Follow by Email

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

VOCÊ: EU E TU - A UNIDADE DA RAZÃO

PARTE I

Em você, a sua parte mais poderosa, sou EU e não, TU.
TU és meu corpo de vida externa. O meu corpo verdadeiro não és TU; e sim, o meu Corpo de Energia Racional que está vibrando nesta deformação, ligado a mim. E EU sou esta Energia que você tem dentro da tua cabeça na sede desta tua Alma Racional, que sou EU, O RACIOCÍNIO.

É, bem que EU reconheço: explicações assim como esta, já foram demasiado complicadas para você entender. Agora, são até corriqueiras. Hoje, EU e TU, ou seja: você, mais que entende. Você, Vidente Racional, vence vendo o que sabe, por saber definir tudo, dos movimentos que vê (dessas três mecânicas) e, muito bem, de princípio a fim.

Hoje, aquela vida indecisa que eras TU, com aquele turbilhão de pensamentos inconscientes; hoje, tão diferente; hoje, tens um motivo real de viver; porque, EU ligado onde estou, te dou uma base para Você se basear. Não é bem melhor assim?


É claro que sim. Era uma vida constituída de uma forma que não valia a pena viver, magnetizado.

E, todo magnetizado, o magnetismo faz de gato e sapato. Está sempre em experiência e na incerteza de tudo. Está vivendo em um Mundo; mas, cadê que sabe o porquê da existência do Mundo onde vive. E também não sabe o porquê da existência de si mesmo neste Mundo onde vive.

O magnetizado não sabe a verdadeira causa da vida; não sabe o porquê da vida. Vive desconhecido da causa que originou esta vida transformada do seu verdadeiro Ser e de uma forma desconhecida da própria vida. E, a gente, sempre somente vivia assim. Não só a gente, toda gente!

Então, agora sim: imensamente grato, EU me despeço de ti e, TU, pleno de felicidade, te despedes de MIM. Missão cumprida neste 2º Mundo. EU, o Habitante do Mundo Racional, ME desmaterializando de ti, afinal.E Você, se encontrando consigo mesmo.

E EU que, com o meu extinto corpo de Energia Racional dei causa a esta tua existência por modo de fórmula; e TU que, com as tuas propriedades de Planície de massa cósmica deformada em transformações, TU deste-me causa por modo de forma.

E ficamos EU e TU, compondo esta biodualidade que é este nosso você, nós dois em um só conjunto: Animal Racional. E, assim, configurado: EU,a tua Essência; TU, o meu acidente. e substanciado pela deformação, de provisória duração, como um aparente tudo Ser, você ficou organizado.

Mas agora, alcançamos a Racionalização e o Desencanto: cada qual no seu canto. EU, no meu e, TU, no teu. Você deformado não vai mais ser.

EU vim de cima, sou de cima, subo de volto pra de onde vim. TU vieste do chão, és daqui deste chão, siga no desdobramento das transformações a caminho do findar do teu Mundo. Que, na matéria, é tudo assim: tudo que tem princípio nela, tem fim.

Precisava, primeiramente, que houvesse a união Racional desses nossos dois Mundos em um só. Que, este Mundo nunca era mesmo, um Mundo só, pois eram dois Mundos em um só Mundo materializado.

É que, os componentes deste Mundo, mantinham-se envoltos numa paradoxal agregação dissociada pela inconsciência de não saberem o porquê da vida. E ficou cada qual de vocês, na mesma situação. De um lado, o manancial de Habitantes do Mundo Racional, nesse estado de Energia deformada como EU.
E de outra parte, o manancial de matéria deformada como TU.

Para que houvesse a União dos dois Mundos materializados em um só, veio aqui um Ser da mesma causa, com o Dom Divino Racional e, pronunciou-se com autoridade, definindo com base e com lógica isto que somos e o porquê que assim ficamos.

E então, você lendo e relendo num crescimento de amadurecimento cultural equilibrado; um legado de Razão Suprema dessa Literatura Divina, providencial. E EU, ME ILUMINANDO VIM, desenvolvendo-me assim, na condição de teu juízo final. E agora... ah, finalmente atingimos, TU e EU, o marco de superação Racional desta aborrecida maior idade após 21 eternidades em deformação.

Então, chegamos à indissolúvel unidade da Razão, já que ficamos unidos por um só padrão de consciência Racional. Então agora, já pode se dar a separação do que é de cada Mundo, que é isto que se chama Universo em Desencanto: O dia, o tempo e a época de cada um no seu lugar, cada qual no seu canto.

EU sigo para o meu canto. TU sigas aqui vivendo tuas transformações. É a divisão desses dois Mundos. Mas, “pra ir pro céu”, ninguém morre não. Não é depois de morto e sim, em vida. Senão, não acontece esta subida até o Plano da Existência Racional. Tens antes, que desenvolver a desmaterialização dessa Energia que você trás materializada dentro da cabeça.

Prossegues te transformando aqui, onde TU foste originado, até o findar deste Conjunto Chão em permanente transformação. E no findares aqui a TUA duração, acaba também a tua missão. Vais te transformar na Planície Racional que desceu pra cá, lá de cima. E então, EU já terei subido de volta pra cima, que é, lá em cima, o MEU eterno lugar.

Volto pro meu Mundo de origem, o Mundo Racional. E você também, assim que, em eras vindouras, recuperares o teu verdadeiro estado de ser natural.

Hoje, quem ainda não se conhece, vai fazer o que você fez, vai recorrer ao saber do Desencanto que é pra botar um ponto final nessa enorme besteira feita por mim: que é o sofrimento e o pranto. Vai ler e reler com constância diária os Livros de Cultura Racional: “Universo em Desencanto”.

2 comentários:

alpheu disse...

Que bom saber que estamos de volta para nossa casa lá emcima ! tudo passa tudo se transforma hoje estamos aqui nesta planicie que não é o nosso mundo verdadeiro mais amanhã estaremos em nossa casa que beleza é a natureza ! que beleza de trabalho ! que beleza !

1somosum disse...

Salve RACIONALÍSSIMA Nágea!

Emociona e transmite uma alegria
incontida,
esta tua disposição
incomum ...

em nos ressaltar a solução da
vida
e a nos lembrar que todos nós
somos um.
Valdir