Follow by Email

sábado, 4 de fevereiro de 2012

EVIDÊNCIAS: HÁ UM MUNDO PARALELO



(João de Castro)


"Contato" é um filme sobre extraterrestres. Este filme foi realizado em 1997 sob a direção de Robert Zemeck - Judith Foster é a personagem central nesta trama scifi. A história se baseia na decodificação de sinais vindos do espaço.
O interessante desta história é que estas pretensas comunicações foram realmente feitas em laboratório por dois gênios: Tesla e Marconi (vide mais abaixo).
Eles acreditavam que as freqüências de sinais obtidos compunham padrões geométricos e poderiam ser decodificados como uma música, um objeto... etc. Esse mesmo conceito é explorado no filme, que acaba por produzir um "Portal".
E falando em portal, ou seja, passar de uma realidade à outra, gostaria que me permitissem a analogia que segue abaixo.

O conceito que temos de distância e movimento é um legado da física Newtoniana, que via tudo somente do ponto de vista mecânico, e não priorizava um elemento chave "a energia".
Para a física quântica, a noção que temos de espaço e movimento são relações percebidas pelo nosso cérebro. Na verdade, tudo acontece dentro de um mesmo espaço, não há espaços diferentes. O que há são freqüências, por onde tramitam luz e som, vibração e partículas, que comporão a realidade percebida pelos nossos cinco sentidos.
É o nível de magnetismo que nosso cérebro decodificará como sólido, liquido, longe, perto e assim por diante.
Giulianna Conforto (astrofísica Italiana) acredita que a matéria escura no espaço é, na verdade, o que nossos olhos não conseguem capitar, por estar vibrando em uma frequência diversa da nossa. Com efeito, ao citar Giordano Bruno quando o mesmo diz, " O universo está repleto de vida", só podemos concluir que estamos dividindo espaço com seres que acreditamos serem lá de fora, quando na verdade, são daqui mesmo.
Em Cultura Racional lê-se, " Há o mundo visível e o invisível, mas todos pertences aí do elétrico e magnético. Não sabem de onde vieram e nem para onde vão." E, mais adiante, lê-se," Só vêem as coisas do elétrico e magnético, porque estão ligados à essas duas energias".

Os egípcios acreditavam que a própria glândula pineal era um portal que nos ligava a outros mundos. Descartes afirmou que ela era o local onde a alma se situava. Os gregos acreditavam que ela simbolizava a natureza superior.
Mas, é na Cultura Racional que saberemos que, na verdade, ela é a antena da mais alta sintonia, ligando-nos com o mundo que deu origem ao nosso, ao mundo em que vivemos.
Todas estas afirmações nos levam a seguinte constatação: a glândula pineal é realmente um portal; iria até um pouco mais longe, dizendo que ela é uma interface entre nós e esses "outros mundos", uma verdadeira relíquia que nos foi deixada por aqueles que deram origem a formação deste mundo, os arquitetos deste universo. Digo isso, porque o mundo criado pelo Ser Superior jamais se igualaria a um mundo de dor e sofrimento, onde tudo se degenera, envelhece e acaba, reduzindo-se ao nada. O nada é aquilo que não conseguimos ver, pois a vida continua na geração infinita de classes inferiores (“infinita”, na verdade significando, multiplicações de transformações de uma classe inferior para outra sempre pior, até ser extinta completamente a parte deformada – tudo neste segundo mundo em que vivemos é deformado, fora do estado natural, existindo a essência que é o natural. E é para o natural que o universo em que vivemos caminha. Sendo, por isso, um verdadeiro inferno de uns contra os outros no espaço, na terra, e abaixo da terra, para extinção da parte deformada).

Segundo James Gardner (cientista americano e escritor), o que há por detrás de toda a formação química e atômica do universo é uma conspiração para tornar a vida possível. Ele apresenta detalhes em seu livro "Universo Inteligente", que demonstram que a vida não foi um acidente, mas sim a realização de um projeto de transferência, ela foi o principal determinante para que a realidade fosse como é. (Vejam no 1º volume de Universo em Desencanto, quando é abordado o início desse projeto, quando uns tantos habitantes do Mundo Racional entraram por uma parte que não estava pronta para o progresso e, nessa parte, resolveram progredir por conta própria). Continuando, não é que de repente formou-se o carbono, e dele a vida biológica, não! Algo estava o tempo todo conspirando para que a realidade fosse favorável a vida. Algo delineou as bases para que tudo assumisse esse aspecto provisório que mantém a vida - provisório porque tudo passa, nada continua na mesma forma. É a Meta- Vida concebendo a Anti-Vida, essa que nós possuímos. Mas se há uma Meta-Vida, tem que haver um Meta-Mundo.

SOMOS APARELHOS ELETROMAGNÉTICOS
Nikola Tesla, um Xamã Secular, disse:

Traduzindo:
"Meu cérebro é apenas um receptor. No universo há uma fonte de onde obtemos conhecimento, força e inspiração. O que fiz foi acessar os segredos desta fonte, mas sei que ela existe".
Encontrei as primeiras pretensas comunicações extraterrestres entre os pioneiros eletrônicos Marconi e Tesla. Ambos foram ridicularizados e simplesmente pararam de comentar o assunto.
Tesla é especialmente um caso interessante aos nossos propósitos. Muitos (inclusive o seu principal biógrafo) consideram Tesla virtualmente super-humano e, no entanto, era tão ingênuo em assuntos práticos que foi ludibriado várias vezes por homens de negócios a quem ele vendia suas invenções.

O maior objetivo na vida de Tesla era o de criar energia abundante e barata para que todo o mundo pudesse viver com afluência; ele chegara tão perto disso em seu trabalho mais tardio, que as corporações de suporte financeiro interromperam a fonte, temendo que ele fosse enfraquecer os monopólios que os enriqueciam. Ele também é um dos únicos dois homens que se recusaram a receber o Prêmio Nobel (o outro foi Jean-Paul Sartre).

A maior descoberta de Tesla foi o mecanismo pelo qual a corrente alternada pode ser gerada eletricamente para ser usada; os geradores de corrente alternada de Tesla foram muito mais importantes do que as máquinas de corrente contínua de Edison, na revolução tecnológica moderna. Essa iluminação chegou a Tesla por meio de uma série de visões quase místicas durante sua adolescência. Os eventos principais foram:

1. As próprias visões, em algumas das quais Tesla literalmente entrava em transe e falava com entidades que somente ele via.
2. Uma série de misteriosas doenças entre as visões. Em algumas delas, Tesla tornou-se agudamente sensível, a ponto de todas as percepções serem dolorosas (as cores eram muito brilhantes, os ruídos muito altos etc.) Muitas vezes, Tesla quase sempre chegava à morte, provocada por uma aparente drenagem da energia vital que seus médicos simplesmente não não podiam explicar.
3. Tesla transformou-se numa espécie de vidente secular. Ele desenvolveu uma visão interna muito peculiar. Ele podia literalmente “ver” em detalhes qualquer máquina por ele imaginada, até as microscópicas medidas e dimensões, como se ele estivesse usando ferramentas próprias para medir uma verdadeira máquina. Ele patenteou dúzias desses dispositivos e tornou-se milionário antes de chegar aos 30 anos. (Prodigal Genius: The life of Nikola Tesla, de John C. O'Neil, Londres: Neville Spearman, 1968, pp. 23-49)

Se você já ouviu falar de Haarp, certamente compreenderá a importância de Tesla no desenvolvimento deste dispositivo criado tão somente para produzir distúrbios naturais, interromper sistemas de comunicação e provocar sensação de mal no ser humano através da manipulação de correntes eletromagnéticas. Tesla foi o grande idealizador do Haarp e a pergunta que se faz é a seguinte: Como ele alcançou este feito?

A resposta está no fato de estarmos todos ligados a este conjunto eletromagnético. Os tais gênios, que ouvimos falar tanto a respeito, são aparelhos biológicos mais sofisticados ligados a este sistema da deformação natural, pois a formação da matéria é fruto da deformação de uma massa de energia cósmica que saiu do seu estado natural e foi transformando-se até chegar à forma deste mundo aqui embaixo. Todas as ciências, descobertas e invenções são transmissões do mundo invisível através do pensamento e da imaginação à cabeça do ser humano, que começa a buscar incessantemente modos de formular aquilo que está no seu subconsciente.

As grandes mentes do mundo científico chegaram às suas descobertas através de sonhos ou inspirações.
No caso de Tesla esta experiência foi muito mais impactante, pois ele tinha a sensação de ser transportado para um outro mundo. Muitos afirmam que Tesla, na verdade era abduzido por seres extraterrestres. Isso não parece tão fora da realidade como se demonstra à primeira vista. A explicação é a seguinte- e novamente recorro aos livros de Cultura Racional para esclarecer este fenômeno: o mundo invisível está povoado de inteligências astrais; são viventes como nós, só que pertencentes à uma classe superior a qual estamos. Os da parte magnética são os ruins e os da parte elétrica são os bons, mas todos sem saber de onde vieram e para onde vão.
Esses seres têm uma missão: lapidar a humanidade e prepará-la para conhecer a si mesma.
Contudo essa preparação pode dar-se pelo caminho do bem ou do mal. Nossa realidade é polarizada e por isso existe o reverso das coisas, ou seja, o lado bom ou ruim. É quando explicamos, por várias vezes aqui neste blog: ou desenvolve o raciocínio, extinguindo a parte deformada de forma natural sem sofrimento (o caminho do bem, subindo em vida para a origem), ou extinguindo a parte deformada de forma artificial, com sofrimento, pela liquidação, descendo para classes inferiores de animais irracionais (o caminho do mal – correndo toda a hierarquia de classes dos irracionais, para poder, pelo sofrimento, perder a parte deformada e se ligar à essência, o Mundo Superior). Como diz: Ou sobe, ou desce, mas todos têm que retornar à origem.
Mas, voltando ao aspecto extremamente oculto das experiências de Tesla, há referências históricas bastante convincentes, para comprovar o fato de que essas consciências astrais realmente existem e influenciam a mente e cultura humanas.
Os apócrifos bíblicos trazem à luz um personagem muito especial conhecido como Enoch. Enoch é considerado um profeta que fora arrebatado pelos “anjos” para o “o outro mundo”. O mais estranho é que suas descrições são fabulosas. Ele até cita nomes de entidades com quem mantém contatos. Ufólogos insistem na idéia de que são seres extraterrestres que abduziram Enoch.
Se lendas, ou não, essas histórias apontam para uma realidade que afeta a vida das pessoas que passam por esse tipo de experiência. A verdade é que não estamos sozinhos. Os seres astrais ou invisíveis existem. “Eles povoam o espaço entre a terra e o sol e são ferramentas das energias elétrica e magnética.” (RACIONAL SUPERIOR) Esta frase por si só já diz muito a respeito de nós mesmos e do mundo em que vivemos.
As religiões, por exemplo, servem de interface entre a humanidade e estes seres, que foram denominados de “divinos”. Na verdade estes seres são os arquitetos do artifício (portanto, longe de serem divinos). E a ação dos mesmos começou sobre a humanidade, quando essa deixou de seguir o alfabeto da natureza para criar o seu próprio.
Criaram símbolos e toda uma conjuntura cabalística que encapsulou todos dentro desta arca fomentada por ideologias, conceitos, regras etc., que visam domesticar, doutrinar e endireitar a fera humana (que ficou assim por se afastar da natureza) através do sofrimento.

A ciência já começa a apalpar tais fenômenos na sua busca incessante para explicar estes fenômenos. Psych nest é um termo relativamente novo que foi verbalizado da seguinte forma:“Aliens exist in our heads, in ideas, and our consciousness. They exist in a cluster of negative thought forms known as psych nest. Aliens exist within our thought patterns. Some negative thought forms that we currently have, maybe parasitic form of inter-dimensional life. They live off, and feed on the energy of chaos. They reproduce themselves via language, things we say throughout the day.They are fully telepathic. They can read our thoughts, and implant thoughts into our brains. ”
.
Traduzo: “Aliens existem em idéias e no subconsciente. Eles se encontram num grupo de idéias negativas, conhecido como psych nest. Estão em nossas formas de pensamento. Eles transitam através da linguagem. Alguns de seus pensamentos podem ser uma forma de vida parasitária entre dimensões. Se alimentam da energia produzida pelo caos e desequilíbrio. São telepáticos e podem ler nossos pensamentos e implantar idéias em nosso cérebro. ”
Logo, o pensamento é senão uma interface entre o mundo material e o mundo material invisível ou interdimensional. O pensamento é externo, pois interno são as partes que o compõem - as antenas que captam os pensamentos. Essas antenas captam pensamentos emitidos por diferentes classes de entidades. O pensamento magnético é totalmente negativo e psicótico, o positivo é elétrico e o superior vem do mundo Racional, transmitidos por seres puros limpos e perfeitos. Para o cérebro captar vibrações Racionais, somente através da leitura dos livros Universo em Desencanto.

No volume dois da obra do RACIONAL SUPERIOR , aprendemos que o cérebro recebe idéias e intuições do mundo invisível. Somos como “os aparelhos de rádio que transmitem de um lugar de onde não se vê”. (RS) Atente para esta frase: ”O que vemos é o tu da pessoa, a personalidade material; o eu é onde vive o fluido. O eu é invisível.” (RS)

O artifício poderia ser usado para o bem e a manutenção da vida, entretanto, ele foi apossado pelos gestores do poder para satisfazer seus ideais de controle e destruição dos seres. Segundo Tesla há uma rede energética formada de partículas eletromagnéticas envolvendo a Terra, que se liga a tudo e aos seres vivos também – animais e humanos. O Haarp consiste de dispositivos gigantescos que foram instalados no Alaska para fins militares.

Na Cultura Racional lemos o seguinte,” O mundo é um conjunto eletromagnético e os seres humanos são aparelhos deste conjunto. São comandados por essas duas forças: a elétrica que produz o bem aparente e a magnética que produz o mal verdadeiro. O Pensamento é elétrico e a Imaginação é magnética. Todas as idéias e imagens são transmitidas à cabeça do vivente através destas duas forças.”

E por quê o homem tem este instinto de destruição, a ponto de se utilizar do artifício para a destruição da vida e, não, para a manutenção dela?
E a resposta encontramos novamente nos livros de Cultura Racional: “Estas energias são energias que existem para comandar os animais irracionais. O animal Racional, por estar ligado a elas, acaba tornando-se uma fera, muito mais perigosa, porque está ligado a uma energia que não é do seu verdadeiro natural”.
E essa minha gente, a razão deste blog, onde insistimos para que estudem a Cultura Racional, para que possam se desligar dessas duas correntes, que não são o nosso natural e, ao se desligarem, através do desenvolvimento do raciocínio, concomitantemente, vão se ligando à energia do nosso verdadeiro estado natural, de Racional.
Estudem Universo em Desencanto para abreviar (e sem sofrimento) o contato perfeito com o nosso habitat natural, o mundo dos eternos, o MUNDO RACIONAL, que a fase agora é para isso, a Fase Racional, do desenvolvimento do raciocínio.

Nenhum comentário: