Follow by Email

quinta-feira, 6 de março de 2014

RACIOCINAR EM CULTURA RACIONAL NÃO TEM O MESMO SENTIDO DO QUE PENSAR.

(Mestre POP – Mestre em Capoeira - Originalmente postado no site http://culturaracionalfloripa.blogspot.com.br/)
Quando me refiro a raciocinar não estou falando em uma forma de se pensar!
A comunicação através do raciocínio pleno não se faz por palavras, sentimentos ou muito menos por métodos, mas sim por uma percepção altamente refinada, desprovida de qualquer fórmula subjetiva da realidade. Através do raciocínio não há pensamento, nem planos, nem sonhos, mas sim a ação verdadeira na execução das coisas. Raciocinar é um estado de ser pleno e integral. O que dá sentido ao raciocínio é o próprio raciocínio por isso “Racional - Raciocínio, Raciocínio – Racional”. A totalidade da realidade que é dividida pelo pensamento torna-se uma só unidade onde não há dualidade, não há divisão, o que um sabe todos outros saberão. A realidade é uma coisa só. A pessoa deixa de ficar pensando, imaginando, na incerteza, na inconstância, nas experiências nem sempre positivas, para positivar-se integralmente na solução real do que for preciso. Quando toda a humanidade estiver com o raciocínio desenvolvido não mais haverá divergências, enganos, dúvidas ou indecisões. Os conflitos só acontecem no universo do pensamento.
No mundo dos livres pensadores cada pessoa pensa de um jeito, não havendo concordância plena entre as pessoas no que diz respeito à forma de pensar a política, a religião, sobre deus, sobre a origem do universo e por aí afora. Ninguém pensa exatamente igual. Uma coisa ou outra até pode pensar, mas no contexto geral as opiniões se divergem. Por isso, não obstante têm muitas pessoas que leem este artigo e discordam, não aceitam e isso é no mundo inteiro a discórdia, as guerras ideológicas, entre filósofos, entre cientistas, entre religiosos, entre políticos e por aí vai. Porque pensar é renegar o direito de raciocinar.
No pensamento está o egocentrismo caracterizado pela vaidade, prepotência, ganância, por uma pessoa achar que é melhor que outra por causa da condição social e econômica, por causa da cor da pele e outras razões. Por isso existe o preconceito, o racismo e tudo que existe de ruim: tudo fruto do pensamento, do sentimento, tudo fruto da sua própria natureza, da natureza de cada um. O ser humano por ser prepotente e ignorante é que não percebe isso, não vê que é máquina, ferramenta da natureza que o comanda através dos desejos e vontades, através do pensamento, o comanda por lhe dar a vida, o alimento e o transformar.
Somos tudo aparentemente e nada verdadeiramente! Por isso hoje estamos vivos e amanhã mortos. Ninguém sabe o dia de amanhã, o que nos impulsiona é a esperança de viver mais uns dias, quem sabe por muitos anos, mais chegará o dia em que a natureza não mais negociará, e aí não tem jeito. E quem pensou que era o máximo sobre a terra se sucumbirá com toda sua prepotência. A liberdade é um imperativo da natureza por isso ela não negocia seus direitos. Pessoas que estão maduras, lapidadas, descrentes de tudo, ao lerem esta mensagem se enchem de esperança e percebem que aqui existe algo profundo, enquanto que outras por suas vaidades ou por suas crenças e convicções acham que sabem tudo que já têm sua verdade e não precisam de mais nada. E têm também os que são simplesmente indiferentes a esta mensagem e que, o que está tudo certo não tem problema algum. O bem é transitório por isso estamos sempre procurando.
A humanidade levou milhares de anos para poder desenvolver a imaginação e depois milhares de anos até poder desenvolver pensamento vago e ainda alguns séculos para poder desenvolver o pensamento lógico, período em que se formula o conhecimento, que é caracterizado pela dialética. Cabe aqui esclarecer que nenhum ser humano raciocina, apenas pensam e confundem o pensamento altamente desenvolvido com o raciocínio puro. A nossa origem é Racional por isso somos classificados de animais racionais, por termos esta faculdade a ser desenvolvida.
Somos animais e por circunstâncias naturais estamos divididos em duas categorias, a de animal irracional e de animal racional, porém a classe é a mesma, ou seja, a classe de animal. A nossa condição é a mesma na lei de reprodução, ou seja, para existirmos é necessária a reprodução assim como em outro reino animal ou vegetal. Biologicamente somos parecidos com outros animais e alguns vegetais, as necessidades biológicas são as mesmas, ou seja, precisamos nos alimentar, necessitamos, por exemplo, da água e outros elementos químicos presentes na natureza. Embora nossa fisiologia se diferencie em algumas partes de outros seres vivos temos em comum as mesmas necessidades e características como respirar, ingerir alimentos, processar e defecar, exalar cheiros.
Biologicamente nosso organismo necessita de elementos químicos que são imprescindíveis à nossa vida, assim como acontece com outros seres vivos.
A natureza, agente criadora, alimentadora e transformadora de seus feitos, nela reside o imperativo das ações que coadjuva com tudo que por ela é realizado ou criado. Os homens são apenas ferramentas, subjugados às leis que na natureza habitam; na natureza tudo se transforma e assim sendo tanto os homens como as demais formas de vida existentes, estão sujeitos às leis de transformação.
Somos todos livres pensadores e através da natureza forjamos nossas teorias, conceitos, criamos os alfabetos, os idiomas, e as diversas formas de se comunicar, tudo isso por imposição e determinação da própria natureza. O pensamento por mais evoluído que esteja ainda assim é vago. Nossa inteligência, por mais desenvolvida que seja, não dá conta de resolver os problemas existenciais mais simples do ser humano. Quando digo pensamento vago é justamente porque existe um vazio existencial em todos os seres humanos, em muitos casos este vazio é preenchido através de crenças religiosas, ou na própria ciência. Porém ainda assim, se formos buscar provas e comprovações sobre uma hipotética verdade absoluta sobre a nossa origem, por exemplo, não encontraremos respostas plausíveis em nós mesmos, que dirá em outros? As explicações são sempre as mesmas que emergem das convenções mencionadas.
As fases que determinam as transformações no planeta é um fator natural que faculta a soberania da natureza, pois independentemente de formularmos conceitos sobre as suas ações, estas se materializam em um plano superior que continua desafiando os mais sábios dos homens. Por isso há tantos pensadores para formularem suas ideias sobre este mundo, que em tese continua enigmático e desafiador. A natureza permanece indomável, apesar dos homens dominarem algumas ciências e tecnologias e nelas se fundamentarem. Cabe ainda à natureza o verdadeiro e real poder sobre tudo e sobre todos.
Todos os seres vivos pertencem à natureza, cada ser está ligado de forma natural ao seu seguimento especifico de linhagem, de categoria e espécie. Portanto somos todos seres animados pela força provinda da natureza, que é força de geração, criação e transformação. Sendo assim somos todos aparelhos viventes ligados à natureza. Já nascemos com esta possibilidade de nos tornarmos aparelhos de recepção e de transmissão e reprodução. Observe como somos livres pensadores! Neste momento em que estás lendo este artigo somos dois aparelhos em um só, tu que estás a ler e eu que estou a lhe transmitir estas mensagens. Embora esteja com seu pensamento, com sua reflexão, concordando ou não, como também pode estar neste momento formulando outros pensamentos que não sejam deste contexto, ou seja, coisas completamente distintas daquilo que estás lendo. Porque você está pensando e imaginando, muitas vezes sem nem perceber!
Você como todos os seres humanos é aparelho receptor e transmissor, uns mais regulados e outros menos, uns que nascem com alguma deformidade, mas mesmo assim não deixam de ser aparelhos, uns mais equilibrados e outros completamente desequilibrados devido à interferência das múltiplas informações que são transmitidas pela própria natureza em cada aparelho. Portanto o meu e o seu pensamento neste momento se fundem. Aí se pergunta: “mas aonde se encontra o autor desta mensagem neste momento?” Neste momento estou exatamente dentro de seu “eu”. Ou não estou? Isso é uma pequena prova da possibilidade da unidade através do desenvolvimento do raciocínio.
Quem pensa duvida de tudo tem medo de tudo, é inseguro, desconfiado, turrão, teimoso, vaidoso, prepotente e outros adjetivos mais. Mas esta é a natureza dos seres cada um com sua natureza, por isso que não existe ninguém que é absolutamente igual, podemos ser iguais nos costumes, na preferência disso ou daquilo etc. Mesmo sendo da mesma família ainda assim as pessoas são todas diferentes. Somente quando todos começarem a raciocinar é que haverá equilíbrio entre os seres. O processo para racionalização dos povos ou da humanidade se dará naturalmente, querendo ou não, estudando a Cultura Racional ou não. A Cultura Racional é apenas um ensaio da natureza abreviando informações que hoje são imprescindíveis para se começar uma mudança para a superação de tudo aquilo que está embargado pelo pensamento. Com o tempo naturalmente a própria natureza irá produzir seres mais evoluídos.
Estudem a Cultura Racional!

Nenhum comentário: