Follow by Email

sábado, 5 de maio de 2012

O CAMINHO DA FELICIDADE

Não existe efeito sem causa. A causa do filho é o pai. Da mesma forma, o mundo (universo) em que vivemos tem um mundo superior que lhe deu origem. Falemos destes dois mundos. O primeiro, que é a origem, é superior ao segundo, por ser a sustentação do segundo. Um mundo eterno, de equilíbrio perfeito, de igualdade, um mundo de energia pura, limpa e perfeita, portanto, estável, ou seja, sem transformações. Onde seus habitantes são auto-suficientes, por a razão de suas vidas estar em si mesmos. Portanto, seres racionais. O segundo mundo, deformado, degenerado e poluído, material (visível e invisível) um mundo de desequilíbrio, imperfeito, de desigualdades, um mundo de energia deformada, impura, poluída e imperfeita, instável, com duas naturezas opostas, elétrica e magnética, portanto, instável, ou seja, em transformações. Onde seus habitantes são dependentes uns dos outros, sendo os visíveis animados, comandados pelos invisíveis. Portanto, seres animais. Mas, este segundo mundo é composto ainda por duas partes. A parte bruta invisível e visível e a parte sutil, a parte das essências – a vegetal e material. Resumindo, a parte fluídica, das essências, que conserva a pureza da origem e a parte bruta visível e invisível que constitui os resíduos da deformação (como se deu essa deformação, irão saber no 1º volume da Obra de Universo em Desencanto). Todos os seres deste segundo mundo, analogamente possuem essas duas partes: das essências e dos resíduos (parte bruta). Durante milhões de milênios os seres humanos viveram ligados à parte bruta. Desligados da parte das essências. Ou seja, mantiveram-se ligados à natureza bruta e, não, à natureza das essências. Razão porque desconheciam a Natureza, com sua parte bruta e sua parte das essências, julgando tratar-se a Natureza apenas da parte bruta. Daí terem desenvolvido uma cultura artificial, calcada na parte bruta, que nada é, desconhecendo que nas essências é que está a vida e, portanto, a força e o poder para constituição da vida. A Natureza também não percebia sua própria parte das essências. E veio mantendo a humanidade, alimentando-a pela parte bruta, através do pensamento e da imaginação, máquinas cerebrais próprias para ação da parte bruta. Em 1935 ocorreu uma grande transformação na Natureza. Ela percebeu sua parte das essências e deixou de alimentar o pensamento dos pensadores, porque o pensamento não é máquina cerebral própria para ação das essências. Resumindo: a Natureza mudou da fase bruta do pensamento, para a fase das essências, que corresponde a uma terceira máquina existente em nossas cabeças para ação das essências, a máquina do raciocínio, representada pela glândula pineal. Portanto, a Natureza deixou de alimentar o pensamento dos pensadores, por ter mudado da fase do pensamento (parte bruta) para a fase do desenvolvimento do raciocínio (parte das essências). E por falta do alimento da Natureza, o pensamento de todos começou a enfraquecer. Esse enfraquecimento do pensamento, trouxe o desequilíbrio do pensador: moral, físico e financeiro; a liquidação moral, física e financeira e a falência moral, física e financeira. Conseqüência: o pensamento de todos está secando. E de muitos já secou. Esses de pensamento seco, não sentem mais o que fazem, pois, o pensamento é que dá o sentimento. Os de pensamento seco tornaram-se então verdadeiros monstros, por não sentirem o que fazem. Essa a razão de estarmos insistindo com todos para tomarem conhecimento desta situação e procurarem se desencantar (e se desligar) da parte bruta da Natureza, ligando-se à parte das essências da Natureza, que promoverá o desenvolvimento da máquina cerebral das essências, que é o raciocínio, glândula pineal. Não vêem como todos estão vivendo em sobressalto, dentro de um mesmo dia estão bem, de repente são afluídos por um mal-estar que não há remédio que sane, tudo é só um paliativo? Isso é o secamento do pensamento em andamento, que ciência nenhuma pode embargar. E como se ligar à parte das essências da Natureza para dar início ao desenvolvimento do nosso raciocínio? Através do estudo da cultura da parte das essências da Natureza, por isso se diz cultura natural da Natureza, contida nos Livros Universo em Desencanto, que significa o Universo na sua parte das essências, o Universo paralelo positivo, onde se encontra conservada a pureza da ORIGEM, o Mundo Superior, o 1º mundo. É um estudo natural, individual, feito na sua própria ou onde estiver. Tudo no mundo tem seu dono energético. Ligou-se a alguém ou a alguma coisa, na verdade, ligou-se à força invisível, ou forças invisíveis que mantêm a vida daquela pessoa ou daquela coisa. A força dona dos Livros Universo em Desencanto é a ENERGIA RACIONAL, a energia do Mundo Superior, o 1º Mundo, que passou a governar a Natureza natural, a Natureza das essências, quando a Natureza mudou de fase em 1935. Assim sendo, quando a pessoa começa a ler Universo em Desencanto, começa a se ligar na ENERGIA RACIONAL e, por a ENERGIA RACIONAL estar comandando a parte das essências da Natureza, automaticamente a pessoa se liga na Natureza natural, que é uma só no mundo inteiro, não tem bipolaridade (a química quântica já comprovou o que estamos falando). De forma que quando o desenvolvimento do raciocínio se completa, a pessoa se comunica com todos os seres da Natureza, através de sua parte das essências, sua parte natural, passando a ter entendimento com todos os seres e se harmonizando com todos eles. E por se harmonizar com todos eles, passa a ter a cobertura das linhas gerais da Natureza, não tendo mais doença alguma, não tendo mais mal algum e sendo orientada acertadamente em tudo na sua vida. Nunca mais sendo atingida por qualquer influência negativa, por não estar mais ligada à parte bruta da Natureza, a parte deformada. A essa condição superior se dá o nome de IMUNIZAÇÃO RACIONAL. Este é o caminho da felicidade que todos sempre buscaram e que já está na Terra. Seguirá este caminho quem estiver disposto a ser feliz para sempre. Cumprimos, mais uma vez, com o nosso dever de anunciar a todos a chegada na Terra do que há milhões de milênios todos vinham procurando. Tenhamos todos discernimento para decidir o melhor. Saúde e paz para todos nós!

Nenhum comentário: