Follow by Email

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

AS SETE PARTES DO PORQUE NÓS ASSIM SOMOS

(João Evangelista Saraiva)
S O L
Eu sou o sol. O primeiro feito de transformação do UNIVERSO. Devido ser minha formação proveniente das virtudes (VIDAS) que os Racionais que entraram e permaneceram na planície, devido o livre arbítrio, com o tempo, foram perdendo. Essas virtudes eram vidas de um brilho fulgurante, por isso a razão de minha luz. Sou o principio e a causa de toda essa deformação. Através da intensidade do meu calor é que houve a transformação da planície em resina e goma. A resina ao receber meu calor, transformou-se em terra e a goma em água. Sou o responsável por todas as vidas terrenas, pois sem meu calor nada existiria. Sem a minha interferência não haveria micróbios, vírus ou micro vírus. Assim sendo, me orgulho de ser o rei dos astros, o gerador, criador e destruidor. Em resumo, sou o manipulador. Às vezes me escondo por um bom tempo, isso devido ao mau tempo (modo de dizer), mas sou a favor de tudo, pois sou o coordenador da Natureza.
Á G U A
Eu sou a ÁGUA. O único líquido precioso existente no Universo. Todos dependem de mim. Sem mim nada sobrevive. Isso é extensivo à toda espécie animal e vegetal. Através das minhas virtudes perdidas, resultaram-se a Lua e as Estrelas. Por isso essas vaidosas, brilham como eu. Dependo do Engenheiro Chefe... o sol. Mas sou a fonte da energia elétrica. Em resumo eu sou a única fonte geradora de uma energia poderosa, mas infelizmente degenerada, pois somente reproduzo quando choco, mas sem mim não há vidas.
Um dos fatos mais importantes que realizei foi a invasão das terras, quando as partes mais sólidas e mais altas ficaram, formando assim os Continentes . O meu surgimento foi devido o calor do sol em uma parte da planície que começou a se derreter, ficando mole, gomosa, formando um líquido grosso; e com o tempo, mais fino, tornando-me o que sou.
Muitas vezes, sou obrigada a chamar atenção dos seres humanos em razão dos seus abusos, para que eles aprendam que, o abuso é o fracasso dos abusados. Aí paga o justo pelos infratores.
L U A
Eu sou a lua. Sou derivada das virtudes perdidas da resina (TERRA) e da goma (ÁGUA). Minha influência na terra é enorme. Devido essa grande influência é que mexo com tudo e com todos. Sou um corpo magnético, como o sexo feminino, que também já é próprio para receber cargas e descargas. Assim sou eu; depois de carregada, me vêem grande, bonita e formosa, depois de descarregada, daquela energia quase desapareço. Nessas modificações é que surge o que se chama de lua cheia, quando estou carregada de energia magnética; quarto crescente, quando estou carregando; quarto minguante, quando estou descarregando e nova quando estou descarregada. Esses movimentos são proporcionados, em virtude da própria natureza universal ser um conjunto fluídico elétrico e magnético. Trabalho como uma bateria de carga e descarga. Pelos eflúvios das ondas e das correntes, da própria natureza. Já fui até há bem pouco tempo, cantada e decantada pelos poetas e compositores. Mas ainda sou o encanto dos namorados.
Na cheia sou mais vaidosa
A crescente sou mais forte
Na minguante mais humilde
Na nova transmito sorte.
V E G E T A I S
Eu sou o vegetal. Sou derivado de uma composição de água e terra. Também dependo do sol, da lua, da água e da terra. Devido à planície virar água e essa água misturada na terra; com o tempo mofou, infeccionou, apodreceu, formando os micróbios, vírus etc., assim eu fui gerado. Mas minha importância é vital ao ser humano, pois sem mim o que seria de vocês. Sou útil de todas as formas, como remédios, alimentos, como tecidos, ou madeira e principalmente como o oxigênio que lhes forneço. Sou o autor de um importante processo, para a produção da energia necessária para a sobrevivência humana; denominada Fotossíntese.
ANIMAIS (IRRACIONAIS E RACIONAIS)
IRRACIONAIS
Somos animais irracionais de categoria inferiores por não termos raciocínio, pois somos provenientes de uma partícula minúscula, quase extinta. Razão pela qual somos comandados pela energia magnética pura. Assim como os vegetais, somos frutos da mistura de água e terra, onde se gerou os micróbios, vírus e micro vírus. Daí surgimos. Dependemos do sol, da lua, das estrelas, da terra, da água e dos vegetais e nenhuma destas partes dependem de nós. Também somos frutos de transformações sempre em classe inferiores. Servimos aos animais superiores (Racionais) em vários setores, cada qual com sua serventia, inclusive como alimento. Devemos frisar bem que não raciocinamos, mas temos um pensamento curto e intuitivo. Nossa família é enorme. Nela se incluem os quadrúpedes, os insetos, as aves, os peixes, crustáceos, etc. etc.
RACIONAIS
Diferenciamos dos componentes das seis partes citadas, por sermos portadores da potência máxima divina que é o Raciocínio, ou seja, o único elo identificador da nossa saudosa origem. O Raciocínio é a justa, força e razão, que quer dizer justiça e poder Racional, ou seja, equilíbrio. Coincidência ou não, uma vez que não há efeito sem causa, estas iniciais das sete partes do por que assim somos formam a palavra - S AL V A-TE.
Sol
Água
Lua
Vegetais
Animais
Terra
Estrelas
Temos que retornar ao nosso mundo de origem através do desenvolvimento e desmaterialização do Raciocínio. Esse retorno significa nossa salvação. Através deste desenvolvimento, vamos recuperar as partículas que no princípio deixamos nas sete partes. Mas queremos deixar bem claro que tudo isso será em vida, nesta vida da matéria, não será depois de morrermos. A verdadeira salvação se dará através do equilíbrio absoluto, compreensão e confraternização Universal. Na medida em que vamos nos imunizando, vamos retirando as partículas do sol, da água, da lua etc. Assim essas partes irão diminuindo, diminuindo e repetindo o mesmo processo pelas quais foram formadas, voltando ao que eram. E o que eram?
Racionais puros, limpos, prefeitos e sem defeitos. Nós somos a causa e elas os feitos. Vivemos com toda prepotência dizendo sermos os donos do mundo. No entanto através do que foi dito, somos dependentes de todas as seis partes, com a atenuante de que elas não dependem de nós em ponto algum. Muito pelo contrário, se não fossem as leis universais e a intervenção divina, já há muito teríamos destruído o mundo. Hoje conhecendo as mudanças e transformações do passado, sabemos que como monstrinho era um, como monstrodonte, outro, como monstrões, outro. Daí conseguimos a transformação evolutiva para primitivos selvagens, que não deixou de ser um grande progresso. Melhoramos nosso entendimento e modo de compreender. Com muito sofrimento e com a evolução das transformações, alcançamos a fase da civilização. Surgindo assim o principio da noção das coisas com o desenvolvimento do pensamento e da imaginação. Começou assim a surgir o principio do progresso artificial e nesse ponto elevado surgiu a civilização numa grande evolução cultural. Nessa evolução alcançamos o amadurecimento e conseqüentemente a Fase Racional. A Energia que passou a nos governar, pois, através dela conseguiremos desenvolver o nosso raciocínio. Como já dizia o grande cientista, Albert Einstein: “Se chegássemos ao ponto de usarmos todo o nosso cérebro, seríamos energia pura e não precisaríamos de um corpo.
T E R R A
Eu sou a Terra. Fui há épocas remotíssimas a produtora dos animais, quando todos nasciam do chão. Assim como, até hoje, gero vegetais, sem necessidade de plantar, de mim nasciam seres do sexo masculino e feminino. Ainda hoje sou a incubadeira e a água a fertilizadora. As minhas virtudes perdidas ajudaram na formação da lua e das estrelas. Também dependo do Engenheiro chefe o sol, da lua, da água, pois sem eles nada produzo. Em resumo, eu sou a única força criadora do Universo.
E S T R E L A S
Nós somos as estrelas. Somos formadas pelas virtudes perdidas da água e da terra. No princípio, nosso nome era Oruatares, querendo dizer: ”O altar dos Encantados”. Éramos objetos de muitas lendas, contos e histórias. Por sermos o magnetismo do alto, dominamos as imaginações dos poetas, escritores e namorados. Somos a fonte do magnetismo.
UM PEQUENO COMENTÁRIO
O conjunto destas sete partes é a Natureza. Quem não compreendê-la por bem, irá compreendê-la por mal. Aos rudes, aos endurecidos, o sofrimento tira essas manhas, o orgulho, a vaidade, a presunção. Vivendo contra a Natureza, estamos remando contra a maré. Sempre desfavorecidos em tudo, uma hora nos compreendendo e na mesma hora descompreendidos, amigos hoje, inimigos amanhã. Mas não devemos esquecer que o que se planta no presente se colhe no futuro.

Nenhum comentário: