Follow by Email

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

PREFEREM SOFRER, DO QUE OBEDECER!


Amigos, SALVE!
É possível que um pai ou mãe, no uso perfeito de suas faculdades mentais, faça sofrer um filho ou filha que sempre o respeitou e obedeceu?
Claro que não!
Portanto, voltemos nossa atenção para a humanidade sofredora, em que esse sofrimento, já há muito, vem crescendo assustadoramente, de segundo a segundo!
Não deu ainda para concluir que essa humanidade vem vivendo em desrespeito e desobediência?
Desrespeito e desobediência a quem?
A seu Pai Verdadeiro, que é o SER SUPREMO, e à sua Mãe Verdadeira, que é a Natureza, incumbida pelo Pai, para nos gerar, nos criar e nos manter de tudo e sem a qual ninguém e nada pode viver.
Esquece a humanidade de uma coisa por demais simples e que é a seguinte: o respeito e a obediência às leis naturais universais dessa soberana e poderosa Mãe.
Aí, muitos perguntarão:
“Mas, que leis são essas?”
Ora, são as leis eternas que a humanidade olvidou e renegou num longínquo passado, quando começou a desenvolver uma cultura artificial, materialista, que contempla e alimenta exatamente o oposto às leis naturais universais, mantenedoras da vida, desrespeitando o que é de direito, fazendo do torto o direito e do direito o torto.
E, assim, vivendo em completa desobediência e desrespeito a quem, de graça, a vida nos dá, bem como tudo que necessitamos, com absoluta precisão e no momento certo, para a viabilidade da vida!
E esse estado milenar de desobediência e desrespeito é que resulta no sofrimento hediondo de todos no mundo, sofrimento esse que já se tornou insustentável para uma grande maioria!
E perguntam:
“E como voltar a viver em obediência e respeito às leis naturais universais?”
Muito simples: tomando novamente conhecimento dessas leis.
E perguntam mais:
“E onde encontrar essas leis?”
No contencioso dessas leis, que compreendem a cultura natural da Natureza, Universo em Desencanto, livros de Cultura Racional, ou NATURAL, que é a mesma coisa.
E faz é tempo que nós, que estudamos esses brilhantes livros, estamos indicando esse caminho de retorno ao natural. Mais precisamente: desde 1970.
E, por último, perguntam:
“E por que tão pouca gente no mundo (80 milhões em meio a 7 bilhões) estudando esses livros?”
Muito simples: é devido à natureza em geral do ser humano ser tão primária, tão deformada do natural, que a maioria prefere sofrer a obedecer, dando vazão a vontades SEM LIMITES.
E, assim sendo, não têm nem a curiosidade de abrir esses livros racionais, para se certificarem e conferirem tudo de fantástico e de extraordinário que temos divulgado sobre essa cultura recuperadora do equilíbrio dos seres humanos.
Minha Gente, até quando vamos continuar contemplando e alimentando o sofrimento e a dor?
Não acham que já sofremos demais? Acham pouco o que temos sofrido?
Até quando essa humanidade vai persistir na desobediência às determinações da Natureza, que mudou de fase desde 1903, entrando em vigor essa mudança em 1935 e, por ter mudado de fase, da fase do pensamento para a fase do desenvolvimento do raciocínio, não aceita mais ninguém SEM SE CONHECER pelas leis naturais universais. Não aceita mais, em hipótese nenhuma, que o ser humano continue vivendo sem desenvolver a sua parte racional, que é o raciocínio, glândula pineal, que é o Terceiro Olho – aquele que, depois de desenvolvido, passará a enxergar a solução de todos os problemas existentes, colocando fim em todos os males da vida e do corpo.
Mas, a vontade é livre, como sempre foi, tem sido e continuará sendo.
De formas que, quem quiser continuar a desrespeitar e desobedecer as leis naturais universais, que o faça! Mas, terá, obrigatoriamente, que continuar a sofrer cada vez mais, sem ter com quem contar e onde se agarrar.
SALVE-SE QUEM QUISER, pois, cada qual é o único responsável por seu sofrimento ou felicidade, dependendo do que escolher para si mesmo.
Porém, quando estiverem no auge do sofrimento, por desrespeito e desobediência, nada terão a reclamar de ninguém e de nada, a não ser, reclamar de si mesmo!

Nenhum comentário: