEM VERDADEIRA, sua razão de ser.
Esse mundo experimental (ou espiritual) é que comanda o mundo visível, através das duas entradas em nosso cérebro: a máquina do pensamento e a máquina da imaginação.
Voltemos então à questão?
E como robôs dessas irradiações espirituais, elétricas e magnéticas, como filtrá-las conseguindo limitar a ação delas de forma a vivermos equilibradamente em harmonia com tudo e com todos.
Sobre isso, falaremos amanha.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

INTRODUÇÃO

A necessidade deste blog se fez sentir cada vez que via a situação caótica do mundo. Seja nos meios de comunicação, seja nas ruas, nas praças, nas escolas, universidades, enfim, em todos os meios, em todas as classes, o desequilíbrio fez morada.
Mas, como o povo pode se equilibrar se nada conhece sobre o mundo em que vive e sobre si mesmo: a causa, a origem da causa, e a base da origem da causa?
As perguntas mais simples, como:
QUEM SOU?
DE ONDE VIM?
PARA ONDE VOU?
O PORQUÊ DESTE MUNDO?
O PORQUÊ E A CAUSA DE NOSSA EXISTÊNCIA E DO MUNDO EM QUE VIVEMOS?
POR QUE PENSAMOS E IMAGINAMOS?
DE ONDE VEM O PENSAMENTO E A IMAGINAÇÃO? QUEM SÃO ELES?
Quem não conhece as respostas dessas perguntas, realmente não pode acertar em nada. E vivendo em desacerto, não pode viver satisfeito. Não vivendo satisfeito, está em desarmonia com a natureza, está DESEQUILIBRADO.
Pois, então, a partir desta data vamos tentar responder tudo isso, da forma mais simples e clara, com o objetivo maior de unir todos, satisfazer a todos, com uma consciência verdadeira sobre a existência de tudo e de todos, a qual temos desenvolvido ao longo de bons anos de estudo. Então, amanhã continuaremos.