Follow by Email

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

AUTENTICIDADE: MODELO

Lendo um artigo de Amigo do Google+ em seu blog, comprovei, mais uma vez como a Natureza está evoluindo as cabecinhas no mundo inteiro. È a nova fase da Natureza se impondo, a Fase Racional!
O Paulo Jorge Pedra, em seu texto, chama-nos à atenção sobre a autenticidade.
Diz o Paulo: “Você pode tomar como modelo algum artista, alguma pessoa conhecida, mas, NUNCA esqueça que você é você e não o seu modelo. Terá que fazer ajustes em você, terá que se aproximar mais de si mesmo.”
Aí está uma grandeVERDADE, que subentende-se o SE CONHECER. Mas, não é conhecer a sua parte animal, a parte das imperfeições e, sim, a parte que lhe deu o sobrenome, o nome de sua raça, de sua família real, a família DIVINA, a família RACIONAL.
Animal é a parte da deformação, da inconsciência, dos defeitos que nos tornam diferentes uns dos outros. Racional é a parte da estirpe pura, limpa e perfeita, de onde saímos como filhos pródigos e, hoje, sofrendo as conseqüências de termos abandonado a família real, a Casa Paterna, que, aqui na Terra chamam de CÉU.
Sim, minha gente, não somos daqui. Constituímos este mundo material por uso da vontade, extrapolando os limites que nos mantinham eternamente puros, limpos e perfeitos.
Mas, não perdemos a eternidade. Ela está dentro de nós. E cada qual está apartado dela pela parte animal, que difere de uma pessoa para outra.
E, assim, para sermos novamente o que fomos um dia, é preciso conhecer essa parte ÚNICA, IDÊNTICA dentro de cada um de nós, conhecer os moldes e a conduta desse SER RACIONAL, para podermos, de posse desse conhecimento, cada qual fazer os ajustes precisos e necessários para alcançar o SEU VERDADEIRO SER.
Portanto, fica evidente que os ajustes serão diferentes de uma pessoa para outra, sendo impossível estabelecer uma conduta única nessa empreitada de recuperação, porque todos são diferentes na parte animal.
E para lapidar essa parte animal, todos foram encaminhados para formas diferentes de lapidação, através das filosofias, das ciências, das religiões, enfim, através de todos os segmentos existentes nestes artifícios de lapidação criados pela Natureza, através do pensamento e da imaginação.
Agora, o que a gente vê? Uns querendo convencer aos demais que o artifício em que se encontra é o melhor. Ora, querem saber mais do que a Natureza? Vamos respeitar e deixar cada qual no segmento artificial que a Mãe natureza julgou preciso e necessário para cada qual e, por isso, encaminhou a pessoa para aquela opção.
Respeitemos nossa Mãe, respeitando as “opções” filosóficas, científicas, religiosas etc. de cada qual.
Porém, quem já se sente bem lapidado e preparado, que procure ir avante para SE CONHECER. E para se conhecer é fundamental conhecer o seu SER REAL, que nada tem a ver com filosofias, crenças, políticas, ciências, religiões etc.
Por que?
Porque o SER REAL não necessita de nada disso, por ter em si todo o conhecimento UNIVERSAL da ORIGEM, de onde nunca deveria ter saído.
Muitos estão prontos, preparados, outros precisam ainda se preparar nas filosofias, ciências, religiões etc. Sejamos compreensivos, fraternos, maduros para não prejudicar o caminho que cada qual precisa e necessita percorrer.
Cada qual tem sua hora certa de acordar. Ninguém acorda enquanto ainda está sonhando com o que não existe. Somente as provas em si mesmo, através das lapidações, vai acordando de pouco em pouco os dorminhocos.
A autenticidade está na ORIGEM. A ORIGEM está materializada dentro de cada qual, em forma de máquina do raciocínio, que é o que restou do Habitante do CÉU, do MUNDO RACIONAL, que se deformou por transbordamento da vontade, pois, tudo tem limite. A pureza fora do limite, transforma-se em impureza, deformação, mas, mantém a semente pura, eterna.
É chegada a hora do retorno. É chegada a hora de sermos autênticos RACIONAIS, tendo para isso como modelo, o Habitante do MUNDO RACIONAL que está materializado em forma de máquina do raciocínio em nossas cabeças, na glândula pineal.
Aí está o que é verdadeiramente um ser autêntico. Aí está o modelo que devemos seguir. Mas, esse modelo DIVINO somente nos abrirá a porta da eternidade que têm em si, quando estivermos culturalmente ao nível dele, incorporando seus moldes e sua conduta.
E onde adquirir essa cultura?
Nos Livros Universo em Desencanto.

Nenhum comentário: