Follow by Email

terça-feira, 6 de novembro de 2012

OS ENTENDIMENTOS DA NATUREZA COM O SER HUMANO

Há uma mensagem do RACIONAL SUPERIOR, no 2º volume da Réplica de Universo em Desencanto, que é de uma grandeza e de uma beleza sem par. Quem estuda essa mensagem, de forma reflexiva, vai sentir a diplomacia do SER SUPREMO a nos alertar sobre as diferenças existentes entre nós. E vai entender e compreender que precisamos nos habilitar da diplomacia que nos repassa, para podermos viver bem com todos e, assim, nos elevarmos.
A essência dessa mensagem nos transmite uma leveza, um amor e um carinho tal, que demove a rudez do mais inflexível pensador.
Remove as mais densas placas da agressividade, tonifica com amor onde ela se depositava, faz a leveza e a suavidade darem o acabamento final.
Repasso, com carinho, para todos se beneficiarem:
“As flores brilham sorrindo com o seu perfume agradável.
E, assim, tem flores lindas, sem perfume, como também tem flores lindas com perfume.
E, daí, surgem as aparências.
Nem tudo que parece ser, é.
Como assim, as lindas flores se apresentam: as com cheiro e as sem cheiro, as perfumadas e as sem perfume.
Assim como as flores são, existem as pessoas também.
Tem pessoas que parecem ser aquilo que não são.
E tem pessoas que são justamente as perfumadas.
As sem perfume aparentam ser aquilo que não são e as com perfume justificam com o seu perfume aquilo que são.
E assim são as pessoas que, muitas vezes, pensam que são o que não são.
Se confundem com as aparências de pensar que tem perfume sem ter.
Como quem nasceu para ser isto ou aquilo, é.
E quem nasceu para nada ser, mas, procurando aparentar o que não é.
E, assim, são as criaturas, que se confundem umas com as outras por aparentarem aquilo que não são.
Tem flores bonitas e lindas, mas, perfume não têm.
E tem flores que não são lindas, mas perfume têm.
E, assim, são as criaturas que julgam ser o que não são, por não ter condições que possam justificar a sua ação de querer ser aquilo que não nasceu para ser e, por isso, os modos e os gênios e a conduta de todas as criaturas são muito diferentes.
Cada um com o seu modo, com a sua conduta, diferente um do outro.
As flores são igualmente às criaturas.
Tem flores de todas as qualidades, de todos os tamanhos e de todo feitio; assim são as criaturas, nos seus modos, nas suas maneiras e nos seus pontos de vista.
E, assim, tem flores venenosas e criaturas também e flores sem veneno.
Todas as flores têm vida; e quem tem vida fala.
A flor fala porque tem vida, mas o ser humano não entende.
É a mesma coisa: os espíritos falam uns com os outros no espaço, ninguém entende nem escuta.
Cada qual na sua formação, na sua categoria, no seu entendimento.
A flor fala, chora; a venenosa é brava e a boa já não é.
Todos falam dentro da sua categoria uns com os outros; e é por isso que ninguém ouve os habitantes do espaço falarem uns com os outros, como também não vêem as flores falarem, não ouvem, porque cada qual na sua categoria de formação.
E assim são as criaturas.
Tem criaturas que só transmitem o bem e tem criaturas que só transmitem o mal.
A flor é que nem o pensamento, ninguém vê o que vai no pensamento do outro. E assim são as flores, ninguém vê elas conversarem.
Ninguém vê as que transmitem o bem, transmitirem.
Ninguém vê a que transmite o mal, transmitir.
Porque tudo tem vida, basta ter vida para se comunicar entre si, dentro da sua categoria.
As flores tem uma insignificante duração, por a flor ser considerada um objeto, um ser de consternação.
Um ser que pertence à linha de consternação tem pouca duração, porque a consternação é um sentimento passageiro, é um sentimento vago e, por isso, a pessoa está consternada por isso ou por aquilo e, daí a dias, acabou a consternação.
Então, o Reinado das Flores é um reinado suplementar, de uma categoria somente para enfeite ou para a beleza.
E, por isso, foi adotada para enfeitar os altares, para enfeitar as residências, para enfeitar com o seu perfume as pessoas; é um símbolo de sentimento e termina, ou de amargura, ou de alegria.
As flores cantam.
As flores têm suas melodias.
E as flores transmitem no pensamento do ser humano melodias lindas, músicas lindas; e ainda costumam a dizer:
- Esta música é tão linda como uma flor!
Porque a flor transmite no pensamento do ser humano, transmite com o seu perfume o cheiro maravilhoso, como transmite no pensamento.
A flor é um predomínio da Natureza e, por isso, todo vegetal transmite a sua florzinha.
Dá a sua florzinha.
Querendo dizer:
- Nós também, na nossa categoria, vivemos florindo.
Florindo porque não precisamos de ninguém para viver e o ser humano depende de nós para viver; nós temos vida e, por isso, alimentamos vidas, porque a humanidade é toda mantida pelo Reinado das Flores.” A continuação desta mensagem se encontra no volume de Universo em Desencanto acima mencionado.

Nenhum comentário: