Follow by Email

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

LER

(Porfirio Jesus das Neves)
Este é um verbo de grande significado na existência humana, pois é através da leitura que os olhos do ser humano se enchem de conhecimentos diversos e culturais.
Tempestivamente, a palavra “LER” também pode representar uma sigla de três letras, que está em acordo com o grande significado da leitura do livro Universo em Desencanto: Liberdade de Expressão Racional.
Se alguém está lendo é porque houve a liberdade de outrem para escrever e expressar seu entendimento através da escrita.
Não houvesse a liberdade de expressão, nada de novo teríamos para ler, pois estaríamos sempre lendo as mesmas coisas que alguém, ou grupos de alguém, assim o desejasse.
A liberdade é um imperativo da Natureza! Portanto, a liberdade de expressão é uma forma cultural de todos poderem avançar e se desenvolver. Caso contrário, seria negar a própria evolução.
Sem liberdade não há evolução. Sem liberdade de expressão não há avanços na compreensão de um Conhecimento, nem da vida. Enfim, sem Liberdade de Expressão Racional não se desenvolve o Raciocínio.
Portanto, se não houvesse a Liberdade de Expressão Racional, jamais o livro Universo em Desencanto poderia apresentar o NOVO. E acabaria ficando embaixo das prateleiras dos intelectuais.
Como apresentar o NOVO se não houvesse liberdade de expressão? Entendam isto, senhores e senhoras intelectuais, ou senhores e senhoras “ditadores” - que ditam regras - usando a gentileza de suas próprias razões.
O NOVO significa uma nova maneira de avançar nos sentidos e na compreensão de uma nova existência.
É desta forma que o livro Universo em Desencanto, obra e graça de um Mundo muito Superior ao nosso, se apresenta para a nossa leitura, usando uma necessária liberdade de expressão, que ultrapassa e, ao mesmo tempo, parece agredir normas gramaticais. Não são agressões gramaticais, é uma nova forma de apresentar um NOVO ENTENDIMENTO. Como poderiam surgir novos entendimentos entre nós se estivéssemos sempre entendendo as coisas da mesma forma, dentro das mesmas regras? Há que haver alguma liberdade! E aí está a Liberdade de Expressão Racional (LER).
É com esta argumentação que devemos encarar as coisas novas para podermos justificar o avanço dos entendimentos.
Assim, o Livro Universo em Desencanto, no uso desta liberdade de expressão, justamente nos apresentando o NOVO, está escrito num idioma diferenciado do Português gramatical rígido, ou doutrinado pelas regras gramaticais; o Livro Universo em Desencanto está escrito num “Português Racional”, onde a palavra “Racional” tem sua semântica ligada à ORIGEM.
O uso da palavra RACIONAL também busca traduzir o NOVO e, por isso, é usada neste livro com um sentido diferenciado, para nos fazer compreender o que seria incompreensível se estivéssemos presos ao sentido das regras gramaticais.
RACIONAL é a origem de tudo, porque tudo tem uma RAZÃO de ser! A razão de ser de algo ou de alguém, é que nos faz compreender o sentimento de “origem causal”, pois não há efeito sem causa. Não existe acaso; nada existe por acaso. O que se diz casual é quando não se conhecem as razões de tal fato; por isso é dito casual ou eventual. Mas sempre há uma causa.
Desta forma a palavra RACIONAL não serve apenas de adjetivo para a palavra CULTURA na expressão “Cultura Racional”, serve muito mais para apontar para um NOVO CONHECIMENTO em relação à nossa fraca compreensão da vida, que se baseia apenas no pensamento intelectual ou no “pensamento gramaticalizado”.
Surgem assim, através desta leitura RACIONAL, neologismos e novas expressões que se tornam necessárias para conduzir nosso entendimento ao real conteúdo de um Livro que, definitivamente e definidamente, não está preso às regras gramaticais.
Por isso o título do livro é Universo em Desencanto: solução e definição e libertação em todos os sentidos e não apenas no aspecto gramatical do pensamento humano. A comunicação é muito mais importante que as regras gramaticais.
Muito cuidado ao ler este Livro, lembre-se de LER e reler. E..., cuidado para não ter alguma “Lesão por Esforço Repetitivo”, a leitura deve ser sem esforço, simples e natural, garantindo assim a permanente liberdade de expressão Racional.
Aliás, esta Liberdade de Expressão Racional deve ser contínua, inclusive nas maneiras e formas de se divulgar esta Obra.
Por isso o próprio livro recomenda a divulgação de todas as formas, jeitos e maneiras, não estabelecendo qualquer tipo de restrição. Vejam, assim, nesta orientação, um ato de coerência com o que propõe o Dono do Livro – o livro da libertação.
As restrições que acontecem, infelizmente, são feitas por pessoas desatentas, que ainda não aprenderam a LER, que ainda não aprenderam o real sentido da Liberdade da Expressão Racional.
Nesses casos, é muito bem apropriada a expressão: -“você ainda não aprendeu a LER”! Você ainda não aprendeu a Liberdade de Expressão Racional.
E ainda podemos constatar com o verbo RELER, uma Recomendação Especial da Liberdade de Expressão Racional. Portanto, ler e reler o livro Universo em Desencanto é ser coerente com a nossa própria natureza de liberdade.
Enfim, o Desencanto. Desencanto quer dizer: liberdade. Libertou-se, desencantou. Passou a acertar em tudo.

Nenhum comentário: