Follow by Email

quinta-feira, 24 de maio de 2012

A EDUCAÇÃO DO FUTURO QUE AS CRIANÇAS CLAMAM

(Porfirio J. Neves) O avanço e o progresso das artes humanas estão de uma forma tal, que se torna muito difícil para a maioria do povo acompanhar todas estas maravilhas tecnológicas e diríamos assombrosas. Assombrosas mesmo! Nem vou ficar me detendo em detalhes nem dando nomes a tantas coisas novas que aparecem no dia a dia, tanto na área das comunicações, na área da medicina, na área da engenharia, da informática, enfim. São tantas as vertentes de inovações e revoluções tecnológicas que se fazem presente na vida dos homens que não dá para ficar aqui enumerando ou ilustrando tamanhos prodígios. E chamo a sua atenção para o fator velocidade com que isso acontece. De repente, em um mês, são lançadas ou apresentadas mais inovações do que era apresentado em um ano, algum tempo atrás. Fica até difícil, eu diria impossível, das pessoas mais idosas acompanharem tanto progresso. As novas gerações – presumo - se sentem bem mais à vontade no entendimento dessas maravilhas e meios tecnológicos. E parece até que já nascem sabendo mexer em computadores, em celulares de última geração, até mesmo antes de tirarem as fraldas, tamanha é sua aptidão para tais aparelhos. Ao contrário, as pessoas que passaram por um processo diferente de educação se sentem pouco confortadas diante de tantos recursos e formas avançadas de encarar todo este progresso artificial. Aí aparece alguém no meio desta parefernalha de comunicação e ainda tortura os mais velhos com slogans do tipo: -“Sai de ontem!”. Isto quer dizer, definitivamente que os velhos, embora se sintam melhor tratados, estão sendo considerados carinhosamente dispensáveis pela civilização. –“Sai de ontem, vovô! Sai de ontem vovó!” É o avanço inexorável de um progresso que acabou chegando, imaginem, por último e por último mesmo, na área da educação escolar. Agora, e tão somente agora, parece que as escolas estão acordando para tantos recursos inovadores para passarem a ensinar com mais eloqüência estas novas artes. Já temos nas escolas até recursos de apresentação em “5D”, isso em uma ou duas escolas, que fique bem claro. Mas isso só vai para as escolas depois de vender bastante pelo mundo da tecnocracia. Que coisa interessante! Vejam o avanço de tantas técnicas e recursos de comunicação, em que a sociedade contemporânea mergulhou, e somente agora algumas escolas estão adotando tais recursos como métodos educacionais. Isso, quando há verba para aquisição de tais equipamentos. Esta forma de conduzir o progresso artificial, ou progresso das artes humanas, vem revelar que a área da educação não é o agente que afeta as inovações e sim o agente afetado pelas inovações tecnológicas. Este é um dos motivos para que um Raciocínio Superior a todos os Raciocínios qualifique o saber humano como sendo de uma sabedoria invertida. Depois de contemplarmos todas estas maravilhas, alguém vem e pergunta para uma criança, dentro de uma dessas escolas: -“O que você acha que deveria ser ensinado nas escolas?” A criança responde: -“Eles deviam ensinar pra gente aquilo que a gente não sabe do futuro!” E novamente perguntam para a criança: -“E o que é que a gente não sabe sobre o futuro?” E ela responde: -“Ora, pergunta para os homens do futuro!” Este diálogo foi extraído de uma reportagem num desses moderníssimos meios de comunicação em “HD”. Comentário breve: por mais que avancem nas tecnologias jamais poderão esconder a simplicidade e a ingenuidade de uma criança diante dessas novas artes, provando que todo esse progresso artificial não serve nem para consolar um espírito infantil, quanto mais consolar os demais espíritos humanos, que vivem sem saber por que vivem, desconhecidos de si mesmos, neste mundo que ninguém sabe explicar sua origem. O que seria mais importante saber, ninguém sabe! É o caso de dizer, tanta gente no mundo e tão pouco saber. Então, qual é a resposta que os homens do futuro podem dar para aquela criança, na escola das artes humanas? A resposta dos homens do futuro, como foi perguntado pela criança, pode ser encontrada, ou melhor, a humanidade poderá se preparar para entender esta resposta, pelo estudo da literatura contido no livro Universo em Desencanto. Essa é a resposta dos homens do futuro. É a Cultura do conhecimento de si mesmo e de tudo que existe. Podemos dizer, pelo pouco que já entendemos, que a resposta do futuro já está presente na Cultura Racional, por ser o conhecimento de desenvolvimento e preparação de todos para entender o futuro. Realcemos bem este aspecto cultural que está contido no livro Universo em Desencanto, em disposição inversa ao que se faz hoje neste mundo encantado. Primeiro vem a preparação e o desenvolvimento para depois vir a aplicação ou realização das grandes inovações do futuro. Ao contrário e de forma encantada, a sabedoria humana apresenta todas essas inovações tecnológicas artificiais para depois educar o povo. Se vamos buscar compreender a resposta dos homens do futuro, primeiro precisamos nos preparar culturalmente para estas verdadeiras inovações que vão chegar. Este aspecto, certamente, é um dos fatores que causam alguma resistência à cultura do desencanto. Tem ainda algumas pessoas que não entendem muito bem o que é Cultura Racional, fazendo confusões com Religião, com Ciência, no meio dos povos artificializados. Primeiro, a educação, a preparação, o desenvolvimento, o que os homens do futuro devem ensinar, depois a realização, a aplicação, o alcance dos benefícios adequados ao que se aprendeu. E aí, sim, o verdadeiro conforto humano que reside na verdadeira sabedoria sobre a nossa existência. O que adianta ficar fazendo tanta inovação tecnológica, se o espírito humano continua atrasado? Se o espírito humano continua querendo um matar o outro, roubar do outro tudo o que não pode ter, com tantas ganâncias e ambições provocadas por tantas maravilhas aparentes, que somente alguns podem alcançar. O que isto adianta? O mais importante não está sendo considerado pela maioria do povo que vive num processo de encantamento. É o que realmente preencheria o espírito humano de sabedoria e conseqüente harmonização universal. (Volume 01) “Fica assim, esse encanto moforento, todos aí mofados, esquadrejando tudo muito bem para verem se encontram o bem, e o bem sempre no infinito e o sofrimento tragando todos. Vivem nesse encanto pavoroso, noite e dia, perdendo o tempo com essa sabedoria que diz ser o mundo uma fábrica de sebosos”. O Racional Superior faz ciente a todos de que o mundo não é o que muitos achavam que o mundo era e explica, o seguinte: “O mundo está convertido por uma sabedoria invertida, aonde o atraso é adotado como saber. É tão visível isto, como é visível o sofrimento do mundo; tanto assim, que admitem a salvação do mundo pelo desenvolvimento da destruição. Dentro de pouco tempo verão como a água ferver e esfriar de repente, como uma brasa viva que jogada dentro d'água se apaga. EU, o RACIONAL SUPERIOR, faço ciente a todos que dentro de pouco tempo tudo estará normalizado e a paz reinará universalmente”. Eis a resposta dos homens do futuro para as crianças que querem uma educação diferente. As crianças que querem saber o que está para acontecer no mundo e que sentem a necessidade de aprender o que as escolas dos homens do presente não ensinam. Então, recomendem para estas crianças, a literatura do presente que prepara todos para entender o futuro, pelo desenvolvimento do Raciocínio. Agora, o que será que vai acontecer como que a água fervente esfriar de repente, como uma brasa viva jogada dentro d’água? O que será que vai acontecer ou que já está acontecendo? Compreendam: não é dizer que a água vai ferver e esfriar de repente. O que vai acontecer e já tem muita coisa por aí acontecendo com este aspecto da água ferver e esfriar de repente. Vejam as mudanças climáticas como estão instáveis, que nem os mais poderosos computadores do mundo conseguem acompanhar; vejam as instabilidade psicossociais que estão ocorrendo pelo mundo afora, independente do grau de educação ou cultural dos povos, como dizem por aí. Tudo isto, todas estas variações abruptas estão sendo observadas pelos que estão atentos em entender a resposta dos homens do futuro. Precisamos primeiro compreender e entender muito bem que a Natureza mudou de fase e que o pensamento humano não tem mais condição de equilibrar ninguém. Em razão desta mudança, todos estão sendo atingidos com esta coisa da angústia do não se conhecer e daí derivam-se todas estas loucuras e violências que se vão pelo mundo e que alguns, teimosamente, ainda acreditam que a salvação está naquilo que sonharam e idealizaram que seria a salvação. A salvação está no Conhecimento. A salvação está no desenvolvimento do Raciocínio de cada um. E a resposta dos homens do futuro está na Cultura Racional que é a Cultura que prepara, dentro do fator natural, para a compreensão da vida, da origem e do mundo, como ele se transforma e por quê!

Nenhum comentário: