Follow by Email

sexta-feira, 12 de junho de 2015

O RACIONAL SUPERIOR ACONSELHA: É PAI! ADVERTE, INSTRUI E PERDOA: É PAI! ESCUTE, OBEDEÇA E PERDOE-SE: SEJA FILHO!


(Gilberto Carnasciali, estudante de Cultura Racional, Miguel Pereira, RJ)

O RACIONAL SUPERIOR ACONSELHA:

É PAI!

ADVERTE, INSTRUI E PERDOA:

É PAI!

ESCUTE, OBEDEÇA E PERDOE-SE:

SEJA FILHO!


O RACIONAL SUPERIOR aconselha. O RACIONAL SUPERIOR adverte e instrui.
E o faz através dos 1009 volumes da Obra UNIVERSO EM DESENCANTO de Cultura Superior, transcendental, de Cultura Racional, ditados para o Divino Habitante Racional aqui na Terra, na pessoa do senhor Manoel Jacintho Coelho (1903 – 1991).
Destruir e construir, duas palavras antagônicas.
Construir é sinônimo de instruir para o BEM VERDADEIRO; construir o conhecimento verdadeiro nos seres de conhecimento embusteiro; significa doar, transferir o conhecimento absoluto de DEUS.
Destruir é sinônimo de desconstruir; significa demolir, extinguir. Como assim foram as transformações que vimos passando ao longo dos tempos, até tomarmos conhecimento de nós mesmos e de toda a nossa verdadeira história.
Voltemos à cartilha Racional, aquela que todo aquele que almeja SE CONHECER deve estudar para saber de onde veio, como veio, a que veio, o que o trouxe, para onde irá, quando irá e como irá.
Quando adentramos a parte da Planície que não estava pronta para progredir, apesar dos inúmeros avisos de nosso PAI para não fazê-lo, essa parte da Planície iniciou um movimento em espiral descendente, em um deslocamento que perdurou eternidades.
Esclarecendo: eternidade é a medida de tempo Racional, imensurável para nós humanos. É o período entre o início e o fim de uma vida em degeneração. Às vezes curto, como o caso de uma lagarta até se deformar em borboleta. E às vezes tão longo, que não há como contar.
Nesse longo processo, nossos corpos sutis se extinguiram na Planície que já se materializara no início da água e da terra, (conforme descrito detalhadamente em textos anteriores), e começamos a brotar do chão, como os vegetais, feitos por vírus visíveis e invisíveis.
Passamos, então, da nossa condição original de seres de energia Racional, puros, limpos, perfeitos e eternos, para a de seres virais, mortais, animados pelas energias Racionais degeneradas elétrica e magnética, resultantes da deformação da pequena parte da Planície em que adentramos.
Daí em diante outras tantas eternidades decorreram, começando com a fase de monstros; depois, selvagens ignorantes atrasados, depois, um pouco menos avançados em sua ignorância, e posteriormente, bichos Racionais.
Em seguida, evoluímos para a classe de animal Racional, que significa animal provido de Raciocínio em potencial e a partir de 1935, a fase em que agora nos encontramos, a fase natural da Natureza, a Fase Racional.
Sim, porque o RACIONAL SUPERIOR, desde o início de nossa descida, transferiu o comando do mundo da matéria para a Natureza, que nos acompanhou desde então em todas as fases, gerando-nos, criando-nos, alimentando-nos, lapidando-nos e nos orientando.
Até 1935, o pensamento era comandado pelo elétrico e magnético, equilibrando de certa forma o comportamento do ser humano, de forma a frear e amansar nossa natureza deformada de feras indomáveis, através do desenvolvimento do pensamento.
Daí em diante, findada essa função do desenvolvimento do pensamento, houve a mudança de fase da Natureza, para continuar a evolução da humanidade através de outra energia, transcendental, a energia Racional, para o desenvolvimento do RACIOCÍNIO (GLÂNDULA PINEAL), ficando a máquina do pensamento humano por conta da energia magnética, para, através das ferramentas humanas não preparadas para a nova fase da Natureza, providenciar a falência e liquidação de tudo que o pensamento construiu e que não serve para a Fase Racional.
Assim a humanidade passou, de 1935 para cá, a conviver com duas fases opostas: uma de recuperação do animal Racional, pelo desenvolvimento do RACIOCÍNIO, feito pela energia Racional, elevando os animais Racionais à classe superior de Aparelhos Racionais. E outra de liquidação dos animais Racionais que não conseguiram o desenvolvimento completo do seu pensamento, não tendo condições de desenvolver o seu RACIOCÍNIO, tendo que ser rebaixados para a classe inferior de animais irracionais.
Essa transformação degenerativa de liquidação da fase do pensamento, teve efeitos deletérios na humanidade e na própria Natureza, que começou a retaliar de forma violenta as ações promovidas contra ela, levando o mundo à situação caótica em que se encontra de falência física, moral e financeira, confirmando o acima dito: o Racional Superior adverte, instrui e perdoa, mas, é preciso que a pessoa, O escute, O obedeça e se perdoe.
E mais do que isso: em sua suprema e sábia bondade, dá oportunidades incontáveis para que os que usam mal o livre-arbítrio se recuperem.
Assim foi com a criação do Alfabeto Astrológico, que uns tantos aderiram e subiram, retornaram à ORIGEM, e outros tantos não só o ignoraram como criaram um outro alfabeto – o Alfabeto Artificial, que nos fez mais prisioneiros de vez de nossos atos, totalmente submissos às dominações lapidadoras do magnético, mais sofredores em nossas vidas na matéria e ainda mais encantados do que éramos. Encantado, o mesmo que desconhecido da VERDADE das verdades.
E para tirar o atraso, a brutalidade e selvageria da humanidade, haja encantamento, haja lapidação, haja magnetismo!
Para os que têm o pensamento desenvolvido, torna-se fácil, pela leitura dos livros de Cultura Racional, conceber toda a nossa descida desde quando éramos seres puros, limpos e perfeitos até a extinção de nossos corpos no chão.
É de uma lógica cristalina a explicação do enfraquecimento de forças pela perda de nossas virtudes, bem como pela perda das virtudes da parte da Planície que acompanhamos na descida, vindo a constituir a matéria.
Porém, por enquanto difícil de entender em minúcias, e que nos deixa maravilhados mesmo, é como um monstro de matéria, brotado do chão, amorfo e inerme, sem visão, audição ou capacidade de locomoção, quase um feto, com a respiração transparecendo ser seu único sinal vital, eventualmente se transformar em um Aparelho Racional, imunizado e transportado de volta para o Mundo Racional, voltando à sua origem de um ser um puro, limpo e perfeito!
E quem tudo isso tem poder para realizar, com precisão absoluta?
Só mesmo a Divina Providência, que delegou à Mãe Natureza, essa monumental operação de resgate!
Só um PAI/DEUS, que é o VERDADEIRO DEUS, em sua magnânima bondade, poderia trazer-nos de volta para a SUA convivência, organizando todas essas infinidades de fases pelas quais passamos em 21 eternidades para, através de incontáveis processos de lapidação e transformação – de monstro até a condição superior de Aparelho Racional – pudéssemos hoje ser reconduzidos ao nosso estado natural de Racionais, puros, limpos e perfeitos.
A Natureza deformada, que é esse conjunto elétrico e magnético, foi, representada por seus componentes invisíveis, a artífice desse processo natural de reconstrução da humanidade até à Fase Racional.
Estamos, pois, na fase mais refinada deste mundo em que habitamos, a fase do conhecimento Racional, a fase do autoconhecimento, somente possível através do desenvolvimento do raciocínio.
É este, portanto, o último estágio para a nossa recuperação e retorno ao nosso Mundo Verdadeiro de Origem, o MUNDO RACIONAL.
Vamos, portanto, aproveitar essa última chance que nos é dada por nosso PAI, escutando-O, obedecendo-O e nos perdoando a nós mesmos, no ler e reler a obra UNIVERSO EM DESENCANTO, para adquirirmos a IMUNIZAÇÃO RACIONAL e a Clarividência Racional, aparelhando-nos com nosso Mundo de Origem para verificarmos, com nitidez Racional, todo este nosso trajeto desde monstro inerme até o transporte, feito pela Energia Racional, de nossas sete partículas da vida para o MUNDO RACIONAL.
E a hora é AGORA!
SALVE!

Nenhum comentário: