Follow by Email

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

PARA ONDE VOU


Continuando o assunto que iniciamos, onde respondemos a “QUEM SOU?” e “DE ONDE VIM?”, caminhemos agora para resposta à seguinte pergunta: “PARA ONDE VOU?”
Resumindo as respostas às perguntas acima, SOU UMA ENERGIA MATERIALIZADA EM FORMA DE MÁQUINA DO RACIOCÍNIO, um RACIONAL animal, ou seja, um RACIONAL materializado. Sendo um animal RACIONAL, um RACIONAL materializado, minha origem é RACIONAL e, não animal. Se minha origem é RACIONAL, meu verdadeiro mundo de origem é RACIONAL, porque RACIONAL é a origem. Vim do MUNDO RACIONAL.
Sendo de origem do MUNDO RACIONAL, para onde vou? Para o meu verdadeiro mundo de origem, o MUNDO RACIONAL.
Mas, para retornar à origem, é preciso se ligar à origem, através do conhecimento cultural da origem , a CULTURA RACIONAL.
Pois, trata-se de um mundo superior ao mundo em que vivemos, carecendo de preparo cultural para ligação e contato com ele. Simples de entender, senão vejamos: para ser médico, é preciso saber medicina. Para viver em qualquer lugar, é preciso conhecer e saber a cultura daquele lugar, preparando-se para isso. Para tudo é necessário preparo.
Então, sem preparação cultural adequada, a pessoa não está em condições de contato e ligação com a origem, que é um mundo superior ao mundo em que vivemos. De forma que, sem preparação, a pessoa continua ligada neste mundo inferior, material, em que vivemos e, ao se transformar (que a morte é uma transformação de uma vida para outra), transforma-se dentro deste campo material, para formas de vida sempre inferiores. Por quê? Porque a matéria é de transformações sucessivas, sempre mais deformadas, degeneradas, poluídas e enfraquecidas, por ser um ser fora do seu estado natural de RACIONAL.
Concluindo, para onde vamos?
Ligados ao MUNDO RACIONAL, retornamos a ele, retorno esse feito pelo desenvolvimento da nossa parte RACIONAL, o raciocínio.
E ligados aqui no chão, na matéria, continuamos aqui na matéria, em transformações sucessivas na hierarquia das classes inferiores de animais irracionais, transformações essas conduzidas pelo pensamento e imaginação, que são irradiações do campo material invisível, por nós abordado nas postagens de 22 e 23 de dezembro neste site.

Nenhum comentário: