Follow by Email

sábado, 21 de fevereiro de 2015

DESAPEGO


O mundo que conhecemos não é o mundo real e, por isso, tudo passa.
Passa o bem e passa o mal.
Passam as horas felizes e as infelizes.
Passam as guerras, as lutas, os problemas, as preocupações.
Passam os grandes e pequenos amores.
Passam os amigos e os inimigos.
Passam os filhos, os netos, os bisnetos.
Passam os grandes e pequenos cargos.
Passa a riqueza e a pobreza.
Passa a escassez e a abastança.
Passa a beleza e a feiura.
Passa a mocidade e a velhice.
Passa a saúde e passam as doenças.
Passa o calor e o frio, passam todas as estações.
Passam as secas e as enchentes.
Passam os grandes reinados e os pequenos.
Passaram reis e passaram rainhas.
Passam as grandes e pequenas civilizações.
Passa a ambição e a ganância.
Passam os sonhos e as esperanças.
Passam as fantasias e as ilusões.
Passa a noite e passa o dia.
Passam as matas, passam os rios, passa o mar.
Passa o tempo… e tudo passa.
Então, para que se apegar em tudo que não é real, não é real porque está passando.
E o que é real?
Somente o mundo de origem, de tudo e todos que neste segundo mundo estão passando.
Somente neste mundo real, eterno, é que devemos nos apegar.
Vamos conhecê-lo nos livros Universo em Desencanto, de Cultura Racional.

Nenhum comentário: