Follow by Email

domingo, 18 de março de 2012

UMA EQUILIBRADA VIDA A DOIS



Quem é que não sonha com um grande amor na vida?
Uma pessoa que lhe acompanhe nessa jornada difícil da vida da matéria, para que seja seu apoio, seu lenitivo, seu incentivo para todos os empreendimentos e passos da sua vida.
Uma alguém que só tenha olhos para sua pessoa, um alguém compreensivo, sincero, alegre, fortaleza em suas fraquezas, fiel a toda prova, alguém bondoso de coração, direção em suas orientações, enfim, equilíbrio em todos os seus desequilíbrios.
Um alguém que seja para você tal como um remédio benfeitor, de tal forma que você se sinta num porto seguro, sem vacilo.
Com certeza todos anseiam por um companheiro ou uma companheira assim.
E como buscam!
Mas, está cada dia mais difícil de encontrar um alguém assim.
Sabem por quê?
Porque uma pessoa com todas essas qualidades é uma pessoa que raciocina. É uma pessoa abnegada, por ter conhecimento muito elevado da vida.
E acontece que o ser humano, ao longo desses milhões de milênios pelos quais o mundo já passou, o ser humano somente desenvolveu o pensamento e a imaginação, que não foram feitos para acertar, foram feitos para lapidar os pensadores e prepará-los para a última fase da vida da matéria, a Fase Racional.
De forma que antes da Fase Racional era mesmo impossível que se encontrassem duas pessoas para viver um amor assim tão elevado.
Todas as uniões entre casais foram feitas somente para lapidação dos mesmos. O homem lapidando a mulher e a mulher lapidando o homem.
Nenhuma árvore pode florir e dar seu fruto antes do tempo.
Na fase da imaginação e do pensamento estávamos sendo preparados, tal como sementinhas, para germinar, crescer, virar arbusto, depois uma árvore e, agora minha gente, é que estamos na hora de florescer.
E para florescer, tem que se conhecer.
O casal que não se conhece e nem conhece a natureza, vive à mercê das influências ocultas do campo material, que variam entre o bem aparente e o mal.
Afluídos das influências do bem aparente, eles se amam, se adoram. Aonde um vai, o outro quer ir também.
Depois, passado um tempo, o outro lado da moeda se apresenta: espinhoso, cheio de ciúmes, de desconfianças, de egoísmo e, aí, o mar de rosas se transforma em mar de espinhos.
E é por isso que nós sempre insistimos aqui, neste espaço cultural, sobre a necessidade de todos passarem a se conhecer na Cultura Racional.
Quando começarem a ler os Livros Universo em Desencanto, vão começar a entender as mecânicas da vida.
E, assim, passarão a compreender que, enquanto estiverem ligados a essas duas energias do chão, elétrica e magnética, pensamento e imaginação, os casais não terão como viver em equilíbrio perfeito, porque a missão dessas energias é fazer a confusão, a divisão, a desunião, para lapidação dos viventes.
Coloca na cabeça do homem e da mulher tudo de ruim sobre o companheiro ou companheira.
Faz o companheiro ou a companheira se sentir atraído ou atraída por outra pessoa.
Leva quem foi traído a descobrir a traição.
Aí vêm as brigas, às vezes com finais monstruosos.
Essas situações de desequilíbrio e sofrimento transtornam a vida da família; os filhos ficam jogados a um canto, se revoltam, se sentem desamparados e vão às ruas à busca de algo que preencha o vazio deixado por aquela situação familiar desfavorável.
Aí, para completar o trabalho de lapidação, o pensamento joga esses filhos na prostituição, na marginalidade, nas drogas, no tráfico de drogas.
E, assim, a desgraça entra com toda força naquela família.
Tudo isso por quê?
Por desconhecerem a verdadeira vida e desconhecerem como funcionam as mecânicas da vida na vida da matéria. Nesse desconhecimento, aliado ao desconhecimento de si mesmo, ficando sem saber distinguir o bem do mal, porque o mal entrou tão sutilmente com aparência de tudo ser, de ser o bem, que a pessoa, por ingenuidade, comprou torrão de barro como pedra preciosa.
E isso está acontecendo no mundo inteiro e de forma crescente, numa proporção assustadora.
E não tem ninguém que tenha força e poder para embargar essas situações de desequilíbrios em que se encontra o mundo.
Somente Deus, Deus Verdadeiro, porque acima de Deus, nada nem ninguém.
Esses tipos de desequilíbrios tomaram vulto maior com a mudança de fase da natureza. Que mudou da fase do pensamento para a fase do desenvolvimento do raciocínio.
E por ter terminado a fase do pensamento, os pensadores perderam o direito de viver.
E aí está provado como o pensador perdeu o direito de viver.
O pensamento enfraquecido, a pessoa perde a firmeza no bem, no certo, no amor, na fraternidade e na paz.
Tanto assim que as revoltas dos seres humanos estão passando a ser comuns e freqüentes nos quatro cantos do mundo.
Os crimes hediondos. Os seqüestros. Os quebra-quebra. Prédios apedrejados. Veículos queimados pela população em revolta. Autoridades conduzidas pela ganância e a ambição, se utilizam do dinheiro público para o seu uso próprio. O sexo desvirtuado pornograficamente, a prostituição de menores. Assaltos a toda hora, em pleno dia e, muitas vezes, às barbas das autoridades. Igrejas saqueadas, roubam até as imagens. Indústrias que poluem de forma monstruosa a natureza. Os desastres de aviões, de veículos, encontro de trens. As confusões com mortes em locais de diversão e entretenimento. Roubos a bancos. A destruição de bens públicos, como orelhões e outros. Os acidentes de carros em cidades e nas estradas. Fora os desastres naturais da natureza e as doenças terríveis esquisitas, frutos de todo esse desequilíbrio.
Tudo isso causado pela mudança de fase da natureza.
E num cenário desfavorável desses, todos assustados, amedrontados, sem segurança, revoltados, desesperados, desequilibrados, sem ter com quem contar e onde se agarrar.
E essa insegurança leva a pessoa, na ânsia de um apoio, a aceitar como grande amor, uma outra pessoa que esteja igualmente abalada e desequilibrada, procurando também alguém para lhe apoiar.
Mas, como dois sacos vazios não param em pé, o romance não vai muito longe e o grande amor se transforma em ódio ferrenho um pelo outro.
E é por isso que de 1935 para cá, que foi quando entrou a Fase Racional e terminou a fase do pensamento, as separações de casais começaram a ter grande vulto.
O número de separações é crescente a cada ano, sempre deixando um saldo desolador na família e um vazio ainda maior no casal, que tanto apoio procurava para se preencher e fortalecer sua vida e ficando, ao final, pior do que estava: completamente derrotado, sentindo-se sem chão.
Mas, o enfraquecimento do pensamento não permitiu que aquelas duas pessoas se entendessem e se compreendessem, jogando uma contra a outra até a separação final.
Porém, se esse casal tomasse conhecimento dos conteúdos dos Livros Universo em Desencanto, teria salvado sua união e preservado sua família.
Na Cultura Racional o casal encontra a proteção segura e as orientações certas para uma vida a dois realmente equilibrada e em paz, porque o casal fica sob a proteção e orientação do raciocínio, o legítimo filho de Deus.
Ambos raciocinando e o raciocínio sendo um só, não há desacordo de espécie alguma. A vida do casal se transforma numa eterna lua de mel.
Procure conhecer você, leitor (a) solitário (a), a Cultura Racional, para que o Dono do Livro, o RACIONAL SUPERIOR, lhe encaminhe a pessoa certa que lhe será um fiel companheiro ou companheira, em todas as passagens de sua vida, até que a morte os separe.
Desenvolva o seu raciocínio, se realmente quiser ser feliz e ter uma vida equilibrada a dois.

Nenhum comentário: