Follow by Email

sexta-feira, 17 de julho de 2015

ACALMAR, SILENCIAR E CONTINUAR AMANDO!


Amigos, SALVE!
Falar, só o necessário. E o necessário para quem ouve deve ser diferente, porque todos são diferentes, cada qual num degrau de evolução. Uns menos confusos, outros mais confusos e outros tão confusos, que já se identificaram com a confusão.
É nesse último caso que devemos, mais do que nunca, acalmar. Acalmar e silenciar. Silenciar e continuar amando aquela pobre criatura identificada com a confusão que faz, por ainda não SE CONHECER, por nada conhecer sobre a realidade da vida.
“A vida tem as suas organizações muitas claras para quem sabe viver. Mas, para quem não sabe viver, torna-se desorganizada e os seres orgânicos imperam no degladiamento, na degladiação da vida.” (RACIONAL SUPERIOR, 1º volume de Universo em Desencanto)
Na vida impera a ecologia: a ciência do ECO. Irradiações de brigas, discussões, desamor, desentendimentos, todo tipo de comportamento que difere das ordens naturais da natureza, todas degladiações, todas desordens em relação às leis naturais de paz, amor, fraternidade e concórdia, retornam, como eco, ao seu emissor.
Retornam para desorganizar a vida do emissor, a vida de quem não respeitou as organizações da vida feitas em todo o universo para manter o equilíbrio da vida.
E, assim, os seres componentes das organizações da vida, visíveis e invisíveis, imperam dentro da lei da ECOlogia, no degladiamento, na degladiação e destruição daquela vida do vivente que não obedece às leis da vida.
Quem já passou a SE CONHECER, com base nas verdadeiras leis universais da Natureza, condensadas nos livros Universo em Desencanto, já entendeu tudo isso e procura viver em concórdia.
Concórdia é concordar com o que é certo: com o que determinam as leis universais da Natureza para equilíbrio de tudo e de todos.
Cada qual, por todos serem diferentes, tem seu tempo de chegar à conclusão da necessidade do aprendizado dessas magnânimas leis naturais.
E para aqueles que ainda se encontram endurecidos como pedra bruta, admitindo o inverso da LEI como verdade, fazendo confusões onde elas  não existem, frutos do seu total desconhecimento das organizações da vida, devemos nos manter calmos, calcados no fortalecimento que a VERDADE das verdades nos proporciona continuamente, e oferecer a essas criaturas confusas, pobres de conhecimento verdadeiro, o melhor prato que podemos oferecer para o benefício delas mesmas: o SILÊNCIO.
O silêncio é o amor mais sutil, que deva ser intermitentemente derramado sobre pessoas altamente confusas, por terem trocado a VERDADE pela mentira.
Comprovem no seu dia a dia, procurando agir assim, em benefício do seu próximo e de si mesmo: amar a tudo e a todos, sem que saibam.
E para ter a força e o poder positivo suficientes para tal, estudem, com muito carinho, amor e atenção, os livros da cultura natural da Natureza, Universo em Desencanto, a Cultura Racional, a cultura do bom senso Superior, a cultura pertinente aos eternos do mundo transcendental de onde viemos.
Portanto, nos casos mais difíceis em nossos relacionamentos com parentes, amigos, conhecidos e desconhecidos, procuremos, então, nos ACALMAR, SILENCIAR E CONTINUAR AMANDO, lembrando-nos sempre de que a língua é uma faca de dois gumes: poderá nos libertar ou ser o chicote do nosso próprio corpo, porque ela é instrumento do pensamento, e o pensamento não foi feito para acertar, porque varia entre positivo e negativo.
O uso certo da língua somente virá com o desenvolvimento do raciocínio. Até que o raciocínio se desenvolva completamente e, aí, deixaremos de falar utilizando a língua, e nos comunicaremos todos pelo RACIOCÍNIO, a função transcendental concedida ao animal Racional para seu desenvolvimento e evolução.
Confiram, nos livros Universo em Desencanto, de Cultura Racional e, com certeza, todos conseguirão:
ACALMAR, SILENCIAR E CONTINUAR AMANDO!
Muita calma para todos nós!

Nenhum comentário: