Follow by Email

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A INVASÃO ESPACIAL


(Porfirio J. Neves)
Muitas pessoas ainda se lembram que no final da década de 1930, Orson Welles apresentou uma novela de ficção científica em que os marcianos estariam invadindo a Terra. Isso causou uma forte comoção, chegando a níveis de histeria e terrorismo, na população americana, por julgarem que de fato a Terra estava sendo invadida pelos marcianos. A invasão dos marcianos virou paranóia.

De lá para cá, ninguém nunca mais conseguiu enganar tanta gente de uma vez só com essas abobrinhas de ficção científica. Aquela foi realmente uma ocasião fora de série.

Em 1969, a NASA até que tentou convencer a população mundial que a Lua estava sendo conquistada, mas Orson Welles com sua novela radiofônica foi muito mais convincente.

Agora, estão mandando sondas robôs para explorar o planeta Marte e montaram um poderoso telescópio no espaço, o Hubble, para observar o espaço sideral. E haja teorias!

E muitas tentativas neste sentido já foram feitas sem nunca ninguém ter conseguido realizar seus projetos de acordo com suas ficções científicas a respeito do espaço sideral e de outros mundos habitados. Estes mundos existem, mas os homens não conseguem se ligar a eles.

Se na década de trinta a preocupação era com os marcianos invadindo a Terra, agora, a preocupação está concentrada no aspecto de provar que existe vida em outros planetas; é o homem que invade. Os marcianos que se cuidem que já estão mandando muito ferro velho lá para cima.

Com relação à realidade dos terráqueos, que motivou esta corrida espacial, toda esta investigação científica do espaço sideral não foi motivada pelos alienígenas, não! Foi motivada, sim, pelo quadro de destruição deste planeta, que os terráqueos não souberam cuidar.

Quem está invadindo o espaço são os homens da Terra e, diga-se de passagem, sem terem nenhum conhecimento dessa nova realidade; aí é que mora o perigo!

Quase conseguiram acabar com todos os sistemas ecológicos da Terra para manterem a sua sobrevivência e agora, até querem fazer a mesma coisa em outros planetas.

Essa sim é a realidade dos terráqueos que motiva toda esta invasão espacial com naves robôs, super telescópios e outras geringonças. Nenhum alienígena veio ameaçar ninguém aqui embaixo.

Essa é a grande questão dos terráqueos que vivem no artificialismo fingindo cuidar do naturalismo, mas sempre destruindo, só destruindo.

Todo o conhecimento artificial desenvolvido por esta espécie Animal, aparentemente evoluída pelo pensamento, só serviu e cada vez mais para destruir – progresso de destruição! Mas isso lapida!

Por mais que queiram alegar que este progresso artificial tem sua parte benéfica, como dizem que toda a guerra sempre traz grandes avanços tecnológicos, isso só serve para justificar, perante os atrasados, a necessidade de continuar destruindo.

Essa é a realidade histórica: todos os avanços tecnológicos conseguidos a partir da pesquisa bélica que se incorporam à vida comum, no final das contas acabam destruindo tanto quanto, ou ainda mais que as próprias guerras, mas, claro, de uma maneira diferente.

Um bom exemplo é o atual sistema de comunicações via satélite, desenvolvido inicialmente com propósitos bélicos e incorporado à vida comum – que maravilha isso nos parece!

Não pensem que isso foi feito para dar conforto à população mundial, isso foi passado para domínio público simplesmente pelo fato de que o prejuízo estava muito grande e alguém tinha que pagar a conta de tantas pesquisa e fomentar mais pesquisas ainda.

Não pensem que essas pessoas que transferem tecnologia com aparente conforto estão preocupadas em melhorar a vida de ninguém. Estão, na realidade, buscando meios e recursos de pagar a conta, porque toda essa pesquisa fica muito cara. É o caso de lembrar esse acelerador de partículas subterrâneo lá na Suíça: Eles estão pesquisando, na verdade, novas armas, novos meios de destruição para manterem o próprio poder. Que ciência, que nada, é guerra mesmo!

E aí arrumam essa propaganda tecnológica como se estivessem trabalhando em favor da humanidade e para o conforto. Ora, se tudo isso fosse para maior conforto da população mundial, porque então cada vez cresce mais o número de doenças, de epidemias e de gastos com os sistemas de saúde?

Até quando “esses” e “essas” poderão continuar enganando o povo com suas propagandas tecnológicas artificiais?

Vejam outro exemplo de avanço tecnológico: o celular, o sistema de comunicação móvel. Avaliem o preço de todo este conforto aparente de podermos nos comunicar com qualquer um em qualquer parte do planeta, a qualquer instante!

Não falo do preço em dólares nem reais, falo do preço biológico que todas as espécies vivas planetárias passam a pagar em conseqüência de estarem submetidas constantemente a uma quantidade de radiação fora dos seus limites naturais. O próprio homem se torna vítima, biologicamente falando, de tanto avanço artificial, com tanta poluição eletromagnética.

Está aí a invasão espacial, aqui mesmo, dentro da Terra. O homem, com seu avanço tecnológico, está invadindo um espaço sem saber ao certo as conseqüências disto tudo.

Uma coisa é certa e já estamos presenciando no nosso dia a dia: é o efeito degenerativo e de poluição sobre todos os seres vivos que se tornam cada vez mais fracos e cada vez com menores chances de sobrevivência saudável. As doenças e a morte são a moeda com que pagamos tanto progresso artificial.

Organismos fracos, vidas debilitadas, fatores degenerativos e poluentes agravando a saúde de todos e aí, para manter uma saúde aparente só à custa de recursos alimentares artificiais. E, por isso, mais um fator de destruição. Vejam os alimentos que ingerimos hoje! Não têm mais aquela sustância alimentar que tinham tempos atrás.

Mas, a gente vai levando, a gente vai tomando, a gente vai morrendo! Isso tudo sem saber por que! Tudo isso em nome de um progresso artificial que destrói muito mais do que aparentemente constrói.

Esse é o real motivo dessa invasão espacial que os homens estão realizando. Eles querem fugir da destruição que estão provocando aqui no Planeta Terra.

Mas, certamente, mesmo que conseguissem realizar seus propósitos da maneira que pensam, de nada adiantaria essa fuga da Terra, porque acabariam destruindo o próximo planeta para onde fossem mudar, mais cedo ou mais tarde. A solução que buscam, ou que pensam estar buscando, não reside neste tipo de mudança com bases tecnológicas artificiais criadas pela mente humana, com base no pensamento e na imaginação.

A solução que buscam, e muitas pessoas no mundo já estão se preparando, é uma radical mudança de mentalidade a respeito da vida e dos seres que habitam este planeta.

Precisamos nos ligar sim a um novo modo de vida, a um modo de vida extraterreno, que não se deixe enganar pelos falsos valores materiais. Precisamos nos ligar a uma nova Energia, uma Energia Espacial. Basta o essencial para viver – essa é a Energia.

Todo este progresso destruidor foi conseguido, tristemente, pela humanidade por estar ligada a uma Energia Material de ambições, elétrica e magnética, pensando e imaginando. Então a mudança reside na ligação com uma nova Energia.

Não adianta pensar! Não adianta imaginar! Tem que realizar e tem que conhecer a nova Energia – a Energia Racional. Eis o fator natural da Natureza que precisa ser alcançado por todos, independentemente do artificialismo e do naturalismo.

E aí está o livro Universo em Desencanto como sendo uma “usina portátil” desta Energia provando e comprovando e, principalmente, respondendo a todos os questionamentos formulados pela humanidade a respeito do espaço sideral.

Eis uma das explicações que encontramos neste livro, justificando e orientando, com base e com lógica, esta mudança de mentalidade evolutiva.

(H-040 pág.129) “Porque cada mundo com sua cultura. A cultura artificial não tem conhecimento básico e lógico algum da cultura verdadeira, natural da Natureza. E com a cultura artificial nunca poderiam entrar em contato com o que é natural da Natureza, o Mundo Superior”.

(H-040 pág.139) “Não é por meios artificiais que poderiam entrar em contato com o mundo superior a este. A linha do artifício é a linha do desenvolvimento e progresso da matéria. É a linha do chão. E a linha de um mundo superior a esse é outra”.

(H-040 pág.140) “E para entrar em contato com o mundo superior a esse, que é a causa da existência desse, tem que se ligar à Energia do super mundo, a Energia Racional. E para se ligar a esta Energia tem que desenvolver o Raciocínio e por isso a fase natural da Natureza é a fase Racional.

Então, com a linha do artifício estão marcando passo com a invasão espacial, sem ter condições de atingir o objetivo de todos. É uma aventura essa invasão de quem está sonhando que a Energia Elétrica e Magnética possa entrar em contato com mundos superiores de outra energia superior, pura, limpa e perfeita”.

E para dar o sentido certo disto que se fala aqui, devemos apresentar a parte lógica deste assunto. Como poderíamos estar falando de outro mundo sem nunca ter estado lá?

Então, não somos nós que falamos! É um dos habitantes desse mundo extraterreno que veio para nos falar sobre tal mundo, o Mundo Racional. Isso mesmo, um habitante extraterreno que veio trazer esta Energia de uma forma tão simples e natural – a Energia Racional!

Esta Energia está no sentimento produzido pela leitura do livro ditado por este Habitante do Mundo Racional que, vestido com a roupa do Animal, para não assustar ninguém, imprimiu assim a maior revelação esperada pela humanidade, que é a Cultura Racional, a Imunização Racional.

(H-040 pág.142) “Vinda de onde essa cultura? Do Mundo Racional, através de um representante do Mundo Racional na Terra, revestido aí como Animal Racional, por esse corpo de matéria, mas bem diferente o seu ESTADO VIBRATÓRIO. É um animal, mas vibrando no meio do animal com o seu estado vibratório de Racional”.

Aí está mais uma explicação para quem ainda não conhece a origem do livro Universo em Desencanto. O estado vibratório dos seres é o natural da Natureza. E, cada ser na sua classe de vida com seu estado vibratório.

É assim que se pode justificar a presença de Deus verdadeiro vivendo entre os seres materiais, pelo estado vibratório de um Aparelho do Mundo Racional, Manoel - O Racional Superior da Terra.

Ele não mais está vestido com esta roupa de Animal, como alguns diriam: morreu ou se transformou. Mas deixou a Obra pronta! Entenda como entender, continua vibrando nos corações daqueles que aprenderam e querem aprender a vibrar de forma crescente, com ELE, através da Cultura Racional, lendo e relendo o livro Universo em Desencanto, até aprender, por si mesmo, a se despir desta roupa de matéria e voltar para nosso verdadeiro estado natural, também.

Hoje (13/01/2012) faz vinte e um anos que Ele deixou de vibrar num corpo de Animal, mas continua, certamente, vibrando nas brilhantes páginas do livro que ELE NOS DITOU – o Universo em Desencanto. E assim termina a invasão espacial, pela união dos dois mundos unidos em um só, pela vibração Racional de UM POR TODOS, que veio nos tirar deste buraco.

Nenhum comentário: