Follow by Email

segunda-feira, 9 de julho de 2012

O QUE É AMOR?

(Ana Maria Racional, MG)
Que é amor?
AMOR é Radiância… a Fragância de Conhecer a Si Mesmo de Ser Você Mesmo.AMOR é uma Alegria Transbordante! AMOR é Quando Você Viu Quem Você é;então não resta nada exceto Compartilhar o seu Ser com outros.
Amor é quando você viu que não está separado da existência. AMOR é quando você Sentiu uma Unidade Orgânica, Orgástica Com Tudo que é.
AMOR não é um relacionamento Amor é um Estado de Ser; não tem nada a ver com nenhuma outra pessoa. A pessoa não está em Amor, ela é AMOR!
E é obvio que quando alguém é amor, ele está em amor – mas isso é uma conseqüência, um subproduto, não é a fonte A Fonte é que a pessoa é Amor.Amor é Quando Você Conheceu o Seu Céu Interior AMOR é um Profundo Desejo de Abençoar a Existência Toda.
O Amor é Algo Eterno…Os olhos materiais vêem somente o que querem ver!
Não importam, ações positivas ou negativas! Defeitos ou qualidades! Verdades ou mentiras!
A Essência da Vida pede atenção para perceber o seu valor, diante das mais absurdas atitudes!
Porém, nem sempre é fácil! Ama-se a atitude, o comportamento do outro… E não “a pessoa”! Ama-se a promessa, a mudança… Mas não se percebe a dificuldade que talvez, a outra pessoa possa estar passando! Cobra-se presença, o estar perto… Mas não se percebe que aquele que realmente está junto, está perto inclusive na ausência, pois está no coração do outro! Exigem-se sentimentos? Ame-me, que te amo? Sentimento não se impõe, nada pede em troca… Tudo deve ser natural, espontâneo, aliás, tudo que é verdadeiro é involuntário… Simplesmente acontece!
Que se tenha o discernimento necessário para enxergar além das aparências, vendo mais qualidades que defeitos! Julgando menos e compreendendo mais! Amando profundamente, sem esperar nada em troca…
A verdade permanece no coração daquele que segue silencioso, vida afora, na certeza da realização de seus objetivos, na Presença do Criador, com os mais belos sentimentos e pensamentos!
Será que vale à pena focar somente nos defeitos? Nas desilusões? Ou ver somente o que se quer ver?
Que a lucidez da compreensão ative a visão interna, para perceber o mundo externo com um olhar de compaixão, bem querer e pureza no coração… Lembrando que tudo que se reconhece no outro, seja positivo ou negativo, leva a uma profunda reflexão sobre a própria vida…
E geralmente se não se percebe isso de início, o tempo mostra esta verdade gradativamente…
Porém, é preciso estar pronto para aceitar e melhorar-se, pois a cura está na aceitação!

Nenhum comentário: