Follow by Email

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

TUDO UMA REPETIÇÃO FANTASIOSA



(João de Castro)


O entusiasmo de muitos com as modernidades, que vão desde um simples objeto doméstico ao grande sistema econômico/ financeiro e tecnológico que a vida mundial governa, vai deixar de existir, quando todos passarem a se conhecer.
A verdade é que não há nada de novo neste Mundo. O que existe é uma enorme falta de conhecimento verdadeiro da vida e da Natureza.
As instituições que controlam sua preciosa vida estão em cena há milhares de anos.
Os líderes dos países mais poderosos no mundo têm a mesma linhagem sanguínea que se estende aos Faraós do antigo Egito. Procure informar-se através destes nomes: Maxwell Jordan, Michael Cremo (Forbidden Archeology), citarei apenas estes dois, pois a lista é muito longa.
São pesquisadores que basearam seus estudos em "FATOS" e revelam toda esta estrutura imposta pelos arquitetos do poder.
Ruínas, que apresentam construções semelhantes e de mesma simetria, nos dão testemunho de culturas avançadíssimas (materialmente) que existiram no passado (Suméria, Azteca, Maya, Egípcia).
Materialmente, sim, pois, o campo invisível com o qual sempre lidaram pertence ao eletromagnetismo, a dimensão do Astral Inferior, cuja missão é a da lapidação da humanidade.
Os aspectos que vemos dessas ruínas foi o que sobrou; é o poder da Natureza mostrando com esses sinais que nada, mas, nada mesmo sobreviverá às intempéries do tempo.
Mas, antes do mal tomar conta da Terra, antes de seu início, a Terra vivia em equilíbrio, tal como um paraíso.
E como esse mal teve início? Teve início com o desrespeito de alguns.
"Eles" se apoderaram de uma simbologia riquíssima que transmitia o conhecimento universal da vida.
Obtiveram a custódia de toda uma ciência que mostrava e elucidava o corpo humano como a planta de todo o universo. Seja "Iluminati ou Iluminari" essa classe de mortais atrasadões deturparam todo um conhecimento para expandirem seu poder sobre a humanidade.
Criaram o dinheiro e as instituições de controle; artificializaram nossos alimentos e fecharam a alma humana acreditando que tudo passaria em branco.
Esqueceram-se que todos os mistérios que existem no Universo possuem seus guardiões, (seres que servem à Natureza) , como conseqüência, acertarão contas com eles.
Veja o que a Cultura Racional tem a dizer: "Acharam relíquias e artefatos e começaram a organizar essa realidade em que vivem.
Intitularam-se donos daquilo que não fizeram e nem viram como foi feito, pois quando aí chegaram o mundo já era mais velho do que é atualmente.
Não quiseram reger-se pelo Natural, porque o Natural limita. Quiseram dar expansão às suas vontades e as conseqüências estão aí para todos verem.
Naquela época viviam muito tempo, tinham contato com os seres do Astral Superior e viviam para estudar a Natureza.
A fase do 3º Milênio será a fase da desmaterialização do habitante do Mundo Racional, que está há 21 eternidades materializado na forma da Glândula do Raciocínio."
Pois é, a Natureza fez tudo certo, mas o homem acabou desvirtuando do verdadeiro ser para viver sob a ilusão do véu de Ísis.
O Raciocínio aguarda seu despertar através da Energia que rege o 3º Milênio.
Quando acordar verá o caminho que abriu para chegar aqui e regressará ao seu Mundo de Origem.
Ele enxergará todos os degraus que já estão feitos e voltará à sua Eterna Fonte." É um corre corre danado, todos querendo salvar este ser doente chamado Matéria."
E, assim, não importa o que façam, nada impede as ondas do tempo que, com sua força, varrem tudo para o infinito deixando apenas os resquícios daquilo que representou o sonho deste gigante chamado Humanidade.
Estas linhagens chegaram até onde puderam. E se a Natureza permitiu que chegassem aos dias de hoje, foi para que "eles" também vissem a grande onda que está por vir.
Sugerimos, entretanto, que este momento é um momento de polarização sem precedente na história humana.
Somos bombardeados por informações que parecem ressonar os ecos das nossas origens; podemos tapar os ouvidos para não ouvir nada disso, recusando-nos a sair de nossa doce ilusão, mas é o silêncio interior que, mais incomoda.
As ruínas do passado refletem um passado de glórias e triunfos que foram filtrados pela inspeção de qualidade do tempo, e por excluírem uma outra parte de seres vivos não passaram adiante.
A Natureza não exclui ninguém, pois, ela é a grande defensora do "Amor Incondicional". Enquanto não falarmos a sua língua não conseguiremos passar pelo teste do tempo.
"O amor Condicional" tem fechado todos dentro desta redoma de vidro (vidro por ser frágil como a própria arrogância humana).
Tiramos tudo da natureza e não lhe damos nada e perpetuamos este conceito em nossa vida pessoal com tudo e com todos.
Plantamos tantas sementes de "Amor condicional", que os frutos gerados só farão mal à Humanidade, mas como diz o maior de todos os sábios, "Plantar é opcional, mas a colheita é certa."
E, assim, as sementes são sempre as mesmas, é a história fazendo sempre uma curva em espiral, projetando-se de novo nos mesmos pontos. Portanto, não existe novidade alguma, são sempre as mesmas sementes com outras roupagens.
Feliz de quem foi atento ao longo do tempo. Os que assim procederam, não se iludem, nem se enganam mais. Sabem enxergar através dessas indumentárias. Conhecem todo o seu jogo e sabem se proteger, sem se envolver.
Esses já sabem muito bem que essa espiral que faz a história, tem ascensão para baixo e, não, para cima, num trabalho fantástico da Mãe Natureza, como uma grande peneira universal, que com a projeção do passado no presente, quem aprendeu sobe, verticaliza-se para o alto, e os repetentes vão de roldão na espiral para classes inferiores. Estamos no final, não há protocolo algum nem tratado maquiavélico algum que seja vitorioso desta vez. A Natureza mudou de fase e vibra agora com o PODER DOS PODERES, que é a ENERGIA RACIONAL, para reconduzir tudo e todos à ORIGEM.
É, portanto, o fim dessa repetição fantasiosa, cujo objetivo foi unicamente o de lapidar e preparar a humanidade para a última fase da vida da matéria, a Fase Racional, do Terceiro Milênio, para racionalização dos povos, que é todos conhecerem o verdadeiro mundo de sua raça, que é única (RACIONAL) e saber como voltar para ele, através do desenvolvimento do raciocínio, que não admite aparência de espécie alguma.

Nenhum comentário: