Follow by Email

domingo, 18 de maio de 2014

O MOMENTO É PARA REFLEXÕES E, NÃO, PARA RECLAMAÇÕES!

O ser humano, em todos os cantos e recantos, sempre viveu insatisfeito e, por isso reclamando, de várias formas, de vários jeitos e de várias maneiras, principalmente, no atual momento.
Essa a prova irrefutável de que está ERRADO – e não consegue enxergar isso.
A pessoa não se dá conta de que: se reclama é porque o erro está em si mesma.
Sim, porque um ser satisfeito, alcançou a plenitude. E quem a alcança, nada tem a reclamar, porque se justificou consigo mesmo, com tudo e com todos.
Ora, todos somos diferentes. Só esse fato incontestável já é prova bastante e suficiente da desarmonia geral.
E mais, além de sermos diferentes um do outro, somos diferentes de uma fase de vida para outra e, por isso, ontem tínhamos algo como certo e direito e hoje aquele certo não mais é certo nem direito.
Aí está a contradição. Então, somos também contraditórios.
Então, reclamar de quem? De nós mesmos ou dos demais? Nem uma coisa, nem outra. Reclamar não é a solução.
A lógica grita que a ação mais lógica é procurarmos nos conhecer para corrigir as diferenças e embargar as contradições existentes em nós mesmos: SE CONHECER.
O momento EXIGE isso!
Mas, como fazemos parte de um todo, a NATUREZA, sem conhecer a cultura natural dela, muito diferente da artificial que criamos e adotamos, jamais chegaremos a lugar algum e continuaremos sem nos conhecer e reclamando a vida inteira.
Enquanto continuarmos baseados nessa cultura artificial, que, ao longo dos tempos, tem nos provado, pelos desequilíbrios mundiais, ser insuficiente para nos levar ao autoconhecimento e à paz e união, continuaremos neste estágio primaríssimo, atrasadíssimo de SEMPRE RECLAMAR e NADA SOLUCIONAR, pois, as soluções encontradas são anestesias, paliativos, que hoje resolvem e amanhã não resolvem mais, porque tudo se transforma – o universo vive em constantes transformações.
É aqui que temos que colocar a inteligência em função para concluirmos que essa civilização artificial nada mais tem a nos oferecer, já cumpriu o seu papel. E tudo que chega ao seu fim vem a desabar e se destruir.
Não é isso que está acontecendo pelo mundo afora? Desabatamento e destruição de tudo, em termos morais, físicos e financeiros?
Será que vamos continuar admitindo toda essa cultura primária para nos levar de roldão junto a ela nesse desabamento, nessa liquidação? Jogando-nos uns contra os outros e destruindo uns aos outros? É isso que queremos?
Ora, isso é nos dar o diploma de burros empacados!
Precisamos TRANSCENDER, urgentemente!
E, assim, convidamos a todos que estão lendo este texto a dar uma pesquisada numa cultura superior, natural da natureza.
Convidamos a todos a parar de reclamar, julgar, condenar a si mesmos e aos demais e dar uma pesquisada, SÉRIA, nos Livros Universo em Desencanto de Cultura Racional, porque o momento atual é igualmente SÉRIO e, portanto, é para elevadas reflexões e, não para reclamações.
www.culturaracional.com.br

Nenhum comentário: