Follow by Email

sexta-feira, 25 de maio de 2012

DE QUEM É A INTELIGÊNCIA

(Severino dos Reis) Em nosso mundo deformado, onde tudo se transforma, o fim de uma existência é prenúncio do aparecimento de outra. Murcham-se as flores, para dar semente para a plantação de novas flores. É a natureza, sempre terminando coisas ruins, para surgir coisas melhores; sempre dando sentido novo a velhas existências. Assim, em quatro de Outubro de 1.935, terminou a fase de animal Racional, para iniciar a fase de Aparelho Racional, para a humanidade deixar de ser ferramenta movida pelas energias elétrica e magnética e passar a ser movida pela energia Racional; para deixarem de ser ferramentas do pensamento, para serem ferramentas do Raciocíno. Para isso a Natureza abandonou o progresso da Cultura da Civilização, para iniciar a CULTURA RACIONAL. Então, nos ensinamentos da CULTURA RACIONAL, já nas primeiras mensagens, o RACIONAL SUPERIOR está dizendo: que todas as invenções não são méritos dos homens, mas, da Natureza, que faz o pensamento do homem, para inventar tudo que ela precisa para lapidar a humanidade. Nesta matéria, vamos comentar sobre as grandes invenções e explicar de quem é a inteligência. O ponto alto da Cultura da pré-história, foi a descoberta do fogo e o desenvolvimento da fala; e o maior feito da Civilização, foi a descoberta da existência de Deus e o desenvolvimento da Ciência, da Indústria e da tecnologia. Mas, a CULTURA RACIONAL nos trouxe o esplendor do homem se conhecer: conhecer a sua origem e a origem do Universo. Pois, com todo o progresso da ciência, os homens ainda vivem a perguntar: “Quem somos, de onde viemos e para onde vamos?” Vivem em busca dos fundamentos da origem da raça humana, porque ninguém conhece a si mesmo. Não sabe de onde veio antes de nascer e nem para onde vai depois que morrer. Como a Natureza comanda o pensamento através de duas energias, elétrica e magnética, o positivo e negativo, nessa busca, encontraram também duas suposições da origem: uma científica e a outra religiosa. A científica fundamentou a origem humana, na evolução animal (de macacos); e o Universo na explosão big-bang. E as religiões, fundamentaram a origem da vida, na história de Adão e Eva etc. E o Universo, na vontade de Deus. Mas a diferença da era Mosaica de +- 12.000 anos, e, um dos achados mais antigos da Paleontologia, que é o crânio do Homo Habilis, com 1.700.000 anos, é muito grande. E o contraste fica ainda maior, quando as Religiões se norteiam pela verdade da criação por Deus e a ciência, no acaso da evolução de macacos. E o mesmo acontece com a origem do Universo; as diferenças são gritantes. E o mais intrigante, é que os detentores das duas supostas origens, convivem pacificamente: os Religiosos respeitam, porque não pode questionar a superioridade da Ciência; e a Ciência, também respeita as Religiões, porque não pode provar a veracidade de suas teorias e nem desmentir a crença dos religiosos. Mesmo porque, tem muitos religiosos cientistas e tem muitos cientistas religiosos. Por que isso acontece à luz de duas facções tão importante? Para lapidar; (lapidar, é sofrer para evoluir). Onde tem duas versões, há dúvidas, provando que a verdade de uma origem real, ainda estaria por vir. Agora na CULTURA RACIONAL, a humanidade vai se conhecer; vamos saber quem somos de onde viemos e para onde vamos verdadeiramente. Porque esse ensinamento vem da origem, vem de quem criou tudo, vem do RACIONAL SUPERIOR, que viu o desenrolar das transformações dos Racionais, por usar mal o seu livre arbítrio. Ao contrário dos ensinamentos que temos que busca origem partindo de nós. Agora, a CULTURA RACIONAL com muita lógica, nos ensina partindo de Deus. Explicando-nos: que Deus o RACIONAL SUPERIOR, fez o MUNDO RACIONAL e seus habitantes também Racionais, todos de luz racional, pura, limpa e perfeita. Mas uns tantos Racionais, entraram numa planície parte do MUNDO RACIONAL, também pura, mas que não estava pronta para o progresso dos Racionais. E o progresso indevido, provocou o início da transformação daquela planície de luz eterna, de energia Racional, em um mundo de matéria; e os habitantes que somos nós hoje, se transformaram nos animais Racionais. Porque na transformação, os Racionais perderam os seus corpos que eram de luz, precisando improvisar corpos de matéria, para alojar o que sobrou dos Racionais; eles ficaram então, como pacientes em coma induzida, aguardando a evolução da recuperação de seus órgãos vitais, para um dia despertar novamente para a vida: o que chamamos de Raciocínio. Precisando da evolução na matéria, para alcançar outra vez, o seu estado natural consciente e de corpo de luz Racional que é eterna, no MUNDO RACIONAL. Como perdemos a consciência Racional nas transformações, a Natureza teve que nos ensinar tudo novamente; fazendo pensamento em nós, com as energias elétrica e magnética. Ficamos assim, uma espécie de marionete, para ser comandados através do pensamento. Portanto, a Natureza fez cada pessoa, talhada para desempenhar todas as funções que ela precisava, para lapidar e aperfeiçoar o conjunto todo. Porque tudo tem que se transformar: em mundo e seres eternos como era antes, no MUNDO RACIONAL. É por isso que a didática da CULTURA RACIONAL, chama-se UNIVERSO EM DESENCANTO. É porque a vida eterna está encantada em corpos de matéria, que é mortal. Tudo na civilização, está ao inverso do real; nós é que pensamos, mas o pensamento é da Natureza; nós agredimos a Natureza com as nossas ações, mas se olharmos com os olhos do desencanto, vai ver a Natureza auto se agredindo. Porque é a Natureza quem faz o pensamento para nós. Por menor que seja o pensamento, ela emite a quantidade certinha de energia elétrica e magnética, para fazermos o que ela quer ou precisa, para nos lapidar e nos evoluir, para entendermos o que ocorreu no passado, agora, com os ensinamentos da CULTURA RACIONAL. Portanto, todo progresso da civilização, todas as invenções, toda inteligência é da Natureza; são os homens sendo usados como instrumento, verdadeiras ferramentas da Natureza através do pensamento. Isto responde à uma Jornalista, que maquinando o progresso da civilização perguntava: por que os visionários da ficção científica, sempre antecederam as grandes descobertas da ciência. A exemplo: todas as viagens tripuladas ao espaço, são réplicas perfeitas, dos filmes de ficção, do visionário Julio Verne. É exatamente porque ninguém faz nada, ninguém cria e nem inventa nada, quem faz tudo é a Natureza, usando o ser humano como ferramenta; ela já faz o homem assim: cada um, talhado para uma função. Ninguém é inteligente: Nem Einstein, Lavoisier, Newton, Santos Dumont, Galileu, Nicolau Copérnico, etc. Todos são ferramentas manipuladas pela Natureza, através do pensamento. Para isso ficar bem patenteado: um país inventa um equipamento no mais absoluto sigilo, pensando que só ele possui aquela tecnologia; quando menos se espera, o mundo inteiro já fez a mesma descoberta. Por quê? É porque quem fez foi a Natureza, usando o homem como ferramenta. A mesma coisa são as aparições, as profecias, porque os visionários e os profetas são ferramentas da Natureza. Portanto, a origem da humanidade, por Adão e Eva das Religiões ou de macacos pela ciência são tão diferentes, só para lapidar; para quem se conhece, as duas são a mesma coisa, feitas pelo mesmo agente, o pensamento manipulado pela Natureza. Na verdade, nós viemos do MUNDO RACIONAL, por isso somos animais Racionais. Então, diz o RACIONAL SUPERIOR na Cultura Racional: “Agora que todos conhecem a verdadeira origem do universo e da vida, é pedir desculpas, perdão uns aos outros e se considerarem, irmãos, porque são todos da mesma origem.” Quem conhece a CULTURA RACIONAL, não tem ódio e nem rancor, são unidos, porque todos são irmãos. É isso que o mundo precisa: acabar com as rivalidades religiosas, acabar com as diferenças que causam as guerras, que geram as discórdias. Mas para isso, tem se desligar das energias elétrica e magnética, que faz o pensamento; que usa o ser humano como ferramenta e ligar na energia Racional que desenvolve o Raciocínio, que trás a concórdia, lendo os livros: UNIVERSO EM DESENCANTO.

Nenhum comentário: