Follow by Email

sábado, 25 de fevereiro de 2012

USANDO O NOME DE DEUS PARA EXPLORAR O SEU SEMELHANTE



(Severino Ramos Macedo)

Todos se preocupam em saber o princípio da vida humana; todos se preocupam em saber como será o fim do mundo. Mas, na verdade, ninguém se preocupa em identificar a Força Criadora do Universo.

Tanto é, que milhões e milhões de pessoas são escravizadas por uma minoria, que se intitulam donas do mundo, ou donas da fase, enfim, donas dos seres humanos.

Tomam a iniciativa em nome do povo para declarar guerras e levar à morte o seu semelhante.

E tudo isso, por orgulho, por vaidade; tudo isso, levando sempre o nome de Deus, para esconder seus crimes absurdos. E o povo não se preocupa com seus irmãos que morrem; o povo não se preocupa com as famílias que perdem seus parentes, cujos assassinatos são acobertados por uma sociedade egoísta e individualista.

Todos dizem seguir uma determinada seita ou religião, mas, na verdade, todos profanam a Natureza, embora falem o nome de Deus, Aquele que deixou Cristo como exemplo de todos os povos, com o sacrifício de sua vida em benefício da humanidade. Mas, os governos terrestres e os religiosos mancomunados com seus pensamentos mórbidos, na ânsia do poder, matam os seus opositores, tiram a vida de seus semelhantes, para mostrarem sua força, ou seja, o seu poder.

Pobre povo que não sabe distinguir que são servidores das forças negativas – homens que vivem toda a sorte de corrupção e vandalismo, homens de cúpula, que pactuam com o deus das trevas, ou seja, das forças negativas.

E tudo isso é feito com o apoio do povo que também não abrigou ainda o gérmen do amor e da fraternidade em suas mentes, pois todos aqueles que aceitam governos ambiciosos e de mentes doentias, também o são, pois não seguem as normas de Deus. Todo aquele que mata o seu semelhante terá que prestar contas à Natureza.

Pergunto a todos: -“Devemos seguir o nosso Pai, ou nos unirmos aos dirigentes doentes mentais, homens fracos? Que não trazem Deus, Força e Supremo Poder, em seus corações e que bajulam os falsos religiosos e pactuam com eles!”

Vejam bem! Existem religiosos que abençoam materiais bélicos; que fazem orações para os exércitos massacrarem os seus inimigos, ou seja, os seus irmãos.

E os fatos ocorrem como há séculos atrás, quando se organizavam as grandes cruzadas religiosas que combatiam os chamados infiéis e defendiam governos desonestos e sem escrúpulos, que lhes davam guarida.

É o caso de perguntar: -“De onde esses religiosos tiravam dinheiro? Como eles fizeram para ganhar dinheiro fácil”?

É só ver como agia a Inquisição na Espanha, em Portugal e em suas colônias. Veja a descoberta do Brasil, a história das Américas, a história dos incas – povo que foi assassinado em massa, escorraçado de seus lugares, em nome de Deus, e de Cristo.

Tudo se fez tendo a Cruz como símbolo, a mesma Cruz em que pregaram Cristo e que usaram para explorar e matar a humanidade.

Tais fatos sempre foram do conhecimento dos povos, dos governos, dos intelectuais e dos sábios do mundo, que se fizeram de cegos, surdos e mudos diante do que sabiam e diante das verdades mais evidentes.

Mas, os governos sempre fizeram promessas mentirosas, ressaltando que uma nação somente seria soberana se escravizasse seus inimigos, em benefício sempre dos vencedores.

Isto, sempre incentivou os povos às guerras. Pergunto eu: – “Onde está o verdadeiro amor ao seu semelhante? Onde está o amor a Deus? Onde está o amor a Jesus de Nazaré? Onde estão os ensinamentos de Moisés: amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao teu semelhante como a ti mesmo? Onde está?

Pois bem! Onde estão os religiosos nas horas de guerra? Estarão orando? Para quem? Para que deus? O deus do dinheiro? Por que eles não vão ser os elementos de conciliação entre as partes que se desentendem, levando a palavra de Deus e não se omitindo? É por isso que na Cultura do desenvolvimento do Raciocínio, o Racional Superior nos diz:

-”Não precisamos de religiosos, nem tampouco de intermediários, precisamos sim é desenvolver o Raciocínio. Amar o nosso semelhante como amamos a nós mesmos, pois somos filhos de um só PAI. Somos uma grande família neste Universo”.

Por que razão nos interessamos em saber qual foi o início do Universo, ou qual será o seu fim? Por que nos interessamos em descobrir novos planetas, se não damos conta nem do nosso? Onde milhões e milhões de seres humanos morrem de fome, enquanto muitas nações preparam-se para descobrir outros planetas.

Pergunto: -“Para quê”?

Para escravizar como escravizaram seus irmãos aqui na Terra? Portanto, jamais terão este direito, pois Deus não lhes deu tal poder e sim Ele virá trazer o exemplo para todos se respeitarem, certamente, uns amando os outros.

Certamente, pensam os governos em descobrir novas casas ou novos planetas. Naturalmente, para poderem se esconder das besteiras que fizeram aqui no Planeta Terra. Mas, digo a você que, para entrar nas moradas de Nosso Pai Supremo só existe uma forma, que é através do desenvolvimento do Raciocínio e amar o seu semelhante como a si mesmo.

Nenhum dos religiosos ou governo da Terra poderá nos dar este direito, que é uma conquista de cada ser humano, individualizada, que se consegue somente através do desenvolvimento do Raciocínio.

Vamos conhecer, a maior Obra do mundo que está contida na Cultura Racional, no livro Universo em Desencanto.

Lembre-se que cada dia de vida é uma conquista, que deve ser partilhada entre todos para nossa própria evolução e engrandecimento neste Universo.

Se nós nos unirmos, podem ter certeza, não haverá mais miséria; não haverá mais incompreensão, não haverá mais mágoas, não haverá invejas, não haverá divisão social; haverá sim uma família unida através da Energia Racional, que fará crescer o nosso grande núcleo universal, já que estaremos unidos numa só Energia pura, limpa e perfeita, a Energia Racional.

Aí sim, estaremos diante do verdadeiro amor e fraternidade. Este sim, deverá ser o começo.

Este sim deverá ser o nosso fim – uma família Racional fortalecida pelo amor e pela união fraterna. Lembrando a você que o pensamento divide e o Raciocínio une.

Portanto, estão aí as provas e as comprovações de todas estas afirmativas, que são facilmente obtidas pela leitura atenta e sem ideologia, conhecendo e estudando o livro Universo em Desencanto.




www.programaavozracional.com.br

Nenhum comentário: