Follow by Email

sábado, 26 de março de 2011

SER VERDADEIRAMENTE CULTO


Minha Gente muito Querida que visita este espaço:
O que é ser culto?
Tem gente que pensa que ser culto é ter informações sobre tudo o que existe, que ser culto é ser bem informado.
Outros se referem a alguém como muito culto, por essa pessoa ter um currículo escolar muito bom, com muitas graduações de nível superior, pós-graduação, doutorado e outras mais.
Mas, minha gente, nada disso deve ser considerado como referência para considerar culta ou não uma pessoa.
Se formos nos basear na cultura artificial que tem conduzido a humanidade até os dias de hoje, vamos encontrar mais de 167 conceitos diferentes de cultura.
Então, como o pensamento é variante, cada um pensa diferente do outro. E está aí a confusão formada, com esse número grande de conceitos diferentes sobre cultura. Ser culto, então, teria mais de 167 significados.
Estão vendo, minha gente, como o pensamento é confuso?
Porém, quando a gente passa a estudar a CULTURA RACIONAL tudo isso se simplifica.
Uma pessoa culta, é toda aquela que está com o raciocínio completamente desenvolvido e evoluído, por estar no raciocínio, a cultura verdadeira da Natureza.
A cultura verdadeira da Natureza é natural. Natural é o nosso estado original, de onde viemos e para onde vamos. E se somos animais Racionais é porque nossa origem é RACIONAL. E o nosso natural sendo RACIONAL, a cultura natural é RACIONAL, e o mundo de origem do animal Racional é o MUNDO RACIONAL.
O MUNDO RACIONAL, que é a origem verdadeira da humanidade, é um mundo de energia pura, limpa perfeita e, por assim ser, é um mundo eterno, muito diferente deste mundo material em que nós nos encontramos, que é um mundo de imperfeições, provisório e passageiro.
E isso temos explicado muito aqui neste espaço.
Então, minha gente, quando a gente começa a compreender a diferença entre a CULTURA RACIONAL e a cultura artificial, é quando a gente começa a trilhar o verdadeiro caminho da cultura.
E, assim, é preciso conhecer bem essa diferença, para saber o objetivo da cultura artificial e o objetivo da CULTURA RACIONAL.
A cultura artificial é uma cultura material.
Por que material?
Porque foi feita pelas energias elétrica e magnética, pensamento e imaginação, duas energias do chão, que compõem e constituem este universo material perecível em que vivemos.
Sendo que este universo material, elétrico e magnético, tem a parte invisível e a parte visível.
A parte invisível é que gera, cria, mantém e governa a parte visível.
Para que?
Para manter a parte visível em lapidação. Manter os seres materializados no chão, para sua lapidação. E em se tratando dos seres humanos, todos sendo lapidados para, depois de bem lapidados, estarem preparados para conhecer uma cultura superior, que é a cultura verdadeira do animal Racional, a cultura do 1º mundo, o MUNDO RACIONAL, que deu origem a este segundo mundo em que vivemos.
E essa cultura do 1º mundo é a Cultura Racional, cujo objetivo é elevar o animal Racional para a condição de Racional, condição essa onde o ser humano passa a conhecer como retornar ao seu verdadeiro estado natural de Racional puro, limpo e perfeito, no MUNDO RACIONAL.
Então, a CULTURA RACIONAL é para ligação da humanidade ao MUNDO SUPERIOR, origem verdadeira.
E a cultura artificial é para manter a humanidade ligada no chão, na matéria, para sua lapidação.
E enquanto a pessoa não estiver bem lapidada – que lapidação é sofrimento puro – então, enquanto a pessoa não estiver bem lapidada, continua à mercê do sofrimento, tendo o sofrimento como guia.
E tendo o sofrimento como guia, tudo que essa pessoa faz e decide a conduz aos desacertos, para manter seu sofrimento e, através do sofrimento, ir compreendendo, ir chegando à conclusão da necessidade de se desprender da matéria e de buscar um rumo diferente daquele que essa pessoa conhece. Um rumo que seja capaz de tirá-la desse mundo de sofrimento e de dor, desse mundo material.
E, aí, ao buscar com sinceridade, irá, com certeza, encontrar o certo de sua vida, que o certo é um só e que se encontra no seu antes de ser o que é.
E no seu antes de ser o que é, está a sua origem verdadeira, porque não há efeito sem causa.
Está aí o porquê a cultura artificial filosófica e científica é uma cultura material.
A cultura para conduzir todos à lapidação do chão, da matéria.
E nessa lapidação, tirar nosso atraso, nossa rudez e brutalidade.
Está aí o objetivo da cultura filosófica e científica: a lapidação.
E esse trabalho de lapidação é feito pelas duas energias da matéria, elétrica e magnética, que trabalham juntas, tal como uma moeda com suas duas faces, o bem e o mal.
O lado do bem é o chamarisco para levar os viventes ao sofrimento. É o bem aparente.
O vivente é ludibriado pela energia elétrica que o conduz a uma situação aparentemente boa, onde o vivente se sente alegre, feliz, em paz e com um grande bem-estar.
Ah, aí está o perigo!
É o desconhecimento da vida que faz com que o vivente fique iludido com aquele bem aparente.
E, aí, vai fundo, se entrega àquela situação aparente de felicidade e bem-estar.
Aí, quando acha que enfim encontrou a paz e a harmonia, o outro lado da moeda, a energia magnética, entra, sorrateiramente em ação e coloca abaixo toda aquela situação aparente de felicidade e de paz.
Tudo aparência!
Vejam, amigos queridos, quantos exemplos temos disso pela vida afora.
Um belo passeio, aonde todos vão felizes e alegres; e acaba, muitas das vezes, em fatalidades cruéis.
Os casamentos e as uniões, que pareciam ser um mar de rosas eterno; e terminam numa relação intragável e difícil de se levar, quando não acabam em separações turbulentas, onde ambos se tornam inimigos. E, às vezes, um tirando a vida do outro. E eram tão apaixonados no início, diziam se amar tanto! Tudo aparência!
E os amigos que muitas vezes se encontram em bares ou festas, naquela grande alegria, para se confraternizarem, para uma diversão. E nesses encontros, quantos acabando em discussões por coisas à toa, sem sentido, gerando brigas às vezes fatais.
E a alegria de se ingressar numa faculdade, na esperança de naquela escola encontrar o caminho certo para sua realização pessoal.
E lá chegando, muitas vezes por influências dos colegas, que se dizem amigos, a pessoa acaba se embrenhando no caminho das drogas ou em confusões organizadas para protestar coisas, que aqueles alunos nem sabem o porquê aquelas coisas ou situações existem.
É, porque tudo tem uma razão de ser, porque tudo tem um dono invisível, que arquitetou isso ou aquilo exatamente para criar a confusão.
Olha, minha gente, os exemplos estão em todos os lugares e situações e são incontáveis.
Toda essa confusão no mundo é meticulosamente arquitetada no invisível, antes dela acontecer no mundo visível.
Ninguém faz nada. Todos são marionetes manipulados pelas forças elétricas e magnéticas, que constituem essa moeda de duas faces, que é o pensamento lapidador.
Mas, quem nada disso conhece, vai aceitando tudo como grande coisa e como se tudo que fizesse fosse de sua própria autoria.
Quanta inconsciência!
Quanto atraso!
Tanto sofrimento no mundo, tanta derrota, feita pela aceitação cega dessa cultura filosófica e científica; e os viventes estão custando a acordar para a realidade negativa e destrutiva dessa cultura embusteira, que há milhões de milênios leva os viventes à destruição de si mesmos e da natureza.
Para ver o que é a cultura do pensamento, filosófica e científica. Muito boa, mas, somente para lapidar.
Para ver o que é o pensamento.
Enquanto a humanidade viver desconhecida de si mesma, continuará assim, sendo ferramenta do pensamento, adotando essa cultura artificial materialista, para manter a desunião de toda a humanidade.
E sem união, não há paz.
Para colocar fim nessa inconsciência doentia, é preciso que todos passem a se conhecer, para deixarem de ser instrumentos de sua própria ruína.
É preciso que cada qual se governe.
E para que cada qual se governe, é preciso desenvolver o raciocínio.
Pois, o raciocínio é uma energia ETERNA, materializada dentro de nossas cabeças e que, ao ser desenvolvida e evoluída, essa energia passa a ter função ativa, nos desligando desse comando invisível do pensamento elétrico e magnético.
É preciso se conhecer.
Não há outro caminho, para quem quiser parar de sofrer.
E para se conhecer, todos precisam saber quem são, de onde são, de onde vieram e para onde vão.
E tudo isso, as explicações minuciosas e detalhadas sobre tudo isso, somente poderão ser encontradas na cultura do raciocínio, a CULTURA RACIONAL, a cultura do desenvolvimento do raciocínio, vinda do nosso verdadeiro Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL, para desligamento de toda a humanidade dessas duas energias do chão, elétrica e magnética, pensamento e imaginação; e, com esse desligamento, fazer a ligação certa e correta da humanidade ao seu Verdadeiro Mundo de Origem, o MUNDO RACIONAL, o mundo do Verdadeiro Deus, que é um SER Racional como nós, porém, SUPERIOR, e por isso se trata o RACIONAL SUPERIOR.
Portanto, a cultura artificial é a cultura para manter todos ligados ao chão, para sua lapidação, sendo, portanto, uma cultura materialista.
E a CULTURA RACIONAL, a cultura para tirar todos do chão, ligando todos ao MUNDO SUPREMO, o MUNDO RACIONAL, que é de onde viemos e para onde vamos, o mundo dos eternos.
A opção é sua, leitor amigo!
Mas, saiba, que a natureza mudou de fase, desde 1935, com a entrada da Fase Racional, do desenvolvimento do raciocínio.
E de forma, que aqueles que optarem por continuar ligados à matéria, sob o comando do pensamento elétrico e magnético, não nascerão mais como animais Racionais, porque com a mudança de fase, o pensamento e a imaginação passaram a governar somente os animais irracionais, tendo fim a classe do animal Racional, que está em extinção.
Os animais Racionais que passam para a Fase Racional, tonam-se Aparelhos Racionais, subindo de classe, porque estão estudando a Cultura da ENERGIA RACIONAL e a ela se aparelhando.
Portanto, os que continuarem sob o comando do pensamento e da imaginação, continuarão ligados à vida do chão, ligados às energias elétrica e magnética, se transformando para a classe inferior dos animais irracionais, porque não há efeito sem causa. A pessoa se transforma na energia em que estiver ligada.
E sobre isso já explicamos muito aqui neste blog.
E, assim, minha gente, está aí na Cultura Racional, o final da verdadeira odisséia do animal Racional, por não ser uma cultura material, do chão, e, sim, uma cultura das mais elevadas que existe, uma cultura de cima, do primeiro mundo, uma cultura sem rival, por ser a verdadeira cultura de DEUS, a verdadeira linha de DEUS, o encontro com DEUS, o encontro RACIONAL.
E por ser uma cultura extra cósmica, da verdadeira origem da humanidade e de tudo existente, não alimenta fantasias, sonhos e ilusões, porque os sonhos, as fantasias e as ilusões é que mantiveram, por longas eternidades, o Habitante do MUNDO RACIONAL, o raciocínio, preso pelo magnético nessas trevas inconscientes do chão.
Portanto, o raciocínio é a máquina do mundo da razão da vida, o MUNDO RACIONAL.
E o pensamento e a imaginação, duas máquinas do chão, da degeneração e da deformação da vida, para lapidação de todos que estão ligados na vida do chão.
E, assim, está aí o que é um vivente verdadeiramente culto. É aquele que não mais alimenta aparências, estando ligado à Energia Racional e sendo comandando por ela e, por isso, ama o próximo como a si mesmo e faz o bem sem olhar a quem, porque passou a se conhecer na Cultura Racional, tornando-se culto Racionalmente, por ter compreendido e entendido que o leme real da vida é um só:
RACIOCINAR SEMPRE! PENSAR, NUNCA!

www.culturaaracional.com.br
www.encontroracional.com.br

Nenhum comentário: