Follow by Email

domingo, 9 de agosto de 2015

ADEQUAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES À EVOLUÇÃO UNIVERSAL



Amigos, SALVE!
Na minha vida profissional, quando na ativa, tive a oportunidade de constatar uma realidade, comprovada em TODAS as incontáveis empresas visitadas como Auditora Fiscal: não são os profissionais em si, por mais brilhantes que sejam, que tornam as organizações bem sucedidas.
Os conhecimentos técnicos são importantíssimos, os conhecimentos de mercado igualmente, porém, essas são meras ferramentas que, se utilizadas por alguém sem conhecimentos universais, por mais brilhante que seja um projeto e sua implantação, aquela organização nasce para falir e implantar na sociedade mundial não o progresso, porém, o desequilíbrio dos membros da organização e da sociedade em geral.
Este assunto é de muita seriedade e longo. Daria muitos livros! Mas, eles já existem.
Os empresários no mundo todo têm encontrado dificuldades para manter um padrão considerado ótimo, apesar de que muitos, se perguntados a respeito se concordam com essa afirmação, negarão, com toda certeza, que tal acontece – a apologia à aparência infelizmente tornou-se regra para a maioria.
Entretanto, aí está o quadro mundial, de insatisfação geral que coloca à mostra toda sujeira escondida debaixo dos tapetes.
As organizações carecem de ser paralelas aos seres orgânicos universais naturais, para que possam usufruir das orientações certas que deles partem.
Mas, infelizmente o mundo empresarial desconhece tudo isso, porque há muito se perderam nas preocupações com os lucros e se esqueceram das comunidades, para as quais as atividades empresariais deveriam estar voltadas, de forma a priorizar o verdadeiro desenvolvimento humano, de paz, amor, fraternidade e concórdia entre os povos, rompendo fronteiras, de forma a que os frutos da produção fossem, meritoriamente, colhidos por todos que trabalham, independe de raças e nação.
O dia em que as universidades mudarem seu foco de ensino para um direcionamento em favor da natureza e de todos os povos indistintamente, novas e brilhantes capacidades empresariais surgirão, com mentalidades arejadas sem a sombra nefasta da vaidade, alimentada pelo sistema monetário que ainda, por falta de lucidez, é adotado para o prejuízo de seus próprios mantenedores, e prejuízo ainda maior da população mundial.
O que se ensina se alastra. Ensinamos mal, no mundo inteiro, e o mal se alastrou. Formamos seres vaidosos, portanto, imaturos, inconscientes do prejuízo que causam ao planeta. Agora, não adianta chorar sobre o leite derramado.
É preciso mudar tudo isso já! E tem que ser feito desde a fase primária escolar, até aos cursos superiores e mestrados. Tudo dentro de uma linha só, a voltada para a NATUREZA, para que as organizações se alinhem unidas, paralelamente, aos seres orgânicos da NATUREZA.
Para se compreender, ou pelo menos ter uma noção do que se pretende aqui transmitir, necessário se faz um conhecimento muito elevado de cosmologia e cosmogonia, que é encontrado na cultura natural da natureza, a Cultura Racional, dos livros Universo em Desencanto.
Somente assim, de posse de um Conhecimento Superior, haverá a sadia adequação das organizações à evolução universal.

Nenhum comentário: