Follow by Email

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

REALIDADE: MUTÁVEL E IMPERMANENTE. VERDADE: IMUTÁVEL E PERMANENTE.


(João de Castro, estudante de Cultura Racional, São Paulo, SP)

Cresci assistindo os filmes STAR TREK e STAR WARS, acreditando que, realmente, existiam outros mundos num universo caótico e sem Deus.
Mas, foi quando comecei a estudar a CULTURA RACIONAL que percebi que todo esse Mito foi fruto do chão, pois foi o chão que gerou a IMAGINAÇÃO e o PENSAMENTO!
Existe sim os seres do vácuo, inteligências em estado de energia produzidas pela Planície em degeneração, portanto, seres aqui da Deformação que se materializam como bem querem e onde quiserem, e não de outras galáxias.  Os anjos, demônios, potestades, e outros, hoje se apresentam com roupagem de ETS, porque estão participando da Fase Racional, mas da maneira deles. Os verdadeiros donos da Fase Racional são os corpos de Energia Racional Pura Limpa e Perfeita.
Mas teria o chão tal poder? Sim, já que antes de ser chão, era PLANÍCIE RACIONAL em degeneração do seu VERDADEIRO ESTADO NATURAL DE ENERGIA PURA E PERFEITA. Portanto, temos uma péssima notícia para aqueles que se julgavam gênios terrenos.
Eram sim ferramentas de duas energias resultantes – elétrica e magnética – que geraram na cabeça do sabichão (sábios do chão) a IMAGINAÇÃO e o PENSAMENTO!
Assim acontece com os grandes diretores da Arte e do Cinema, dois grandes meios da cultura do magnetismo. A arte, a música e a literatura vêm influenciando a humanidade de maneira massiva há milhares de anos. O cinema há pouco mais de cem anos.
Muitos falam da cultura de massa que tem produzido uma homogeneização das diferentes culturas humanas, fazendo com que muitas delas perdessem seus aspectos regionais e individuais. Na verdade, tal fenômeno, também, é identificado por historiadores e antropólogos nas culturas antigas e antediluvianas, através da arquitetura e simetria de pirâmides espalhadas por todo o Mundo que indica que, provavelmente, existiu há milhares de anos uma cultura global.
Outorgam ao homem a realização de tal feito, entretanto esquecem que, na verdade, é o pensamento a malha fina, tecida pelas energias elétrica e magnética, que está por detrás de todos esses feitos.
Erroneamente, acabam por confundir o sujeito pelo seu atributo; pois, sem o último, o que seria o sujeito? A verdade é que sempre se buscou a compreensão do sujeito, mas o que seria o seu maior atributo, neste caso, o pensamento?
Há a tendência de ver o pensamento como resultante de reações químicas no cérebro. Mas é na Cultura Racional que aprenderemos que o pensamento é externo, vem de fora, e que o cérebro é apenas uma antena que capta transmissões etéreas! Tudo que o homem pensa ou imagina vem de uma fonte externa, nesse caso, a Natureza. Contudo, por se tratar de algo extremamente sútil, acabaram criando o mito dos Gênios. Não há gênios, o que há, são antenas de diferentes sintonias. Tudo está na Natureza, na água como diz o Racional Superior.
Logo, a Natureza é responsável pela homogeneização de ideias e costumes, porque, bem provavelmente, ela intenciona trazer toda a humanidade para um nível só de compreensão, pois estando a humanidade ligada pelo fio comum (O PENSAMENTO), estaria ela preparada para adquirir o único atributo da verdade, ou seja, O RACIOCÍNIO.
Toda a visão que temos de multimundos que vemos nos filmes de ficção científica são, senão, espelhos de nós mesmos. Todos esses mundos são apresentados na missão de se conquistar o Universo e ter como prêmio sua superioridade reconhecida. Aí se vê o próprio darwinismo em ação.
E o darwinismo não foi uma teoria criada por Darwin, mas, sim, já estava sintetizado no pensamento que comandava as classes dos irracionais, onde predominava a lei do mais forte. Nem as religiões, nem os invisíveis escapam dessa realidade.
Tudo isso foi importantíssimo para a FASE DO PENSAMENTO, onde se cria que mundos com um pensamento superior e avançado alcançariam a SUPREMACIA.
Triste decepção, pois tudo surgiu do chão. Realidade não é verdade, porque ela pertence ao campo mutável no tempo e espaço. As multi-realidades são produtos da impermanência, enquanto que a VERDADE é permanente e imutável, por isso, o pensamento criou a ilusão da imagem do divino, dividindo essa nossa realidade em céu, purgatório e inferno. O verdadeiro céu – O MUNDO RACIONAL – estava longe de ser atingido pelo pensamento, porque seu apanágio era o RACIOCÍNIO. Ao menos o pensamento nos deu uma noção de que havia uma realidade indivisível e imutável acima de todos e de tudo. Digo noção, porque o que pensávamos ser superior eram seres pertencentes aqui da DEFORMAÇÃO.
Essa realidade existe em nível horizontal, ou seja, ela se difunde por todo o mundo, mas já não vale para atingir outra realidade em nível vertical, ou seja, ao que está acima. Acima, é outra energia, outra realidade, O RACIOCÍNIO.
A Supremacia existe somente no RACIOCÍNIO!
A própria raiz do PENSAMENTO e da IMAGINAÇAO está plantada no chão, quer dizer: foi gerada pela planície que se deformou! O PENSAMENTO E A IMAGINAÇÃO são, portanto, direitos intelectuais da PLANÍCIE RACIONAL! Aqueles que estudam CULTURA RACIONAL reconhecem perfeitamente esses direitos e sabem que gênios e santos não existem – são realidades aparentes, o que existe são FERRAMENTAS da IMAGINAÇÃO e do PENSAMENTO, ou seja, meros escravos.
Divino na DEFORMAÇÃO nunca existiu e REALIDADE não é VERDADE. O nosso real é degenerado e mutável – uma coisa hoje, outra amanhã.
Leiam o livro UNIVERSO EM DESENCANTO e saberão tudo isso e muito mais ainda, que vai muito além da IMAGINAÇÃO e do PENSAMENTO.

Nenhum comentário: