Follow by Email

sábado, 26 de novembro de 2011

TU ÉS PÓ E AO PÓ TORNARÁS


(Prof. Porfirio Jesus das Neves)

O pensamento humano é um grande deturpador da verdade, porque o pensamento foi feito apenas para lapidar. Quem confia naquilo que pensa é um grande sofredor, está em lapidação. Não se pode confiar, porque nem sempre acerta, mas sempre lapida. A fé é de quem pensa, porque quem pensa precisa ter fé por ainda não se conhecer.
Então, vamos conhecer e desenvolver o Raciocínio. Este, sim, a gente pode confiar, porque o Raciocínio foi feito para acertar, porque o Raciocínio se baseia somente naquilo que se conhece. E, assim, o ser humano deixa de ser uma incógnita, um enigma e um fenômeno.
O que vem acontecendo com parte da humanidade é isto – é a perda de confiança naquilo que pensávamos ser o certo e que, daí, uns buscam se certificar do verdadeiro certo e outros se desiludem e caem na vida das amarguras, na vida do pó. Cada um no seu tempo de desenvolvimento.
Faltava à humanidade a informação mais importante de todos os tempos, que é a revelação de algo que nos foi prometido há milhares de anos: “Conhecereis a verdade e a Verdade vos libertará”.
Qual verdade a conhecer? E qual Verdade que vem libertar de quê? A verdade vos libertará de quê?
Quer dizer que estamos presos e não percebíamos isso? Escravos da matéria, todos sabemos que somos! Que estamos presos aos nossos pensamentos e nossas imaginações, quer dizer, presos aos nossos preconceitos, todos nós sabemos que estamos.
Mas, existe alguma outra coisa que nos prende? Será que podemos conhecer a verdade sem preconceitos? Sim, é a verdade revelada!
Falo aqui inicialmente para as pessoas que ainda estão presas aos seus preconceitos religiosos, que na maioria das vezes - eu já passei por isso – não percebem que o lado ruim do preconceito não está no agente e sim no paciente, nós mesmos. O ruim do preconceito é o magnetismo de quem se sente atingido. Se sente atingido por ser preconceituoso.
Quando nos foi dito tu és pó e ao pó tornarás, a humanidade estava num estado de transição de um
grande atraso e de fortes preconceitos.
O principal sentido, muito verdadeiro desta frase, foi contribuir para a percepção inequívoca de que tudo é passageiro neste mundo, embora todos continuassem sem saber de onde vieram e para onde vão. E a frase diz: tu és pó e ao pó tornarás. Bem compreendido, então, fica que somos todos passageiros, mas, o que ninguém conhecia era o verdadeiro significado do pó. E por isso todos continuavam perguntando: de onde viemos e para onde vamos?
Olha aí, um aviso à galera que usa o pó: estou falando do “pó bíblico”, não estou falando do pó dos craques manietados pela depressão e vazios de qualquer sentimento humano – mas um dia esses se recuperam, quando prestarem um pouquinho mais de atenção à Fase Racional.
Eis a grande questão: o que significaria este pó bíblico? Sabemos hoje que somos formados por cerca de 80% de água livre e que os 20% restantes do corpo são constituintes construídos à base de água. Sabemos hoje pela observação direta, que nada nasce nem cresce se não houver água.
Sabemos hoje que está na água uma força magnética para a formação de todos os seres deste mundo, que no sol está o calor que faz esta força magnética gerar e que na terra está a base fixa para encubação de todos os seres gerados pelo calor e pela água. Por isso é que a Terra tinha que ser maior que o sol: a Água é móvel, a Terra é fixa e o sol aquece as duas pelo giro do globo.
É assim que hoje sabemos que a vida provém da água porque sem água nada gera. Sem água não há vida, porque a água é a própria vida, tudo é água transformada em seres, pela ação do sol e incubada pela Terra.
O que nós não sabíamos era o porquê do pó. Por quê somos pó e tornaremos ao pó?
Então, vem a verdade para libertar. Vejam que não é para acreditar. A verdade não está na crença!
A verdade está no conhecimento, por isso diz: conhecereis, não diz: acreditareis. Na crença estão
apenas os preconceitos. Somente crê quem não conhece.
Hoje sabemos: *(H-16 p-50) “Tudo é energia pura, limpa e perfeita, deformada e degenerada, transformada em todos esses feitos. Tudo é energia. O pó é energia transformada em pó. O granito, tudo. Tudo é energia transformada em seres”.
Eis a verdade que nos liberta do pó: sabermos como é feita a água, como é feito o pó, como é feito o ser humano.
*(H-16 p-51) “Então, formou-se o ser humano, de um pingo d’água que é o sêmen, para ver que tudo se transforma. Um pingo d’água se transformar em uma máquina poderosa humana. E assim é o pó, é o ínfimo granito, de todas as espécies, de todas as formas. Tudo é energia transformada em seres”.
Esta é a definição que o Racional Superior nos revela: o pó é o ínfimo granito de todas as espécies, de todas as formas. Tudo é energia transformada em seres.
Pelo que posso entender: o termo “ínfimo granito” é usado para descrever a menor partícula sólida constituinte de todas as coisas. Isto corresponderia ao tal “átomo” dos filósofos gregos que nada tem a ver com o modelo atômico dos cientistas modernos, diga-se de passagem.
A Ciência apenas fez uma paródia do termo átomo dos gregos, que assim queriam nos cientificar que existia uma ínfima partícula sólida formadora de todas as coisas. A ciência criou seu modelo atômico e dividiu e subdividiu em uma infinidade de partículas e disseram que o átomo era divisível, como que contrariando a filosofia grega. O que a Ciência dividiu não é o átomo dos gregos.
E está aqui o Racional Superior, no meu entendimento atual, nos certificando de que existe esta ínfima partícula que ele simplesmente chama de pó. Eu comparo este ínfimo granito como sendo uma partícula muito menor ainda que a menor unidade de energia que a ciência pode medir, que é o quantum. Um quantum seria formado por infinidade de granitinhos. Será? Vamos ler.
O pó é uma energia transformada em pó!
Agora sim, com estes esclarecimentos que vamos encontrando no estudo da Cultura Racional, poderemos
compreender afinal que “tu és pó e ao pó tornarás”.
Mas, percebam quanta lapidação e quanto aprimoramento e quantos preconceitos, que devem ser vencidos em nós mesmos, para compreendermos a grande realidade universal.
Não podemos conceber o Mundo Racional, que é a Verdadeira Origem da Humanidade, como sendo um mundo formado por seres. O Mundo Racional é o antes do ser, é o Mundo de Energias Puras e que uma dessas Energias foi transformada em pó pela grande força geradora do FOCO DE LUZ, o pó que saiu da Planície, ou parte sólida, ou deformada; e que outra Energia, que ficou degenerada, derreteu o pó e assim virou água. E assim é o pó, é o ínfimo granito, de todas as espécies, de todas as formas.
Então tem a água que é energia pura degenerada e tem a água que é a forma ou água deformada.
E a divisão de águas é feita justamente pelo pó. Por isso a Água derrete o pó e vira água.
O Foco de luz, para quem ainda não sabe, é a reunião das virtudes ou vidas de uns tantos deuses criadores, habitantes do Mundo Racional, que no final das contas, estão todos aqui em transformações, vitimados pelo que fizeram para si mesmos. Ou seja, todos nós mesmos que aqui habitamos.
Por isso se diz que o mundo é conseqüência de seus próprios habitantes. Por isso se diz na Gênese bíblica que o espírito de Deus pairava sobre as águas. Qual espírito? E qual água?
Por isso todos os seres são energia transformada em seres: mas sempre precisamos de três energias
para a devida composição dos seres. Esta é a regra universal.
Logo, a frase que nos informa que “tu és pó e ao pó tornarás” serviu, e muito, para lapidação do ser
humano que, afinal, foi formado com esse Pó. Mas, o que não podia informar (e não estava revelado ainda), é que a humanidade já existia antes de existir o pó. Pois, foi a verdadeira humanidade quem causou a formação do Pó.
É o que ainda está faltando muitos conhecerem: a verdadeira origem da humanidade. Quem é a verdadeira humanidade, que antes progrediu por conta própria indo à extinção, que nesse progresso formou o Pó e a Água, aonde se extinguiu, de onde, então, todos vieram e para onde todos têm de voltar. E aí saber de onde somos verdadeiramente. De onde somos? Do Mundo Racional, o mundo dos deuses ou habitantes puros, limpos e perfeitos, que deram conseqüência a todos os seres.
A verdadeira humanidade ficou extinta no pó e na água e formou assim esta falsa humanidade que muitos chamam de ser humano e que de humano só temos o nome. Então, os falsos seres formados pelo nada, que tudo acaba em nada, terão que voltar ao nada para poderem ressurgir como energias puras, limpas e perfeitas. Por isso, a morte significa uma renovação para ressurgir.
Esta era a verdade que só podia ser revelada e compreendida depois de muito aprimoramento dos
seres formados pelo pó, que assim a água ficou choca e passou a gerar bichos de toda espécie, inclusive o bicho humano. Na verdade é o bicho de origem Racional que é feito por um pingo d’água, o sêmen gerador.
A origem é pura, mas a formação é deformada, é choca. Por isso, tudo para gerar tem que chocar primeiro. Tudo nasce do choco! O choco é o pó estragando a água geradora, por isso tudo é deformado. O pó é quem deforma a água de cima que vira água debaixo. O pó é o ínfimo granito formador de todos os seres.
Estes esclarecimentos, se assim nos convier, servem tão somente para estimular o estudo da Cultura Racional através da leitura do livro Universo em Desencanto para que a humanidade compreenda a verdadeira ressurreição da humanidade e termine de vez com essa tragédia grega, que é a vida de sofredores e mortais, indo e vindo com esse pó desnaturado, rolando de água abaixo, à beira do
abismo.
Tudo isto somente será alcançado pela verdadeira ligação do ser humano com a verdadeira Mãe que lhe gerou, criou e mantém: a Natureza. Se ELA nos gerou e nos fez, também fez a fórmula do retorno de todos, porque nada se perde, nada se cria, tudo se transforma. Eis a necessidade de ler e estudar o Universo em Desencanto.
Quem és tu que a ilusão é tanta incapaz de definir o teu eu?

www.culturaracional.com.br
www.programaavozracional.com.br
www.origem.verdadeira.com.br
www.nalub7.wordpresss.com
www.youtube.com/porfiriojneves
www.youtube.com/nalub7

* H = Livros do Histórico de Universo em Desencanto
p = página

Nenhum comentário: