Follow by Email

quinta-feira, 1 de março de 2012

POR QUE DE TANTAS RELIGIÕES? A CULTURA RACIONAL PROPÕE MAIS UM DEUS?



(Severino dos Reis)


Entre as milhares de curiosas perguntas que recebemos, as mais
freqüentes são:
“Por que existem tantas facções Religiosas, tantas seitas, tantos Deuses? Deus não é um só? Ou realmente existem vários Deuses? E por que existem os ateus que não acreditam em nada e, às vezes, vivem do mesmo jeito ou melhor do que os que acreditam? A CULTURA
RACIONAL é mais uma Religião, propondo a existência de um outro Deus?”
Estas são perguntas constantes, que todos nos fazem. Mas, para
responder perguntas, de tão nobre expressão, é preciso fazer uma
retrospectiva; ir aos primórdios e conhecer as bases como tudo isso
começou.
É preciso saber, que somos oriundos de monstros, que evoluíram para selvagens. Logo é fácil deduzir, que as fêmeas tinham os seus filhos e eles eram criados soltos como todos os outros animais; obviamente não existia família.
Mas, com a inevitável evolução no desenvolvimento da comunicação, a palavra “deus”, que era o mesmo que a palavra “maior” hoje, surgiu entre os homens no início do conceito de família. Onde o pai ditava todas as ordens: começar ou parar uma briga na família; suas decisões eram soberanas, ninguém desobedecia, era o Deus da família.
Com a multiplicação das famílias, começaram as brigas entre as famílias, tornou-se necessário um pacificador maior para cada grupo de família ou, um Deus para cada tribo.
Com o tempo, com a multiplicação das tribos, começaram guerras, houve então necessidade de nomear um Deus geral para cada região, com soberania sob todas as tribos de sua região. E as guerras entre tribos e regiões sempre aumentando, os choques entre os deuses já era insuportável. E em meio a tanto sofrimento, tantas guerras, tantas mortes, os Deuses se reuniram e chegaram à conclusão, que tinha que haver um Deus criador de tudo, soberano a todos os Deuses de todas as tribos e de todas as regiões do mundo! Responsável pelo nascimento das pessoas aqui na Terra, a quem todos deveriam amar, respeitar e prestar conta após a morte. Como era ordem dos soberanos, dos Deuses, todos tinham que obedecer!
Estava, então, criada, forma de dominar as massas humanas pelo temor.
Mas, por causa da rivalidade entre as tribos, desde aquele tempo já começaram, cada tribo, cada região, divergir das formas de adorar o seu Deus, a seu Rei. Por isso, em tempo remotíssimo, era comum associar Deus aos Reis, onde mais tarde, já nos anais das nossas histórias, diziam que os Reis tinham o sangue azul, porque eram descendentes das famílias dos Deuses.
E já existiram as mais bizarras formas de adorar a Deus. Entre algumas antiguíssimas, fala-se de cultos religiosos, que preparavam crianças desde recém nascidas, para terem prazer de serem sacrificadas em homenagem à fortaleza do Rei.
Mas, como tudo veio se transformando, evoluindo, as Religiões de hoje,
todas primam pelas ações sociais, pela fé e com o objetivo maior que é
a redenção do homem.
Mas, antes da CULTURA RACIONAL, ninguém conhecia a verdade de como surgiu Deus entre os seres humanos. Porque as fontes de informações que existem, são as histórias registradas por pensadores antigos, em diferentes épocas cronológicas. Onde temos registro de Religiões politeístas, falando de aparecimento e contatos com vários Deuses diferentes e escrituras monoteístas que falam de Deus uno. E temos histórias que foram mesmo fruto de mentes humanas evoluídas, como Maomé, Buda, Joseph-Smith, dentre outras, que também deram origem a grandes Religiões.
Hoje também é assim; cada um interpreta o que lê nas histórias das escrituras e vão criando as suas denominações Religiosas e brigam por elas. Mas, os seres humanos procedem assim, porque nunca conheceram Deus e nem conhecem a si mesmo. Falam em Deus, porque nunca souberam definir as forças, que sempre manifestam em sua volta e em seu próprio ser.
Hoje, na CULTURA RACIONAL, é que viemos saber que cada criatura humana é um centro, onde se manifestam todas as energias em forma de pensamento e de imaginação. Essas energias fazem um pensamento em uma pessoa e, depois, pode se materializar naquilo que ela fez a pessoa pensar, para dar cunho de verdade aos milagres e à fé. Assim foram e são feitas as aparições de santos e satanases; as energias boas e as más. Porque existe a energia magnética, a vibração dos corpos sólidos, a matéria, que é o mau e só produz o mau; existe a energia elétrica, que é a vibração das águas etc. que é o bem aparente e produz o bem transitório. E existe a energia mediadora que é só o bem; a sua única finalidade sempre foi ajudar aos seres humanos se prepararem para retornar à eternidade um dia. Elas são os Racionais que paralisaram o seu progresso no início da deformação da Planície (*) e criaram lá, o chamado Astral Superior. Por isso ficaram semi-puros, mas também não
são Deuses; porque tudo que está fora do MUNDO RACIONAL pertence ao Universo deformado.
E assim, sempre as energias boas fazem pensamentos bons nas pessoas e as energias ruins fazem pensamentos maus e visões ruins. Um processo de ação e reação, para lapidação e o desenvolvimento da humanidade. Foi esse mesmo processo que orientou as primeiras famílias a criarem a palavra Deus, que sempre norteou a humanidade em todos os tempos.
Como podemos perceber, a pluralidade das Religiões e a existência de muitas crenças diferentes é porque, nem os primeiros que criaram o nome “Deus” e nem um dos líderes religiosos até hoje, conheceram Deus. Todos adoram, temem, imploram, mas, ninguém jamais viu, ninguém sabe o que é Deus.
Agora sabemos: Deus é a energia regente em cada época. Todos os mensageiros, as aparições em luzes e vozes, vistas e ouvidas até hoje, foram manifestações das energias das diversas camadas do universo, preparando a humanidade para se encontrar com a energia Racional, a personalidade verdadeira de Deus.
É por isso que existem os ateus, porque nem todos estão dispostos a acreditar no que nunca viu. Só quando todos conhecerem a si mesmo e a sua origem, é que teremos capacidade de entender o que é e quem é o verdadeiro Deus.
E agora a CULTURA RACIONAL nos ensina que somos Racionais que nos deformamos em matéria; por isso, ficamos inferiores ao Criador, o Superior da nossa Origem, que não se deformou e, por ser Superior, se trata o RACIONAL SUPERIOR. Esse é Deus Universal: do Oriente ao Ocidente, o Pai Verdadeiro; pois todos têm o seu nome, em seu sobrenome. Porque todos os seres humanos são animais Racionais.
Então, a CULTURA RACIONAL não é mais uma Religião e nem está criando mais um Deus! Ela apenas revela o verdadeiro nome de Deus. E não é invenção de ninguém; ela é escrita, de mensagens enviadas por Ele mesmo, o RACIONAL SUPERIOR.
E podem ter certeza: todos vão estudar a CULTURA RACIONAL, queira ou não queira. Os que hoje a rechaçam, em desespero, irão buscá-la amanhã. Porque além dos Habitantes do MUNDO RACIONAL em forma de Discos Voadores, que cobrirão o céu da Terra mostrando o livro UNIVERSO EM DESENCANTO, haverá também a levitação dos humanos, quando estiverem com o Raciocínio desenvolvido! Que voarão livres como pássaros, por todos os cantos do mundo, fazendo a propaganda e depois voarão para o MUNDO RACIONAL, a eternidade.
E, assim, aquele velho sonho tornar-se-á realidade: o povo de Deus será
arrebatado ao Céu como dizem as escrituras.
Hoje você pode até sorrir de mim e não dar importância; mas quando tiver estas provas, quando nenhuma auto-sugestão estiver mais resolvendo e o sofrimento for insuportável, todos irão procurar, em desespero, o livro UNIVERSO EM DESENCANTO, para desenvolver o Raciocínio. Pois nesse tempo, a CULTURA RACIONAL será a única tábua de salvação. Então meu querido leitor, seja inteligente, pegue agora, desde já, o seu Universo em Desencanto.

(*) Planície: vide o capítulo “ DE ONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS” no 1º volume da Obra de Universo em Des

Nenhum comentário: