Follow by Email

domingo, 21 de dezembro de 2014

A VONTADE É A REGENTE DO PORVIR


Gilberto Carnasciali, Estudante de Cultura Racional, Miguel Pereira, RJ – BRASIL)
 A vontade pode ser verdadeira ou boa, como pode ser ilusória ou má. Ela atua em todos os níveis da hierarquia, desde a mais elevada até a mais baixa, pois a todas é facultada a livre opção de escolha. É um dom que se exprime do íntimo para fora e não ao contrário.
A descida dos puros, limpos e perfeitos para o mundo da matéria, foi causada pelo mau uso da vontade, a vontade ilusória, ao adentrarem uma parte da planície Racional que não estava pronta para progredir. Foi apenas o início de uma ação que causou uma inevitável série de consequências indesejáveis. Decorridas vinte e uma eternidades, eis que os mesmos aventureiros repetem o erro cometido na origem da causa, fazendo uso da matéria como se já a conhecessem. Conheciam apenas sua aparência.
Reprisaram um malfeito provocando mais sofrimento por desconhecimento. Os causadores que hoje sofrem e penam na matéria são os mesmos que iniciaram no princípio dos tempos, quando eram puros, limpos e perfeitos, a longa viagem de transformações, decomposições e degradações até os dias de hoje.
Obedecendo à vontade, desenvolveram a matéria, desenvolveram a força elétrica e magnética, desenvolveram o nada, dominados como estavam pela força do nada; o magnetismo, que é a energia destrutiva do mal. E quem está sob a influência do magnetismo está se auto-destruindo, se decompondo, se acabando e se arruinando no fogo do inferno dos sofrimentos e dos padecimentos. Materialistas caídos em desgraça, que não se conscientizaram de que foram desenvolver por conta própria um monstro chamado matéria, sem saber nem conhecer quem é esse monstro, como até hoje a grande maioria ignora. Haja lapidação!
Tudo se repete porque a causa sempre foi, é e será a vontade, a mola propulsora de todos os seres, livre, respeitada, absoluta, seja ela a verdadeira ou a ilusória, quer no mundo terreno, quer no MUNDO RACIONAL. Tiveram os incautos inúmeros avisos do Criador, bem como inúmeras oportunidades concedidas pelo Racional Superior em sua infinita bondade, durante vários estágios da descida, para abreviar a permanência neste sofrimento na matéria. A mais recente delas e que antecedeu a chegada da Fase Racional em 1935, foi o acesso dos viventes ao alfabeto natural da Natureza, o Alfabeto Astrológico, baseado na leitura das linhas gerais da palma das mãos. Mediante a obediência do que a leitura indicava – que, por exemplo, poderia determinar que o filho de um rei se tornasse um carpinteiro – o vivente vivia uma vida aprazível, produtiva e amena na matéria. Os que aceitaram as condições estipuladas retornaram ao Mundo de Origem. Outros que não aceitaram, incluindo todos nós, irmãos viventes, materialistas e inconscientes, decidiram permanecer.
Estes, ignorando os chamados à atenção, criaram à sua conveniência um outro alfabeto, o alfabeto artificial, todo ele baseado no desenvolvimento da matéria e até hoje aqui estão, sofrendo as conseqüências de seus atos, dominados por esse campo de força magnético e materialista, que não passa de um conjunto de ruínas reunidas. Esse é o resultado do uso da vontade má, da vontade inconsciente, da vontade que leva o tudo ilusório ao nada. E o nada quanto vale? Nada.
Já o uso da vontade verdadeira por aqueles seres puros, limpos e perfeitos, que permaneceram na parte da planície onde se originaram, por obra e graça de Deus e não seguiram seus irmãos desobedientes, esses têm o poder de orientar e conduzir os viventes na matéria à conscientização do seu estado precário de sobrevivência, através da leitura da Obra “Universo em Desencanto” da Cultura Racional, que alerta sobre o perigo eminente da descida para classes inferiores, caso não aprendam a raciocinar.
É aí que entra em função a Energia Racional, a energia superior a todas as energias, por ser a energia que prevalece na nova fase da Natureza, a Fase Racional. Mediante a leitura da Obra, o vivente vai assimilando e absorvendo através da energia materializada em suas páginas, o sentido Racional de vida e aos poucos vai se transformando positivamente, se racionalizando, até alcançar o estágio avançado da Fase de Racionalização, com o desenvolvimento do Raciocínio, da Clarividência Racional e do aparelho, que é o ponto mais elevado a ser atingido nesta vida terrena.
O Raciocínio tem a base no Mundo Racional e tem a lógica nas provas e comprovações. Ele é um habitante do MUNDO RACIONAL, porém materializado em máquina do Raciocínio na máquina do corpo humano. No processo de desmaterialização da máquina do Raciocínio, promovido pela leitura da obra “Universo em Desencanto”, todos passam a se conhecer, sabendo e entendendo o porquê da vida e o porquê do seu Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL. Deixam de pensar e passam a raciocinar. È o último passo para o retorno dos viventes ao Mundo de Origem, comandado pela vontade verdadeira, que é eterna.    
Finalizando, é bom lembrar o que o Racional Superior ensina no livro “Universo em Desencanto”: “… Todos os que souberem, todos que lerem, todos que escutarem devem ser propagandistas do que aqui conhecem de bem para si e para o próximo, para todos que conhecem e para os que desconhecem”…. “e o vivente  que se esforçar pela divulgação desta obra, chegará a um ponto jamais esperado, que nunca sonhou, em virtude de sua obediência e persistência”.
Sem a divulgação, nada do que foi exposto acima será alcançado de forma ampla e abrangente. É o dever de todo o estudante fazer a propaganda da Cultura Racional, explicando as verdades expostas nos Livros, para o engrandecimento de todos, sendo que o objetivo principal é alcançar a IMUNIZAÇÃO RACIONAL.
RACIOCÍNIO é RACIONAL     –      RACIONAL é RACIOCÍNIO
Termino este texto com minha frase favorita que explicita e resume quão inconsciente e inconsequente o ser humano é:
E ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE: DE QUATRO E OLHANDO PARA O CHÃO.



Nenhum comentário: