Follow by Email

sábado, 12 de novembro de 2011

A INTELIGÊNCIA DAS CRIANÇAS DO TERCEIRO MILÊNIO EXIGE UMA CULTURA ADEQUADA AO SEU DESENVOLVIMENTO


(Prof. Porfirio J. Neves)
Uma criança iluminada por bons princípios, desenvolve o Raciocínio de origem, cresce saudável e se transforma em um adulto produtivo com base no respeito e na cooperação mútua.
1. COMPREENSÃO DA NATUREZA E DA VIDA. A vida é contínua e não se acaba com a morte, sendo a morte, portanto, um estado de transição da vida. É assim que a Natureza conduz a vida de tudo e de todos: nada termina de vez, tudo se transforma em corpos de vida em classes inferiores. Desta forma, devemos encarar uma criança como uma continuação de vidas anteriores, o pai e a mãe, portando em si informações das vidas anteriores. Podemos presumir que as crianças não são nada mais nada menos que “velhos transformados em novos” e, por isso, devemos tratá-las como crianças que tem um alcance de entendimento maior que as vidas anteriores que lhe deram a causa e a origem.

2. CONCEITOS FUNDAMENTAIS DA EXISTÊNCIA HUMANA. Os grandes princípios da vida estão baseados na fraternidade, na paz e no amor. Os conceitos criados pelo pensamento humano sobre individualismo, direito de propriedade, possessividade, exclusivismo, criam na criança falsas expectativas de vida fazendo esta criança buscar os prazeres da vida da forma mais inadequada e, consequentemente, nesta busca, advêm os desequilíbrios, as angústias e toda uma série de situações que dificilmente podem ser controladas pela sociedade humana que ainda se baseia nesses falsos princípios. Mudança de fase, mudança de valores. O encontro com a individualidade verdadeira – Deus!

3. O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA RACIONAL. O desenvolvimento do Raciocínio de origem faz a criança compreender as diferenças, aceitar com naturalidade o que lhe é destinado pela vida e, fundamentalmente, dota a criança de verdadeiras perspectivas para reconstruir valores equilibrados e bem mais adequados do que aqueles que ela encontra no mundo hodierno. As angústias da vida passam a não existir porque não se apresenta para a criança nem a fé nem a esperança e sim o positivismo e o real conceito da transformação da vida e a sua evolução. O desenvolvimento do raciocínio deve ser fundamentado no conhecimento da causa e da origem de tudo e não nos preconceitos filosóficos e científicos criados pela mente humana. O natural deve prevalecer sobre o artificial.

A CULTURA RACIONAL dá provas e comprovações de ser o CONHECIMENTO que se apresenta como sendo o natural da Natureza, complementando com base e com lógica o conhecimento artificial da Natureza: Filosofia, Ciência e Religião.

www.universoemdesencanto.com.br
www.programaavozracional.com.br

Nenhum comentário: