Follow by Email

quinta-feira, 14 de março de 2013

A FASE EM VIGOR SUGERE O CORAÇÃO (VOZ DO RACIOCÍNIO)

(João de Castro)
“A Natureza não fala, mas dá a entender com os seus sinais, que ela é o ser que gera todas as transformações e todos os seres. Se prestassem mais atenção aos sinais dados pela Natureza, não cometeriam tantos abusos contra ela, seus seres e a si mesmos” (Obras Universo em Desencanto).
A Natureza sempre dará seus sinais, mostrando à humanidade a fórmula vigente em seus diversos reinos. Aqui temos imagens do reino vegetal, e a expressão do feminino é bem clara. Mas o que seria o feminino?
Para compreender o feminino, pensemos nos diversos níveis que permeiam a existência, começando pelo galáctico. Muitos ainda não se perguntaram o porquê do nome Via láctea (Milky Way em inglês ou Milche Strasse em Alemão), mas sugerimos uma explicação bastante convincente, já que este nome nos leva ao próprio conceito de feminino, ou seja, a fêmea produzindo o leite, o alimento essencial para os mamíferos. Com efeito, é a Natureza, que nos dá o alimento, a água e tudo que é necessário para manter a vida.
Há também, o ponto de vista planetário, e aqui podemos tomar como referência o próprio Sol e a Terra. O Sol incorpora a imagem do masculino, e sua simbologia rege os aspectos mentais, ou seja, ele representa o cérebro humano; por outro lado, temos a Terra, que representa o coração.
A humanidade se conecta com o Sol através do cérebro, pois o chakra do Plexo Solar se encontra na cabeça; e com a terra, ela se conecta através do coração. Pelo coração tornamo-nos um só com a Terra. Logo, a Terra simboliza nossas necessidades mais básicas, enquanto que o Sol engloba os aspectos mais idealistas da humanidade.
O momento agora é de reconhecermos o valor das relações mais centradas no coração do que na intelectualidade. Somente assim poderemos reaver o equilíbrio. Tal atitude significa a elevação da própria vida, que não seria possível sem seu mais importante recipiente no corpo humano – o coração.

Nenhum comentário: