Follow by Email

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O QUE É PENSAMENTO, IMAGINAÇÃO E RACIOCÍNIO



(José Severino dos Reis)


Para o homem de hoje, acostumado ao conforto da tecnologia atual, que
vive confiante na super inteligência humana (que a cada instante
surpreende o mundo com entusiastas descobertas em todos os setores da ciência), é incompreensível dizer que em 1.935 a natureza paralisou o
pensamento da humanidade, para iniciar o desenvolvimento do
Raciocínio.
Pois, todos acham e com muita razão, que estão pensando e
raciocinando. Porque os ensinamentos da civilização, em ponto algum,
foram minuciosos na definição do que é imaginação, do que é pensamento e do que é Raciocínio.
Sempre os misturou, reunindo-os em quase a mesma coisa, com diferença apenas de intensidade da argumentação.
Um pensamento, uma argumentação mais evoluída, chamam de raciocínio.
Porém, não é nesse sentido convencional da civilização, que nos referimos ao pensamento e ao Raciocínio. Mas, no sentido original da criação dos nomes, adequados ao verdadeiro objetivo de cada um deles, para entrar em funcionamento no seu tempo e cada um na sua finalidade.
Assim, a imaginação é uma região localizada no lado esquerdo do cérebro, que iniciou o seu desenvolvimento muito antes da pré-história, com os impulsos da energia magnética para formar os movimentos, os sentidos e a visão.
O pensamento é uma outra região, localizada no lado direito
do cérebro, que começou a se desenvolver no início da civilização, com
os impulsos da energia elétrica, para desenvolver a fala e a
inteligência.
E o Raciocínio, é uma região localizada no centro do cérebro, na base do mesencéfalo, que só começou o seu desenvolvimento a partir de 04 de outubro de 1.935, com o início da fase Racional, através da energia Racional, que emana da leitura do livro UNIVERSO EM DESENCANTO, que é a didática da CULTURA RACIONAL.
Com tudo, é verdade que ainda estamos pensando. Mas um pensamento sem equilíbrio, sem qualidade. Porque até 1935, antes da fase Racional, a natureza monitorava o pensamento dos homens, dosava cada pensamento com a quantidade exata de energia elétrica e de energia magnética, porque estávamos na fase do pensamento.
Mas, depois de 1935, entrou a governar a natureza: a fase Racional. E a natureza deixou de governar a humanidade com o pensamento, para governar com o Raciocínio.
Então, o pensamento ficou funcionando por conta própria, sem a inspeção de qualidade da natureza. Isso desencadeou uma aceleração desenfreada em tudo: filosoficamente, cientificamente, moralmente etc., como estamos assistindo o desenrolar dos fatos no mundo. É isso que chamamos de a "paralisação do pensamento": é o pensamento
funcionando, inventando e descobrindo coisas sem controle da natureza.
E se a humanidade não procurar, com urgência, tomar conhecimento da
CULTURA RACIONAL, unir-se novamente à natureza para desenvolver o
Raciocínio, vamos acabar mesmo destruindo as condições de vida em
nosso planeta. Porque o pensamento para a natureza, já se acabou e o
Raciocínio ninguém conhece ainda a sua nova face.
A natureza mudou. E nós precisamos mudar com ela. Porque essa lacuna está causando grande desequilíbrio entre o homem e a natureza. Parece que o homem está destruindo a natureza. E parece que a natureza está querendo destruir o homem.
É preciso saber que nada nesse universo foi feito por acaso ou
sem necessidade. Tudo tem uma finalidade na nossa existência e redunda em favor do retorno à nossa origem, ao nosso estado natural, a
eternidade no MUNDO RACIONAL.
Mas, para voltarmos ao nosso estado natural, tínhamos que esperar chegar o tempo, tinha que ir crescendo e aprendendo, na mesma proporção do crescimento.
É impossível uma mãe ensinar tudo a um recém-nascido. Uma criança só vai aprendendo à medida que vai crescendo. E só quando atinge uma certa idade, fica apta a receber todos os conhecimentos.
E a mãe que ensina à humanidade, é a natureza.
Por isso, temos que permanecer unidos a ela, para alcançarmos o mais ambicioso desejo humano, que é a luz da sabedoria, o conhecimento do mundo eterno (ou de outros mundos).
Porque da mesma forma que a natureza condenou os peixes das fossas
submarinas a viver na escuridão, mas os dotou com luz própria, nós
fomos condenados a viver aqui nesse mundo terreno, sem nenhum acesso aos mundos que existem acima de nós, mas também fomos dotados de uma centelha de luz Racional, que é uma verdadeira potência em todos os sentidos, que é a glândula pineal, a glândula do Raciocínio.
Colocar essa glândula em condições de funcionamento é estar apto a possuir todos os conhecimentos do mundo: do passado, do presente e do futuro.
É ter acesso a tudo que os olhos não alcançam.
É compensar as limitações físicas e psíquicas.
É transpor todos os obstáculos do conhecimento e da sabedoria.
É acender em nós uma luz de alcance infinito, para alcançar a vida além cosmo.
Essa é a verdadeira face do Raciocínio.
E na CULTURA RACIONAL, você vai conhecer o verdadeiro papel da glândula pineal e, o mais importante: saber como colocá-la na sua evolução e realização plena.

Nenhum comentário: