Follow by Email

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

CARTA AO INQUILINO DA TERRA


(Autor Desconhecido)
 
Senhor Morador!

Gostaríamos de informar que o contrato de aluguel que acordamos há milhões de anos atrás está vencendo.
Precisamos renová-lo, porém, temos que acertar alguns pontos fundamentais:
Você precisa pagar a conta de energia. Está muito alta! Como você gasta tanto?
Antes eu fornecia água em abundância, hoje não disponho mais desta
quantidade. Precisamos renegociar o uso.
Por que alguns na casa comem o suficiente, às vezes até desperdiçam e
outros estão morrendo de fome se o meu quintal é tão grande?
Você cortou as árvores que dão sombra, ar e equilíbrio. O sol está quente e o calor aumentou. Você precisa replantá-las novamente.
Todos os bichos e as plantas do meu imenso jardim devem ser cuidados e preservados. Procurei alguns animais e não os encontrei. Sei que quando aluguei a casa eles existiam.
Precisam verificar que cores estranhas estão no céu. Não vejo mais o azul.
Por falar em lixo, que sujeira, hein? Encontrei objetos estranhos pelo
caminho! Isopor, pneus, plásticos, latas…
Não vi os peixes que moravam nos lagos, rios e mares. Vocês pescaram
todos? Onde estão?
Bem, é hora de conversarmos. Preciso saber se você ainda quer morar aqui.
Caso afirmativo, o que você pode fazer para cumprir o contrato?
Gostaria de ter você sempre comigo, mas tudo tem um limite. Você pode mudar?
Aguardo respostas e atitudes.
Sua casa, a TERRA.

Nenhum comentário: