Follow by Email

terça-feira, 12 de março de 2013

CRENDICES

(Odete Pereira – Poetisa Racional)
Parem com essas crendices
De quem só sabe dizer tolices
De sofredores massacrados
Que não conhece o Pai amado
Quando chegar a hora, o momento
De voltar para teu verdadeiro mundo
Não tens a luz do conhecimento
Cairás num abismo profundo
Não te iludas com o nada
Pois o nada não tem valor
O que se leva dessa jornada
É o verdadeiro amor
Os arrogantes cheios de hipocrisia
Não enxergam o horizonte
Não terão a primazia
De beber da eterna fonte
A fonte da sabedoria universal
É o livro do Racional
É a verdadeira escrituração
Para tirar todos desse chão
Fanatizados pelas coisas materiais
O dinheiro é tudo desses animais
O peso está na balança
Quem merece sempre alcança
Pois vale o peso e a medida
Das tuas horas perdidas
O que se leva são as virtudes
Que estão nos sete reinos da vida

Nenhum comentário: